Capítulo 4: Escolha de William

Reencarnei com o Sistema mais Forte

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Escolha de William.


Tradutor: GaaH

Depois de fugir da barraca da Deusa Loli, William visitou as outras barracas do Templo dos Deuses. Depois de passar três dias dentro do templo, o menino finalmente decidiu qual era o Deus Patrono que ele seguiria.

“Bem vindo!” Uma linda garota com orelhas de gato apertou a mão de William. “Você tomou a decisão certa ao vir aqui. Nosso Deus é o melhor.”

“Eu sei.” William corou ao olhar para o Deus que estava parado na frente da barraca. Um homem bonito, de porte nobre, notou o olhar de William e acenou com a cabeça na direção do menino.

Gavin, o Deus de todas as profissões, estava ao seu lado. William não o escolheu para se tornar seu Deus patrono. Embora ele tivesse uma expressão inconformada em seu rosto, ele ainda respeitou a decisão de William e decidiu ficar com ele até que ele assinasse seu contrato.

Muitas mulheres bonitas distribuíam contratos para as pessoas que faziam fila na frente de sua barraca. De acordo com a estimativa de William, devia haver pelo menos mais de quinhentos homens fazendo fila para esta barraca em particular.

O que há de tão especial nesta barraca, você pergunta? Naturalmente, foi por causa do Deus que gerencia essa barraca. Ele não era outro senão o “Deus do Harém” e muitos homens, jovens e velhos, ficaram mais do que felizes em adorá-lo e se tornar seus seguidores.

“Eu ainda não entendi.” disse Gavin. “Os cérebros de todos estão localizados na sua cabeça de baixo?”

Todos que estavam na fila olharam para Gavin com desdém.

William, por outro lado, desviou o olhar.

Ele morreu virgem. Foi uma das coisas que ele se arrependeu em sua vida passada. Se possível, ele gostaria de compensar essa deficiência. Esta foi a principal razão pela qual ele escolheu o Deus do Harém como seu Deus Patrono.

Pode parecer egoísta e vergonhoso, mas para aqueles que não foram capazes de viver uma vida que valesse a pena, era uma tentação difícil de deixar de lado.

Gavin sabia como William morreu. Cada Deus dentro do templo tinha essa habilidade. Ele ficou muito impressionado com o menino, porque ele foi capaz de fazer aquele tipo de sacrifício para salvar a vida de alguém.

Muitas pessoas não poderiam fazer isso. Talvez, esta seja a razão pela qual os Deuses deram a William uma outra chance de viver uma vida melhor.

Uma hora se passou e finalmente foi a vez de William assinar seu contrato.

“Irmão, estou honrado por você ter me escolhido como seu Deus Patrono.” disse o Deus do Harém com um sorriso sincero no rosto. Ele deu uma olhada no passado de William e viu o sacrifício que ele fez por seus irmãos e irmãs mais novos no orfanato.

Ele também admirou o quão decidido ele estava quando deu seu coração para salvar sua amante. Isso fez com que o Deus do Harém olhasse para William de maneira favorável.

“William, além da bênção que você receberá de mim como seu Deus Patrono, eu também lhe darei um pedaço da minha divindade.” afirmou o Deus do Harém com firmeza “Deste momento em diante, eu reconheço você como meu irmão mais novo.”

“Grande irmão!” William jogou sua vergonha na sarjeta e abraçou descaradamente o Deus do Harém.

Gavin estalou a língua quando viu esta cena, mas não havia nada que ele pudesse fazer. A única coisa que ele podia fazer era assistir seu candidato favorito ser arrebatado dele.

“Tudo bem, primeiras coisas primeiro. Vamos assinar o contrato.”

“OK!”

O Deus do Harém acenou com a mão para convocar um contrato, mas nada aconteceu.

“Hum?” o Deus do Harém franziu a testa. Ele acenou com a mão pela segunda vez, mas nenhum contrato apareceu em sua mão.

“Hum, você pode me dar um minuto?” O Deus do Harém perguntou de uma maneira estranha “Vou entrar em contato com o Atendimento ao Cliente e perguntar o que está acontecendo.”

William acenou com a cabeça com um sorriso. Ele não estava preocupado porque esse tipo de coisa acontecia o tempo todo quando ele ainda estava vivo na Terra. Talvez a máquina que estava imprimindo o contrato ficou sem tinta ou algo assim. Pelo menos, foi o que William pensou na época.

“Alô? Este é o Deus do Harém. Liguei porque estou sem contratos, você pode, por favor, me enviar mais?” O Deus Harém explicou a situação em questão.

“Hum? Isso é tão…” O Deus do Harém franziu a testa. “Você não pode fazer algo a respeito? Só mais um contrato basta! Não vou pedir mais.”

“Desculpe, senhor, você atingiu o número máximo de seguidores” respondeu o Representante do Atendimento ao Cliente “Mesmo se você pedir mais um contrato, isso não pode ser feito. O Sistema Divino não permitirá que ninguém viole esta regra. Apenas desista, Senhor.”

O Deus do Harém suspirou ao encerrar a ligação. Ele olhou para William com má vontade. Um irmão tão bom e não fui capaz de lhe dar a felicidade que ele merecia!

Gavin percebeu a mudança na expressão do Deus do Harém e imediatamente pensou em algo.

‘Poderia ser…’ pensou Gavin. Ele não se atreveu a expressar seus pensamentos em voz alta no caso de estar enganado. Mesmo assim, ele estava disposto a agarrar esse fio fino de esperança que apareceu diante de seus olhos.

“Irmão, sinto muito!” o Deus do Harém baixou a cabeça “Atingi o número máximo de seguidores. Não posso adicionar mais, mesmo se quisesse.”

Gavin quase deu um soco no ar ao ouvir a explicação do Deus do Harém. ‘Eu sabia!’

William ficou com o coração partido com a notícia. Era como fazer fila para comprar um jogo de edição limitada que ele tanto queria jogar. Então, quando chegasse a sua vez de comprá-lo, o pessoal lhe diria que o estoque havia acabado!

“Não se preocupe, irmão!” o Deus do Harém deu um tapinha no ombro de William. “Mesmo se você não assinar meu contrato, eu ainda vou te dar minha divindade!”

“Huh?!” Gavin olhou para o Deus do Harém como se estivesse vendo uma criatura estranha. Conceder a alguém uma divindade era diferente de assinar um contrato. Um contrato só dá a você a bênção regular de um Deus.

Uma Divindade, por outro lado, concederia a você privilégios especiais que seriam pelo menos dez vezes melhores do que um contrato regular. Os dois não podiam nem ser comparados por uma longa diferença.

“E-ei, você tem certeza que vai dar a William um pedaço de sua divindade?” Gavin perguntou.

“Não é contra as regras.” O Deus do Harém foi inflexível. “Este é meu irmão! Meu irmão jurado! Não posso fazer mal a ele!”

“Seu sortudo filho da…” Gavin deu um tapinha no ombro de William “Esta é uma boa notícia para você William.”

William não sabia o quão importante era a divindade de um Deus. A única coisa que aprendeu com a conversa foi que, de alguma forma, ganhou algo melhor do que um contrato.

O Deus do Harém deu a William uma peça de xadrez. O menino olhou para ela e a achou familiar.

“O rei?” William murmurou “Esta é a sua divindade, Grande irmão?”

“Sim.” O Deus do Harém acenou com a cabeça “Coloque-o dentro da sua alma, irmãozinho. Dessa forma, ninguém poderá roubá-lo de você. Além disso, de agora em diante, sinta-se à vontade para me chamar de irmão Issei.”

William obedientemente fez o que lhe foi dito e colocou o rei sobre o peito. A peça de xadrez brilhou e entrou no corpo de William. Ele sentiu que sua alma ficou mais forte, mas ele ainda não conseguia entender que tipo de habilidade ele ganharia com a Divindade que foi dada a ele.

“Tudo bem, já que eu alcancei minha cota, vou segui-lo até que você escolha o seu Deus Patrono.” O Deus Harém bateu levemente em seu peito com confiança “Não se preocupe. Enquanto eu estiver por perto, ninguém se atreveria a enganá-lo e forçá-lo a se tornar seu seguidor.”

“Obrigado, irmão Issei.”

“Não precisa me agradecer. Isso é o mínimo que posso fazer por você, William.”

William tinha acabado de balançar a cabeça quando ouviu uma voz familiar gritando atrás dele.

“Aí está você, Grande Irmão!” A Deusa Loli, Lily, saltou para o abraço dele como uma bala de canhão.

Tudo aconteceu tão rápido que William não teve tempo de se esquivar do ataque da Loli. Lily segurou o corpo de William com força enquanto pressionava a cabecinha em seu peito.

“Grande irmão, eu realmente gosto de você.” disse a Deusa Loli “Por que você não se torna meu seguidor? Estou disposta a lhe dar muitos benefícios. Tudo que você precisa fazer é… hehehe, me dar um beijo.”

‘E-ee … Merda!’ William gritou internamente. – Prefiro beijar um sapo do que beijar você!

Seu corpo se contraiu incontrolavelmente enquanto cada fibra de seu ser tentava se libertar do aperto da Vovó Loli. A pequena Loli não sabia que William já tinha visto através de seu disfarce. Lily continuou a fazer o seu melhor para parecer bonita e seduzir William para se tornar seu seguidor.

Gavin sorriu enquanto observava esta cena se desenrolar. Outra chance se apresentou a ele e ele seria estúpido se não usasse isso em seu proveito.

Tradutor:

Gaah

Gaah

Rolar para o topo