Capitulo 07: Professor (2)

O Vilão Quer Viver

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Quinta-feira, 20 de março, ano 958 do Calendário Imperial.

[Nível 9 limpo. Parabéns. Não há níveis superiores disponíveis.]

“Obrigado.”

Concentrei-me em treinar até o dia da palestra.

Acabei de limpar esse estágio usando apenas “Psicocinese Básica”, e como recompensa ganhei um traço bônus.

#sistema-roxo#

[Mestre em Psicocinese]

  • Avaliação

 Comum

  • Descrição

 O resultado de treinamento intenso. Aumenta o desempenho da psicocinese em 11% e reduz o consumo de mana em 11%

#sistema-fim#

A explicação era simples, mas fiquei muito grato por isso. Gostei especialmente dos “11%”. Conforme cresço, o valor dessa característica também aumentará.

Sentei na cadeira do escritório e olhei para o relógio.

Eram 10 da manhã

A palestra teve início às 15h. Tive muito tempo e também não tive que chegar cedo para a aula. Tive de esperar até às 15:30, e só aparecer quando Allen me desse o sinal.

O que ambiciosamente preparamos foi a tática chamada “A primeira lição é o auto-estudo”?

#02#

O terceiro andar da Torre Mágica da Universidade.

Ifrin suspirou na frente da classe A.

“Huu…”

Deculein estava lá. Além disso, ela tinha que estar no mesmo espaço que ele e ouvir sua palestra.

Isso foi doloroso por si só, mas… será que Deculein se lembraria do que aconteceu naquela palestra um mês atrás?

Não, ele não esqueceu meu sobrenome em primeiro lugar?

Luna.

O sobrenome do mago que ele matou.

Se o alvo de sua vingança nem mesmo se lembrasse desse nome, ela provavelmente ficaria ainda mais brava, provavelmente enlouqueceria.

Então o que ela deveria fazer? Ela teve que se dar ao trabalho de lembrá-lo de seus atos malignos? … Esse tipo de tensão a estava estrangulando.

“Ifrin, o que você está fazendo parada aqui?”

Ao ouvir as palavras de alguém, Ifrin despertou de seus pensamentos. Uma colega de classe vestindo um manto estava olhando para ela com um sorriso malicioso.

“Oh, estou um pouco nervosa. Vá em frente.”

“De fato. Eu também. Procurei informações sobre Deculein nas informações dos Wiza e dizia que ele era muito rígido. Ainda assim, ele é muito bonito.”

Ifrin, que estava ao lado de sua colega caminhando e resmungando, viu outra mulher se aproximando do corredor.

 Por um momento, ela ficou sem palavras.

“… Oh”

A cada passo que ela dava, seu cabelo loiro bem cuidado esvoaçava, parecendo um riacho dourado. O perfume de rosas parecia emanar de seus gestos elegantes, que fluíram suavemente, sofisticado e naturalmente, sem revelar suas autoridades.

Ela fazia parte da classe de pessoas cuja linhagem era reconhecida como dignidade – mesmo na pirâmide de hierarquia entre os ‘nobres’, ela estava em uma camada particularmente elevada.

Uma mulher da família Iliade, considerada uma das linhagens mais nobres do Império.

Sylvia.

Sylvia de Yossepin Iliade.

“…”

Ela já sabia que aquela jovem senhorita era um modelo para muitos, mas Ifrin assumiu uma postura abertamente combativa. Ela olhou para ela e lambeu os lábios com a língua.

Ifrin olhou com desprezo para Sylvia. Não eram apenas sentimentos de inferioridade. O relacionamento deles foi duradouro e difícil.

A família Luna é Senhor de ‘Juhalle’, parte do território dos Iliades desde os tempos antigos. Era como dizer serem parentes há muito tempo.

No entanto, há 10 anos.

Antes mesmo de ela ter 8 anos.

Giltheon, o chefe dos Iliades, olhou para ela. Ela podia se lembrar vividamente daquele olhar em seus olhos. Ela se lembrou do ato de sitiar sua mansão com as tropas territoriais para lidar com eles como um lixo difícil de descartar.

Se lembrando daquela voz que soava como se eles estivessem falando com algo humilde.

Tudo porque temiam os talentos dela e de seu pai.

No entanto, este não era seu território, esta era a Torre Mágica e ela não era mais jovem. Quando se trata de talento, ela não era de forma alguma inferior àqueles bastardos que fingiam ser os maiores nobres do mundo.

Acima de tudo, os magos da torre não tinham castelos ou famílias. Eles só foram reconhecidos por seu nome e seus talentos.

Portanto…

“…?”

Sylvia apenas olhou para Ifrin e foi direto para dentro.

Não havia nem mesmo uma sugestão de expressão em seu rosto. Nem havia emoções em seus olhos, completamente em branco. Era como se ela nem conhecesse uma pessoa chamada ‘Ifrin’.

Scratch

Ifrin, que era a única ali parada com uma expressão pesada, coçou a nuca desajeitadamente antes de entrar.

“… Huh?”

Então ela ficou perplexa.

Não era uma sala de aula, mas um ginásio espaçoso. O teto era incrivelmente alto e havia poços, árvores, terra, areia, cascalho e pilhas de ferro no chão.

“Uau. A aula do professor Deculein deveria ser assim? Isso é interessante.”

“Eu sei direito? Não havia nada sobre isso nas informações WiZ. Talvez seja porque é nossa primeira aula.”

Ao contrário de Ifrin, que estava apenas perplexa, os outros magos estavam meio surpresos e meio curiosos.

“Oh, pessoal. Veja isso.”

Um deles apontou para algum lugar. Havia uma placa presa no meio deste espaço.

[O professor quer avaliar suas habilidades como a primeira aula.]

[Este lugar está cheio de elementos. Você pode fazer o que quiser sozinho.]

“Huh…”

Após se aproximar e verificar seu conteúdo, Ifrin franziu a testa.

“O que é isso?”

O que eles deveriam fazer aqui? Seja o que for, o que eles deveriam fazer por conta própria?

No entanto, os outros magos pareciam estar familiarizados com esta estranha situação.

Deve ter havido muitas aulas como essa na academia, hein? Eu não sabia disso porque aprendi sozinha.

“… Oh, talvez?”

De repente, a pessoa ao lado dela murmurou como se tivesse percebido algo. Ela olhou e era alguém chamado Geharon. O filho de um famoso mago.

Ifrin se esgueirou até ele.

“O que é ~? O que você pensa ser isso?”

“Huh? Ooh. Suponho ser algo assim.”

Geharon tocou o pavimento. Então, a água e o solo coagularam em torno de sua mão, adquirindo uma forma longa e esguia.

Era uma torre de barro.

“Ele nos disse para tentar qualquer coisa. Essa classe é chamada de ‘Compreendendo a magia de atributos elementares’. Então, isso não significaria fazer algo com os elementos disponíveis? Trata-se de ‘lidar com elementos puros’.”

“Oh ~ pode ser isso.”

A maioria dos magos, incluindo Ifrin, concordou com as palavras de Geharon. Em primeiro lugar, o nome desta palestra foi [Compreendendo a magia dos atributos elementares].

“Isso será fácil então.”

Ifrin cruzou os braços e sorriu.

Devo fazer uma estátua? Ou devo fazer uma torre?

Eles poderiam fazer qualquer coisa.

Ifrin costumava brincar com a pulseira pendurada no pulso.

Foi um artefato que seu pai lhe deu de presente um dia. Agora se tornou o ‘atributo’ da maga chamada Ifrin.

O chamado – Vessel.

O atributo mais restritivo e mais colorido.

Enquanto ela tivesse esta pulseira perto dela, ela poderia manipular livremente ‘todos os elementos’.

“Eu decidi.”

Ifrin, pensando em qual elemento escolher, sentou-se perto de uma pilha de metal. Quando ela se agachou para preparar sua magia, alguém deu um tapinha em suas costas ao passar por ela.

“Ack, que diabos?”

Depois de quase cair no metal, ela olhou para trás, era Sylvia.

Ela deixou Ifrin para trás como faria com um pedaço de lixo na beira de uma estrada.

“… Que ridículo! Por que você me bateu? Você não tem olhos ou seus pés estão muito grandes? “

Ifrin fez beicinho e resmungou para si mesma. Então, choramingando, ela pegou os pedaços de metal e os juntou em um só lugar.

“Ufa, é pesado.”

Ela apertou as mãos e as colocou sobre ele.

Uf… Ela respirou fundo para preparar seu corpo.

Então, com os olhos fechados, ela liberou seu mana.

–Brzzzzzt!

Ele voou como faíscas. Diante de suas mãos, sua pulseira brilhava azul, Buwaaah!

Uma pequena e feia torre ergueu-se do solo.

“Hmm.”

Fazia apenas 3 anos desde que ela começou a praticar magia novamente, então ela estava faltando em todos os sentidos. Ainda assim, como demonstração, isso foi o suficiente.

Agora que tenho a base, vamos torná-la o maior possível.

“… Hm?”

Foi naquele momento. De repente, o tamanho da torre que ela começou a construir começou a diminuir foi sendo sugado para algum lugar.

“Que, para onde está indo?”

Ela tentou bloqueá-la com as mãos, mas não funcionou. Ifrin simplesmente tropeçou após os restos de sua torre fugir.

“… Huh?”

Sylvia. Ela estava absorvendo sua torre como material para criar uma estátua. Naquele momento, uma risada falsa escapou de sua boca.

Eu queria desmontá-lo de qualquer maneira, então, porque ela é agiu assim?

“Com licença. O que você está fazendo? Fiz isso agora, não é? “

Ifrin caminhou até ela e falou como tal. Sylvia apenas olhou para ela e piscou algumas vezes. Então ela respondeu com uma voz lânguida.

“Cometi um erro. Era tão pequeno que pensei que fosse sucata.”

“… Perdão?”

A testa de Ifrin se enrugou.

Ela comeu algo errado? Não importa o quanto minha torre parecia sucata… não se parece com isso!

Espere um minuto.

Um pensamento passou por sua mente, então ela sorriu triunfante como se entendesse algo.

“Oh ~ Sylvia. Você me conhece, certo? “

Sylvia não respondeu e apenas olhou para a torre que ela fez. Do ponto de vista objetivo, era muito superior ao de Ifrin.

“TOC, Toc. Alguém em casa? Você me conhece. Por que você está fingindo que não sabe? “

“…”

Só então o olhar de Sylvia mudou para Ifrin. Não havia emoções escondidas por trás desses olhos. Não, ela apenas fingiu que não havia nenhum.

Ifrin sorriu, cobrindo a boca com uma das mãos. Seus olhos curvos pareciam os de uma raposa.

“Aha ~ entendo agora ~ Você tem medo de eu te alcançar ~? Tive que sair há 7 anos e só comecei a aprender há 3 anos. Nesse ínterim, você deve ter recebido educação de elite de magos de alto escalão, e agora está com medo?”

Sylvia olhou para Ifrin sem dizer uma palavra. Seu olhar estava ainda mais pesado do que antes. Embora ela não revelasse suas emoções, seus olhos pareceram brilhar um pouco mais escuros enquanto descansavam em Ifrin.

Os lábios úmidos de Sylvia se torceram quando uma voz sem emoção saiu.

“Eu não te conheço.”

“O que você quer dizer com não me conhece? Por que você mentiria? Você tem conversado informalmente comigo. Por que você falaria comigo se não me conhece? “

“Eu não te conheço, mas seu pai.”

“… O quê?”

Por um momento, Ifrin pensou que ela ouviu mal.

‘Seu pai’?

Ela acabou de dizer ‘Seu pai’?

“Aquele arrogante. Aquele nobre inútil[1]Ihhhh, falou do pai, eu não deixava..”

“…”

“Ele está morto.”

Ele está morto.

Ela não teve nenhuma flutuação em sua entonação ao dizer isso. Uma voz que caiu baixa como um cadáver, como se estivesse lidando com uma criatura inanimada, algo que não estava vivo em primeiro lugar.

Continha mais do que desdém ou desprezo. Desconsideração.

Algo estalou na cabeça de Ifrin. Sylvia se virou, mas a pulseira de Ifrin já estava cheia de mana.

Quando Ifrin, enfurecida, estendeu a mão para Sylvia – O mana se transformou em um anel.

“Oh, oh! Atrás!”

Sylvia virou a cabeça ao ouvir o grito de alguém. A torrente de magia estava se intensificando. Sylvia, no entanto, simplesmente bloqueou liberando seu mana.

Dois poderes mágicos colidiram e cancelaram um ao outro.

“… Ptoey[2]Som de cuspe! Ei! Ei, sua vadia. O que você disse agora? Diga isso de novo, certo? “

Ifrin cuspiu um pouco de areia e saliva que se juntou em sua boca e praguejou. Esta foi considerada a pior atitude que alguém poderia assumir neste mundo. Vendo aquela figura familiar de arregaçar as mangas do robe, Sylvia olhou para ela como se dissesse “Isso é tão típico de você”.

“Que insolência.”

“Insolência? Você não sabe que a Torre não se importa com a identidade de alguém. Não, você quer que eu lhe mostre algo ainda mais insolente? “

Mesmo Sylvia pode não ter esperado o que aconteceu a seguir. Ifrin correu até Sylvia em um instante e a agarrou pelos cabelos.

Puch!

Olhando para ela, a cabeça apoiada nas mãos… Sylvia disse indiferente:

“Solte antes que eu corte suas mãos.”

“Faça isso então.”

“…”

“Ei, vadia.”

A conversa delas foi muito sangrenta, mas estranhamente, as pessoas ao redor deles não estavam nem um pouco interessadas nelas.

“Ei, ei, ei! Aquele, aquele! “

Em vez disso, eles estavam causando ainda mais alvoroço e comoção.

Kyaaak-! Uaaak-!

Pessoas gritando e correndo ressoaram alto. Só então Sylvia e Ifrin olharam para trás.

“Huh?”

Um ‘vazio’ ocorreu no local onde os dois poderes mágicos colidiram. Um buraco onde os dois poderes mágicos se entrelaçaram. Funcionava como um ponto de fuga, sugando o solo, madeira, poços, pedras e metais espalhados por toda parte.

“… O que é aquilo?”

No buraco apertado, as coisas se despedaçaram. A madeira, a pedra e o solo sublimados pelo calor da fricção, o metal, porém, permaneceu em sua forma e ficou vermelho quente.

“Ex, exploda. Vai explodir!”

“Fu, fuja-!”

O mana que se comprimia e se contraía em um único ponto explodiria em algum ponto, rasgando até mesmo o metal.

Se esse vazio estourou, o metal dispararia como balas voando por todo o espaço.

O mago, que previu este desastre, rapidamente fez barreiras.

Creeeeaaaaaak–!

Um som sinistro, como algo sendo arrancado, ecoou.

O som alto de metal sendo esmagado.

Então, uma grande explosão atingiu a área.

— !

“Urg!”

Ifrin fechou os olhos com força. A barreira que ela ejetou de sua pulseira envolveu todo o seu corpo.

Ela orou e tremia como um filhote recém-nascido. 1 segundo,

2 segundos,

3 segundos,

4 segundos.

Whooooosh…

Um vento forte soprou.

E então,

Simplesmente parou.

Isso foi tudo.

“…?”

Não importa quanto tempo ela esperou, o choque para o qual ela estava se preparando não aconteceu.

Ifrin, que tremia, abriu lentamente os olhos fechados, pois achava a situação bastante estranha.

“… Uh!”

Seu corpo inteiro estava rígido com o choque. Um pedaço afiado de metal estava flutuando bem na frente de sua retina.

Mas, foi realmente bizarro. Ele apenas ficou parado no ar, sem qualquer movimento.

“O que é isso?”

Não estava apenas em um lugar também. Era assim em todo lugar.

O metal rasgado flutuou como se a gravidade tivesse desaparecido, como pedras flutuando no espaço, eles estavam apenas flutuando.

Uma calma tardia espalhou-se por aquele caos agonizante, e os magos, cujos corações quase pararam, simplesmente olharam ao redor.

Ninguém estava dizendo nada.

Silêncio completo com ausência total de som.

Era um mundo onde fragmentos de metal, disparados como resultado de uma explosão de mana, estavam flutuando como nuvens.

Este milagre, que não poderia ser explicado por palavras simples, era realmente mágico.

“… Você fez isso?”

Ifrin perguntou a Sylvia. No entanto, Sylvia mostrou algumas expressões em seu rosto pela primeira vez desde que a viu hoje.

Dúvida, admiração e surpresa.

“Psicocinese?”

“Isso não pode ser. Quem conseguiria parar tantos objetos apenas com psicocinese?”

“Certo? Eu só estava dizendo.”

Como era uma visão tão misteriosa, os magos estavam todos interessados ​​neste fenômeno. Eles estavam tão completamente imersos na análise dessa magia que rapidamente se esqueceram da terrível situação em que se encontravam antes.

Quando eles tentaram olhar para aquele metal, toque nele e instale mana nele.

— Não saia do seu lugar. Ninguém.

Uma certa voz gelada ecoou pela área. O tom cortante velado cortou todos os magos.

Step- Step-

Foi seguido pelo som assustador de passos.

Gulp.

Os magos engoliam sua saliva com o súbito aparecimento dessa presença opressora. Havia suor frio em suas costas. Era como se as raízes das árvores prendessem toda a parte inferior do corpo…

“Atenção.”

Uma única palavra controlava 150 magos ao mesmo tempo.

Havia um lugar para o qual todos recorreram –

Foi para o Professor encarregado desta palestra, que suprimiu essa situação em um piscar de olhos.

Foi Deculein.

“… Você realizou algo bastante tolo”

Ele olhou para os magos como uma ave de rapina, vestindo seu terno feito sob medida, como sempre.

Esses penetrantes olhos azuis pareciam cativar os corações dos novatos.

Foi então.

Ploft…

Incontáveis ​​peças de metal alinhadas uma após a outra, flutuando lindamente como se estivessem dançando vivas, antes de todas caírem atrás do professor.

Até o último momento.

Deculein não levantou um único dedo.

“Uau.”

“Uwah.”

Exclamações instintivas explodem de vários lugares. Até Ifrin, que odiava Deculein, não pôde deixar de admitir.

Sua magia era graciosa.

Era mais que gracioso, era artístico.

As pessoas comuns podem pensar nisso como “algum tipo de magia bonita”, pensando que ele pode ter conduzido algum esforço ou algo assim. Os magos, porém, que estudaram e foram ensinados, podiam sentir isso.

Era uma magia de controle terrivelmente séria e assustadoramente bela.

Foi o suficiente para fazer seu coração doer e se perguntar “Será que algum dia chegarei a esse nível…?”

“Vou parar a palestra agora. Apenas aqueles que causaram esta comoção devem permanecer, o resto de vocês podem ir. “

A alegria diminuiu rapidamente. Todos se curvaram diante da dignidade mesclada de fúria de Deculein.

“O quê! O que está acontecendo?! Pude sentir muita energia mágica!”

Era o presidente do concelho.

O presidente do concelho correu e olhou para dentro da sala de aula. Foi nesse momento que Ifrin percebeu que ela se fudeu.

 

Notas

Notas
1 Ihhhh, falou do pai, eu não deixava.
2 Som de cuspe

Aviso do Tradutor:

Croollly

Rolar para o topo