Capítulo 157 – Primeiras Impressões

Supreme Magus

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Primeiras impressões


Tradutor : Eduard0 | Revisor: Eduard0

 

Kilian estava ciente da luta política que estava ocorrendo no mais alto nível militar.

Depois que Marth criou a cura com a ajuda de Lith, o medo da infecção foi substituído por ambições pessoais e sonhos de conquista.

Ao contrário de Lith, Kilian sabia que ainda havia um forro de prata. Varegrave era um dos homens mais leais que o rei tinha; portanto, se sua decisão final fosse destruir tudo, Varegrave obedeceria, sem deixar pedra sobre pedra.

Generais e estrategistas podiam reclamar o quanto quisessem, a palavra final sobre o assunto recaia apenas sobre o rei. Apesar disso, a pressão sobre ele era enorme, assim como a que a Associação dos Magos deveria exercer sobre a Rainha pela mesma questão.

Era fácil para Kilian imaginar o que estava acontecendo no palácio real naquele momento.

Os escalões superiores do exército contra os da Associação dos Magos, com a Coroa presa no meio. Outra rachadura acabara de aparecer no governo do Reino Griffon.

– “A vida com certeza tem um senso distorcido de ironia.” Kilian pensou.

“Pensar que tantas vidas repousam sobre os ombros de alguém desprovido de misericórdia.

Se Lith conseguir encontrar uma cura rapidamente, a situação política ainda poderá ser recuperada.

Graças ao apagão de informações, o campo está isolado do mundo exterior. Nada entra ou sai, nem mesmo informações. Podemos acabar com a praga e depois fingir não saber nada sobre os planos dos militares para os parasitas.

Na pior das hipóteses, a Varegrave vai se apaixonar por tudo, permitindo que o rei se safe. “-
“Não se preocupe, coronel. Mesmo que você não me perguntasse, eu não pouparia nenhum esforço para encontrar a cura.” O tom de Lith era tão cheio de determinação que os dois homens duvidaram de sua avaliação psicológica.

Ele era realmente frio e cínico, mas parecia realmente ter a segurança do Reino.

– “Caramba, é por isso que eu odeio os militares. Eles armam até mesmo meias sujas se tiverem a chance. Se eu não agir rápido, não há como dizer que dano esses idiotas podem causar.” – Foi o que Lith realmente pensou.

Naquela noite, ele e Solus tiveram uma de suas raras brigas.
– “Você está realmente disposto a matar todos os pacientes na última enfermaria?” Ela perguntou sem rodeios.

“Honestamente? Eu preferiria estar na academia preocupado com o exame do segundo trimestre, em vez de estar aqui bancando o doutor Fleming. Mas o que você espera que eu faça? Lave minhas mãos de tudo e torço pelo melhor?”

“Mas … também há mulheres, crianças e idosos. Nós os vimos durante a rodada de visitas. Como você pode pensar em fazer algo assim?”

“Como eu não pude fazer isso, você quer dizer. As mulheres não são melhores que os homens, e envelhecer não faz de você uma santa. Quanto às crianças, seus núcleos são muito fracos, o risco de despertar é insignificante.” Estou mais preocupado que eles morram por causa dos parasitas.

Notei que a maioria deles tem núcleos vermelhos. Não sei o que acontece quando um núcleo vermelho é rebaixado, mas acho que nada de bom. Por favor, Solus, tente entender meu ponto de vista. Você não sabe do que alguém é capaz, até que ele tenha o poder de evitar as consequências de suas ações. Uma pessoa boa pode facilmente esconder sua verdadeira natureza ou simplesmente ter muito medo de seguir seus instintos.

A lei e a ordem funcionam porque as pessoas têm medo do castigo. De volta à Terra, um homem chamado Buda disse que o mal vem naturalmente para os seres humanos, enquanto o bem precisa ser ensinado.

Se estamos certos, e esse alquimista, Hatorne, está por trás da praga, por que você acha que ela fez isso? Por dinheiro.

Por que você acha que o exército está disposto a sacrificar inocentes para preservar uma arma biológica? Pelo poder.

Mas você sabe qual é a coisa mais assustadora?
Pergunte a qualquer valentão, homem ou mulher violenta por que eles fazem o que fazem, todos respondem a mesma coisa: porque eles podem. Se você realmente quiser, posso deixar todos os pacientes partirem, mas lembre-se do que quer que aconteça a seguir, toda a morte e miséria que eles causarão estarão com você. “-

Solus sabia quão dura era a visão de Lith sobre a humanidade. Depois de tudo o que ela viu, Solus não podia mais recusar completamente seus argumentos. Sua única esperança era estar errada sobre o efeito colateral do parasita bloqueador de mana.

No dia seguinte, Lith tomou precauções extras. Ele estava prestes a encontrar seu espécime principal e as primeiras impressões não puderam ser recuperadas.

Caso tudo desse certo, ele arrumava uma mesa médica confortável, uma cadeira e um pouco de comida caseira.

Escondido atrás de uma cortina, havia uma maca com tiras de couro, uma jaqueta reta, uma mordaça na boca e um pouco de estrume se o espécime acabasse sendo um causador de problemas ou Garith Senti.

A pessoa que entrou na barraca não teve restrições. Lith teria considerado que um bom sinal, se não fosse por sua atitude, com os olhos cheios de desprezo, pois era dono do lugar e não estava feliz com seus convidados.

“Senhor, permita-me apresentá-lo a Nindra Luce. Ela é a maga mais forte de Kandria e também a presidente do ramo da cidade da Associação dos Magos.”

Kilian sabia o que esperar dos dois. A diplomacia não era o ponto forte de nenhum dos presentes.

“Prazer em conhecê-la.” Lith estendeu a mão, apenas para ignorá-la.

“Você é um membro do corpo da rainha, e um capitão nisso.” Ela disse reconhecendo o uniforme.

“Por que sou forçado a ficar em uma barraca mista, e quem é o esquilo?” Nindra tinha 1,67 metros (5’6 “), apenas alguns centímetros mais alto que Lith. Sua observação teve como objetivo enfatizar a diferença entre eles de pé mais do que de altura.

“Sinto muito, mas por razões de segurança, os infectados devem ser mantidos juntos, ou a vigilância seria impossível.” Kilian respondeu com um tom plano.

“Ele será seu novo curandeiro, é tudo o que tenho a liberdade de dizer.”

“Outro charlatão que não faria nada além de tatear e me experimentar por mais um mês? Não, obrigado!” Ela tentou se afastar, mas os guardas bloquearam seu caminho, com as mãos nos punhos das armas.

Lith admitiu que ela era realmente uma visão para os olhos doloridos. Nindra era uma mulher bonita, com trinta e poucos anos, pele bronzeada, cabelos castanhos claros na altura dos ombros e olhos castanhos.

Ela tinha pernas longas e curvas suficientes para torná-la atraente, mesmo usando um macacão cinza da prisão. De volta à Terra, Lith a convidaria para jantar, mas no novo mundo ele era pelo menos dez anos mais novo e faltava muita paciência.

– “Ótimo! Uma versão feminina daquele idiota arrogante. Felizmente eu vim preparado.” –

“Liberte-me imediatamente! Sou membro da Associação dos Magos. Preciso falar com a rainha!” Ela gritou de indignação.

Kilian estava prestes a lhe explicar que ela estava em uma zona de quarentena, não em um resort de luxo, quando a mão ignorada de Lith se transformou em um punho que golpeou um fígado. A queda repentina da pressão arterial, juntamente com a dor, a fez se ajoelhar no chão, incapaz de falar mais uma palavra.
“Amarre-a na mesa e amordace sua boca, eu tive o suficiente de suas reclamações.” Lith poderia tê-la nocauteado batendo em sua mandíbula, mas ele queria que Nindra ficasse consciente.

Depois que os soldados executaram suas ordens, foi a vez de Lith falar.
“Sinto muito pelo assédio que você possa ter sofrido aqui, mas as pessoas estão morrendo. Não tenho tempo para mimar seu ego. Vamos direto ao ponto: encontrar uma cura e devolver sua mágica.

Preciso de sua cooperação, mas pode demorar um pouco.

Você pode passar seus próximos dias amarrados como um animal ou se comportar como um civil e ser tratado como tal. A escolha é sua. ”

Lith ignorou seu olhar cheio de raiva e as incontáveis ​​maldições abafados que ela lançou para ele, concentrando-se apenas em sua tarefa.

Ele usou o revigoramento para determinar o status do núcleo de mana dela. A julgar pelas estrias, já fora azul claro, mas agora estava vários tons mais escuros. Lith decidiu tratá-la primeiro, verificando a teoria de Solus ao mesmo tempo.

Ele já havia planejado uma maneira de vencer o último parasita, mas entre o pensamento e a ação havia inúmeras coisas que poderiam dar errado. A primeira parte de seu plano foi testar se as toxinas prejudicavam o núcleo por estarem próximas.

Lith tentou extrair as toxinas do abdômen, em vez do braço ou perna, como ele costumava fazer. Não tendo acesso à magia da água, ele só podia fazê-los excretados com o suor e deixá-lo pingar nos frascos.

Mesmo com todo seu considerável poder mágico, fazer a mana circular no corpo de Nindra era como empurrar um SUV para cima.

Logo Lith estava encharcado de suor, e somente depois de um quarto de hora de esforços incansáveis ​​ele conseguiu trazer toxinas ao nível da pele.

Ele fez Kilian passar para ele os frascos de contenção e, em seguida, pegou a blusa dela, preparando-se para extrair a amostra. Lith sentiu todo o seu corpo endurecer, seus membros esticando as restrições até o limite.

– “Se ela foi molestada na tenda, é natural que ela não goste de ser tocada. Vou tentar ser rápido.” Lith pensou.

“Sim, e talvez ter um pouco de consideração por ela ajudaria.” Solus bufou. “Ela é contida, cercada por quatro homens, um dos quais está prestes a despi-la.” Ela acrescentou, já que Lith parecia um pouco lento na aceitação. –

Lith se virou, notando que todos os olhos estavam fixos em sua mão. Os presentes foram inclinados para obter a melhor vista disponível, prendendo a respiração em antecipação. Até Kilian estava ansioso para dar o próximo passo, para fins acadêmicos, é claro.

“Desculpe pessoal.” Lith deu de ombros, percebendo seu erro. Tendo examinado e tratado inúmeros pacientes de todas as idades possíveis, tornou-se insensível ao fascínio de certos aspectos de seu trabalho.

“confidencialidade se doutor e paciente .”
O som da cortina sendo puxada foi acompanhado por gemidos altos, causados ​​pela consciência de que sua sede de conhecimento não seria saciada.

Aviso do Tradutor:

Vento_Leste

Vento_Leste

Rolar para o topo