Capítulo 289 – Caminho Para os Mortos

Summoning the Holy Sword | Capítulo 289 – Caminho Para os Mortos


>> Tradutor: Metal_Oppa <<


 

Quando Rhode chegou à ‘cena do crime’, tudo já tinha terminado.

Um círculo queimado foi claramente visto no chão plano. Faíscas dançaram na grama seca e amarela, enquanto a fumaça negra subia. Perto dali, cinco a seis homens com armaduras completas que pareciam guardas deitaram de bruços e encararam a ‘principal culpada’, que estava a poucos passos deles.

“Deixe-me ouvir essas palavras irracionais de novo e garanto que todos vocês não viverão para ver o amanhã!”

Marlene olhou para os homens assustados. Rhode sentiu uma densa intenção assassina exalando dela, tão densa que quase formou uma enorme bola de fogo. Foi uma ocorrência quase milagrosa para Marlene ficar tão furiosa.

“O que aconteceu?”

Rhode caminhou até a calada Lize e perguntou baixinho. Lize rapidamente agarrou seu braço e gaguejou.

Esse grupo de guardas havia chegado não muito depois que o grupo de Rhode começou a montar acampamento. Semelhante a Rhode, os homens também pararam por esta área e queriam montar acampamento. No entanto, os guardas foram violentos talvez depois de testemunhar o quão tímidas e fracas Lize e Lapis pareciam ser, razão pela qual eles as ameaçaram agressivamente. Lapis era tímida por natureza, enquanto Lize se levantava firmemente para expressar sua ira. Na perspectiva de Lize, este lugar era grande o suficiente para duas equipes. Além disso, foram eles que chegaram primeiro, então por que deveriam abrir caminho para os guardas?

Embora Lize fosse razoável, o mundo não funcionava assim, já que os punhos superavam as razões. Os guardas que não conseguiram derrotar Lize em uma discussão enfureceram-se. Julgando Lize por seu manto de Clérigo, eles pensaram que ela era um alvo fácil, e foi por isso que ameaçaram as duas. Lize rapidamente fez com que Lapis se reportasse a Rhode enquanto ela continuava a confrontá-los.

Até o momento, tudo estava dentro das expectativas de Rhode.

No entanto, o que aconteceu a seguir foi totalmente inesperado.

Marlene imediatamente correu para o lado de Lize. Embora Lize pudesse lidar facilmente com os guardas com suas técnicas de batalha atuais, Marlene ainda foi ajudar desde que eram amigas de infância.

Lize realmente não enfrentou nenhum perigo.

Embora os guardas parecessem ferozes e ameaçadores, eles não eram bandidos, afinal. Outra questão era trazer suas armas para a batalha. Foi por isso que eles agiram apenas com a boca e não com os punhos, continuando a insultar Lize sem qualquer intenção de partir para a agressão.

Mas agora, parecia que teria sido uma escolha mais sábia se eles tivessem partido pro soco.

Os guardas também estavam sem sorte. Quando Marlene chegou, eles estavam lançando palavreados de baixo calão e até mencionaram as partes íntimas de Lize. E depois que eles viram Marlene, eles a arrastaram para dentro também.

Só que eles tinham mexido com um ninho de vespas desta vez.

Como uma pessoa nobre e orgulhosa, houve apenas uma reação de Marlene depois que ela testemunhou esse bando de homens gesticulando obscenamente e sacudindo o traseiro enquanto falavam essas coisas.

Antes que Lize pudesse impedir Marlene, já era tarde demais.

Felizmente, esses caras não foram assados ​​de vez e deveriam ser gratos a seus deuses por salvarem suas vidas.

Nesse momento, os guardas estavam pálidos e tremendo de medo ao olharem para a jovem de sangue frio. Eles perceberam que quase haviam cometido suicídio. Eles ofenderam um Mago! Eles já estavam fartos de viver?

Rhode ponderou por um momento antes de caminhar até Marlene e agarrar seu ombro.

“Tudo bem, Marlene, eu assumo a partir daqui.”

“Sr. Rhode?”

Marlene franziu as sobrancelhas. Ela mostrou sinais de hesitação, mas acabou baixando o cajado e partiu de mau humor. Devia ser dito que depois de treinar no Grupo Mercenário por tanto tempo, Marlene havia mostrado algumas melhorias. Se fosse ela antes de se juntar ao Grupo Mercenário, ela os teria enviado imediatamente para seus túmulos.

Mas agora… Embora ela estivesse furiosa com eles, ela sabia que a maioria dos Mercenários se comportava como esses guardas depois de passar tanto tempo com eles, razão pela qual ela gradualmente se acostumou a tais comportamentos. Claro, aceitação era uma questão, enquanto o convívio era outra.

Os guardas se levantaram freneticamente depois que Marlene se afastou e olhou ansiosamente para Rhode. Eles consideraram correr para salvar suas vidas, mas seus pés pareciam congelar depois de sentir o olhar frio de Rhode.

‘Oh Alma Sagrada, por que estou tão azarado! Droga, eu deveria ter falado menos agora. Agora, agora… o que devo fazer!’

Assim que os guardas ficaram sem palavras, de repente, uma voz frenética soou atrás deles.

“O-o que aconteceu? Vocês que fizeram isso? O que foi essa explosão?”

Os guardas se acalmaram instantaneamente. Esta voz normalmente irritante se tornou angelical nesta situação. Eles soltaram longos suspiros de alívio simultaneamente. Não cabia a eles decidir o que estava por vir, e eles só podiam deixar isso para o destino.

Os guardas relaxaram com esse pensamento.

Rhode ergueu a cabeça e viu algumas carruagens cheias de mercadorias paradas na estrada principal. Uma figura gorda correu, o que pareceu meio cômico.

Mas por algumas razões desconhecidas, Rhode e Lize ficaram chocados depois de ouvir a voz como se fosse um tanto familiar…

Logo, o dono da voz apareceu na frente deles.

Era um comerciante gordo que usava um manto largo. Seu rosto redondo e rechonchudo estava cheio de óleo e suor. Logo de cara daria para ver que lhe faltava exercícios, pois uma corrida tão curta o deixou ofegante.

“Por que vocês não falam? Ficaram mudos? Hã? O que aconteceu? Quem são eles?”

O comerciante gordo se virou e olhou para Lapis, que estava apavorado. Ele franziu as sobrancelhas em dúvida e se virou para Marlene, que estava brincando com seu cajado inocentemente. Ele ficou amuado instantaneamente ao adivinhar o que exatamente aconteceu…

Droga. Esse bando de idiotas mexeram com uma Maga? Eu sabia que esses idiotas não eram confiáveis. Após esta transação, definitivamente irei despedi-los!’

O comerciante gordo xingou por dentro e respirou fundo antes de se virar para Rhode e Lize. Como comerciante, era importante para ele discernir o que os outros estavam pensando com base em sua linguagem corporal. A razão pela qual ele não voltou imediatamente sua atenção para Rhode foi porque ele queria descobrir o que exatamente aconteceu. Agora parecia ser um assunto problemático, já era claro acerca dos comportamentos dos guardas e tinha até considerado despedir estes idiotas antes. Mas agora, ele foi arrastado para esses problemas desnecessários.

Esses idiotas ainda se atrevem a mexer com uma Maga? Esse bando de malditos… filho da p*tas!’ – O comerciante gordo choramingou, mas não era uma coisa boa atrasar mais o tempo. No final, ele cerrou os dentes e enfrentou Rhode, rezando para que o homem fosse uma pessoa razoável.

Depois de dar uma olhada nítida em ambos, o comerciante gordo foi pego de surpresa. Então, ele ergueu o braço direito e olhou com os olhos arregalados.

“N-N-Não é… não é… Sr. Rhode?!”

“Muito tempo sem ver, Sr. Matt.”

Rhode acenou com a cabeça inexpressivamente. Então, ele olhou para a carruagem cheia de mercadorias à beira da estrada.

“Parece que você está indo bem.”

 

 

Rolar para o topo