Selecione o tipo de erro abaixo


Sungwoo pensou que era algum tipo de magia que fazia lavagem cerebral nos jogadores, mantendo-os loucos, mas observando a cena, pensou que estavam usando um item.

Alguns deles comiam algumas ervas vermelhas, como se as poções não fossem suficientes.

— Vamos matar o diabo! 

— Por nosso deus!

Eles se reuniram em direção ao exército de mortos-vivos e logo uma confusão começou a se desenrolar.

Eles não pareciam se importar que sua resistência fanática fosse equivalente ao suicídio.

Tanto quanto Sungwoo sabia, a única maneira de tratar esses tipos de sintomas era com a morte.


Enquanto Sungwoo atacava o centro do acampamento inimigo, se envolvendo em um combate corpo a corpo, Hanho e Inho pousaram com um pequeno número de tropas de elite. Em seguida, entraram em Oreum por um buraco na parte inferior que fizeram com outro bombardeio.

Inho olhou em volta e disse: — Vamos atacar a retaguarda do inimigo e depois ajudar o Necromante a capturar este local. Evitem confronto direto com o inimigo o máximo possível e movam-se furtivamente.

Por mais poderoso que fosse o ataque do dirigível, era o grupo terrestre que determinava a batalha. Claro, o exército de mortos-vivos liderado por Sungwoo seria forte o suficiente para terminar o trabalho, mas às vezes humanos eram necessários para fazer esse tipo de trabalho. Então, precisavam aguardar enquanto se preparavam para aquele momento.

Enquanto subiam um morro do Oreum, os que estavam na vanguarda deram um sinal para pararem com urgência e todos se agacharam.

— Eu encontrei um monte de inimigos e hã? — O batedor que estava informando olhou para Inho com uma expressão confusa — Eles estão rompendo a própria barreira!

‘Rompendo a barreira?’

Inho subiu o morro e deitou ao lado do batedor. Ele olhou para o lugar que o batedor apontou.

De fato, um grupo de jogadores estava destruindo um lado da barreira e se infiltrando em Oreum. Eram cerca de 30 jogadores.

— Vamos, vamos! Esta é uma grande oportunidade!

— É lá que estão os prisioneiros!

Eles aproveitaram a confusão causada pelo ataque de Sungwoo e começaram a atacar um certo prédio ao lado de Oreum.

‘Então os adoradores de monstros não dominaram toda a ilha.’

Inho entendeu a situação. Esses eram a resistência que sobreviveu na Ilha de Jeju.

Quando testemunharam o ataque à base principal dos adoradores de monstros, começaram a se mover. No entanto, havia muitos adoradores de monstros em seu caminho, que saíram do prédio.

— São os incrédulos!

— Eles estão vindo de baixo! Matem todos!

Eram dezenas. E parecia que a construção que a resistência almejava era muito importante.

— Jimin! Cuidado!

— Não se preocupe!

Felizmente, uma mulher chamada Jimin, que assumiu a liderança, lutou muito bem. Ela, que usava juntas de ferro1, correu colina acima em um piscar de olhos, esmagando três adoradores. E o grupo da resistência começou a derrubar os guardas inimigos do prédio ao redor dela.

— Uau! Ela é muito legal! Eu poderia tê-la confundido com a Jisu se ela tivesse uma espada.

Hanho não estava exagerando. Inho também concordou, acenando.

— Bem, se montarmos um ataque conjunto com eles, podemos terminar este trabalho mais rápido. Acho que eles podem querer que nos juntemos a eles.

Naquele momento, de repente, houve um terremoto. Com um grande rugido, uma luz azul coloriu o céu. Inho virou a cabeça em direção ao epicentro.

— Que raios é aquilo?

A luz estava explodindo nas proximidades do Lago Baeknokdam, no centro do Monte Halla.

E um rugido estridente foi ouvido.

— Esse é o deus?

Algo acordou.


Franzindo a testa, Sungwoo olhou para o lugar perto do cume do Monte Halla, onde a luz surgiu.

‘É o monstro que os adoradores chamam de deus que dorme no Lago Baeknokdam?’

Naquele momento, algumas pessoas com mantos vermelhos estavam no altar instalado no centro de Oreum.

Entre eles, um homem de aparência idosa que levantou os braços.

— Ai, ai, meu Deus!

Então, ele começou a se curvar para trás, em direção ao céu, perto do Lago Baeknokdam. Eles haviam invocado aquele deus?

Kugugu…

O Lago Baeknokdam, tendo um terremoto e emitindo luz azul, demonstrava uma cena no mínimo chocante.

— Oh, deus que faz esta terra morta respirar! Por favor, liberte-nos das garras do demônio deste mundo deteriorado!

Naquele momento, um raio de luz se elevou da luz azul.

Clang!

Um raio atingiu o altar. Então, o espaço ali foi distorcido e um portal azul se abriu.

— Algo está vindo.

Sungwoo recuou, nervoso. Naquele momento, um flash de luz irrompeu do portal. O flash quebrou os três Wyvern Esqueletos próximos em um instante e pousou no altar novamente. Logo, a luz se apagou e apareceu uma certa criatura.

— Uh? É uma raposa?

Era uma raposa do tamanho de um urso pardo.


A chefe monstro, Gumiho2, apareceu.


Depois que a mensagem apareceu, nove caudas surgiram de trás da raposa.

— Meu deus!

Os adoradores curvaram-se ao aparecimento de uma raposa gigante de nove caudas.

— Senhora, estou tão comovido em vê-la antes de morrer! Ahhhh!

— Deus, por favor, castigue os demônios!

Eles reviram os olhos e agiam como se estivessem prestes a desmaiar. Obviamente, acreditavam que tal monstro 3 era um deus.

Depois de examinar a situação, Sungwoo se perguntou se a raposa de nove caudas tinha algum tipo de influência sobre as ervas alucinógenas, facilitando seu crescimento. E os jogadores que comeram as ervas se transformaram em crentes fanáticos.

— Aliás…uma Gumiho?

Sungwoo sorriu antes que percebesse.

Não importa o quão inteligente fosse uma Gumiho, Sungwoo tinha até um Imoogi Esqueleto sob seu controle, que era muito superior.

— Bem, vou derrotar esse monstro mais facilmente do que pensava.

Mmmrrr…

Naquele momento, um barulho começou a ser ouvido na parte inferior do Oreum.

Com vibrações grandes o suficiente para sacudir todo o Oreum coberto de montanhas, a Gumiho eriçou seu pelo como se sentisse algo incomum.

Grrrrrr…

Então, a raposa abaixou a postura, com os olhos azuis brilhando. O monstro estava pronto para pular como um raio a qualquer momento.

Gwagagagaga!

Naquele momento, um objeto muito grande e branco subiu a colina íngreme. Era o Imoogi Esqueleto, que abriu suas enormes mandíbulas em direção ao Gumiho.

Parecia uma anaconda arrebatando um pequeno animal que chegava ao lago.

Contudo, Gumiho saltou. Ela evitou as mandíbulas da serpente esqueleto rapidamente, mas duas correntes, que se projetavam da cabeça do Imoogi, envolveram as patas dianteiras e o pescoço da Gumiho.

— Ei, consegui! — Minsok gritou.

Escondido em cima do Imoogi Esqueleto, havia jogado as correntes pretas em direção a Gumiho para tentar capturá-la.

A Gumiho, presa nas correntes pretas, não conseguiu pular tão longe quanto gostaria e foi mordida pela boca gigante do Imoogi.

Os adoradores de monstros ficaram boquiabertos quando o monstro que acreditavam ser deus gritou de dor.

— Oh deus!

— O que houve?

Logo, houve uma luta feroz entre a Gumiho e o Imoogi. Não foi uma luta contra um deus, mas um confronto entre monstros. E pouco tempo depois, a Gumiho não resistiu mais.


  1. Famoso soco inglês.[]
  2. É uma raposa de nove caudas das lendas coreanas. Assim como a versão japonesa, esta versão da criatura possui o yeowoo guseul (여우구슬), uma bolinha que dá poderes ao animal, além de ser capaz de sugar a energia vital de humanos.[]
  3. Aqui o autor utiliza o termo Yokai. Mas não vejo porque usar esse termo.[]
Picture of Olá, eu sou Nimsay!

Olá, eu sou Nimsay!

Comentem e avaliem o capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥