Capítulo 01 – Lucas Tavares

Tales of Blood

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Lucas Tavares


Autor: Vento Leste | Revisor: Glauber

Lucas Tavares não era um garoto branco comum, para começar, ele tinha um pai muito rico que era quase um bilionário. Então, desde seu nascimento ele seria sempre privilegiado financeiramente, além de alto, no peso ideal, cabelo curto, castanho e pouco ondulado, com olhos verdes. Normalmente esse tipo de vida seria desejado por muitos, mas infelizmente, quando completou três anos ele foi diagnosticado com um caso super raro de leucemia.

A leucemia é um câncer que afeta o sangue, tendo algumas variantes. No caso dele, a variante era inesperadamente sem precedentes. Sua produção de sangue era normal, tanto os glóbulos vermelhos quanto brancos, já que o problema estava no consumo.

A doença atacou sua medula óssea de uma forma que nem os melhores médicos do mundo poderiam entender. Sua medula ‘reabsorvia’ o sangue, no caso, uma mutação genética na principal veia do corpo, a veia cava. Ao passar perto da medula óssea, a veia cava dele se dividia e se conectava a medula. Assim, quase 70% do sangue voltaria à medula e se acumularia nesse tecido. Já que a medula não era preparada para lidar com esse tipo de problema, o  acúmulo sangue, o qual não tinha mais para onde ir, provocava dores agudas no corpo todo, lhe privando de boa parte de sua movimentação e o impedindo de ter uma boa noite de sono.

Nem os médicos tinham uma forma para resolver isso. A solução mais óbvia seria cortar essa divisória na veia cava, mas isso era quase impossível, essa divisão se encontrava numa área muito complicada do corpo, além de fazer parte da veia mais importante do ser-humano. Qualquer descuido poderia causar uma paralisia ou até mesmo ser fatal.

Seu pai, Ferdinando Tavares, fez de tudo, durante os quatro anos após o diagnóstico de seu filho, investiu, comprou e se associou a empresas médicas que estudavam robôs clínicos e quaisquer outras coisas que poderiam ajudar a salvar seu filho. A operação era muito arriscada para humanos realizarem, então robôs eram a melhor alternativa. Infelizmente, a ‘descoberta’ da matéria escura mudou drasticamente a bolsa de valores e assim diminuiu o seu capital.

Mesmo os maiores acionistas dessas empresas médicas quase congelaram seu investimento para se concentrar nessa nova fonte de energia. E tudo piorou com a descoberta da Neut.

Ferdinando já não sabia mais o que fazer, seu filho vivia o dia no hospital, enquanto ele passava o dia todo trabalhando. Sua mãe, que nunca conheceu a criança, era uma mulher drogada que foi obrigada pela justiça a dá-lo para a adoção. Ele o adotou e o criou com o melhor de seus esforços, mas parecia que a vida odiava Lucas.

Quando ele completou dez anos de vida e sete anos de vida hospitalar, esse pai desistiu de investir nessas empresas, e esperou o mercado voltar à normalidade. Mesmo sabendo que isso seria quase impossível, não perdeu a esperança.

Para cuidar melhor de seu filho e o apoiar nessa jornada difícil, ele vendeu muitas empresas e negócios sob suas asas para construir um hospital próprio onde poderia contratar os melhores médicos e equipamentos para atender às necessidades de Lucas e ajeitou sua agenda para passar mais tempo com ele. Claro, não podia passar o tempo todo, mas fez o seu melhor para que seu filho entendesse que tinha alguém ao seu lado e que nunca estaria sozinho.

O tempo passou, Lucas, em seus 19 anos só saiu do hospital duas vezes depois de receber seu diagnóstico. Uma vez foi quando se mudou de sua casa para o hospital, algo que ele nem lembrava. Outra vez foi quando seu pai alugou um parque de diversões por um dia inteiro, nem é preciso dizer que esse foi um dos dias mais memoráveis de sua vida. Não existiam palavras para descrever o amor que ele sentia por seu pai, seu herói, nem ninguém nem nada poderia substituí-lo.

―◊◊◊―

Em casa, pai e filho estavam na sacada do apartamento médico, jogando o jogo favorito de Lucas, xadrez. O prédio se encontrava numa área nobre a alguns quilômetros do centro da cidade, o apartamento era enorme, mas não era cheio de móveis e decorações, pois Ferdinando sempre gostou do estilo minimalista e seu filho acabou tendo o mesmo gosto.

Ele o ensinou a jogar quando tinha onze anos e desde então ele nunca parou. Seu pai não poderia ser considerado um dos melhores jogadores do mundo, mas ainda sim estava entre os 3000 melhores e seu filho não estava tão atrás dele.

Eles sempre jogavam quando se encontravam. Seu pai deixava o garoto ganhar de vez em quando e sempre fingia estar irritado quando isso acontecia. Lucas definitivamente não perdia a oportunidade de zoar seu pai e dizia:

“Hehe, tá enveando¹? Nem sabe mais pensar direito! Hahaha..”

“Ora mais, seu bostinha, foi só um descuido, acontece com os melhores jogadores!”

A relação entre eles era assim, cheia de piadas e ofensas. Esse pai definitivamente acertou em como educar seu filho, ele deu o seu melhor para fazê-lo forte para que quando seu estado hospitalar melhorasse e finalmente tivesse uma vida normal, Lucas não sofresse ao se deparar com essas coisas nunca sentidas antes. Seu pai sempre tentou ter esses tipos de diálogos descontraídos com seu filho para melhorar sua robustez moral.

Ferdinando era negro com cabelo raspado, tinha uma altura baixa e muito bem cuidado, para efeito de comparação ele tinha um ‘físico de atleta’. Por seu filho passar a vida inteira no hospital, com certeza não seria fácil ter amigos no futuro, então seu pai, premeditando isso, sempre tentou se atualizar com a ‘linguagem dos jovens’ e ser o amigo que Lucas não teve.

A vida do garoto no hospital era muito calma, ele passava a maior parte do dia assistindo filmes, séries ou lendo novels. Ele preferia ler novels, já que davam mais espaço para sua imaginação. Jogava xadrez online e o resto do dia era reservado a drenagem diária de sangue de sua medula. Seu sangue se acumulava muito rápido, então a drenagem diária era necessária. 

Ele também recebia educação pela internet já que não podia sair do hospital. Não era um gênio, mas tinha umas matérias que ele se destacava como física, matemática, química e biologia. Principalmente física e biologia, ironicamente ele não gostava de química tanto assim, mas ainda se destacava.

―◊◊◊―

Certo dia, ele e seu pai estavam novamente na sacada jogando xadrez.

“Então, como foi com os negócios hoje?” Perguntou Lucas.

“O mesmo de sempre, a NJ sempre empurrando o mercado a preços baixos e os EUA tentando controlar o armamento de matéria escura.” Seu respondeu enquanto mexia sua peça no tabuleiro.

O jovem pensou um pouco antes de mexer sua peça e depois fazer sua jogada disse:

“Entendo, muito difícil eles conseguirem, a Rússia e Alemanha são muito avançadas nos estudos de matéria escura segundo a mídia. Também é difícil controlar os outros com tanto potencial que essa energia tem.” 

“Verdade, o Brasil é sempre o mesmo, pelo menos desde as eleições de 2034 o Brasil começou a crescer.”

“Bem, não tenho muito o que d-”

Sua fala de repente foi interrompida quando uma luz ofuscante de cor branca misturada com fios pretos na forma de uma cúpula apareceu a várias centenas de quilômetros de distância, lançando-os de suas cadeiras e quase caindo da sacada do 14º andar .

 


1 “Hehe, tá enveando, né? Nem sabe mais pensar direito! Hahaha..”

“Ora mais seu bostinha, foi só um descuido, acontece com os melhores jogadores!”

A respeito dessas falas, as girias são de minha cidade natal no piaui..entao caso nao entendam vou passar o siginificado:

enveando: envelhecer, tipo tem véio e véia…entao…logo surge envear..kkkkkkk

Ora mais: significa muitas coisas..mas no contexto se refere a tipo: vc está sonhado, tire seu cavalinho da chuva…

Aviso do Autor:

Vento_Leste

Vento_Leste

Chave Pix copiada!
Rolar para o topo