Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 165 – Reunião da USDCA (Parte 1)


『 Tradutor: Crimson 』

Olho para Layla atordoado me mantendo em silêncio, surpreso com o que ela acabou de dizer. Depois de alguns longos segundos, abro a boca para falar.  

“Engravidar…?” Pergunto, só para ter certeza de que ouvi direito.  

Parecendo ainda mais ansiosa, ela balança a cabeça lentamente – embora seus olhos permaneçam fixos nos meus. Posso dizer que ela está preocupada com a minha reação e se vou concordar com isso ou não.  

Mas bem, as preocupações dela são inúteis – não há necessidade de eu fazer uma escolha aqui. Sabendo que a vida de Layla está em jogo, estou mais do que disposto a fazer tudo o que for exigido de mim. Mesmo que seja engravidá-la e assumir a responsabilidade como pai na minha idade.  

“Bem, a Rainha Ilsevel está certa”, digo a ela, tentando aliviar o clima com uma piscada e continuando: “Também acho que deveríamos começar a trabalhar em uma solução mais permanente.”  

Sentada atrás de Layla, o rosto de Rebecca se abre em um amplo sorriso enquanto ela me faz um grande sinal de positivo.   

“Tem certeza?” Layla pergunta e complementa: “Você não precisa se forçar. Tenho certeza de que podemos encontrar outra maneira.”  

Sigh…  

Coloco minha mão atrás da cabeça de Layla e a puxo para um beijo profundo.   

“Sim, tenho certeza. Na verdade, tenho certeza de que vamos começar a tentar agora mesmo. Não temos muito tempo, não é?” Eu digo, tirando minha camisa.  

O rosto de Layla fica vermelho instantaneamente quando ela percebe o que quero dizer.  

“Mas Rebecca está aqui…“  

“Eu vou ficar e ajudar!” Rebecca fala rapidamente e explica: “Nós duas somos mulheres de Jacob, Layla. Você se lembra do que discutimos outro dia, certo? Acho que é hora de nos sentirmos confortáveis ​​fazendo isso com ele na frente uma da outra. E talvez até todos nós juntas, algum dia.”  

… Rebecca?

[… Rebecca?]

“…”  

“Tudo bem,” Layla murmura timidamente depois de alguns segundos.  

… Layla?  

[… Layla?]

 

…  

Nossa… elas obviamente estavam se dando muito bem, mas eu não sabia que era até esse ponto… Droga, eu realmente amo as duas.

[Mais que a obrigação, amigo. São joias! Joias com as quais você pode fazer um ménage! Hahaha!]  

Joias que eu posso… Sigh, qual foi, qual é a desse seu senso de humor?   

[A-Aham]  

Ignorando Pink, concentro-me nas joias. Deixando de lado os possíveis ménages, estou curioso para ver como Rebecca vai nos ‘ajudar’ agora. Embora bem, ela imediatamente deixa claro que seu envolvimento não será tanto. Em vez de tirar as próprias roupas, ela ajuda Layla a ficar nua.  

Ah bem…  

Acho que ela não quer se apressar com a ideia. Além disso, já é meio tarde e todos nós estamos muito cansados ​​depois do passeio, então sexo completo não é possível – apenas uma rapidinha bem rápida.  

Assim que Layla e eu ficamos pelados, gentilmente coloco minhas mãos em suas coxas e abro suas pernas. Embora ainda um pouco tímida, ela não resiste, recostando-se e revelando sua linda bucetinha para mim.   

Quando chego entre suas coxas e começo a beijar seu par de lábios inferior, Rebecca entra em ação também. Retribuindo o favor no lugar de Layla, ela agarra meu pau flácido e acaricia-o algumas vezes antes de se abaixar e colocá-lo dentro de sua boca quente.  

Alguns minutos disso e a buceta de Layla fica molhada o suficiente para ser penetrada. Enquanto isso, meu pau também fica duro dentro da boca de Rebecca, pronto para cavar dentro do buraco apertado de Layla.  

Sem perder mais tempo, subo e fico em cima de Layla em posição de missionário – beijando-a novamente antes de enfiar meu pau profundamente dentro de sua buceta e começar a empurrar com força. 1

Quando seu buraco de carne começa a fazer barulho, Layla geme alto e envolve seus braços e pernas em volta do meu corpo. Então, me puxando para mais perto, ela sussurra em meu ouvido com sua voz doce…

“Goza dentro de mim, Jacob…”  

E isso já foi o suficiente. Agradecendo a Deus por ser uma rapidinha, movo minha cintura sem me conter, deixando a pressão aumentar na base do meu pau. Rebecca também acaricia meu corpo com as mãos e deposita beijos em todos os lugares que pode, amplificando ainda mais a sensação.  

E assim, momentos depois, o sêmen sai da cabeça do meu pau e preenche completamente o útero de Layla. Finalmente, deixando as últimas gotas das minhas sementes assentarem dentro dela, eu a beijo mais uma vez e me deito na cama ao lado dela.  

“Bem, isso foi rápido e divertido. Acho que gosto de ver as pessoas fazendo sexo”, diz Rebecca com uma risada.

***

Acordo cedo no dia seguinte. No início, decidi visitar o quarto de Layla novamente para um sexo rápido pela manhã, mas depois desisti do plano, lembrando que Maya também estaria lá.  

Então, enquanto saboreio o café da manhã que foi entregue no meu quarto, agora estou pensando nas coisas que tenho que fazer hoje além de sexo.   

Em primeiro lugar, há Aeson. Ele mencionou algo sobre me dar um “presente de boas-vindas”. Embora eu não saiba quando virá me encontrar. Também ouvi alguém dizer que nosso grupo escolar está planejando ir ao Mercadão dos Elfos para fazer compras. Então, é isso. Mas o mais importante é que hoje é a reunião de emergência da USDCA. E para mim, a razão por trás desta reunião é bastante óbvia – a magia do caos que usei. E se eu estiver certo, o que provavelmente estou, alguém definitivamente virá me buscar daqui a pouco. 

*Knock, Knock*  

Eu pulo, quase cuspindo o suco de laranja na boca devido à batida repentina. Me perguntando quem está me visitando tão cedo, levanto da cama e abro a porta – apenas para encontrar uma empregada da Rainha, Meira, parada ali.  

“S-Sim?” Eu pergunto, um pouco surpreso.  

“Bom dia, Sr. Jacob. Por ordem da Rainha, estou aqui para acompanhá-lo até a sala de conferências para uma audiência. Por favor, venha comigo se não estiver ocupado”, diz ela educadamente.  

…  

Porra, é a reunião da USDCA, não é?

[Sim.]

Droga, e eu só estou pensando nisso. Bem, eu ainda preciso fingir ignorância, então…  

“Sala de conferência? Por que, há algo errado?” Eu pergunto com uma carranca.  

“Não tenho permissão para dizer nada aqui. Por favor, venha comigo e você poderá descobrir por si mesmo”, diz ela com uma reverência antes de se virar e começar a andar.  

…  

Uau, ela poderia pelo menos ter me garantido que não há nada de errado. Se eu não soubesse por que estão me convocando, ficaria com muito medo agora…   

Ok, não importa, estou com medo agora, de qualquer maneira.  

Balançando a cabeça, sigo rapidamente Meira até o elevador. Desta vez, ela não fala o número do andar, mas o elevador começa a se mover sozinho. Segundos depois, ele para e saímos em um corredor bastante escuro e vazio, com apenas uma porta no final.  

Gesticulando para que eu a siga, Meira me leva até a porta e a abre para mim. A sala interna é bastante grande, com uma mesa circular gigante no meio e exatamente sete cadeiras ao redor. Mas o problema é que todas as cadeiras estão vazias. Não há ninguém aqui além de nós.  

… ?  

Vendo a expressão confusa no meu rosto, Meira fala imediatamente.  

“Todos estarão aqui em um minuto. Você pode sentar-se enquanto isso. Ela me leva até a cadeira mais distante, observando-me sentar. Então, sem dizer nada, ela se vira e sai da sala, deixando-me sozinho.  

Foi uma atitude idiota me trazer aqui quando ninguém mais chegou, não?  

[Verdade. Vamos apenas torcer para que não façam você esperar muito.]

Quero dizer, Meira disse que todos estarão aqui em um minuto, então…  

E ela não mentiu. Depois de quase nenhum tempo, a porta da sala se abre novamente e um grupo de homens e mulheres entra. Bem, queira me desculpar, não qualquer homem ou mulher, mas sete dos dez seres vivos mais poderosos (mais um cara que não conheço).  

Puta merda…

Entrando na sala primeiro está, é claro, a Rainha dos Elfos Brancos, Ilsevel Grimzephyr, junto com sua empregada, Meira Trisqen. Logo atrás delas está uma Beldade Peituda dos Elfos Negros, parecendo severa, real e digna – a mãe de Leena e a Rainha dos Elfos Negros, Shalia Stormbrewer. Ela também tem um empregado com ela, um elfo negro alto e bonito usando óculos redondos. Seu nome é Elred Phijor.  

Logo depois deles vem Naomi, a Grande Raposa Branca e sua empregada- desculpa, ela não é empregada dela. É Lillian, também conhecida como A Grande Raposa Sombria. Com seu cabelo escuro, longas orelhas de raposa, caninos afiados e uma cauda preta fofa, ela parece encantadoramente bonita.   

As pessoas dizem que ela é exatamente o oposto de Naomi, mas discordo um pouco. Ambas são igualmente fortes magicamente, excepcionalmente belas e reverenciadas como deusas entre os Homens-Besta – apenas suas personalidades são opostas. Naomi é alegre e gosta de atenção, enquanto Lillian costuma ser reservada e é conhecida por ser fria e um tanto arrogante. E talvez por isso não se deem muito bem.  

De qualquer forma, depois delas, a última pessoa a entrar na sala não é outro senão o Rei dos Vampiros, também conhecido como pai de Zakira e meu pesadelo, Lucias Vondrack. Ele é um homem alto e estranhamente magro, com cabelos pretos na altura dos ombros, um rosto branco-pastoso de aparência altiva e olhos vermelho-sangue predatórios. Ele também tem um Vampiro como acompanhante, a única pessoa que não reconheço.  

Ei, não há algo errado?

[O quê?]  

Há nove pessoas aqui, incluindo eu, mas apenas sete cadeiras.

[Eles podem trazer mais, não podem?]

Claro, mas parece estranho tamanha negligência, considerando que esta é uma reunião da USDCA.  

[Bem, eles nem estão sentando, então…]

Huh!?  

Como disse Pink, ninguém na sala se senta. Em vez disso, apenas ficam atrás de quatro cadeiras vazias em respectivos pares – deixando apenas duas cadeiras desacompanhadas (excluindo a minha). Então agora, a única pessoa sentada nesta sala cheia de superseres todo-poderosos é esse pequeno e insignificante eu.  

Merda, isso é intimidante….  

Espero que alguém fale, mas estão todos quietos. Eles apenas ficam parados e silenciosos como estátuas perfeitas, sem sequer me dar uma olhada.  

O que está acontecendo? Eu tenho que me levantar também?

[Talvez seja bom…]  

…  

Me sentindo muito confuso, começo a me levantar da cadeira. Mas no momento seguinte, paro no meio do caminho quando a porta da sala se abre novamente.

O quê…!?

E agora a situação fica ainda mais bizarra. Mais pessoas entram na sala – seis para ser exato – mas todos estão vestindo longas roupas pretas com capuzes gigantes cobrindo seus rostos. Além disso, no momento em que entram na sala, todos, incluindo o rei, as rainhas e as deusas, abaixam a cabeça – chocando-me profundamente.   

  1. A posição de missionário, posição missionária, posição do homem por cima ou posição papai e mamãe é uma posição sexual em que, geralmente, uma mulher se deita de costas e um homem deita sobre ela enquanto se olham face a face e praticam sexo vaginal.[]
Picture of Olá, eu sou o Crimson!

Olá, eu sou o Crimson!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥