Selecione o tipo de erro abaixo

— Espere, inseto arrogante.

— Que foi inseto lento?

— Como recompensa por ter me poupado. Direi o que sei sobre o demônio do próximo andar.

— Não precis…

— Nós precisamos. Pode nos contar o que sabe — Max me interrompeu.

— Faça o que quiser. Eu vou seguir em frente.

— Melhor para mim. Fico com Max e Ui com…

— Ok, eu fico com Izumi!

Continuei a caminhar até o próximo andar. No entanto, ao atravessar a porta, percebi que não havia escadas à vista.

— O que faremos, Izumi? Não tem escadas e não consigo pular até lá em cima.

— Tchau! Brute force Iz.

— Espere Izumi! Por favor, não me deixe — Antes que eu pudesse pular, ela me agarrou.

— Me larga!

— Não!

— Se não largar. Eu vou te matar!

— Não vou largar! Por favor, Izumi. Me leve com você!

— Me larga sua desgraçada! — Continuei balançando a perna, mas ela não soltava.

— Você não tem medo de morrer?

— Não vou largar mesmo que eu morra!

Parecia que o diálogo com ela estava fora de questão, e agora percebi que não conseguia eliminar aquela mulher irritante, o que apenas aumentava minha frustração.

— Ok, vou te levar junto.

— Sério!?

— Sim.

— Eu sabia que não ias me deixar sozinha.

— Que irritante.

— Izumi. És o melhor!

A única coisa boa sobre aquela mulher era que ela reconhecia o quão incrível eu podia ser.

— Então é o seguinte: vou usar meu “Brute Force Iz” e te enviar direto lá para cima.

— Ok, estou pronta para ti.

— Certo.

Peguei-a e lancei-a para cima.

— Que sonho. Izumi me tocou!!!

— Que mulher maluca.

Ativei meu “Brute Force Iz” e, em seguida, saltei.

— Aii!!!

— Quê!?

— Cuidado Izumi! Alguém me atacou!

Ao observar Ui, notei que ela estava coberta de queimaduras. Antes mesmo de tocar o chão, uma gigantesca chama surgiu em minha direção.

Segunda forma. Kotxi chamas.

O ataque surgiu de repente, mesmo sem detectar o odor do demônio naquele local e Ui estava incapacitada. Maldição, teria sido melhor se eu estivesse sozinho, sem esse fardo. Toquei o chão, mas senti o cheiro de algo se aproximando de baixo. 

Tentei me afastar, mas a sensação não cessava, não importava onde eu pisasse. Era como se todo o lugar estivesse repleto de armadilhas.

— Izumi. O que se passa?

Ela está bem?

Ui permanecia no mesmo local, e nada acontecia com ela. Será que meus instintos estavam equivocados? Eu duvidava disso, pois eles nunca me traíram antes, e não seria hoje que isso aconteceria.

— O que está acontecendo, Izumi? Por que você se move de um lugar para outro o tempo todo?

— Pare aí mesmo Ui!

— O quê? Por quê? Izumi?

— Não se mexa. É uma ordem!

— Hum! Ah! Ok.

Não tinha certeza do que estava ocorrendo, mas era provável que o demônio estivesse usando a mim como isca para me atrair para sua armadilha.

— Apareça demônio! Não vais ter nenhuma chance comigo agindo desse jeito medíocre! Pare de ser covarde e mostre essa cara de cu que tu chamas de rosto!

— Izumi?

— Irritante! Irritante! Irritante! Irritante! Irritante! Irritante! Irritante! Irritante! Por que você não morre?! Sua praga ambulante!

— Para de reclamar e mostre o seu rosto, seu fraco.

— Fraco? Você me chamou de fraco? Não aceitarei, não aceitarei. Não aceitarei!!!

— Somente os fracos se escondem atrás do seu medo. E você tem medo de mim.

— Izumi, melhor parar de provocar, não sabemos do que ele é capaz.

— Praga ambulante. Pode até ter conseguido matar meu irmão, mas não pense que sou fraco como ele.

— Então aquela gosma era seu irmão? Agora tudo faz sentido. Talvez vocês compartilhem o mesmo rosto de cu, mas não se preocupe, até um rosto desagradável fica melhor quando fatiado.

— Sua praga ambulante!! Apenas a sua morte não será suficiente. Eu te queimarei pela eternidade, o farei sofrer e vais implorar pela morte.

— Você é só papo que nem o seu irmão e olha só. Eu o matei. Lhiahahahahahaha!

— Craaaaaaaaa!!!!! Vou te matar! Trucidar! Queimar! Matarei todos que você ama!

— Ama? Eu não amo ninguém.

— Cala boca! Verei se é verdade começando por essa mulher.

Senti uma concentração maciça de energia demoníaca se formando debaixo de Ui e gritei:

— Ui pula!!!

— Hum! Ah! Quê!?

— Tarde demais. Morra!!!

Ela conseguiu saltar, mas a enorme chama em formato de boca a perseguia implacavelmente, e não havia como escapar. Se eu não tomasse uma atitude, ela morreria.

Morrer?

Não sei o que me impulsionou a agir, mas agi sem hesitar. Guardei minhas espadas e, instantaneamente, ativei minhas habilidades “Speed Iz Brute Force”, lançando-me em sua direção. Minha mente estava focada, e meu corpo respondia com agilidade enquanto me aproximava dela em um raio de resgate.

O que está acontecendo? Por que eu fiz isso?

— Izumi. Obrigada. Achei que eu ia morrer.

Eu estava em transe, imerso em pensamentos, e mal conseguia captar as palavras que ela pronunciava. Com um gesto trôpego, deixei meu corpo se assentar no chão, soltando ela, minha mente vagava por territórios desconhecidos. Tentei me reanimar, levando as mãos às minhas bochechas e aplicando suaves tapinhas, como se buscasse despertar dos meus devaneios.

Acorde Izumi. Não pense. Aja.

— Craaaahahahahahahahahaha! Pelo visto essa mulher é importante para você.

— O quê!?

— Não se preocupe, Praga ambulante. Matarei ela bem na sua frente e conhecerás o desespero.

— Desespero? Lamento te dizer, mas foi de lá que eu vim.

— Vou te mostrar um desespero maior que supera qualquer outro. O desespero da morte!

— Cala boca e me mostre esse tal desespero.

Saquei minhas espadas, prontas para a batalha.

— Afaste Ui.

— Ok.

— Chamas do inferno!

Uma imensa bola de chamas irrompeu da parede e veio em minha direção.

— Morram!!!

— Segunda forma. Kotxi chamas.

— O quê? Impossível!

— O seu irmão disse o mesmo.

— Craaaaaaaa!!! Eu vou te matar!!! — disse enquanto se revelava. O demônio emergiu em chamas puras, uma boca imensa abrindo-se como uma voragem do inferno. Tão feio quanto o seu irmão, uma visão que queimava na mente como a própria essência do horror.

— Então essa é a sua aparência?

— Lembre-se antes de morrer.

— Digo o mesmo.

— Agora morra! Praga ambulante!

Comecei a caminhar em direção ao demônio e ele continuou lançando as suas bolas de fogo em minha direção, mas eu cortei todas.

— Impossível! Impossível! Impossível! Impossível! Impossível!

— O impossível só existe se você deixar existir. E a palavra “impossível” não existe para mim.

— Já que não funciona, eu a matarei!!! Chamas do inferno! Craahahahaha!

O demônio lançou um ataque em direção a Ui, que surgiu de outra parede, e eu ativei minha habilidade “Speed Iz Brute Force” em sua direção. No entanto, as chamas já estavam dentro do alcance dela.

Não. Ela vai morrer.

Olá, eu sou o Black Shadow!

Olá, eu sou o Black Shadow!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥