Capítulo 18: A História da Guerra do Portal

Um Monstro Voraz

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Capítulo 18: A História da Guerra do Portal

Tradutor: Asu | Editor: Asu

Depois de dizer isso, ao redor da mesa, todos puderam ver que tanto a Grande Maga quanto o Arcebispo estavam realmente assustados. Eles não estão brincando, a ameaça mais antiga e mais poderosa das raças civilizadas fez seu retorno. Mesmo que o prefeito esteja perturbado, não é nada comparado com o anão habitualmente calmo. O orgulhoso Lansco está claramente em pânico. Os outros nasceram após a Guerra do Portal, mas ele encontrou a traição e o medo causado pelos ratomens. Legiões deles, deixando os esgotos e o subterrâneo por uma única ordem de seus Mestres do Clã. Doenças espalhadas pelo mundo, veneno dentro da água. Nem mesmo a floresta sagrada dos elfos foi poupada. Metade das árvores morreram e alguns dos mais antigos Treants, abençoados pelo Espírito da Natureza, sucumbiram.

Para o anão, seus antigos salões e túneis mais seguros foram invadidos, ondas após ondas, por um exército aparentemente infinito. O lago subterrâneo e toda a sua fonte de alimentos foram contaminados pelos feitiços dos ratos. As consequências da caçada levaram décadas para serem reparadas. Se o Herói não conseguisse matar o Rei Demônio e caçar os Mestres do Clã, o mundo inteiro de Astria teria sido governado por eles.

Mas, mesmo depois de todas as provas terem sido trazidas diante de seus olhos, provas de que os traidores foram exterminados, ele nunca acreditou. Nenhum anão e elfo acreditaram nisso. A maioria dos humanos esqueceu esta raça, destruiu qualquer evidência que pudesse ser vista pelos plebeus de que eles sequer existiam. Mas as pessoas no comando do reino, todos os poderosos e ricos, são informados da existência de uma ameaça desconhecida. E o potencial retorno dela. Claro, a maioria levou isso de ânimo leve, como o prefeito Graeme Sorrel Tyne. Como nobre, ele foi informado da existência dos ratomens, mas a viu como uma lenda, algo usado para assustar as pessoas para submissão. Mas depois que ele viu os rostos sombrios de Mathews e Aesseryn, e o mais importante, Lansco em pânico, ele achou que o reino estava realmente mal informado.

“Senhores, minha senhora, o que sabem sobre os ratomens? Não poupe informações, mesmo a mais diversa. Você está claramente mais informado do que eu, mas como prefeito e pelo bem dos meus cidadãos, eu tenho que saber tudo.”

Depois de dizer isso, o arcebispo começou a falar.

“Esta calamidade que chamamos de Ratomens estava aqui antes dos humanos aparecerem. A partir dos registros, eles nasceram antes das velhas raças como os mortos-vivos, os anões e os elfos, estou certo, Mestre Anão?”

Lansco lentamente acenou para suas palavras.

“Eles têm uma sociedade muito estrutural, governada pelos Mestres do Clã. A mentalidade traiçoeira e sombria significa que as lutas internas são comuns. Se há um dia com menos de mil mortes, é um dia pacífico. Sob o Mestre do Clã, há os Guerreiros e Conjuradores. Abaixo deles, os ratomens comuns e os piores dos piores são os escravos. Eles usam uma tática de enxame para superar seus inimigos, jogando corpos atrás de corpos até que o ataque tenha sucesso. Se fosse só isso, os muros fortes de nossos diferentes países seriam suficientes para nos proteger. Mas os ratomens são inerentemente proficientes em venenos e doenças. Até o escravo mais humilde pode, se ele morder um humano, matá-lo. Isso significa que uma única ferida pode enfraquecer o melhor soldado e com seu tipo de ataque, mil feridas se acumulam rapidamente nos corpos de nossos soldados.

Quanto mais forte o Ratomem, maior a potência do veneno. Mesmo que em um contra um, um Guerreiro Ratomem seja mais fraco que um Guerreiro Humano ou um Anão, por exemplo, ele não precisa lutar com honra. Um Guerreiro Ratomem nunca está sozinho, ele vai jogar escravos em você, esperando que você seja ferido e depois o acertaria. E depois que você é atingido uma vez, sua morte é certa. Mesmo se você matar o Ratomem, o veneno dele está no seu sangue e só as orações mais poderosas podem salvá-lo. Pelo que li, nem eu sei se posso curar o veneno do mais poderoso Guerreiro Ratomem.”

O silêncio seguiu esta frase. O rosto de Lansco ficava mais escuro a cada minuto gasto ouvindo o arcebispo. O prefeito começou a perceber sua própria estupidez, pensando que o problema poderia ter sido resolvido rapidamente. A Grande Maga, vendo seu parceiro não continuar seu discurso, compartilhou suas informações.

“O problema é que essas notícias obscuras são as ameaças descobertas. As duas partes mais importantes de seu poder de guerra são os Assassinos Renomados e Conjuradores de Feitiços. A razão pela qual ninguém realmente acreditava que erradicamos os ratos é a impossibilidade de encontrar os Assassinos após a queda do Império dos Ratomens. Nenhum país ou raça reivindicou o assassinato de um Assassino. Eles simplesmente desapareceram. O Herói foi até emboscado e quase morto. Dos corpos que descobrimos após este ataque, só conseguimos encontrar alguns Assassinos básicos. Nem um dos Garras Verdes, como a coalizão os chamou, foi encontrado.

E finalmente, seus Magos. O que podemos fazer contra seres capazes de massacrar uma cidade inteira, de longe, apenas espalhando ventos de poder malévolo. Felizmente, para esses rituais sombrios, um enorme poder era necessário. Um sacrifício de numerosos ratos e núcleos de monstros. É esse poder que alienou todas as raças contra os Ratomens. Porque eles estavam caçando mortos-vivos, trolls e todas as raças escuras por seus núcleos. Mas mesmo sem o poder de um ritual, exércitos estavam morrendo lentamente enquanto caminhavam em direção aos Ratomens. Só os mais fortes sobreviveriam e se não fosse o mundo inteiro, não poderíamos ter vencido.”

“Você esqueceu o mais importante.”

Todos olharam para Lansco depois que ele disse essas cinco palavras. Em suas mentes, o que poderia ser mais importante do que os Assassinos ou os Xamãs das Trevas.

“Você esquece a outra razão das caçadas. Você esquece suas armas terríveis, sustentadas pela força vital, pelos núcleos dos monstros. Você esquece o desespero que eles provocaram, quando os cinco mil Barbas de Ferro foram mortos por causa de suas máquinas diabólicas. Você esquece suas terríveis mutações, infligidas em sua própria raça, criando monstros que não deveriam ser autorizados a viver. Você esquece sua crueldade, enquanto explode seu próprio clã só para matar o inimigo. Esquece-se de dizer que depois de apenas uma década de caçada, os humanos pararam suas ações e disseram que os Ratomens foram exterminados.”

A raiva e o ódio que estavam contidos em seu discurso foi claramente visto pelos outros três. Nenhum deles disse nada sobre o linguajar desrespeitoso que ele usou enquanto falava com eles. Eles poderiam ter sido instruídos sobre os Ratomens ou procurado nos livros para obter mais informações. Mas ele era o único que tinha lutado contra eles.

“Tem certeza que é o ato de um Ratomem?Não há dúvidas sobre isso?”

O prefeito estava perguntando isso porque se fosse verdade, ele precisaria relatar isso ao seu rei. Um desastre em potencial como esse que acabou de ouvir, se acontecer com sua cidade, ele não estará preparado. Os guardas municipais são um exército vergonhoso, eles nunca tiveram que lutar. Ele só pode contar com os aventureiros, mas se ouvirem a verdadeira razão, todos fugirão.

Sigh, baseado tanto na experiência da Igreja quanto na minha Torre dos Magos, não há possibilidade de que um Ratomem não esteja envolvido nisso. Talvez não seja um Ratomem Feiticeiro verdadeiro e apenas um em treinamento, eu não sei. Mas as evidências são inimitáveis.”

“Então, o que eu devo fazer? Ordenar um confinamento como prefeito? Avisar a população para não beber água? O que eu devo fazer?”

Essas perguntas foram sem respostas. Um confinamento assustará as pessoas que vivem em Ronta e o Ratomem. Ele será mais prudente e as chances de pegá-lo serão reduzidas. Evitar que a água seja consumida é ainda mais tolo. Como ele poderia fazer isso quando era uma necessidade humana.

“Para a água, eu, Aesseryn, tenho uma solução. O veneno usado no orfanato já teve um tratamento básico criado pelo alquimista. Uma vez que é o mais básico, posso convencer o Líder dos Alquimistas locais a dar-lhe de graça. Dessa forma, você pode evitar a contaminação do reservatório de água. Claro, a água vai ter um mau gosto, mas entre morrer e beber água que tem um gosto estranho, eu escolho o último.”

“Muito obrigado, Grande Maga, eu definitivamente vou dizer isso na minha carta ao rei. Mas mesmo que possamos evitar mais mortes, como podemos pegar aquele maldito monstro?”

Infelizmente para ele, enquanto um envenenamento em massa pode ser evitado, a pista e a caça de um mago perigoso não é algo que qualquer um dos quatro pode alcançar. Mesmo depois de horas e horas de discussão e planejamento, a ameaça real não foi apagada. Todos disseram que avisariam seus povos e os pressionariam para procurar o Ratomem por Ronta, mas nenhum deles tinha esperança real. Pouco depois, todos voltaram para sua casa, muito mais preocupados do que quando a deixaram.

Tradutor:

Asu

Asu

Rolar para o topo