Supreme Magus – Capítulo 125

Capítulo 125
Bomba
Tradutor: Eduard0|| Revisor: Eduard0

Depois que Linjos entregou a caixa dimensional magicamente selada e a letra codificada, Lith sentiu como se um fardo tivesse sido levantado de seu peito. Foi o maior, mas apenas um entre muitos.
Agora ele tinha que se preparar para o próximo exercício mágico dimensional, pesquisar as runas que selavam as caixas escondidas dentro da sua dimensão de bolso com a ajuda da biblioteca, estudar seu pseudo núcleo com o Revignto e encontrar tempo para usar a Acumulação para refinar seu núcleo.
Agora que ele finalmente havia superado o gargalo, ele poderia usar sua primeira técnica de respiração novamente, para acumular a energia do mundo e lutar pelo núcleo de mana azul.
Na pior das hipóteses, o tornaria tão poderoso quanto o diretor ou um professor. Lith não tinha perdido como, quanto mais ele refinou seu núcleo, mais mudanças dramáticas ele experimentou.
No começo, Lith havia pensado que, absorvendo a energia do mundo, ele estava simplesmente superando sua falta natural de força mágica. Mas com o tempo, ao expulsar as impurezas acumuladas em seu sangue, órgãos e agora em seus ossos, as coisas se tornaram inquietantes até para ele.
Tantas coisas não deram certo. Na academiaWhite Griffon branco, havia muitos estudantes com um núcleo de mana mais forte que o dele, até mesmo seus colegas de equipe. No entanto, nenhum deles exibia uma proeza física como a que Lith agora possuía.
Portanto, não era apenas uma questão de núcleo de mana. Quanto às impurezas, não poderia ser tão simples assim. No passado, ele os havia removido com revigoramento de seus pais e irmãs, mas, novamente, nada disso havia acontecido.
A ciência não poderia ajudá-lo; estava claramente relacionado às diferentes biologias do novo mundo. E então houve como Kalla reagiu à sua última metamorfose, dizendo que seu cheiro se tornara menos humano.
Lith tinha tantas coisas para fazer ou pensar, que sua dor de cabeça começou a piorar novamente, lembrando-lhe que antes de tudo ele tinha que dormir. Sua visão ficou turva, enquanto seus joelhos ficaram tão fracos que ele teve que se encostar na parede para ficar de pé.
“Você está bem?” Yurial perguntou.
“Na verdade não. Acho que o cansaço da luta na floresta está prestes a começar. Não sei quanto tempo posso aguentar.”
Uma pontada repentina o fez cair de joelhos, segurando as têmporas entre as mãos, tentando suportar a dor ofuscante.
Ele ainda tinha que expressar sua gratidão por sua ajuda, mas a única coisa que Lith podia fazer era voltar para o quarto com a ajuda de seus amigos, adormecendo assim que sua cabeça tocava o travesseiro.
Na manhã seguinte, nem mesmo o gongo do café da manhã conseguiu acordá-lo. No final, Yurial teve que bater na porta por vários minutos antes de Lith conseguir se arrastar para fora da cama.
“Isso é uma varinha na sua calça, ou você está feliz em me ver?” Ele disse com um sorriso alegre.
“O que diabos está acontecendo? A guerra civil já começou?” Assim que ele recuperou os sentidos, Lith percebeu que já era de manhã.
“Eu estava prestes a pedir ajuda e derrubar a porta. Ontem você quase desmaiou. Como se sente agora?” “Cansado.” Apesar da noite inteira de sono, ele ainda estava muito fraco. O revigoramento ainda não teve efeito.
– “Solus, por que você não me acordou?”
“Eu tentei várias vezes, mas sua consciência estava além do meu alcance. Além disso, acho que você ainda precisa descansar bastante.” Ela parecia muito preocupada.
“Por que você diz isso?” Perguntou Lith.
“Porque enquanto você dormia, seu corpo continuava sifonando a energia mundial sem parar. Seu núcleo de mana ainda está meio vazio.
Parece que superar o gargalo causou mudanças tão radicais que quase esgotaram o sistema. O que aconteceu desta vez, você ainda precisa de tempo para se adaptar. –
Apesar de sua fraqueza, Lith decidiu continuar seu dia normalmente. A cada refeição, ele comia mais do que Quylla, sentindo como se seu estômago tivesse se transformado em um poço sem fundo.
Durante a prática mágica dimensional, ele descobriu que sua sensibilidade à mana ainda era grosseira, mas sua eficiência na mana havia aumentado um pouco. A magia fluiu livremente através dele, sem encontrar resistência.
Lançar qualquer feitiço agora exigia menos mana, reduzindo o fardo que essas energias poderosas exerciam sobre seu corpo. Infelizmente, isso ainda não foi suficiente.
Mesmo treinando sob a orientação de Quylla, fazer qualquer progresso foi uma luta real. Normalmente, Lith compensava sua falta de talento com todas as noites e energia infinita do Revigoramento, mas desta vez ele não possuía os dois.
Quando estava cansado demais para continuar, foi direto para a cama, pedindo aos amigos para acordá-lo a todo custo, caso ele não pudesse se virar sozinho.
No dia seguinte, Lith acordou cheio de energia, seu corpo estava leve como uma pena e sua cabeça estava finalmente clara. Revigoramento e Acumulação pareciam funcionar normalmente.
– “Felizmente, entrei em contato com a marquesa antes de dormir, caso contrário eu teria perdido muito tempo. Parece que o processo de refino agora precisa de muita preparação. Se eu pisasse em uma nova etapa durante um exame, ou pior, depois uma luta, eu seria tão bom quanto morto. ” –
Durante o café da manhã, toda a cantina ficou chocada com as últimas notícias. Todo mundo estava discutindo a misteriosa explosão ocorrida em Kandria, que havia matado o professor Reflaar, o mestre da alquimia.
Com essas palavras, Lith quase engasgou com a comida.
“Kandria não é a cidade da qual a equipe de mercenários recebeu a missão de caça e entrega?” Lith apontou para os outros com um sussurro.
“Sim, é muito estranho ser apenas uma coincidência.” Friya disse.
“Você acha que o professor Reflaar morreu tentando proteger a academia, ou porque ele também fazia parte da conspiração?” A pergunta de Phloria estava no ponto. Com base no que sabiam, até os professores não eram confiáveis.
– “Ele era um bom homem. Não acredito que ele teria causado algum mal a seus alunos.” Solus recusou-se a considerar a idéia de Reflaar ser um traidor. “Ele era um alquimista, e isso era uma loja de alquimia. Talvez ele estivesse no lugar errado na hora errada”.
“Eu acredito em você. Sinto muito por sua perda.” Lith respondeu. –
Perder a primeira paixão de alguém tão abruptamente nunca foi fácil, então, em vez de expressar suas dúvidas e paranóia habituais, Lith decidiu deixá-la sofrer em paz. Mesmo que nunca tivessem conversado diretamente, Lith sabia o quanto Solus tinha valorizado sua companhia e entusiasmo.
O grupo de Lith continuou discutindo todas as possíveis implicações que a explosão poderia ter e quem eram os professores com maior probabilidade de serem traidores. Não é preciso dizer que o professor Rudd estava no topo de todos.
Uma vez no salão de treinamento da Magia Dimensional , todos tomaram seu lugar. Dessa vez, sabendo que o professor Rudd não daria nenhuma indicação, Lith se posicionou ao lado de Quylla, para poder aprender por imitação e pedir ajuda a ela.
Apenas doze estudantes tiveram que executar o segundo exercício, Pilfer. Todos os outros ainda estavam presos no feitiço Loop.
Pilfer consistiu em criar uma porta dimensional grande o suficiente para deixar a mão entrar e emergir acima de uma mesa cheia de penas. Ao contrário do feitiço Loop, os estudantes agora tinham não apenas que abrir uma passagem maior, mas também regular a distância por conta própria.
“Início!” A voz do professor Rudd rugiu mesmo antes do último gongo sinalizar o início da lição.
Lith lutou com Pilfer desde os primeiros segundos, que logo se transformaram em minutos e depois em uma hora inteira. Durante todo esse tempo, ele não fez nenhum progresso. Os únicos portões que ele conseguiu gerar eram muito estreitos para a mão dele, sem mencionar que a saída deles ainda estava muito longe da mesa.
Quylla estava se saindo muito melhor, seus portões eram quase do tamanho e distância certos, mas ainda instáveis, desaparecendo em segundos com um estrondo. Ela tentou explicar o que Lith estava fazendo de errado, mas o que era simples para ela era um mistério para ele.
Logo o ar encheu-se das explosões dos instáveis ​​portões dos estudantes e de suas palavrões, cansado de falhar enquanto o professor Rudd ria apenas diante de qualquer pedido de ajuda.
De repente, um estrondo ressoou mais alto do que nunca, logo seguido por outro e depois por outro, até Lith começar a pensar que a sala de treinamento se transformara de repente em um campo de tiro.
“O que em nome dos deuses está acontecendo!” A voz do professor Rudd não tinha mais nenhum traço de hilaridade.
O espaço ao redor dos estudantes estava cheio de rachaduras, pequenos buracos negros formados e dissolvidos, causando a franja que eles acabavam de ouvir. Um estudante curioso o suficiente, tentou tocar o espaço rachado, resultando em uma explosão com a força de uma granada.
O professor Rudd conseguiu salvá-lo, piscando os dois para fora da zona de perigo.
“Todo mundo, pare de lançar se quiser viver!” Ele gritou no topo de seus pulmões. “De alguma forma, as proteções do Salão foram desligadas.”


Capítulo anterior | Índice | Próximo capítulo

Rolar para o topo