Capítulo 354 – Panteão (Parte 2)

O Tutorial é tão Difícil

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

 

Capítulo 354 – Panteão (Parte 2)

Tradutor: Otakinho

 

Meus sentidos pareciam paralisados.

Houve muitas mortes.

Invocado no céu, Invocado no fundo do mar.

Havia muitos mortais morrendo assim.

Mesmo que a posição de invocação fosse boa, eles morreram.

No meio de serem Invocados como se fossem despejados, eles foram empurrados um pelo outro e esmagados até a morte.

Houve aqueles que tiveram a sorte de sobreviver aos tumultos.

Alguns foram fiéis à sua missão original de invadir a Terra, mas a maioria dos que sobreviveram procuravam um lugar para se esconder ou fugiam sem hesitar.

Panteão.

Ouvi dizer que não existem deuses que possam chegar a dez mil literalmente.

(T/N: Panteão também pode ser traduzido como Templo dos Dez Mil Deuses.)

Certamente há milhares de deuses pertencentes a ele.

Se tais deuses sacrificaram alguns de seus muitos mundos.

E mesmo que a população daqueles que vivem nesses mundos seja apenas metade da que tem na Terra.

É fácil mobilizar trilhões de vidas.

Talvez os seres humanos tenham sido criados para serem usados dessa maneira.

Esses espaços conectados à Terra são lugares sagrados para os deuses do Panteão.

Mas aqueles mortais que estão saindo agora não serão os crentes mais fiéis e capazes do Panteão.

Recursos excedentes inúteis.

Tendo sido denominados assim, eles são derramados como se estivessem bem com a morte, ou melhor, como se tivessem sido instruídos a morrer neste momento.

[O que você vai fazer? Este planeta não é sua Terra Santa.]

Foi como disse o Deus da Esperança.

A Terra não era minha Terra Santa.

Este é o caso mesmo agora, quando a fé Lee Ho-jae emergiu como a maior religião do mundo.

Uma terra santa não é facilmente criada.

O mundo é assimilado a Deus.

Aqueles que vivem naquele mundo acreditam que a vontade de Deus é a lei do mundo, e seus valores devem ser estabelecidos.

Quando absorvi os crentes da Terra Santa do Deus da Esperança.

Eu não estava personificando o Deus da Esperança por nada.

A situação deles era a mesma, mas eles são membros do mundo que acreditam que a esperança, a luz da salvação, é o bem absoluto do mundo além de escapar de sua situação.

Os humanos da Terra não fizeram isso.

[O que você vai fazer?]

Não era o Deus da Esperança.

Foi a pergunta de Seregia.

Ela sempre seguiu minha escolha.

Mas isso não significa que ela sempre concordou com minha escolha.

Em vez disso, ela tinha mais opiniões opostas do que concordantes.

[Vamos abandonar a Terra. Se você voltar ao 60º Andar e solidificar sua defesa, e derrotar cada Deus um por um, você será capaz de igualar as chances.]

Ela estava certa.

[Abandone a Terra. E venha comigo. Eu farei de você um vencedor.]

Disse o Deus da Esperança.

Estava errado.

O vencedor não é algo que outra pessoa faz.

Duas sugestões.

Tanto as sugestões certas quanto as erradas recomendam desistir do planeta.

[Desculpe.]

Depois de muito tempo, a voz da Terra foi ouvida.

Não foi uma oferta.

Também não foi um favor.

Foi quase uma confissão calma.

[Desculpe.]

Pare de se desculpar.

Você me incomoda.

Eu estalei minha língua.

Hochi estava olhando para mim.

“Você vai?”

Assim que ouvi aquela voz, eu soube.

Hochi estava pensando em ficar aqui.

“Sim, eu tenho que ir.”

[É um julgamento sábio.]

O Deus da Esperança sussurrou.

De alguma forma, parecia que havia um pouco de ridículo nisso.

“Nesse ínterim, preciso que você proteja este lugar até eu voltar.”

Hochi silenciosamente acenou com a cabeça.

[Você é louco.]

Disse o Deus da Esperança.

[Você quer ir para os deuses do Panteão? Eles vivem em sua Terra Santa com defesas perfeitas. Não fale bobagem. Você pode ser um pouco vitorioso. Talvez você possa matar alguns Deuses. Mas esse será o seu limite.]

O Deus da Esperança explicou com ressentimento.

Foi surpreendente.

O Deus da Esperança ficou sinceramente bravo com a minha decisão.

Qual é a razão de sua raiva?

[Nesse ínterim, este planeta se tornará um mar de fogo. À medida que você perde seu poder no mundo exterior, as defesas de sua Terra Santa se tornam fracas. Mesmo aquela terra sagrada estaria aberta à invasão. No final, não sobrará nada.”

Isso é um aviso ou uma maldição?

[Não seja imprudente, volte para os quatro lugares sagrados que você fez no 60º Andar do Tutorial. Nenhum deus escapa de sua Terra Santa e luta sozinho na Terra Santa de outro deus.]

Eu vou.

Porque em sua própria Terra Santa, a divindade é literalmente onipotente.

[Eu falei algo errado? O resultado é o seu bem absoluto.]

O Deus da Esperança falou cheio de energia.

Foi exatamente como ele disse.

O resultado foi tudo para mim.

Obviamente, seria certo desistir do planeta.

Eu também sabia.

Nesta situação em que fui confrontado com os deuses do Panteão, a Terra e os crentes da Terra foram forçados a uma condição ainda mais desfavorável.

Era certo desistir se o fardo me desse uma chance de perder.

[Você está bem? Eu sei que não apenas os resultados, mas também a melhor escolha para o resultado é importante.]

Tenho pouco apego à Terra.

Foi o mesmo para as pessoas da Terra.

Não é que eu tenha aberto meus olhos para o senso de responsabilidade como um novo Deus.

Há um ditado famoso que diz que grande poder vem com grande responsabilidade, mas eu discordo.

Abandonando as noções de bem e mal e moralidade, me tornei um Deus ao fazer de minha divindade o valor mais alto de meus valores.

Um crente era apenas a principal fonte de renda que me proporcionou fé.

E para vencer, tenho que saber abrir mão de meus preciosos recursos.

[Desculpe.]

Mas eu não poderia simplesmente abandoná-los.

Eu não queria derramar isso como um trampolim para a vitória ou como um meio.

[Desculpe.]

Eu poderia entender por que a Terra repete apenas desculpas.

Eu estava me sentindo da mesma maneira.

O resultado da vitória foi mais importante do que qualquer outra coisa.

Mas a aparência dos resultados também foi importante para mim.

“Eu dou conta disso.”

Eu dou conta disso.

Grande poder torna possível assumir grandes responsabilidades.

[É assim mesmo.]

Seregia respondeu baixinho.

O Deus da Esperança fechou a boca.

Senti um movimento de contorção na barreira onde o Deus da Esperança estava trancado.

Você está pensando em escapar agora?

“Velho, avó.”

[Eu estava esperando.]

[Eu não disse a você, rei. Algum dia essa indecisão será um veneno.]

Ao contrário da avó, que respondeu calmamente ao seu chamado, o velho falou.

Era uma voz firme e severa que parecia uma frase.

Como sempre.

[Mas esse é o nosso rei.]

[Estou pronto. Chame-o.]

Eu ouvi duas respostas.

“Yong Yong.”

[Huh.]

“Mande as crianças por aqui.”

Não deve haver acidentes durante o processo de invocação, mas enviei Yong Yong para ter certeza.

Mesmo que o espírito divino intervenha durante a invocação, Yong Yong executará a invocação de forma estável.

“Quando a invocação acabar, proteja o planeta.”

[Como?]

Yong Yong perguntou como, não se fazer ou não.

“Minimize o dano humano tanto quanto possível.”

Yong Yong ficou em silêncio por um momento.

Não falei sobre o tratamento dado aos meus inimigos.

A única coisa que pedi a Yong Yong foi controlar a situação.

[Então será mais prejudicial, pai.]

Eu acho.

Os mortais que estão sendo Invocados para a Terra indefinidamente infligirão mais do que uma certa quantidade de dano aos terráqueos.

Se eu quisesse uma defesa eficaz, seria muito melhor apenas destruí-los.

Mesmo agora, com esforço, posso transformar dezenas ou milhões de mortais em um punhado de pó.

O Panteão escolheu este método em primeiro lugar porque eles esperam que meu poder se esgote dessa forma.

Mas eu não conseguia vê-los como inimigos.

Houve uma sensação de desespero.

Ilha de Aueo.

Ainda é um nome de lugar inesquecível.

Uma ilha no céu onde as pessoas que desejam paz e harmonia vieram e se tornaram um com o outro enquanto bebiam o facilitador de compartilhamento de emoções chamado Paramal.

O final que encontrei lá foi terrível.

As imagens daqueles que foram mobilizados em batalhas indesejáveis pelo controle de alguém e estavam morrendo em desespero, sofrendo e morrendo ainda permanecem nítidas em minha memória.

Aqueles mortais que se derramam na terra dificilmente eram vistos como inimigos.

Eles não eram o inimigo.

Não ganharei nada matando-os.

Minha divindade não respondeu ao se opor a eles.

Eles não eram alvos de confronto, eles eram apenas vítimas que estavam sendo sacrificadas por outros.

“Hochi, você também, ajude Yong Yong.”

Eu disse a Hochi.

Ele é um irmão mais novo que carece de muitas maneiras, mas a menos que enfrente um Deus, não haverá limite para sua habilidade.

Não poderia faltar proteção e evacuação do povo.

“Eu deveria. É isso que vou fazer.”

Hochi respondeu friamente.

“Não vou aguentar por muito tempo.”

“Eu suponho que sim.”

Além da questão de quão bons são Hochi e Yong Yong.

Suas forças são limitadas.

Não importa o quão transcendente seja, chegará um momento em que seu poder se esgotará.

“Voltarei antes disso.”

[Cara louco.]

O Deus da Esperança amaldiçoado.

Em vez de ficar ofendido, foi divertido.

Um pilar de luz descia do céu.

Não foi apenas um.

Um total de quinhentos pilares de luz.

Era exatamente o mesmo que o número de crentes no 61º Andar.

A luz que perturbava os olhos desapareceu, e as aparições dos gigantes escondidos nos pilares de luz foram reveladas.

Lava e gigantes de gelo.

Eles eram inimigos que bloquearam os desafiantes no 61º Andar da Dificuldade Inferno do Tutorial.

Os desafiantes da Dificuldade Inferno, que já ultrapassaram o limiar de um sobre-humano, são seres poderosos que mal conseguem lidar com grupos de pelo menos 50 pessoas, e mesmo assim tiveram que se sacrificar para enfraquecê-los.

Eles estão desesperados porque morreram uma vez, há muito tempo, e se tornaram um acessório para os tutoriais desde então, morrendo e revivendo incessantemente.

São eles que optam por abandonar os deuses e negociar comigo para escapar dessa auto-aversão.

Cada um estava amaldiçoando seu destino, vinculado pelos deuses.

Eles estavam prontos para fazer qualquer coisa pela libertação e liberdade.

Seu líder, o velho e a avó, me deram o status de ‘rei’.

Eles se dedicaram a promover meu crescimento.

Eles se esforçaram e se dedicaram de acordo com meu plano imprudente.

Eu também os paguei por sua escolha.

Os gigantes usaram seu poder assim que foram Invocados.

Da mesma forma, enormes asas de luz brotaram das costas dos gigantes.

Asas de Talaria.

O poder que o Deus da Aventura me deu.

Havia vários poderes, mas o mais poderoso deles era dar a todos os aliados um poderoso efeito de amplificação do poder de combate proporcional à sua habilidade.

Mesmo que apenas uma pessoa o possuísse, era um poder que deu a todos os seus colegas um poder imenso.

Centenas de pessoas o usam ao mesmo tempo e, quando o efeito é aplicado e acumulado, ele literalmente se torna um poder roubado.

Eu interpretei a asa de Talaria e a dupliquei à minha maneira.

E eu compartilhei com todos os gigantes.

Além das asas do Talaria, eu dei inúmeros poderes que eu fiz.

E ao contrário de Hochi, os gigantes usaram todos os seus poderes até o limite de seu potencial.

Enquanto os gigantes ficavam lado a lado com o prédio, aparecendo um por um, o centro de Seoul visto do templo parecia mais desordenado.

Não houve confusão.

Os terráqueos que estavam escondidos no prédio para observar a situação, e aqueles Invocados pelos Deuses do Panteão, todos pararam de se mover e olharam os gigantes.

Mantendo-se em silêncio e quase sem respirar.

Era uma força que poderia paralisar toda a razão e julgamento dos mortais que encontrasse.

Não, não serão apenas mortais.

[O que é isso…….]

A voz do Deus da Esperança parecia envergonhada.

Os Deuses do Panteão que estarão assistindo a Terra também sentirão isso.

Eu estava confiante desde o início.

Vou pegar o tutorial dos Cem Deuses.

No processo, eu suportaria qualquer conflito com os deuses.

E eu não vou me esconder.

Não foi arrogância.

Eu tinha certeza.

Que finalmente seremos capazes de vencer.

E essa foi a base da confiança nessa vitória.

Esses gigantes eram minha força mais poderosa e meus colegas.

Eles eram meus sacerdotes que provariam minha vontade e espalhariam a doutrina da divindade para o mundo.

[Por favor, diga uma palavra.]

O velho disse.

Tentei refutar o que ele estava dizendo, mas decidi apenas dizer uma palavra.

Ao contrário de mim, será um momento que realmente significa muito para eles.

“Eu tinha prometido que faria você real. Eu farei com que vocês, aqueles que já estão mortos e desaparecidos, apareçam para destruir a vontade dos Deuses que os aprisionaram naquele mundo eterno. Eu vou fazer de você o que você quiser.”

O começo não foi muito.

Não houve outra resposta, então era uma promessa.

Para os gigantes e para mim.

Mas no final, chegou a este ponto.

“É hora de provarmos que minhas palavras não eram apenas um disparate.”

[Este é um grande discurso, que não é nada como o rei de costume.]

[Faça como de costume. As crianças estão ficando confusas.]

O velho e a avó disseram.

“… É hora de esmagar as cabeças dos deuses.”

Só então os gigantes começaram a gritar e queimar seu espírito de luta.

… Eles que se danem.

Obviamente, é desvantajoso atacar e lutar no santuário de outro Deus.

Mas tem vantagens.

Todos os deuses tentarão estar em seu próprio santuário.

Existe apenas um deus vivendo em cada Terra Santa.

Você só precisa quebrar cada um deles um por um.

Foi um ataque contra o tempo.

A questão é se uma decisão pode ser tomada ou não antes que a Terra seja capturada e as Terras Santas nos 60º e 61º Andares sejam invadidas.

Havia uma chance de vitória.

Não sei exatamente quantos deuses do Panteão participaram desta vez.

Esta era a divindade unida de mais de quinhentos.

“Só precisamos destruir cerca de 10 cabeças de deuses por pessoa. Quem morrer antes de destruir 10 será condenado por mim.”

Foi ridículo, mas os gigantes riram.

Esses caras gostam disso.

“Vamos, vamos quebrar as cabeças dos Deuses.”

 

Aviso do Tradutor:

Otakinho

Otakinho

Boa Leitura S2 S2
Chave Pix copiada!
PicPay copiado!
Rolar para o topo