Capítulo 6

Regressor da Vida Passada

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

 

Capítulo 6

Tradutor: Otakinho

 

Eu poderia dizer que fui um bebê fácil de se cuidar, pois dormia profundamente durante o dia e não chorava sem motivo à noite. No entanto, eu existi por causa do sacrifício de meus pais por mim durante minha infância, antes de meu retorno. Como toda criança, eu fiz meus pais sofrerem por minha causa.

Eu quase morri engolindo um pedaço de maçã quando tinha um ano e deixei meus pais preocupados porque eu não falei até os quatro e estive hospitalizado por mais de dois meses porque uma motocicleta me atropelou. Claro, eu não me lembrava de nada disso, e minha mãe me contou sobre todos esses incidentes. As coisas que eu me lembrava de minha infância eram principalmente sobre meus ‘primeiros’, e não sobre minhas feridas e doenças.

Essas memórias foram fragmentadas como fotos antigas, como quando assisti a fogos de artifício com meu primo, no primeiro dia que fui brincar na casa de um amigo e no primeiro dia em que fui visitar meu avô no hospital. Não me lembrava dos sacrifícios dos meus pais, o que me fez perceber o quão egoísta uma criança pode ser.

***

“Mãe, mãe, mãe.”

Foi a primeira vez que disse uma palavra à minha mãe. Não eram resmungos sem sentido, e falei com nossos olhos se encontrando. Embora minha mãe não pudesse saber, este foi o meu pedido de desculpas por tê-la deixado preocupada por eu não poder falar até os quatro anos. O maior motivo, no entanto, foi por causa de uma missão.

#sistema-escuro#

[Vamos Crescer 1: ‘Mãe’ bem-sucedida.]

[Você completou a missão ‘Vamos Crescer 1’.]

[Você recebeu 5 pontos.]

[Pontos acumulados: 37]

#escuro-fim#

Minha mãe parecia não se importar se eu chamava ela intencionalmente ou se eu estava resmungando, ela simplesmente aproveitou o momento. Ela me levantou e caminhou comigo em seus braços por um tempo antes de me colocar no chão. A nova missão composta era sobre desenvolvimento linguístico, o que era divertido porque subestimava um retornante como eu. Exceto pela minha pronúncia, que ainda não estava completa devido à minha falta de dentes e língua estranha, eu não tinha nenhum problema de linguagem.

Minha próxima missão foi falar dezesseis palavras, o que é moleza. As missões pelas quais tive que arriscar minha vida agora eram apenas memórias do meu passado. As missões do dia a dia que estou fazendo não são as que estava acostumado, pois não há riscos. Além disso, ganhei cinco pontos por completar esta missão enquanto recebia dois pontos por me livrar de um monstro de classe F. E pensar que mover meus lábios algumas vezes com um corpo como este teria mais do que o dobro do efeito de matar um monstro de classe F. Sinceramente, não consegui esconder minha alegria.

***

Essa seria a missão final da missão composta “Vamos Crescer”.

#sistema-escuro#

[Vamos Crescer 5 (Missão)]

[Missão: Escolher um indivíduo em particular e falar mais de dez frases.]

#escuro-fim#

Meu pai estava em viagem de negócios e eu não podia arriscar a paz de espírito de minha mãe como um sacrifício por minha missão. Pensei primeiro na esposa do proprietário, porque ela era ciumenta e uma pessoa má. Ela deu à luz um filho, seu terceiro filho, mais ou menos na mesma época em que eu nasci. Portanto, ela não podia deixar de comparar seu filho e eu quando havia uma chance.

Ela assustou minha mãe ao dizer que eu teria lábio leporino se ficasse quieto demais e, se falasse alguma coisa em resposta, ela me denunciaria, dizendo que eu havia sido possuído por um fantasma que morreu porque não conseguia falar. Ela era alguém que não suportava outras pessoas e até gostaria que minha mãe parecesse desconfortável.

Houve outra razão pela qual aquela mulher foi minha escolha, e era porque ela acreditava firmemente no xamanismo. Eu tinha visto muitos talismãs enquanto estava nas costas de minha mãe, incluindo alguns na porta da frente, na cozinha e no caminho para o andar do proprietário.

Eu parei na frente da porta que dava para o jardim da frente. Tudo era grande para o olhar de uma criança, e uma porta simples parecia grande como um portão maciço e opressor. A porta não abria apenas empurrando, e eu tive que empurrar depois de girar a maçaneta e remover o dispositivo de travamento em forma de colher colocado através dos anéis. Eu podia ver o dispositivo em forma de colher e a maçaneta, inclinando totalmente o pescoço para trás. Não conseguia alcançá-los saltando para cima e para baixo com o braço estendido.

Meu pequeno coração começou a bater mais rápido e me senti como se tivesse entrado em uma masmorra. Minha espinha gelou, pensando que minha mãe poderia estar me observando. Olhei em volta para encontrar algo para pisar e meu olhar se concentrou nas almofadas duras empilhadas no canto da sala.

Já passava da meia-noite e era uma hora adequada, já que o proprietário estava ausente como meu pai. Jindol, o cachorro amarrado a um poste no jardim da frente, abanou o rabo quando eu apareci. O cachorro parecia diferente de quando eu podia olhar para ele das costas de minha mãe.

Os olhos do grande animal brilharam sob o luar, a coleira de Jindol parecia mais frouxa do que o normal ou eu estava pensando demais? No momento em que a coleira quebrasse, Jindol se soltaria, o cachorro seria como um monstro chefe nas montanhas selvagens de Hwasung para mim.

Espere. Parei naquele momento porque tinha acabado de pensar em algo. Meu plano original era completar a missão usando a esposa do proprietário, fingindo ser o fantasma de uma criança e aterrorizando-a no processo. No entanto, por que só pensei em conversar com um adulto?

Seria Chuseok[1] quando eu encontraria meu primo, que tinha quatro anos e seria capaz de falar. Chuseok não estava longe para prosseguir com um plano que não corria o risco de acordar minha mãe.

***

“Por que meu bebê não está sorrindo hoje? Você é tímido, filho?”

Eu queria balançar a cabeça e transmitir a ira de Odin às minhas tias que estavam brincando com meu órgão genital. Havia muitos bebês em Chuseok e, como meus primos mais novos ainda não nasceram, todos eram mais velhos do que eu.

Jiae, uma das minhas primas, caminhou em minha direção. Ela nasceu três anos antes de mim e já era bonita. Embora ela não gostasse da pequena verruga sob seu olho esquerdo, esse era o seu charme. Sua verruga, olhos vívidos e um nariz pontudo me lembraram de como ela seria uma adulta. Minhas tias se moveram para que Jiae pudesse se aproximar de mim, porque estavam curiosas para saber como seríamos fofos em nosso primeiro encontro.

Jiae tinha beleza, os méritos de se formar em uma universidade de prestígio e o título de procuradora depois de passar no exame da ordem. Ela tinha um futuro de ouro que seria o orgulho da família, mas Jiae desapareceu no Dia do Juízo Final e deve ter sido atacada por monstros.

Queria aconselhar minha tia a incentivar Jiae a praticar esportes em vez de estudar, mesmo que ela demonstrasse grande talento neste último. Embora suas habilidades físicas não garantissem sua sobrevivência, seria um fator importante. Habilidades jurídicas não ajudariam Jiae.

As pessoas precisavam treinar seus corpos antes do Dia do Juízo Final ou teriam que passar por uma experiência terrível e brutal.

“Ele é seu dongsaeng, por favor, brinque e cuide dele como uma noona mais velha.” (EN: irmão mais novo e irmã mais velha)

A mãe de Jiae juntou nossas mãos, mas Jiae me abraçou e esfregou meu cabelo de um lado para o outro com mãos ásperas que não estavam acostumadas a segurar um bebê.

“Olá, Sunhoo.”

Ela tinha uma voz fofa, e eu também sussurrei gentilmente em seu ouvido.

“Oi, noona.”

A mão de Jiae parou de se mover de surpresa. Minha mãe e seus outros parentes estavam focados em outros bebês naquele momento, e eu rapidamente disse a ela que só poderia falar com ela e não com outros adultos. Foi naquele momento que terminei a missão com frases fofas com Jiae.

#sistema-escuro#

[Você finalmente completou a missão composta ‘Vamos Crescer.’]

[Você recebeu uma ‘Caixa de Prata’ como a primeira recompensa de conclusão.]

#escuro-fim#

Quê?

#sistema-escuro#

[Parabéns. Você é o primeiro a completar todas as missões disponíveis no tutorial.]

[Você atingiu as condições para pular o tutorial.]

[Não há missões disponíveis a partir de agora.]

#escuro-fim#

Este foi apenas o tutorial?

#sistema-escuro#

[Você vai pular o tutorial ‘Primeira Infância e Infância’?]

#escuro-fim#

Me deparei com uma escolha difícil à minha frente, mas teria que ficar ao lado dos meus pais pelos próximos anos, o que significava que meus movimentos seriam bastante restritos. No entanto, eu ainda estava hesitante porque pular significava que eu não poderia aproveitar os dias de juventude de meus pais. Mas, meus pais não devem ficar surpresos ou assustados por causa dos meus erros, como a forma como o Primeiro Male cresceu…

Vou pular o tutorial porque o verdadeiro desafio estava esperando por mim, o Capítulo de Início.

 

Revisado por: Jaci


[1] (EN: Festival da Colheita, muito parecido com o Dia de Ação de Graças na América.)

Tradutor:

Otakinho

Otakinho

Boa Leitura S2 S2
Rolar para o topo