Capítulo 02 – A Vilã Inverte a Ampulheta – Parte II

A Vilã Inverte a Ampulheta

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

A Vilã Inverte a Ampulheta – Parte II


Foi a mesma mãe que foi envenenada e morreu de ataque cardíaco. Ela era uma mulher bonita e elegante que cativou os corações de muitos nobres com seus lábios mais vermelhos que rosas e corpo sensual. Claro, ela era muito jovem e animada agora enquanto repreendia Aria para manter suas maneiras à mesa. Era o mesmo instinto maternal que ressoava dentro dela desde que teve um filho.

Aria achava que ela estava em uma sala de jantar? Uma confusão de carne ensanguentada estava espalhada por todo o prato, enquanto a saladeira estava vazia, com o conteúdo espalhado por toda a mesa.

‘Não cometo tal ato desde meu aniversário de dezesseis anos, quando fui muito humilhada.’

Aria olhou para suas mãos. Elas eram muito pequenas e lisas. Não havia cicatrizes de quando ela jogou uma garrafa de vidro em Mielle.

Foi a primeira vez que ela cometeu um ato violento contra Mielle, o que aconteceu quando ela tinha quinze anos. Na época, a garrafa cheia de água era muito pesada para uma garota tão frágil jogar com facilidade. No final, a garrafa não foi para Mielle, mas para os pés de Aria.

Quando a garrafa de vidro se estilhaçou, os pedaços afiados feriram seus pés e também suas mãos, fazendo Aria sair da mansão chorando. A principal instigadora desse incidente foi Mielle. Não, foi a criada de Mielle que a fez se machucar.

‘Não tive a menor idéia de que todas aquelas pessoas eram informantes de Mielle.’

A criada que a ajudou com os métodos para ferir Mielle finalmente confessou que todos aqueles incidentes foram planejados pela mulher má, junto com todos os pecados que ela cometeu. Por confiar na criada que lhe agradava em tudo, a ingênua e tola filha de uma prostituta teve um fim miserável.

‘Não pode ser…’

Aria despertou para a possibilidade inacreditável de que poderia ter se tornado realidade e olhou para cima e ao redor. Assim como todo mundo era pequeno e jovem, ela também era.

‘Eu estou viva…!’

Não foi um sonho ou uma alucinação. A dor do ferimento que sobrou do copo de vidro derrubado confirmou isso. Ela baixou a mão e tocou na perna e descobriu que estava um pouco molhada. Verificando com seus próprios olhos, ela encontrou sangue vermelho. A empregada, que estava limpando o chão, percebeu, fazendo seu rosto escurecer enquanto ela se curvava apressadamente.

“Aria?!”

Era sua mãe, que estava sentada ao lado dela, então Aria engoliu em seco e fez uma expressão de choque. As mãos de Aria tremeram. Seus lábios estavam ressecados e seu rosto sem vida.

Uma sala de olhares frustrados foi direcionada a ela, que olhou para suas mãos inexpressivamente. Logo, aquela garotinha vulgar levantaria a voz e gritaria. Esse era o futuro que ninguém duvidava que aconteceria. Não houve nenhum toque de simpatia por Aria, em quem todos já haviam perdido a fé.

Aria fechou os olhos silenciosamente. Ela ponderou por um momento as opções que foram apresentadas a ela. Ela ergueu os olhos e endireitou o rosto, tendo decidido o que faria.

“Jessie, me dê seu lenço. Acho que posso ter machucado minha perna, então vou pedir que você me trate. Peço desculpas, mas acho que terei que terminar minha refeição mais tarde.”

Foi uma resposta calma que traiu as expectativas de todos sobre a escolha normal de gritos de Aria. Ela pegou o lenço de sua empregada e enxugou a mão, deixando um pedido de desculpas por causar uma perturbação na hora das refeições. Aquela reação totalmente inesperada de Aria fez com que todos sentados ao redor da mesa ficassem sem palavras e congelados.

Aria, que estava sendo auxiliada por Jessie em seu quarto, podia se sentir jovem. À medida que envelhecia, ela trocou todos os móveis e decorações de seu quarto por itens de luxo de alta qualidade, pendurando as joias que havia comprado como se para se gabar.

Embora seu quarto agora parecesse luxuoso, não tinha nenhum item de luxo importante, já que tinha sido decorado por um nobre adolescente imatura. Ela olhou para sua perna e viu Jessie fazendo um curativo no ferimento.

Embora Jessie estivesse do lado de Mielle, ela ainda a desencorajou levemente da série de crimes que ela havia cometido. Aria se lembrou de como havia cortado o cabelo e a língua de Jessie e queimado a mão direita no estábulo, já que não gostava de sofrer oposição. Essa mesma Jessie apareceu aqui totalmente bem enquanto ela estava vestindo sua perna.

‘… Era apenas Jessie. Ela foi a única empregada que tentou me impedir de tentar minhas maldades… Eu não deveria tê-la expulsado.’

Quando ela entrou pela primeira vez no condado, todos os nobres e criadas a compararam a Mielle, instigando ciúme nela.

‘Tenho certeza que Aria pode fazer muito melhor! É certo que Srta. Mielle usará alguns métodos dissimulados, certo?’

A estúpida e ingênua Aria, sem saber, se apegou às donzelas que falaram palavras doces para ela e foram designadas a ela por Mielle, e não fui capaz de superar esse ciúmes e eventualmente acabei tendo uma morte miserável.

No entanto, agora era diferente. Uma pessoa que sabia que havia uma armadilha não cairia nela. Em vez disso, a pessoa pagaria o custo de construir essa armadilha.

E quem armara a armadilha era o diabo entre as mulheres perversas, aquele que usava a máscara da santa.

Era precisamente sua meia-irmã, Mielle Roscent.

‘Eu nunca vou te perdoar.’

Ela havia prometido a si mesma que nunca perdoaria aquela vadia, mesmo que seu corpo fosse jogado nas chamas.

Talvez fosse devido ao seu retorno ao passado, mas o cansaço a oprimiu. Ela queria deitar para descansar imediatamente. Embora ela tivesse considerado levianamente que todas essas bênçãos poderiam se dissipar e ser substituídas por um pesadelo, ela não conseguiu superar o cansaço que se abateu sobre ela. Ela rezou para não acordar se essa fosse a última vez que ela conseguiria dormir. Esse foi seu último desejo e esperança, vindo de alguém que viveu sua vida cheia de ciúmes.

“Jessie, quero deitar na cama.”

“Sim senhorita.”

Jessie a colocou em seu pijama e ajudou-a a descansar na cama. Até então, ela tinha se lembrado levemente de suas ações na mesa, mas naquele momento, era como se ela tivesse perdido todas as suas forças para outra coisa.

‘… O que é isso?!’

Com a ajuda de Jessie, ela dobrou o cobertor para trás e começou a se deitar na cama, mas depois de sentir uma sensação áspera e estranha, sacudiu apressadamente a perna e se levantou. Ela tinha uma expressão perplexa no rosto, incapaz de compreender por que aquele cobertor macio e sedoso poderia despertar aquela sensação estranha.

“Jessie! Apresse-se e verifique rapidamente debaixo do meu cobertor!”

Duvidando de que Mielle pudesse ter conspirado algo contra ela, Jessie seguiu as ordens de Aria. A surpresa tomou conta de seu rosto depois que ela rapidamente jogou o cobertor. Grãos de areia espalhados pelo chão e cacos de vidro entre eles. A maior peça, em forma de X, claramente de uma ampulheta.

Depois de confirmar isso, Jessie apressadamente curvou-se até o chão e admitiu o crime.

“Antes de você começar sua refeição, eu… eu limpei a cama, mas não sabia que havia vidro espalhado por aqui! Senhorita, eu realmente sinto muito!”

Seu corpo tremia furiosamente enquanto ela estava deitada de bruços no chão. Era como se ela esperasse que uma explosão de raiva viesse em seu caminho, ainda mais porque ela continuava a admitir o crime com toda a força.

Os olhos trêmulos de Aria se voltaram para Jessie por um momento antes de voltar para a ampulheta. Ela pegou a ampulheta quebrada suavemente com as mãos. Era algo que ela nunca tinha visto antes, mas parecia muito familiar, assustador e, ainda assim, precioso.

‘Talvez!’ Ela teve um palpite de que poderia não ter sido uma coincidência. ‘Sim! Tudo isso é certamente um sinal de Deus. A vontade de Deus de salvar uma pobre garota que se arrependeu de seu passado tolo depois de ser enganada como uma tola!’

Tudo isso foi para libertá-la das garras do mal que a levaram para o abismo! E deve ter sido com a ajuda de Deus que ela conseguiu manter todas as suas memórias intactas, para que a vingança fosse possível.


Tradução: Sa-chan

Revisão: Sa-chan

Obrigada pela leitura. ^-^

Rolar para o topo