Supreme Magus – Capítulo 83

Capítulo 83
Interlúdio 2
Tradutor: Eduard0|| Revisor: Eduard0

“Verdadeira mágica?” Scarlett zombou. “Outro nome pretensioso para minha coleção, então. Por que você não aparece? Falar assim é cansativo.”
“E os meus professores? Você não tem medo deles se intrometer?”
“Não. No momento, seus espelhos de vigilância apenas mostram você dormindo. Isso requer um pouco de esforço, mas posso mexer com eles por um tempo.” –
Lith engoliu um pedaço de saliva. O monstro não estava mentindo, já poderia ter matado ele dez vezes. Mas isso só tornou a situação ainda mais assustadora.
– “Como saio sem acordar os outros?” – O passo de dobra apareceu na frente dele, liderando na frente do Scorpicore. Lutando duro para impedir que seus joelhos tremessem, Lith começou a tecer todos os seus feitiços mais fortes, preparando-se para o pior.
Scarlett olhou para ele com um olhar curioso. Apesar de estar tão perto, era difícil perceber qualquer vestígio de corrupção, e isso já era um bom sinal.
“O que você quer de mim?” Lith perguntou com um feitiço pronto para cada um de seus dedos.
“Eu já te disse, só quero o seu objeto amaldiçoado. Depois disso, vou sair do seu cabelo.”
“Meu parceiro não é um objeto amaldiçoado nem nada. É apenas um artefato, você está claramente enganado.”
“Você sabe o que é um objeto amaldiçoado?”
“Não.” Lith admitiu.
“Veja bem, não importa o quão poderoso seja um artefato, ele não tem vida. É apenas um objeto.”
Scarlett entregou a ele seu óculos.

“Este é um artefato, acredite em mim. Agora, use sua verdadeira magia e me diga, ela parece viva para você?”
Lith usou Revigoramento e visão da vida, percebendo muitas e poderosas magias dentro dele, mas nenhuma vida. Tinha fluxo de mana, mas nenhum núcleo de mana ou força vital.
– “Solus, e o seu senso de mana?”
“Ele realmente tem mais poder do que muitos de seus professores, mas nenhum núcleo de mana.” –
“Esse enorme castelo é um artefato enorme e poderoso, mas está vivo?” Scarlett apontou para o Grifo Branco com uma de suas garras.
Mais uma vez, o visão da vida e o sentido de mana relataram um enorme fluxo de mana, mas nenhum núcleo de mana.
“Não.” Lith disse com relutância.
“Agora, e o seu anel?”
Lith usou Revigoramento pela primeira vez em Solus. Assim como no passado, ele usara a visão da vida para ver seu fluxo de mana e força vital, Revigoramento revelou um pequeno núcleo de mana amarelo.
– “Por que você nunca me disse que tem um núcleo tão fraco?” Lith perguntou, surpreso pelo fato de que ela era tão fraca, apesar de todos os anos passados juntos.
“Bem, você nunca perguntou. Além disso, o que você esperava? Depois de quase morrer de fome, fiquei com apenas um vermelho. Ainda preciso de tempo para me recuperar.” –
“Tem um núcleo de mana amarelo.” Lith admitiu.
Scarlett teve que engolir um enorme escárnio.
– “Isso confirma minhas preocupações. Essa coisa está brincando com ele como um violino. Não há como um artefato vivo ter apenas um núcleo de mana amarelo. Deve estar usando algum truque para obscurecer seus sentidos.” Scarlett assentiu e prosseguiu com sua explicação.
“A vida não pode ser criada por capricho, a partir do nada. Existem apenas duas maneiras de dar vida a um objeto inanimado, e ambas exigem um preço terrível. O primeiro método, requer um mago ou criatura muito poderosa e muito insana. Um objeto amaldiçoado é quando alguém tira uma parte enorme de si mesmo e o vincula a um artefato poderoso.
O filactério de Lich é o exemplo mais comum, mas não é o pior.
Algumas criaturas têm um profundo ressentimento ou ambição insana, mas não têm vontade de viver para sempre.
Então, eles passam essa obsessão deles para o único objeto em que estão mais apegados, dando-lhe vida. Mas cuidado, apesar de ter uma mente própria e imensos poderes, um objeto amaldiçoado é na maioria das vezes apenas uma sombra das piores partes de seu criador.
Ela seduz seu novo mestre com promessas de poder e glória, mas toda vez que são usadas, a fronteira entre mestre e servo diminui. O vínculo mental que eles compartilham permite que o objeto mexa com a mente do proprietário, mudando-o pouco a pouco.
Até que ele se torne uma cópia do criador do objeto, esforçando-se para completar suas pontas soltas. E quando o usuário morre, ele apenas procura uma substituição “.
“E o segundo método?” Lith estava perdendo tempo, esperando que alguém viesse em seu socorro.
“Bem, isso é ainda pior. Ao ponto, faz parte da chamada magia proibida.”
“Proibido?” Lith nunca ouvira falar de nenhum tipo de mágica ser proibida, nem mesmo de necromancia.
“Sim. Magia proibida é a coisa mais horrível que uma criatura mágica poderia fazer. Usando a vida de outras pessoas para capacitar suas criações. Essa magia pode dar origem a milagres, mas o preço é alto demais, os riscos imensos.
É um processo não natural, quase impossível de equilibrar. Um pequeno erro pode transformar o milagre em um pesadelo. O caso mais comum de magia proibida é quando o mago é tão obcecado por alguém que recorre à magia para amarrá-lo a um objeto.
A vítima fica condenada a uma eternidade de escravidão e, após a morte de seu sequestrador, as únicas coisas que aguardam são a loucura. Ainda um prisioneiro, incapaz de livre-arbítrio, condenado a obedecer a quem quer que mantenha o foco da magia.
Não sou um herói, nem um auto-proclamado aliado da justiça, mas destruir essas abominações é um ato de misericórdia para com as vítimas desse tipo pervertido de mágica “.
“Obrigado pela lição, mas meu parceiro também não.” Lith apertou os punhos, não querendo se submeter.
“Não existe uma maneira de provar que você está errado?” Ele perguntou como último recurso, esperando evitar uma terceira morte.
“Claro que sim.” O rabo de Scarlett parou de balançar, assumindo uma forma de ponto de interrogação. Sendo a cauda de um escorpião, em vez de um gato, o gesto resultou ameaçador.
Lith deu vários passos para trás, todo o corpo em chamas pela mana que estava prestes a desencadear.
(AN: ponto de interrogação significa que o gato está feliz, balançar significa nervosismo.)
“Maldita cauda. Desculpe, hábitos morrem com dificuldade.” Scarlett colocou a cauda debaixo do corpo, em um sinal de paz.
“Eu só preciso tocar em você.” O Scorpicore disse levantando sua enorme pata. “Se eu estiver errado, o que considero altamente improvável, deixarei vocês dois em paz. Você tem a minha palavra.”
Fazia sentido, até Lith precisava de contato físico para usar o Revigoramento. Se o Scorpicore tivesse uma técnica semelhante, provavelmente funcionaria da mesma maneira.
Lith assentiu e Scarlett pressionou duas almofadas de seus dedos na testa. Sendo muito mais antiga e experiente que Lith, sua técnica de Aura não só possuía todas as propriedades do Revigoramento, mas também permitia que Scarlett vislumbrasse a verdadeira natureza do sujeito.
Sob os efeitos da Aura, nenhum engano era possível, tanto o corpo quanto a mente não podiam mentir.
O que Scarlett viu causou calafrios na espinha. O corpo estava bom, assim como a mente e o núcleo da mana, além de um pequeno desequilíbrio causado pelo excesso de refino. Era algo que se consertaria por si só, com o tempo.
Mas onde o verdadeiro eu de Lith deveria estar, havia apenas um vazio sem fundo, feito de raiva, luto e ódio.
Olhando para aquele abismo, o Scorpicore podia ver o abismo olhando de volta, tentando manchar sua mente com lógica distorcida e fúria desenfreada. Circulando o vazio, havia várias luzes, mantendo o vazio à distância e impedindo-o de devorar tudo.
Aproximando-se das luzes, Scarlett pôde ver que cada um deles tinha um rosto e um nome. Carl, Rena, Lark e assim por diante. Apenas uma luz tinha nome, mas sem rosto. Solus.
– “Ordem e caos, que diabos é esse filhote? Isso é exatamente o que eu esperaria encontrar em um objeto amaldiçoado, não em qualquer ser vivo. Se a corrupção se espalhou tão rápido, significa que é muito pior do que eu pensava. provavelmente serei forçado a matar os dois. “-
Para confirmar seus suspeitos, Scarlett tocou o anel, apenas para mais uma vez permanecer completamente estupefato.
Não apenas o núcleo de mana era amarelo, tornando-o o pior artefato vivo de todos os tempos, mas não havia vestígios de loucura, dor ou má vontade. Havia apenas uma luz, como o Scorpicore era usado em filhotes e bebês. O ser no anel era tão ingênuo para ser perturbador.
Os pontos pretos que cercavam a luz tinham o mesmo nome e rosto. Lith. Estar tão perto do abismo por tanto tempo parecia ter afetado o artefato vivo, tornando-o menos confiante e cínico.
– “Pela Grande Mãe!” A cabeça de Scarlett estava girando. “O humano está corrompendo essa coisa? Não o contrário? Que loucura é essa ?!”
Por causa do choque, o Scorpicore deu um passo atrás, tentando reorganizar seus pensamentos caóticos.
“Seja o que for, você não é uma criança. Você é um monstro.” Scarlett rosnou.
“Bem, você também não é tão bonito, pelo menos de acordo com os padrões humanos.” Lith encheu-se até a borda com mana com Revigoramento. O tom e o brilho da fera já tinham dito tudo o que ele precisava saber.
“Filhote insolente! Quem se importa com a aparência? Não é sobre o que você faz …”
“É por causa do que eu sou.” Lith completou a frase, lembrando as palavras de Protetor.
– “Sinto muito, Solus. Foi ótimo conhecê-lo. Parece que você encontrará outro parceiro. Por favor, esqueça-me e viva o maior tempo possível e feliz”. –
A disparidade entre Lith e seu oponente não era algo que pudesse ser superado com truques sujos ou engenhosidade. Lith estava se preparando para morrer, sua única esperança era dar a Solus tempo suficiente para fugir da fera louca.
– “De jeito nenhum! A culpa é minha. Se não fosse por mim, essa coisa teria deixado você em paz. Não vou deixar você. Não tenho chances por conta própria, prefiro muito mais lutar do que correr.” –
Solus apertou seu anel com força, impedindo que Lith o tirasse.
Graças à sua técnica Aura, Scarlett ainda era capaz de ver os dois núcleos de mana, a habilidade teve efeitos duradouros.
Por um breve momento, os núcleos começaram a pulsar em uníssono. O amarelo retirou o excesso de energia do ciano, ficando verde e permitindo que ele se estabilizasse para o próximo nível.
A ressonância dos dois núcleos permitiu que o poder mágico de Lith fosse muito além de seus limites, a ponto de o anel crescer e expandir, cobrindo a mão direita na forma de uma luva sem dedos.
Ainda não era nada comparado à força do Scorpicore, e mesmo assim a criatura olhou com espanto. Nada naquela noite fazia sentido, sua paciência acabara.
“Eu me rendo.” Scarlett disse, deixando Lith e Solus tão chocados quanto o Scorpicore.


Capítulo Anterior|| Índice|| Próximo capítulo

Rolar para o topo