Selecione o tipo de erro abaixo

Empolgado com suas novas habilidades e sentindo-se praticamente intocável, Akemi mal pode conter sua euforia enquanto desliza velozmente pelo gramado do campo de reabilitação.

Mas, repentinamente, a Dr. Rowze chama a atenção, gritando: — Rapaz! Não vá muito longe! Venha aqui antes que cause problemas!

Caramba! Ela tem razão!

Akemi reage imediatamente, e ainda usando sua aura, volta deslizando o mais rápido possível.

— Olá! — Ele acena, sorrindo. Porém, em seguida, as faíscas que ainda emanam de seu corpo rapidamente capturam toda a sua atenção.

Com a chegada, o Dr. Asakusa comenta: — Esta aura é formidável, mas é bom saber qual o tipo de manifestação.

O Major Hasegawa confirma: — Por conta dos detalhes do acidente dele, tenho certeza de que ele é do tipo retrator.

— Também penso assim.

Rowze pergunta: — Doutor, será que ele sempre foi áurico?

— Talvez, mas retratores costumam nascer com uma quantidade de aura armazenada, então provavelmente ele nasceu sem, o que seria mais um caso nunca ocorrido. É bastante suspeito.

O major complementa: — Também observei os registros médicos dele, seu último exame áurico foi aos dez anos, e o resultado foi negativo. Então, ele definitivamente não deveria ter uma aura no corpo, a não ser que…

Levando a mão ao queixo, o militar pausa para pensar, seu olhar mira Akemi, que diante da conversa, está hipnotizado pela sua aura brilhante.

Claramente, o rapaz não presta a mínima atenção no que é comentado ao seu redor.

— Ei, garoto!

O chamado do major quebra a hipnose de Akemi.

— Eh?! Ah! Sim, senhor!

— A aura reflete emoções exageradas, sejam elas positivas ou negativas. Se você perder o controle, prejudicará quem estiver perto.

— E-eu consigo fazer isso parar?

— Primeiramente, você precisa acalmar sua mente. Pense em algo que o deixe tranquilo e não permita que pensamentos eufóricos invadam a sua mente.

— Entendido!

Akemi fecha os olhos e visualiza um lago de águas turbulentas que representam sua energia descontrolada.

Mantendo a imagem na cabeça, ele tenta mentalmente acalmar as ondas tempestuosas até que a superfície do lago esteja perfeitamente serena.

O militar observa atentamente a aura do garoto diminuindo lentamente.

— Excelente! Aprender a controlar sua aura requer prática e paciência, posteriormente você será capaz de dominá-la de maneira mais natural.

O jovem abre os olhos e é impressionado pelo seu corpo isento da “chama amarelada”.

Essa técnica realmente funcionou?! Bem, parece que não é tão difícil controlar isso, pelo menos por enquanto…

— Você aprende rápido e fácil, tem um grande potencial.

Curvando-se, o rapaz agradece: — Sou eternamente grato aos seus ensinamentos! — A empolgação na sua voz é nítida.

Hasegawa reconhece o esforço alheio.

— Sabemos que você não teve a chance de aprender a dominar esse poder em uma instituição áurica. Mas você ainda pode se inscrever para as últimas vagas disponíveis na Academia Shihai de Asahi? Lá, você receberá treinamento especializado para dominar a sua aura e se tornar um shihai de classe alta, como aparenta almejar.

A proposta surpreende Akemi. Incredulidade e pura emoção tomam conta de seu rosto à medida que absorve o momento.

— Ca-calma! É sério? E-eu posso tentar?! Eu realmente não preciso de alguma formação áurica básica?! — indaga ele, sem conter o tremor em sua voz.

— Para a modalidade que te inscreverei, não é necessário nenhum certificado de FAB.

Certificado de FAB… então eles têm sigla e certificado para esse tipo de formação? Enfim, mesmo não tendo, eu finalmente tenho uma chance de entrar na ASA?!

A resposta intensifica a emoção incontível do garoto, suas mãos tremem e os olhos brilham com lacrimejos de alegria.

Agora, ele está na beira de um momento que poderá definir o resto de sua vida.

Mais do que um simples convite, é a chave para um mundo que sempre desejou, mas nunca pensou que pudesse alcançar.

A possibilidade de não apenas entrar na ASA, mas também aprender a controlar e dominar sua aura é algo que nunca conseguiria prever.

— Bom, sendo assim, é claro que aceito!

— Excelente! Então preste atenção, no dia vinte e cinco, um veículo irá até a sua casa lhe buscar pela tarde, assim você terá um tempo para se preparar.

— Sério?! Assim, de repente? Preciso levar algo?

Com dois tapas nas costas do rapaz, o militar responde na tentativa de transmitir confiança: — Só a sua carcaça já serve! Ha haha! Estaremos te inscrevendo nesse teste final de última hora. Todos os jovens áuricos devem ter uma oportunidade.

Asakusa complementa: — Concordo com a inscrição. Após a última guerra contra Medved, sofremos muitas baixas, fazendo os jovens hesitem em se alistar no exército de Asahi. Nossa média de voluntários diminuiu drasticamente.

A Dra. Rowze interrompe: — Enfim, senhores. Acho que o caso está encerrado, tenho muitos pacientes para cuidar. Akemi, você está liberado. — Após dar a informação, ela volta para o interior do hospital.

O major avisa ao médico: — Vamos sair também, temos muito o que fazer pela frente.

Akemi decide segui-los.

— Esperem, também sairei com vocês.

No decorrer do caminho, o garoto se diverte com pequenas correntes elétricas saltando entre os dedos, animado e fascinado com seu novo poder. Todavia, desta vez, a manifestação visual de sua aura não aparece.

Hehe, isso aqui é muito legal! Mas sabe, esse tal teste está me deixando curioso…

— Major, sobre a prova da ASA, poderia me explicar melhor?

— Primeiramente, não brinque com a sua aura dentro de locais públicos, é estritamente proibido!

Imediatamente, Akemi cessa a energia, recuando as mãos rapidamente.

— Ah! Perdão!

— Respondendo sua pergunta, muitas coisas podem acontecer, apenas esteja psicologicamente preparado para o que vier.

Sério que ele me respondeu isso?! Bom, deve ser como os exames de escola, só que eu não tenho a mínima ideia do que é cobrado em institutos áuricos.

— Posso ser prejudicado por não ter um certificado de FAB?

— Confesso que você pode ter uma certa desvantagem em alguns fundamentos. Mas não se preocupe, você tem chance.

Caramba, ele não vai me falar do que se trata esse maldito teste?

Ao chegarem à saída do hospital, eles se despedem brevemente e seguem em direções contrárias.

Akemi dirige-se a um ponto de bonde ao lado do hospital, onde há pessoas esperando sob um telhado plano. Embora não esteja familiarizado com todos os lugares de Toryu, um mapa afixado na parede auxilia na localização.

O hospital é longe de casa… Por que eu tinha que morar no extremo noroeste da cidade? Aff, os bondes passam a cada quinze minutos, só me resta aguardar aqui…

Enquanto aguarda, sua curiosidade sobre suas novas habilidades o preenche.

Como eu quero usar esses poderes novamente! Tô me coçando pra isso! Mas não posso fazer isso no meio da cidade, vai que eu perco o controle…

[ 3 minutos depois… ]

O bonde leste se aproxima.

Nossa, chegou mais rápido do que imaginei.

Algumas pessoas ao redor se levantam, incluindo o jovem Aburaya.

Os bondes de Toryu adotam um design icônico com sua pintura verde-água e detalhes dourados na madeira.

Ao entrar no transporte, pode-se observar assentos estofados, painéis de madeira e luminárias.

Quando o bonde parte, é perceptível que a condução é silenciosa e eficiente, dando conforto aos passageiros.

Sentado nos assentos de trás, Akemi tem o olhar fixo à frente. A oportunidade repentina de fazer um teste para a ASA o deixa nervoso, mas confiante.

[ 14 minutos depois… ]

Descendo no ponto mais próximo de seu lar, o garoto caminha por alguns minutos até chegar no humilde bairro onde está sua casa.

A residência é construída com madeira de pinheiro e possui um telhado inclinado de telhas escuras, sendo eficaz contra temporais e neve.

Frente a entrada e com a chave na mão, Akemi se prepara para abrir a porta.

Finalmente, nada melhor do que o meu doce lar…

Picture of Olá, eu sou o Andaz!

Olá, eu sou o Andaz!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥