Selecione o tipo de erro abaixo


Harley reconheceu que a missão estava agora sob a responsabilidade de Lysandra. Ele tinha consciência de que suas próprias habilidades não eram adequadas para uma infiltração silenciosa no local dos suprimentos, e a equipe não podia se dar ao luxo de chamar a atenção do inimigo.

Ele ponderou sobre a identidade e intenções de Lysandra, sua mente repleta de perguntas. Quem era essa mulher misteriosa? O que a motivava? Seria prudente confiar em alguém que mal conheciam? O jovem sabia que estavam em uma situação desesperadora, sem muitas opções, mas não conseguia ignorar a incerteza que rondava a recém-chegada.

Enquanto observava Lysandra se preparar para a próxima fase de sua missão, ele não resistiu à curiosidade e questionou, com uma seriedade palpável em sua voz:

— Lysandra, eu entendo que queira ajudar, mas por que está se arriscando tanto? Você não tem nenhum vínculo com o nosso clã, nem qualquer razão de ódio pessoal contra esses invasores. Não entendo por que está se colocando em perigo desse jeito.

A misteriosa mulher ergueu o olhar, seus olhos transmitindo determinação.

— Harley, eu sei que agora pode parecer confuso, mas acredite, no futuro tudo ficará mais claro. Confie em mim e siga seu plano. Logo, entenderá minhas razões e verá que isso é importante.

A resposta enigmática de Lysandra intrigou o jovem, mas ele decidiu confiar nela e focar em apoiar sua companheira de missão, independentemente das razões misteriosas por trás de suas ações. A situação era crítica, e eles realmente dependiam dela para o sucesso de seu plano. 

Enquanto observava o avanço da misteriosa mulher, ele não pôde deixar de se surpreender com as suas habilidades extraordinárias. Ela se movia como uma sombra entre as barracas, explorando as nuances das sombras e tirando vantagem dos acidentes geográficos do terreno. 

O jovem ficou impressionado com a destreza de sua companheira, que demonstrava uma maestria verdadeiramente excepcional na arte da furtividade.

Ela desapareceu novamente entre as sombras. Seu olhar aguçado e treinado encontrava as brechas perfeitas para avançar, levando-a cada vez mais perto do depósito que poderia conter as informações vitais que buscavam.

À medida que se aproximava do local e os obstáculos aumentavam, Lysandra lançou uma névoa sutil e quase imperceptível, gerada por sua mágica panela, que envolveu a área circundante. O nevoeiro etéreo camuflava ainda mais os seus movimentos e obscurecia sua presença. 

Aproveitando-se desse artifício, a mulher misteriosa se deslocou com destreza e habilidade inigualáveis, aproximando-se silenciosamente do aparente depósito. Com agilidade, ela driblou habilmente todos os obstáculos físicos e seres vivos em seu caminho, mantendo-se invisível e imperceptível para qualquer observador casual.

Harley ponderou silenciosamente por que ele e Anastasia pareciam ser os únicos capazes de ver Lysandra e suas ações dentro do nevoeiro etéreo. Seria apenas uma questão de vontade por parte da misteriosa mulher, um vínculo estabelecido por sua determinação em protegê-los e cumprir a missão? Ou havia algo mais profundo em jogo, uma ligação que estava se formando entre eles como aliados em uma jornada perigosa? 

À medida que sua mente fervilhava de incertezas, ele percebeu que a única maneira de obter respostas seria continuar a seguir o enigmático rastro dela através dos nevoeiros mágicos que os envolviam.

Sob o manto do nevoeiro etéreo, o jovem continuou observando com uma mistura de fascínio e apreensão enquanto Lysandra se movia habilmente. No entanto, um som estridente e inesperado cortou o ar:

— Blem! Blem! Blem!

Um sinalizador ou a estranheza do próprio nevoeiro parecia tê-los traído, chamando a atenção de um grande destacamento inimigo. Os soldados começaram a varrer a área, aproximando-se perigosamente de onde ela estava.

A tensão no ar era palpável, e Harley e Anastasia se entreolharam, preocupados com o destino de Lysandra e o fim da missão. O que ela poderia fazer contra um número tão grande de pessoas? ela conseguiria escapar?

Enquanto o destacamento continuava sua busca frenética e minuciosa, a misteriosa mulher tomou uma medida surpreendente. Ela fez sua panela mágica crescer em tamanho até que pudesse abrigá-la. Num piscar de olhos, ela entrou na panela e desapareceu da vista, engolida pelo nevoeiro que se dissipou lentamente.

O destemido grupo de soldados, perplexo com a súbita evaporação da névoa, continuou a buscar nas proximidades por um momento, mas logo tudo voltou ao silêncio. 

Harley e Anastasia, observando a partir de sua posição escondida, se questionavam. Onde Lysandra teria ido? Ela havia fugido, ou talvez tivesse cruzado para outro mundo em sua misteriosa panela mágica? Incertezas pairavam sobre eles, e agora enfrentavam um futuro incerto. O que poderiam fazer a seguir sem a ajuda de sua improvável aliada?

O desaparecimento de Lysandra deixou o jovem e a princesa em um estado de completa perplexidade. Seus olhos refletiam a preocupação e a incerteza à medida que tentavam entender o que havia acontecido. Harley considerou a ideia de vistoriar o local onde ela estava antes de desaparecer, mas sabia que qualquer movimento seu poderia desencadear uma descoberta iminente pelos soldados inimigos.

Foi então que, de repente, o nevoeiro etéreo que havia cercado Lysandra começou a se formar novamente. Era como se o próprio nevoeiro estivesse realizando uma varredura de segurança antes de permitir o retorno de sua portadora. Anastasia segurou a respiração enquanto observava o espetáculo diante de seus olhos.

E então, como um sinal divino, a panela mágica da misteriosa mulher reapareceu no centro do nevoeiro. Ela emergiu da névoa e surpreendeu a todos. Harley, sua mente aguçada e inquisitiva, começou a formular teorias. Seria o retorno programado por tempo? Teria a duração da ausência de Lysandra algo a ver com o poder armazenado ou concedido pelo artefato mágico?

A presença da misteriosa mulher ao lado de sua panela era um mistério, mas também uma promessa de esperança. A situação estava longe de ser resolvida, mas pelo menos eles tinham uma segunda chance. O trio observou, com expectativas renovadas, enquanto a névoa envolvia Lysandra e sua panela, levando-os de volta para a escuridão da noite e as incertezas de sua missão.

No entanto, as habilidades mágicas da misteriosa mulher não se limitavam a isso. A poucos metros do suposto depósito de suprimentos, ela também soltou silenciosamente um gás invisível e inodoro de sua panela, que envolveu os guardas encarregados de proteger o local. Como se tivessem sido enfeitiçados, os soldados caíram em um sono profundo, suas mentes transportadas para um reino onírico.

A habilidosa mulher misteriosa continuou executando movimentos rápidos e fluidos, que para um observador casual pareciam pequenos teletransportes. Ela realizava a incrível proeza de materializar uma duplicata de si mesma alguns passos adiante e, num piscar de olhos, a cópia retomava a forma original de Lysandra, como se fosse uma transição mágica e imperceptível.

Assim, ela conseguiu se infiltrar no depósito sem ser detectada. Entretanto, a desilusão a esperava no interior do local. O depósito estava vazio, destituído dos suprimentos que esperavam encontrar. Com extremo cuidado, a misteriosa mulher retornou ao ponto de encontro com seus companheiros.

— O depósito está vazio! — Lysandra compartilhou a notícia — Não há sinais de qualquer provisão. É como se o inimigo estivesse um passo à frente de nós, preparando uma armadilha que sabiam que iríamos tentar.

Harley e Anastasia trocaram olhares preocupados, cientes de que aquilo não era uma mera coincidência. Era evidente que o comandante do clã Dragão de Sangue, Sergio Romanov, havia tomado medidas contra possíveis contingências e estava preparado para contra-atacar. 

— E agora? Não conseguimos causar o mínimo dano ou inconveniência a esses malditos — disse Anastasia, o desespero se infiltrando em sua voz e lágrimas borbulhando novamente em seus olhos. 

— Fique firme! — disse o jovem, abraçando a princesa, que parecia prestes a desabar a qualquer momento. — Esta foi apenas nossa primeira tentativa! Vou rever os planos antes de agir.

Harley, ainda abraçando Anastasia, voltou a observar o caos que se desenrolava nas muralhas do clã Lâmina Oculta, ao longe, sentindo o peso da responsabilidade pesar sobre seus ombros. 

Ele compreendia que a situação era grave e que cada ação que tomassem a partir deste momento seria crucial para a sobrevivência do clã de Anastasia. A impotência inicial que experimentaram com o cerco repentino começou a se transformar em uma determinação ardente de virar o jogo a seu favor.

Enquanto observava as chamas e os projéteis inimigos devastando a paisagem, ele sentiu a urgência de orquestrar contra-ataques precisos e eficazes. Era claro que, como uma força surpresa, eles tinham o potencial de fazer uma diferença significativa. A determinação crescia dentro dele, impulsionando-o a planejar estratégias ousadas para proteger o clã da amiga em seus braços. 

Ele também ansiava por provar a si mesmo que era capaz de enfrentar decisões desafiadoras, recusando-se a ceder à tentação da fuga. Harley estava determinado a enfrentar os perigos de frente, recusando-se a simplesmente evitá-los e escolhendo o caminho menos confortável.

Picture of Olá, eu sou Val Ferri Sant. Ana!

Olá, eu sou Val Ferri Sant. Ana!

Comentem e avaliem o capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥