Capitulo 08: Professor (3)

O Vilão Quer Viver

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

O subsolo da Torre. O local de reunião do comitê disciplinar parecia tão frio como se estivesse roendo a carne de alguém.

Neste local era onde exercia a disciplina da Torre Mágica da Universidade, reuniam-se um total de sete membros responsáveis ​​pelas ditas ações disciplinares dos magos, e o sujeito das ações disciplinares se sentaria do outro lado do “vidro invisível” à espera de sua punição.

“Porque esses dois brigaram?”

“Não sei ainda.”

O primeiro assento, ou seja, o assento mais alto, pertencia ao presidente do concelho, e pude ver duas pessoas através do vidro do segundo assento ao lado dele.

“Por que você não sabe?”

“… Não sei porque não perguntei.”

“Oh, certo.”

Ifrin, levada ao comitê disciplinar, apenas abaixou a cabeça e mexeu os dedos. Sylvia, por outro lado, parecia bastante confiante e calma.

Essa situação foi inteiramente causada pela briga entre os dois.

No entanto, Sylvia era a herdeira da família Iliade, e Ifrin era apenas uma nobre decadente sem nada em seu nome, então não foi difícil observar o que o comitê disciplinar faria.

“Ah ~ Presidente, Professor Sênior Deculein. Você já está aqui.”

A porta se abriu e os outros membros do comitê disciplinar chegaram um após o outro.

O professor gordo com um sorriso malicioso nos lábios era Leline, do Departamento de Apoio.

“… Eu não posso acreditar que isso aconteceu na primeira aula. Sinto muito, Professor Deculein.”

O homem magro com a cabeça baixa é o Professor Letran do Departamento de Espíritos, e o silencioso no manto era provavelmente o Professor Fezley encarregado do dormitório e do resto.

Um total de sete foram reunidos aqui.

“Realmente agora. Uma garota estranha ousou tocar no ‘Mago ​​Novato do Ano’”

Assim que Leline se sentou na cadeira, ele olhou para Ifrin. Letran tinha uma expressão semelhante em seus olhos.

“Muito bem! Aparentemente, ela nem mesmo passou pela Academia.”

Felizmente, essas palavras não chegaram a Ifrin. Embora pudéssemos ver Ifrin, ela não podia nos ver.

“Mesmo assim, ouvi dizer que o professor Deculein realizou um bom trabalho ao lidar com essa situação.”

Leline olhou para mim com olhos furtivos. Não tive energia para responder a esse comentário lisonjeiro.

Nem é que eu não queira responder, eu só estava exausto.

Mesmo agora, eu mal estava me segurando pela minha força de vontade.

Usei todo o meu mana, mesmo espremendo mais do que isso, para parar aquela situação. O professor responsável teria problemas se alguém se machucasse devido a sua negligência.

“Isso mesmo ~ Parece que subestimei um pouco o nosso Professor Deculein! Ainda assim, o Professor Deculein é um mago da categoria Monarca! Um estreante não conseguiria vencer alguém como ele, mesmo que houvesse uma centena deles!”

“Você está absolutamente certo!”

O presidente do concelho e Leline conversaram como tal. Encarei Ifrin sem dizer uma palavra.

Naturalmente, minhas sobrancelhas estavam franzidas.

“… Mesmo assim, Professor Deculein. Não fique muito zangado. Devo descobrir algo. “

Leline parecia ter interpretado mal minha expressão como raiva, mas não era isso que significava.

Um ar estranho subia do encolhido Ifrin. Um gás tênue e ameaçador que se espalhou como vapor d’água.

Eu fiz uma careta para olhar mais de perto esse estranho fenômeno.

Se meu palpite estiver certo, então essa foi a manifestação visual de outro traço [Fate of a Villain] que só era visível para mim devido ao traço [Visão].

#sistema-roxo#

     [O Destino de um Vilão]

 

      Classificação:  ???

Descrição: O Destino de um Vilão. O mundo inteiro o quer morto.

    No entanto, o que não te mata te torna mais forte…

#sistema-fim#

O mundo inteiro me quer morto.

A predestinação de seu assassinato, ou seja, a “Bandeira da Morte” que Ifrin um dia me mataria, foi agora claramente revelada para mim por [Visão]…

“Então ~ Agora que estamos todos aqui. Começaremos a reunião do Comitê Disciplinar sobre o estreante mago Ifrin e Sylvia!”

* * *

— Não, como você ousa lutar na sala de aula? Com magia, nada menos?! Se não fosse pelo professor Deculein, as pessoas teriam se machucado, seus tolos ignorantes!

O comitê disciplinar foi feroz desde o início.

Só se podiam ver silhuetas através do vidro, mas Ifrin conhecia aquela forma e voz.

Professor Leline.

Na aula de ontem ele parecia um professor muito gentil, mas agora, como ele estava com raiva, ele parecia muito assustador.

— Então, qual foi o motivo da sua luta?

Leline perguntou. Ifrin olhou para Sylvia ao lado dela.

Aquela vadia xingou meu pai lá fora.

Não, eu não a xinguei mais?

Nem foi um insulto tão rude. Mas fosse o que fosse, ela não podia dizer nada porque Deculein estava bem ao lado de Leline.

… Na verdade, mesmo se ele não estivesse lá, eu não diria nada.

A coisa sobre seu pai.

Ela não queria falar com ninguém sobre isso.

Ainda mais como desculpa para evitar ações disciplinares.

“Eu não posso te dizer.”

— O quê?! Você está brincando comigo agora?

O rosto da Professora Leline estava distorcido.

“Não. É apenas-”

— Então me diga, por que você lutou?! Foi porque você se sentiu inferior?!

Ifrin manteve a boca fechada e baixou a cabeça. Leline, que estava ofegante, agora olhou para Sylvia ao lado dela.

— Sylvia, então você nos dá uma resposta.

“Durante a aula, eu acidentalmente destruí os resultados dessa garota. Isso levou a uma discussão.”

— O quê? Você criou essa situação por esse motivo? Não é totalmente culpa daquela tola ignorante, então? Ei, você tem problemas de controle de raiva? Eu nem me lembro do seu nome…

Ifrin cerrou os punhos. Ela tinha o gosto de sangue se espalhando em sua boca. Pode ter saído de seus lábios, que ela mordeu com força.

— Hmm… é mesmo? Bem, acredito que está quase decidido. Professor Deculein? Você não tem nada a dizer sobre isso? Foi a sua aula.

O presidente chamou o nome da pessoa que ela mais odiava, Deculein.

Ela podia sentir o olhar de Deculein penetrando pelo vidro. O coração de Ifrin bateu forte.

Quer ele a conhecesse ou não, ela não tinha outra escolha a não ser resignar-se agora.

— Eu, Deculein, como professor sênior e membro do comitê disciplinar da Torre.

Ela sentiu como se todo o seu corpo estivesse caindo em um poço profundo e escuro. A agonia de se afogar vivo…

— Farei uma pergunta à Sylvia.

No entanto, foi estranho.

Por alguma razão, o assunto do interrogatório parecia ser Sylvia, não ela.

— O que foi sua culpa nesta situação?

“…?”

Ifrin, que estava submersa em pensamentos, levantou rapidamente a cabeça e piscou. Perturbada, Sylvia lambeu os lábios.

— Perguntarei novamente. Nessa situação, você realmente não fez nada de errado?

Foi um desenvolvimento inesperado. Uma série de perguntas encheram a cabeça de Ifrin.

Eu tinha certeza que Deculein iria me atacar? Por que ele está questionando Sylvia de repente?

Oh, de jeito nenhum? Ele está conduzindo isso como um Yukline, não como Deculein, para manter o herdeiro da família Iliade sob controle? Mas por quê? Qualquer um pode ver que a culpa é minha, certo?

— Sylvia. Tenho certeza que você conseguiria evitar essa situação.

A voz única, fria e direta de Deculein soou.

— No entanto, você não fez isso. Você esperou que alguém se machucasse pela explosão mágica?

Uma pequena rachadura apareceu na expressão em branco de Sylvia.

A máscara que ela usou desde o início da reunião, que parecia uma espessa camada de gelo… estava se quebrando lentamente.

— Ou era essa a extensão de suas habilidades que todos estavam ansiosos?

Uma vez formadas, as rachaduras levaram rapidamente à destruição. Ela abaixou a cabeça para escondê-la mordendo levemente os lábios.

“Sinto muito. Eu poderia ter evitado, mas não o fiz. Foi minha maldade desejar que a culpa do Mago Ifrin ficasse maior.”

Então, ela simplesmente aceitou obedientemente seu erro.

“Huh?”

Um som estúpido saiu da boca de Ifrin.

A situação que eu mal conseguia entender se tornou caótica novamente.

O que há com ela? ‘Eu poderia ter evitado, mas não o fiz’?

— Ho, entretanto, Professor Sênior Deculein. Não seria sua culpa por se defender daquele ataque, seria? Quem atacou primeiro é o culpado.

O Professor Leline entrou com urgência. Então Deculein inclinou a cabeça e olhou para ele.

— Se você quiser usar uma narrativa dessas, então não seria culpa minha ao organizar a palestra, em primeiro lugar? Professor Leline, você quer me culpar?

— O quê? N, não. Acho que não.

— Seja claro.

A voz firme e eloquente reverberou por toda a sala de interrogatório. Ifrin e Sylvia engoliram a saliva sem perceber.

Tak, Tak

Leline, assustado, rangeu os dentes algumas vezes, depois se atrapalhou antes de balançar a cabeça.

— … De jeito nenhum. Eu, era apenas desagradável-

— Configurei o ambiente para o propósito da palestra. Eu não dei nenhuma direção sobre o que fazer nela também. Portanto, mesmo que houvesse uma briga, pode-se ver isso como parte do conteúdo da aula.

Era apenas sofismo.

No entanto, o corpo docente, esmagado pelo prestígio de Deculein, não se atreveu a refutar. O presidente, o único que teria conseguido revidar, estava apenas recostado e parecia estar gostando do show.

— Portanto, a palavra “desagradável” pode até ser um insulto à minha turma, mas tenho que admitir que isso me levou a uma situação perigosa.

Nesse ponto.

Não importa o quanto ela pensasse, não importa o quanto ela quisesse negar, não importa o quanto ela tentasse entender.

Ifrin não pôde deixar de admitir.

Deculein estava.

Não, aquele Deculein… Estava defendendo-a.

— No entanto, se tirarmos o risco da magia, o que resta dela? Além disso, eles são apenas ‘estreantes’ da Torre.

Quer Deculein conheça meu pai ou não, eu tinha certeza de que seria expulsa.

O Deculein que conheço teria certamente pressionado por isso.

Ifrin olhou para ele, sentindo que ela não conseguia entendê-lo.

— Em vez de tentar encobrir erros e transgressões sem sentido e matar seu espírito ameaçando-os, acredito ser dever de um grande mago ensinar a ‘Profundidade da experiência’ para eles poderem experimentar esses tipos de situações na Torre, para eles conseguirem manter sua dignidade fora.

O que você acha, Professor Leline?

— … Ai, aigo ~! Aigo, aigo! Claro, você está absolutamente certo! Como esperado do Professor Sênior Deculein! Com apenas algumas palavras simples, fui completamente persuadido ~

— Você está certo.

Os professores concordaram. Se Deculein fosse tão proativo, todos não poderiam deixar de concordar com ele.

Mesmo que Deculein não fosse um professor, ele ainda seria o estimado ‘Conde Yukline’, mas eles não eram nada além de professores.

Clap, clap, clap… O som de aplausos que não combinava com a situação encheu a sala de interrogatório. Qualquer um que tivesse visto isso pensaria que eles conduziram um show aqui.

— Huum ~ Isso parece bom. Eu também ainda me lembro dos velhos tempos. Eu quase fui suspenso por um professor na época também.

O presidente do concelho também sorriu e acenou com a cabeça.

— Então… O que vocês estão fazendo? Você não vai voltar?

“… Sim?”

O confuso Ifrin perguntou, sem saber quem era a outra parte.

— O que você quer dizer com Sim ~? Você ouviu tudo, certo? Não haverá ações disciplinares tomadas. Afinal, crianças como você cresce lutando! Mas não haverá próxima vez!

Ao ouvir isso, Sylvia saltou da cadeira. Ela saiu sem olhar para trás.

No entanto, Ifrin não fez isso. Ela apenas olhou fixamente pela janela.

— Agora, vamos também! Acreditei que seria uma perda de tempo, mas fiquei feliz em saber que o professor Deculein se importava tanto com os novos magos.

Diante do Ifrin congelado, os professores do Comitê Disciplinar se levantaram.

Eles foram embora um por um.

Ifrin, que estava sentado ali, observando, logo caiu em si e gritou.

“… Este!”

Os outros professores apenas olharam para ela, mas havia apenas uma silhueta.

Apenas a pessoa que se presumia ser Deculein olhou para ela.

Então Ifrin contou a ele.

“Há algo que quero te dizer!”

— … Hah.

Uma risada fraca que parecia quase inaudível.

Era extremamente atraente, embora não devesse ser considerado atraente.

— Na época, era você naquela palestra.

Ifrin estremeceu com essas palavras. Ela imediatamente ficou fria. Parecia que seus lábios iam secar.

No entanto, ela o seguiu sem muita hesitação.

“… Há algo que quero perguntar.”

A coisa que Ifrin queria perguntar.

Você se lembra do sobrenome Luna? Você conhece meu pai? Conhece o homem que tirou a própria vida há três anos?

“Este…”

Mas…

Se ela perguntasse isso…

Ele provavelmente a ignoraria também…

Como Ifrin estava hesitando novamente, Deculein apenas cortou a conversa.

— Você não precisa perguntar.

Naquele momento, Ifrin voltou a si. Foi como se pingentes de gelo caíssem em cima de sua cabeça.

— Você é talentosa, então não desperdice seus talentos como quiser.

Ele deixou essas palavras para trás.

Ela não poderia pegá-lo desta vez.

“…”

Ela foi deixada em uma sala de interrogatório vazia.

Nesse espaço, deixada sozinha, Ifrin, que pensava nas palavras de Deculein, ficou convencida.

Ele sabe.

Eu.

Meu pai.

Portanto, isso foi apenas uma pena simples. Apenas um pouquinho de compaixão.

Ele se sentiu um pouco culpado pela morte do meu pai… então ele me ajudou.

“Ah…”

Ifrin sentiu seu coração torcer de raiva sobre o assunto e, embora estivesse triste e confusa com a situação, não conseguiu recusar a tal pena… No final, ela ficou aliviada.

“Você sabe.”

É o bastante.

Se você sabe,

Se você não esqueceu,

Isso é o suficiente por agora.

“Hup!”

Após enxugar as lágrimas do canto dos olhos e limpar vigorosamente a ponta do nariz vermelho, Ifrin saiu da sala de interrogatório

… Enquanto isso.

Virando-se, Deculein engoliu um suspiro de alívio.

#sistema-roxo#

[Destino de um vilão: superando bandeiras da morte]

  • Moeda da loja +2

#sistema-fim#

Quebrei uma bandeira da morte com sucesso e obtive a moeda da loja.

Como esperado, foi a escolha certa ficar do lado da Ifrin.

Claro, houve uma reviravolta não intencional nisso. Sylvia pode guardar rancor contra ela por causa desse incidente, afinal.

Eu ia lançar aquele livro dizendo: “Você está errado e ela também, mas em termos gerais, não é culpa de ninguém” – Mas eu não acredito que Sylvia admitiria tão prontamente suas falhas.

Mas o que devo fazer? Tive que apagar o fogo aos meus pés naquele momento.

Graças a isso, ambos acabaram sem qualquer punição, pelo que pode ser considerado um bom resultado até certo ponto.

“Poderia ter havido uma maneira melhor…”

No entanto, ainda era lamentável. Também foi pela personalidade inutilmente teimosa de Deculein e sua [Compreensão] não se aplicava aos relacionamentos humanos de forma alguma.

No entanto, Deculein logo se livrou da mentalidade de Kim Woojin e saiu da sala de interrogatório.

#02#

… Sylvia estava sentada em um banco no campus da escola, pensando. Fechando os olhos silenciosamente, ela retrocedeu o evento três horas antes em sua mente.

Naquela época, ela ‘claramente’ extinguiu o poder mágico de Ifrin que a havia atacado. Mas em seu lugar, ela plantou sua própria armadilha mágica.

Ela habilmente manipulou sua magia para criar um vórtice como se a magia de Ifrin e sua própria colidisse. Na verdade, ele foi projetado para responder apenas ao poder mágico de Ifrin.

Claro, não estava em um nível que causaria baixas e, se acontecesse, ela ajudaria com os recursos financeiros de Iliade.

Só deveria ter havido uma vítima.

Teria sido apenas Ifrin Luna…

“Ele sabia.”

Deculein, obviamente sabia. Ele já estava ciente de seu truque.

Então, em vez de dizer ser obra de Sylvia, ele distorceu e disse: “Sylvia não parou, embora pudesse”.

Naquele instante, Deculein pediu que ela obedecesse.

Foi uma ameaça inconfundível.

“Quão…”

A única pergunta de Sylvia era ‘Como’.

Ela poderia dizer com confiança que não havia gravações de observatório mágico na sala de aula. Eles já foram cuidadosamente manipulados depois que ela observou a coisa toda.

Nesse caso, o absurdo de que Deculein havia inferido toda a história apenas com sua própria intuição e inteligência…

Beeep, beeeep–!

A buzina quebrou sua linha de pensamento. Sylvia olhou para a origem do som. Um carro estava estacionado na beira da estrada.

A janela desceu e um rosto familiar apareceu.

“Querida. Aqui que você estava.”

Ele tinha cabelos loiros e olhos dourados que se pareciam com os de Sylvia. O chefe da família Iliade, um nobre mago que herdou a linhagem da família Iliade melhor do que qualquer outra pessoa, um mago de alto escalão da categoria “Esprey” e o orgulhoso pai de Sylvia.

Glitheon de Ludwig Iliade.

“Eu ouvi a história toda. Entre.”

“… Sim.”

Sylvia entrou no carro de seu pai.

Aviso do Tradutor:

Croollly

Rolar para o topo