Selecione o tipo de erro abaixo


— Oh, você é aquele famoso Necromante e essa deve ser a Valquíria! E os seus ajudantes! Oi, pessoal!

Olhando de perto, ele era um homem grande que tinha mais de dois metros de altura. Uma tatuagem preta destacava-se sobre seus músculos irregulares, pois estava vestindo apenas uma camiseta justa.

‘Sua aparência parece ser uma mistura de latinos com nativos americanos, poderia ser ele do extinto servidor brasileiro?’1

— O que você disse? Ajudante? Não sou mais um ajudante…

Hanho murmurou insatisfeito e Jisu colocou a mão na espada.

— Há três deles…

Assim que ela disse isso, mais dois saíram de uma sombra da parede. Eram uma mulher hispânica alta e um homem hispânico esguio. A julgar pelas roupas, pareciam ser uma maga e um assassino.

Eles lembraram a Sungwoo o “cartel” mexicano sobre o qual a Presidente Love lhe falou uma vez. Ela disse que eles eram leais ao Dragão Amazônico.

— Posso sentir que eles têm intenções assassinas contra nós. Especialmente aquele cara da direita que tinha algo sob sua sombra. Soa ameaçador — Jisu sussurrou para Sungwoo que olhou para ele.

À primeira vista, parecia ser um homem sombrio.

— …

Ele tinha o cabelo bagunçado, coberto por uma túnica preta, e estava olhando para o chão mesmo estando de frente para Sungwoo. Seu rosto, ligeiramente revelado, estava cheio de vários tipos de piercings.

‘A propósito, aquela é a sombra dele?’

Quando ele examinou a sombra daquele homem, Sungwoo descobriu que era um pouco mais escura e longa. Não era uma sombra comum.

— Essa é a habilidade dele? A sombra.  

— Acho que sim. Por favor, tome cuidado.

O seu aviso era importante, por esse motivo Sungwoo estava muito alerta que antes.

‘Preciso tomar cuidado.’

Ele respirou fundo, elevando seu estado de alerta ao mais alto nível. Seu oponente era o Rei Demônio Kangsok e sua amiga Dragão.

Dado que Kangsok, que normalmente gostava ficar sozinho, estava junto com a Dragão, este último deve ser muito forte.

— A propósito, onde está Kangsok Han?

Dito isto, Sungwoo olhou para o enorme portão de pedra que o bloqueava.

Então o homem musculoso começou a gritar, bloqueando sua visão.

— Ah, nosso Rei Demônio tem negócios para tratar, então se você quiser vê-lo, deveria esperar um pouco mais. Posso pedir sua compreensão?

Rindo de Sungwoo, ele colocou a mão no peito e abaixou a cabeça.

Seus gestos exagerados eram engraçados.

— Sério? Bem, eu também tenho algo para ser resolvido. Você poderia se afastar? — Sungwoo respondeu.

— Uh? Do que você está falando? Você veio conhecer nossa rainha?

‘Rainha? Ele está falando da Dragão?’

Sungwoo apontou especificamente para o portão de pedra levantando o dedo indicador.

— Claro! Por que estou aqui se não para vê-los? Se você não quer lutar conosco, podemos simplesmente passar por aqui?

Bem dentro daquela porta estava a resposta para essa missão. Mesmo que Kangsok tenha vindo aqui primeiro, Sungwoo não tinha intenção de ceder o lugar para ele.

Como esperado, aquele homem musculoso coçou o queixo como se não pudesse aceitar as exigências de Sungwoo.

— Hum, Sua Excelência e o Rei Demônio, não nos disse para lutar contra você se você não nos ouvisse, mas ela não nos disse claramente para não lutar contra você. Cara, isso é um dilema. Graça! O que você acha? 

O homem alto virou-se para Graça, dando as costas para Sungwoo. Obviamente, ele tentou mostrar que estava confiante em derrotar Sungwoo.

A feiticeira chamada Graça levantou a cabeça e olhou para o Necromante. Mas ela balançou a cabeça como se não estivesse com vontade de lutar.

— Bem, ei! Vivona! O que você acha?

Vivona era um homem sombrio encostado na parede à direita, que apenas revirou os olhos brevemente e depois olhou para o chão.

— Cara, meus amigos são tão reticentes que não querem expressar sua opinião facilmente. Bom, parece que vai demorar um pouco para brigarmos ou não.

No final, o homem musculoso fez um jogo de palavras para provocá-lo.

Sungwoo suspirou porque iria lutar de qualquer maneira.

Naquele momento, Jisu mexeu um pouco os pés. Sungwoo parou após sentir a reação dela. 

‘O que?’

Ela estava olhando para o chão, mais precisamente, para os dedos dos pés daquele homem musculoso, que estava parado na frente dele bloqueando o seu caminho. Mas seus sentidos estavam em outro lugar.

Sungwoo sabia que ela estava prestando toda atenção no homem sombrio encostado na parede à direita, Vivona.

— …

Obviamente, ela estava enviando um sinal claro de que o decapitaria se mostrasse o menor sinal de movimento.

— …

Vivona parecia estar olhando para o nada, mas devia estar examinando todo aquele lugar, não deixando nada passar.

Por alguma razão, Sungwoo sentiu que o ar que preenchia esse lugar era assustador. Obviamente, os dois pareciam já ter se enfrentado várias vezes.

‘No momento em que ele entrasse em conflito com ela, ele tentará me decapitar.’

A razão pela qual um assassino era tão assustador era que ele poderia matar seu alvo em um instante, ignorando totalmente o poder do oponente. 

E normalmente miraria primeiro no jogador mais importante, como o Necromante.

No entanto, Sungwoo tinha um apoio sólido, ou seja, Jisu.

‘Não sei dizer o quão forte esse cara é, mas irei confiar em Jisu.’

Mas parecia que até ela começou a ter alguns problemas.

— Ah…

Sungwoo observou que a forma que Jisu respirava se tornou pesada. Uma gota de suor escorreu por sua bochecha.

‘Qual é o problema com ela?’

Ele não conseguia acreditar que ela sentia algum tipo de tensão incontrolável quando estava equipada com sentidos sobrenaturais que nenhum jogador comum poderia alcançar.

O coração de Sungwoo batia rápido ao mesmo tempo.

— …

Um breve silêncio se passou e o homem musculoso coçou o queixo e deu dois passos à frente.

— Ah, odeio esse tipo de ambiente, mas me desculpe, não sei como servir os convidados.

— Paulo, você está falando demais.

Era a maga, Graça. Ela saiu da sombra, batendo no chão com uma longa e velha vara de madeira. Ela era uma beleza sedutora e de coração frio.

Olhando para Sungwoo com atenção, ela disse com uma voz doce — A propósito, aquele homem bonito, o Necromante, pode ficar chateado e cortar sua mandíbula em um instante.

Aquele homem musculoso chamado Paulo, fingindo estar surpreso, recuou.

— De jeito nenhum! Como ele pode fazer algo tão pouco cavalheiresco quando me viu pela primeira vez? Mesmo os guerreiros do Vale Tudo com quem lutei não foram tão rudes!

Vale Tudo era uma arte marcial brasileira sem regras padrão.2

Paulo parecia ser um lutador de artes marciais, considerando que tinha uma constituição grande e não portava armas.

Tum… Tum…

Enquanto eles arrastavam os pés assim, houve uma grande vibração dentro do portão de pedra.

Sungwoo olhou rapidamente para Jisu. Quando a luta começasse, o homem na sombra tentaria decapitá-lo, mas ela tentaria protegê-lo.

‘Não tenho escolha a não ser confiar em Jisu.’

Sungwoo pegou a Ceifadora.

‘Como há apenas três aqui, irei empurrá-los com múltiplas armas.’

Naquele exato momento, algo incomum aconteceu.

Clang!


  1. Vou logo avisando, aqui o autor foi bem babaca, chamando a pessoa de mestiço, dizendo que era de raças diferentes e misturadas. Eu não vou por essa baboseira aqui, mas já alerto que pode acontecer mais no decorrer do texto caso leiam o original.[]
  2. O servidor brasileiro foi destruído ou não? To confusa…[]
Picture of Olá, eu sou Nimsay!

Olá, eu sou Nimsay!

Comentem e avaliem o capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥