Capítulo 00 – Prólogo

Tales of Blood

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Nota do autor: Esse cap tem muita informação de uma vez..mas é necessaria para a obra…boa leitura!

Prólogo


Autor: Vento Leste | Revisor: Glauber

Terra, um planeta lindo, cheio de riquezas naturais que encantam qualquer um que o veja. Seus rios, plantas e animais transmitem uma infinidade de cores e sensações.

Infelizmente, existe um câncer neste planeta, que se chama Ser Humano.

Desde que saíram de seu modo nômade, vêm destruindo a Terra. O interessante é que isso não passa de uma eventualidade.

Não importa qual raça governe um planeta, no momento em que descobrirem como transformar o terreno ao seu redor para facilitar sua estadia, não pouparão esforços para isso. Isso faz parte do ciclo de criação e destruição da vida. Na verdade, essa tal ‘destruição’ não existe, afinal, a matéria não sai do planeta, apenas se transforma.

Toda civilização passa por isso, mesmo as mais ‘conservadoras’ transformam seus arredores em lugares apropriados para seu conforto.

―◊◊◊―

Nesses quase seis mil anos de história datada, a raça humana evoluiu bastante, seja em tecnologia ou em convívio social. Claro, morte, guerra, injustiça e ganância nunca desapareceram, e em 2054 aconteceu a 3ª guerra mundial.

Antes disso, a humanidade experimentou um gigantesco avanço tecnológico, a produção em massa de Matéria Escura. Mesmo nos anos 2020 isso já era possível, mas numa escala infinitamente menor, onde apenas um mísero grama de matéria escura custaria cerca de 10 trilhões de dólares. 

Em 2032, surpreendentemente, pesquisadores da universidade nacional da África do Sul teorizaram sobre como produzir matéria escura com segurança. Sabe-se que a matéria escura ao entrar em contato com a matéria normal causa uma explosão e libera uma imensa quantidade de energia.

Para comparar, se um grama de matéria escura e normal colidisse, a energia produzida seria capaz de sustentar o consumo de energia na cidade de NY nos EUA, por seis horas!

Mesmo essa teoria não tinha como ser provada nesse momento. Era apenas uma teoria, mas ainda assim, muito promissora.

No ano de 2041, os cientistas conseguiram produzir com segurança três quilos de matéria escura e descobriram algo surpreendente, assim como existe início, meio e fim; números negativos, nulidade e números positivos, também existia a terceira forma de energia, essa energia foi chamada de ‘Neut’, ela era muito, muito ‘rápida’. Isso se deve ao fato de que matéria escura e a matéria normal devoravam a Neut assim que aparecia. Simplesmente não conseguia existir em tempo hábil para coletá-la e estudá-la, pelo menos não com a tecnologia atual.

Em 2045, começou a segunda guerra fria. EUA, Coréia do Norte, China, Brasil, Alemanha, Rússia, Reino Unido, Japão, e a mais nova ‘potência mundial’, a Nação Judaica (NJ). Ela apareceu quando o ‘fim’ das guerras no Oriente Médio chegou. Basicamente, Israel e uma associação dos Países se fundiram por conta de sua religião.

Todos os principais países lutaram para produzir o máximo de energia escura com o objetivo de dominar esse mercado totalmente novo e promissor de energia escura.

Existiam três lados dessa história:

1 – EUA, Brasil, Reino Unido, Japão

2 – Rússia, Alemanha, China

3 – Nação Judaica (NJ)

Não se engane por ter ‘apenas’ um país nesse terceiro lado, a NJ poderia bater de frente em tecnologia e poder militar com esses dois lados, afinal, a antiga ‘mais rentável’ fonte de energia, o petróleo, foi governada por eles, além de que por sua religião ser bem unida, seus soldados tinham um senso de patriotismo que nenhum outro país poderia igualar, sua educação também estava entre as melhores do mundo, senão a melhor por conta dessa união.

Essa guerra fria não durou muito tempo e logo começou a terceira guerra mundial, que por mais incrível que pareça, foi a guerra mais rápida da história, considerando seu tamanho de destruição.

Não é preciso dizer que apenas um quarto da população mundial sobreviveu após essa guerra. Afinal, os humanos tinham posse de uma arma de destruição em massa: a bomba de matéria escura. Esses poucos anos não foram suficientes para desenvolver medidas defensivas, então quem atacasse primeiro teria a vantagem.

Quem deu esse primeiro passo foi, inesperadamente, a NJ, que apesar de seus poucos anos de vida conseguiu uma grande vantagem nesta guerra. Seu alvo foi o Brasil, mais especificamente sua área mais lotada, o sudeste. Cerca de 100.000.000 de pessoas morreram nesse primeiro ataque e a partir disso tudo virou uma confusão. Por cerca de 3 semanas, o mundo virou de cabeça pra baixo.

Não houve convocação de soldados. O que eles poderiam fazer? Diante de uma bomba de matéria escura, nada orgânico poderia sobreviver. Na verdade, muitos se perguntaram o porquê dessa guerra estourar do nada, e sim, existia um motivo oculto, não era uma corrida armamentista, nem a ganância do ser humano, esse motivo se encontrava a 8000 anos luz de distância. A estrela chamada WOLF-RAYET 104 entrou num estado apocalíptico, ela explodiria e feixes super concentrados com um diâmetro duas vezes o de Júpiter dispararam dela. Não seriam muitos, mas por azar ou ‘sorte’ um desses feixes atingiria a terra.

Quando isso foi descoberto, o atual presidente da Coréia do Norte, que por sinal, não se envolveu nesta segunda guerra fria, disse:

“Bem, não temos o que fazer, mesmo a matéria escura não pode nos salvar e mesmo com ela não podemos chegar em outro planeta. Estaremos mortos de qualquer jeito”

Assim ele teve a brilhante ideia apertar o botão ‘fodase’, e jogar bombas em todo mundo.

Ele era simplesmente um fanático e louco.

E assim, em apenas três semanas, somente três quartos dos humanos sobreviveram…

―◊◊◊―

Nos últimos 3 dias antes da chegada desse feixe de energia apocalíptico, a notícia do fim do mundo foi dada. Mães e pais se agarram aos seus filhos e filhas aos prantos, já não bastava o medo de uma bomba cair em suas cabeças, agora eles tinham a confirmação da morte.

Nesse ponto não existiam mais fronteiras, cidades e propriedades… nada!

O desespero tomou conta de todo ser humano, tudo o que eles queriam fazer teria de ser feito dentro de três dias. 

Para os religiosos esse era o sinal da volta de deus, esses crentes pulavam e gritavam de alegria, mal sabendo que a maioria deles morreria nesses três dias.

Não foi preciso dizer que muito mais morreram, nesse ponto, ninguém mais se importava com a ética. Estupros, assassinatos, roubos e toda atrocidade que se podia imaginar aconteceu nesses três dias.

Pai matava filho odiado, filho matava pai negligente, homens estupravam mulheres, mulheres matavam seus filhos… Era uma decadência nunca antes vista.

Como uma raça tão bem ‘civilizada’ chegou a esse ponto? Será que toda essa ’civilização’ era uma farsa?

Será se não era apenas medo de punição que os humanos se comportam?

Bem, a resposta ficou clara nesses três dias.

Os humanos não são civilizados. Eles agem por medo ou ganância.

As ‘virtudes’ do ser humano não são naturais, elas são uma construção social para que estes mesmos ‘virtuosos’ se sintam bem, sintam que fazem o ‘certo’, se sintam aceitáveis e queridos socialmente.

Com o fim dos três dias de massacres, decadências e loucura, às 15 horas no horário de Brasília, Brasil, uma cor verde e vermelha permeou o céu.

O FIM CHEGOU… OU SERÁ O COMEÇO?

Aviso do Autor:

Vento_Leste

Vento_Leste

Chave Pix copiada!
Rolar para o topo