Supreme Magus – Capítulo 60

Capítulo 60
Sozinho na multidão 2
Tradutor: Eduard0|| Revisor: Eduard0

Quando Lith percebeu o que havia feito, já era tarde demais. Seu rosto ficou vermelho, até o final das orelhas ficou vermelho brilhante.

– “Movimento suave, garanhão.” Solus zombou dele sem piedade. “Pena que você esqueceu as flores, o chocolate e, mais importante, o anel. O que ela pensará de tão fraco desempenho?” –

Professora Nalear riu, fazendo Lith virar para um tom ainda mais brilhante de vermelho. Ele se sentiu tão envergonhado de si mesmo, que só conseguiu esconder o rosto entre as mãos, incapaz de observá-la, enquanto batia com a cabeça na mesa.

– “Seu idiota!” Ele interiormente gritou. “Desde quando eu tenho problemas com cérebros? Apenas quando pensei que as coisas não podiam piorar, acabo sendo meu pior inimigo.” –

“Estou sinceramente lisonjeada com seus sentimentos …” Ela disse enquanto ainda ria.

“… mas não gosto de crianças. Estou procurando um mago alto e forte como companheiro de vida. Se em seis anos ainda estiver solteiro e você não tiver mudado de idéia, terei prazer em retomar essa ideia.”

Lith queria chorar e fugir, passando o resto de sua vida escondido no buraco mais profundo que pôde encontrar. Mas ele já havia se enganado, não havia motivo para agredir a lesão.

Ele respirou fundo para se acalmar, usando a magia da água para esfriar o rosto e as regiões inferiores, finalmente recuperando o foco.

– “Se eu pedir desculpas, farei tudo pior.” Ele pensou. “Ela reagiu como se eu estivesse brincando, vamos brincar. Quanto mais eu mexo, mais fede.” –

“Agora, antes de voltar ao tópico do curso, uma última palavra de advertência para sua escória. Da próxima vez que eu te pegar fazendo algo desrespeitoso com um de seus colegas de classe, farei com que todos vocês se arrependam de não ter conseguido uma Cédula de Culpa.

Estamos entendidos?”

Ninguém se atreveu a responder.

“Perfeito. Vamos esquecer suas existências patéticas e miseráveis, para que eu possa explicar a vocês o que são os Princípios de Magia Avançada.”

Ela se aproximou do quadro-negro, um pedaço longo e fino de mineral apareceu do nada na mão, permitindo-lhe desenhar uma silhueta humana.

“Como você já deve saber desde seus primeiros três anos, todo ser humano possui um certo grau de talento em magia. A extensão desse talento é definida pela quantidade de mana que alguém armazenou em seu poço de mana.”

Lith seguiu seu discurso com interesse.

– “Então, eles realmente não têm noção do núcleo da mana.” Ele pensou. –

“Um talento individual pode ser dividido em três categorias: o humano normal, …” Ela bateu no quadro ao nível dos joelhos da silhueta, e de repente o espaço vazio dentro dele foi preenchido por uma luz azul brilhante até aquele momento.

“… o magico / magica, …” Desta vez, o mineral atingiu o nível do peito e a luz subiu de acordo.

“… e finalmente, o mago.” Todo o espaço vazio dentro da silhueta agora estava cheio até a borda com uma pulsante cor azul.

“Ao executar os três primeiros níveis de mágica, sinais de mãos e palavras mágicas são equivalentes a um balde, que uma vez jogado no poço de mana permite extrair a quantidade certa de energia.

Portanto, a conjuração será bem-sucedida, desde que você seja capaz de formar um balde perfeito. Infelizmente, a partir do nível quatro, esse processo não funciona mais.

Esse tipo de mágica requer uma quantidade tão grande de mana, que existem apenas duas maneiras de extraí-la do poço. O primeiro, que você pode aprender em academias menores ou nos livros disponíveis para compra, é criar um balde maior.

Este método é viável, mas na maioria das vezes impraticável. Requer tantas palavras mágicas, sinais manuais tão complicados que seu oponente tem que virar pedra ou você trabalha com uma equipe que o mantém ocupado durante um período muito longo de conjuração.

Assim como usar um balde grande e pesado demais, extrair mana para fora do poço exige muito mais tempo e esforço do que usar o balde antigo duas vezes. “

– “Que porra é essa ?! Isso é exatamente o que aprendi nos livros de Lark. Isso explica por que demorei tanto tempo para executá-los corretamente com magia falsa.” –

“O segundo, só está disponível em uma das seis grandes academias. O que eu vou ensinar a você tem suas raízes nas habilidades de conjuração da primeira mágica. O professor Trasque já deveria ter enfatizado a importância da primeira mágica, certo?”

A turma toda assentiu.

“Multi-vazamento significa talento para formar e controlar mais de um balde ao mesmo tempo. Digamos que um mago capaz de lançar em dobro possa potencialmente controlar até dois baldes. Esse é o requisito mínimo para os feitiços de nível quatro.

Alguns podem exigir até três, enquanto apenas a mágica de nível cinco exige uma capacidade de multi-conjuração ainda mais alta. Por favor, entenda que toda essa conversa sobre baldes e água é apenas uma simplificação excessiva.

Na magia avançada, a visualização mental é um elemento essencial para o sucesso. Você pode imaginá-lo como uma jarra de vinho, um baú cheio de ouro, o que for adequado à sua conta. Lembre-se sempre de que o segundo método tem um tempo de lançamento muito mais rápido em troca de um foco maior e força mental.

Cabe a você aprender como formar e controlar mais de um ‘balde’ por vez. Sinais de mão e palavras mágicas ainda são necessários para formar o primeiro, então você precisa ser capaz de senti-lo e gerar o máximo de cópias possível.

Aqueles que são incapazes de aprender esse método até o final do ano acadêmico, serão expulsos por falta de talento. Dinheiro e status não podem ajudá-lo, apenas talento e trabalho duro garantirão sua promoção. “

A lição continuou por mais duas horas e logo era hora do almoço.

Lith estava tão absorvido pelo que aprendera que se esqueceu completamente de sua paixão e da má impressão que sua proposta de casamento anterior poderia ter deixado.

Ele se despediu da professora Nalear antes de sair da sala de aula, mas não a olhou nem pensou duas vezes.

– “Quanto mais eu aprendo, mais a magia falsa se assemelha à verdadeira magia, mas a maioria das coisas que ela explicou estão completamente erradas. A única coisa certa que ela disse foi sobre visualização mental.

Se não se percebe a existência do núcleo de mana, a abordagem sobre magia é passiva demais para ser eficaz. Não se trata de água e baldes, mas sim de como construir e ajustar uma usina que pode fornecer energia para inúmeras aplicações.

Segundo sua teoria, um mago falso com 100 pontos de mana só pode produzir 100 pontos de energia.

Em vez disso, um mago verdadeiro, apesar de ter a mesma quantidade de mana, ao estimular o núcleo, pode gerar uma saída que depende da situação, elevando-a para 120 ou até 150, se necessário.

Claro, o fardo físico seria notável, mas tudo é melhor do que estar morto. Sem mencionar que essa diferença permite a um verdadeiro mago uma versatilidade com a qual os magos falsos só podem sonhar. “-

Graças ao mapa da academia armazenado na Soluspedia, Lith conseguiu se mover mais rápido do que qualquer outra pessoa. Enquanto outros se perdiam ou precisavam obter instruções, ele conseguiu chegar à cantina primeiro.

Mais uma vez, a habilidade dos Mestres de Forja o deixou sem palavras. Não era nada parecido com o antigo refeitório da escola. Não havia caixa registradora, não havia necessidade de formar uma linha ou pegar uma bandeja.

A sala era de forma retangular, com cinco metros de altura, o lado comprido de 200 metros e o lado curto de 100 metros. Exceto a porta de onde ele veio e o chão , todas as outras paredes foram transformadas em janelas para o mundo exterior.

Lith sabia que, acima do quarto andar, onde ele estava atualmente, ainda havia o piso pelo quinto ano e muitos outros, mas, olhando para cima, ele pôde ver a brilhante luz do meio-dia.

A sala, como todas as outras, estava perfeitamente iluminada. A cantina inteira estava cheia de mesas de jantar retangulares, cada uma capaz de acomodar até seis pessoas.

As mesas estavam uniformemente espaçadas entre elas, permitindo caminhar de um lado para o outro com facilidade, mesmo quando a sala estava em sua capacidade máxima.

Lith escolheu uma mesa de canto com um assento de canto. Tendo um muro atrás dele e outro à sua esquerda, ninguém poderia chegar às suas costas sem que ele notasse.

– “Interessante, eles optam por fazer a cafeteria parecer um restaurante panorâmico. Provavelmente, para permitir que os alunos se lembrem da aparência do mundo exterior e para evitar a sensação claustrofóbica que os quartos sem janelas dão”. –

Depois de se sentar, ele descobriu que a cadeira estava um pouco presa ao chão. Lith não conseguiu movê-lo, mas assim que sua bunda tocou a almofada, o banco ajustou automaticamente sua altura e tamanho para um ajuste perfeito.

A única coisa que restava para ele era fazer seu pedido. Lith colocou as mãos sobre a mesa, injetando uma pequena quantidade de mana, ativando o dispositivo de comunicação incorporado.

“Vou levar bife de filé, com 2 centímetros de altura, médio raro. Além disso, uma sopa de creme de legumes, um acompanhamento ou batatas temperadas assadas. Beber vinho tinto ou cerveja é igualmente bom.”

Um pequeno Passos de dobra apareceu na frente dele, entregando seu pedido com exceção do álcool.

“Desculpe senhor.” Disse uma voz vindo dos ainda abertos passos de dobra.

“Somente estudantes de dezesseis anos têm permissão para beber bebidas fermentadas e apenas quantidades moderadas. Você pode escolher entre água, leite e suco de frutas”.

Lith suspirou profundamente. Não seria o mesmo sem algumas doses de álcool para aliviar seu humor pesado.

“Eu vou tomar água.”

Logo ele se esqueceu completamente de seus problemas, os chefs da academia eram dignos de um restaurante cinco estrelas. A carne era macia e suculenta, sem nervosismo. Simplesmente derreteu em sua boca.

As batatas eram crocantes por fora e macias por dentro, picantes o suficiente para fazer seu sangue escorrer e agradavelmente fazer cócegas em sua língua.

A sopa de creme também era excelente, mas Lith comeu por último. Ele odiava vegetais, de qualquer forma e tipo. No entanto, ele deixou o prato limpo, sabia o quão importante era manter sua dieta equilibrada enquanto seu crescimento se aproximava.

Ele conseguiu aproveitar toda a refeição, ignorando as pessoas ao seu redor e apenas olhando para a floresta lá fora. Esticou-se o máximo que seus olhos podiam ver e, durante seu breve período na cantina, ele foi capaz de encontrar muitos animais e ervas que nunca tinha visto antes.

– “Eu gostaria de poder demorar alguns segundos, mas se eu comer demais, ficarei com tanto sono que mal poderei prestar atenção. É minha primeira lição para minha especialização em curandeira, e a primeira impressão é muito importante.”

Apesar de se considerar um grande curandeiro, Lith estava realmente curioso sobre os feitiços de luz de nível quatro, pois não havia nenhum em todos os livros aos quais ele tinha acesso anteriormente.

– “Ao longo dos anos, havia tantas coisas que não consegui encontrar uma solução, tantos pacientes que perdi. Esta é a minha ocasião para aprender com os mestres e impressioná-los.

Se eu conseguir manter meu status de estudante de nível A, minha vida será muito mais fácil! “-


Capítulo Anterior|| Índice|| Próximo capítulo

Rolar para o topo