Capítulo 34:  Descanso (3)

O Vilão Quer Viver

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Terminada a refeição, saímos imediatamente do restaurante.

Primienne continuou agindo como um NPC, já que acreditava que deveria pelo menos me proteger após receber o saco de dormir. Com esse pensamento, ela até pegou um aventureiro tentando roubar meus bolsos.

Logo, paramos em frente a um prédio de madeira dilapidado. “Você pode ir agora.”

“Irei embora, então. Vou apenas considerar este saco de dormir como algo que peguei nas ruas.”

“Allen. Espere lá fora.”

“Sim!”

Primienne saiu, e Allen, que tentou me seguir, se afastou e se moveu conforme eu instruí.

Bati na porta e entrei, um cheiro semelhante a uma livraria antiga imediatamente entrando em minhas narinas. Brisas suaves passavam pelas rachaduras de todas as paredes de madeira.

“… Tem alguém aqui?” Falei educada e formalmente, o que me fez sentir vontade de se contorcer. No entanto, o dono deste lugar valia a mais alta formalidade.

“Ughm… Quem está aí?” Uma voz prejudicada por catarro veio de cima, me fazendo perceber que escadas estavam esperando por mim no meu ponto cego.

Creak— Creak— Creak—

Senti como se cada passo que a pessoa dava na escada de madeira fizesse todo o prédio tremer. Por fim, um velho impressionável entrou em meu campo de visão.

“Estou aqui para fazer um pedido de uma varinha.”

“Varinha?” Devido a seus longos cabelos grisalhos, ele parecia um mago. Ele colocou os óculos e olhou para mim. “Oh, você não é Deculein?”

“…” Curvei-me educadamente sem dizer uma palavra.

“Como eu disse da última vez… Hmm…? Hmm… Você… Você mudou muito. Não, isso… ”As sobrancelhas do velho tremeram, suas rugas se movendo junto com elas.

“Sua alma foi revertida? Parece que você já passou por muita coisa. Seu coração e o fluxo de seu sangue se tornaram muito mais suaves do que antes. Até a maneira como você fala é diferente.”

Meu coração afundou por um momento, mas eu não demonstrei. “Estou aqui para fazer um pedido de uma varinha.”

Ele acenou com a cabeça com um sorriso satisfeito. “Ok, eu vou aceitar desta vez. Que tipo de varinha você quer? “

Pelo jeito que ele disse, parecia que o velho Deculein já tinha vindo aqui antes. Bem, mesmo quando não era jogador, ele conhecia o mestre artesão ‘Rockelock’.

“… Apenas uma varinha.”

“Varinhas, cajados, bengalas. Varinhas mágicas têm muitas formas diferentes.”

“Contanto que você use tudo isso, tudo é bom.”

Tirei um fragmento da Árvore Mágica que escondi em meus braços, fazendo com que os olhos do velho brilhassem. “Oh! Um fragmento da Árvore Mágica. Se eu usar isso, é possível.”

“Isso não é tudo.”

Espalhei todos os outros materiais que comprei em uma loja de magia. Segundo os olhos do [Homem de Grande Riqueza], todos esses eram da mais alta qualidade.

O queixo de Rockelock caiu.

“… Ohoho. Estes, junto com a Árvore Mágica? Você deseja ter a melhor varinha que existe.”

“Ficarei satisfeito enquanto for digno de entrar na história.”

“Hmm. Por que você não adiciona um pouco de sangue também, então?”

Não pude deixar de pensar duas vezes sobre sua sugestão. Ele deu uma explicação.

“O sangue de Yukline é bom o suficiente para ser usado como material. Afinal, sua família tem uma história rica e profunda.”

“… OK.”

Eu estava preocupada de que meu talento pudesse não ser suficiente, mas o velho saberia se isso teria um efeito negativo de qualquer maneira e iria ignorá-lo se assim fosse.

“Filtre bem.”

Enrolei meus braços acima, e ele passou o dedo indicador diagonalmente por ele, fazendo meu antebraço ser cortado sem dor e meu sangue jorrar. Controlando seu fluxo, ele o colocou em um béquer[1]Um recipiente simples utilizado em laboratório, imagem no rodapé .

“Eu normalmente não demoro muito para fazer uma varinha, mas preciso devotar meu coração e alma para a criação desta. Espere dez dias. Mandarei para você num pacote.”

Embalar seria um pouco arriscado, mas Rockelock acrescentou uma explicação como se lesse minha mente. “Se eu construir um cofre mágico usando seu sangue, ninguém conseguirá abri-lo ou quebrá-lo além de você.”

“… Quanto isso custa?”

“4 milhões de Elnes. Incluindo o cofre e a taxa de envio. ”

Quatro milhões era muito mais caro do que eu esperava, excluindo o custo dos materiais. O rosto distorcido de Yeriel veio à mente.

Ignorei isso. Eu poderia ganhar 10 milhões de Elnes com o vaso de qualquer maneira. “Você aceita cheques de família?”

“Você é um Yukline.”

Eu balancei a cabeça e emiti um cheque. O velho sorriu de satisfação.

“Excelente. Você receberá em duas semanas, no máximo.”

“OK. Estarei a caminho.”

“Certo. Hohohoho. “

Quando me curvei diante da risada do velho, várias mensagens surgiram.

#sistema-roxo#

[Missão secundaria concluída: Varinha de Rockelock]

Primeira condição: Ganhe fama ou notoriedade suficiente.

Segunda Condição: Encontre o homem virtuoso de bom coração ou arrependido.

Terceira condição: conquiste o interesse de Rockelock através de materiais de alta qualidade.

Quarta condição. Mais de duas visitas.

◆ Moeda da loja +1

◆ Uma varinha feita por Rockelock.

#sistema-fim#

“…”

Uma missão foi feita do nada.

Claro, foi graças a Deculein, que passou por aqui uma vez, embora eu não soubesse quando.

‘Obrigado.’

Saí da loja satisfeito.

#02#

Enquanto isso, no escritório do comandante dos Cavaleiros Freyhem, nos arredores do continente, Julie estava conversando com Reylie, uma parente que não a visitava há muito tempo.

“Estou muito ocupada atualmente e não estou ganhando muito dinheiro. Os aventureiros não podem fazer nada. Tudo o que faz é abrir um buraco ainda maior nas minhas finanças. Honestamente, estou fazendo isso apenas para a minha carteira de identidade, visto que me permite viajar para o exterior sem limites.”

“Sua invejosa.” Julie riu em resposta às reclamações de Reylie.

“Em. Cavaleira, você fez a escolha certa ao se afastar do caminho de um aventureiro.”

“Hahaha.”

Tornar-se um aventureiro também foi uma opção que Julie uma vez considerou. Não, houve um tempo em que ela não teve escolha a não ser deixá-lo devido à pressão de Deculein.

– Devo jogar tudo fora e ir embora? Ela costumava ter esses pensamentos há muito tempo.

“A propósito, Reylie.” Quando Reylie terminou de falar, Julie silenciosamente mudou de assunto.

“Sim?”

“Você, por acaso… sabe sobre a noiva de Deculein?” Ela sentiu como se todo o seu corpo estivesse tendo uma reação alérgica quando ela perguntou. Ela jogou o cabelo para trás com violência.

“O quê? O que tem isso? Qual é o seu tom?”

“Hmm? Não é nada. Somente…”

Julie se lembrou do Deculein que viu há algum tempo na lápide de sua noiva falecida[2]Era tu safada, espiando o boy. Ta na seca né?.

Ela coincidentemente tropeçou nele, e ela não pretendia espiar, mas também era verdade que ela não teve coragem de sair.

Suas lágrimas mostraram claramente como ele se sentia em relação à noiva.

“Não, não. Não é nada.”

“Bem… não tenho certeza.”

Reylie era uma aventureira que se formou na torre. Ela era dois anos mais nova que Deculein, o que significava que eles se conheciam desde quando sua cara-metade ainda não tinha morrido.

“Eu não sei. Acreditei que fossem apenas dois nobres namorando. Não foi revelado muito sobre eles, então não há muito que eu saiba. Eu nem sabia que eles estavam noivos.”

“Você não sabia?”

“Sim, eu simplesmente sabia que ela estava doente. Ela sempre estava em casa… Por que você está me perguntando isso? ” Reylie inclinou a cabeça, suspeitando de seus motivos, embora um pouco tarde demais.

Julie estremeceu os ombros. “Sem motivo.”

“Você sabe que ela já está morta, certo?”

“… Bem, sim.”

“Você está pensando que pode usar isso como uma desculpa para terminar o casamento?”

“Não, não foi isso que eu quis dizer…” Julie suspirou em vão.

Ela simplesmente ficou curiosa sobre o quanto ele a amava, o que era o suficiente para fazer uma pessoa tão fria chorar. Como ele expressava suas emoções tão abertamente era difícil para ela esquecer. Estava claro que ele ainda não havia esquecido seu antigo amor, mas, uma vez por mês, ele pedia que Julie sorrisse.

Talvez, a razão pela qual ele prometeu mudar fosse relacionado a ela.

– Eu… pareço com a noiva dele?

“… Esqueça. Eu só estava curioso.”

“Hmm. Mesmo?”

TOC, Toc-

Com uma batida na porta, o vice-capitão Rockfell entrou vestindo, estranhamente, uma capa preta.

“Capitão.”

“O que está acontecendo?”

Rockfell curvou-se ante as palavras de Julie sem responder. Depois de um tempo, ele mordeu os lábios suavemente. Ele suspirou e finalmente falou, apesar de sua voz soar sombria.

As expressões de Julie e Reylie ficaram rígidas e frias.

#02#

Ao mesmo tempo, no escritório central da Yukline em Hadekain, Yeriel olhava pela janela enquanto reclamava. “Em qualquer caso, eu sou a idiota que esperava isso.”

A raiva que havia se acumulado em sua cabeça ainda não havia sido liberada. “Por que não eu? Oh, tão irritante. Sei que parei como maga no meio do caminho, mas estou muito melhor do que… Qual é o nome dele mesmo? Allen? Allan? ”

Ele nem parecia especial. Ela nunca conseguia entender por que ele o escolheu como seu professor assistente e pensou que teria sido melhor se ele a tivesse levado com ele…

“Tsk. Bem… ”Já fazia três dias, de qualquer maneira. Ela agora cresceu para aceitá-lo aproximadamente. “Já se passaram mais de dez anos desde que nos separamos”.

Ela achava hilário estar ao lado um do outro agora.

“Pelo menos estou ciente que ainda nos odiamos. Deculein não gosta de mim e eu não gosto dele. Odeio Deculein. Eu o odeio. Haaateee… ”

Tweet-

Enquanto ela estava com repulsa, um pardal pousou levemente fora da moldura da janela.

Yeriel olhou para ele com os braços apoiados na janela. Não fugiu mesmo quando ela abriu a janela furtivamente.

“Ei, venha aqui.” Ela esticou o dedo. O pardal pulou em cima dele e começou a cantar uma canção.

Chirp, chirp—

“Pfft.”

Estranhamente, os animais gostavam dela[3]Cheiro de linhagem aqui ou talento escondido. Ela nem mesmo os tratou agradavelmente.

“Tão fofo. Agora, voe para longe.”

Como se seguindo suas instruções, o pardal subiu aos céus e voou acima…

Hadekain.

A vista espetacular da enorme cidade se estendia diante dela. “Uau ~”

Yeriel respirou fundo quando foi tomada por uma grande emoção. Agora, esta terra pertencia a ela.

Ela não era mais uma auxiliar do lord. Ela era uma verdadeira Lady[4]Feminino de Lorde.

Esse fato tornava todos os seus dias maravilhosos. Cada manhã parecia nova, e o ar, e o ambiente de Hadekain pareciam mais adoráveis ​​do que nunca.

TOC, Toc-

“… Sra. Yeriel.” Seu mordomo entrou.

“O que é?”

“Um cheque veio da família.”

“É um pagamento comercial?”

Yeriel recebeu o cheque com bom coração. No momento seguinte, seus dedos tremeram.

– Estou tendo alucinações? Ela esperava que sim. Ela fechou os olhos e olhou de novo.

Não mudou.

“… 8,02 milhões de Elnes?”

“Sim.”

“Quem? Que tipo de gasto é esse?”

“Parece que o Senhor comprou alguns itens em Bercht.”

Aturdida e com a boca aberta, Yeriel apoiou a testa na mão.

“Oh, essa porra-“

#02#

#sistema-roxo#

[Missão principal concluída: invocação de Bercht]

◆ Moeda da loja +3

#sistema-fim#

Rattle[5]Som de tremor— rattle—

“…”

Rattle— rattle—

“…”

Os tremores lentos do trem, que rodava a cerca de 70 km / h, eram estranhos devido à pessoa sentada ao meu lado.

“…”

Betan.

Coincidentemente, devido ao volume do vagão VIP do trem expresso, acabamos nos sentando lado a lado com o corredor entre nós. No entanto, ficamos em silêncio por duas horas pelo orgulho.

“…”

Quando olhamos de lado, nossos olhos se encontraram.

Betan falou primeiro. “Se fosse há 15 anos, eu teria exigido um duelo.”

Achei um alívio. Eu não queria que isso acontecesse, considerando que ainda não era forte o suficiente para quebrar sua barreira.

Mas devido à provocação, meu corpo reagiu primeiro quase incondicionalmente, como um reflexo.

“Eu não quero que você morra.”

Não foi porque havia três Chefes e quatro assistentes no mesmo espaço. Era simplesmente uma questão de dignidade e orgulho.

A personalidade única de Deculein foi reforçada dependendo com quem ele estava e qual era a situação.

“… Duelo na próxima parada—”

“Não escolha uma morte mágica em vez de natural[6]Sinceramente as palavras são fodas, mesmo ele sendo um merda de força.”

A magia cresceu ao lado de Betan, e eu apenas olhei para a energia com o coração leve.

“Ei todo mundo.”

Clap clap clap –

O forte aplauso arruinou minha concentração.

Glitheon, sentado no banco de trás, se aproximou de nós com um sorriso de satisfação e esfregou Betan e meus ombros alternadamente.

“Acalme-se, Betan. Você não estava aqui há 15 anos. Naquela época, três pessoas morreram no caminho para Bercht, seis morreram durante a conferência e duas morreram depois dela. Sete das vítimas eram assistentes, mas pelo menos quatro deles eram Chefes.”

Ele sussurrou em seu ouvido. “Ou você realmente acredita que pode vencer Deculein?”

“… O quê?”

“Se você não consegue nem alcançar os dedos dos pés, você deve pelo menos saber como se curvar.”

Betan cerrou os dentes ao ouvir sua voz sussurrante. No entanto, ele não refutou suas palavras. Afinal, era Glitheon.

Pat pat—

Ele deu um tapinha em seu ombro.

“Claro, Betan, que está sempre pronto para um desafio, tem alto potencial! Os desafios são o coração de um Beorad! ” Glitheon riu.

Eu me senti sobrecarregado por sua superestimação de mim.

– Mas você realmente é algo, Deculein – murmurou Glitheon ingenuamente, sua atenção agora voltada para mim.

“No passado, você costumava repreender os bruxos sem motivo algum, mas agora está procurando uma briga por coisas significativas.”

“Você fala muito.”

“… Haha. É porque estou velho. Você era tão jovem há 15 anos, mas cresceu muito antes que eu pudesse perceber.”

Eu não disse nada. Além de seu ombro, Sylvia estava esticando o pescoço e olhando para cá. Ele estendeu a mão para Allen ao meu lado.

“Você disse ser Allen? Muito prazer em conhecê-lo. Esta é a primeira vez que tenho essa conexão aqui em Bercht com um professor assistente da torre.”

“Oh, sim, sim. É uma honra.”

“Sim. Você fez um ótimo trabalho. Hahaha.”

Sorrindo maliciosamente, ele voltou para o lado da filha.

Não houve incidentes notáveis ​​desde então. Sem falar um com o outro e sem ameaças.

Todos chegamos em silêncio e com segurança à plataforma.

“Aaaaaggghh ~” Allen saiu do trem e espreguiçou-se ruidosamente.

Olhando ao redor, a atmosfera da paisagem estava muito mais pesada do que quando cheguei. Havia neve pesada na plataforma e alguém estava olhando para mim através da neve.

“…”

Era Julie, vestida com uma armadura branca e uma capa preta. Ela também estava com seus cavaleiros, que usavam a mesma roupa que ela.

Eu me aproximei dela enquanto ela me encarava.

Step, step

Andei na plataforma, minhas pegadas gravadas no chão que estava lentamente se tornando um campo de neve, e olhei de volta para os olhos trêmulos de Julie.

Uma vez que ela estava ao alcance do braço, Julie falou.

“Eu ouvi.”

Sua voz não estava diferente do normal. Não, estava mais solidificado agora, parecendo bastante frágil, mas sem nem mesmo um pequeno tremor.

“É assim mesmo?”

Pensei no que dizer a ela.

Na verdade, já organizei meus pensamentos.

Veron, um de seus cavaleiros, tentou me matar, e ele encontrou seu fim enquanto estávamos lutando. Eu deveria pelo menos dizer isso a Julie.

“… Ouvi dizer que você foi atacado.”

Mas quando vi seu rosto, minha mente ficou estranhamente desleixada. Havia uma emoção desconhecida dentro de mim.

Eu tinha certeza de que não era minha, mas minha mente estava errando ao contrário. Não, realmente parecia que era.

“Sim.”

Eu conhecia sua personagem. Eu conhecia suas crenças.

Julie parecia firme por fora, mas estava à beira de um colapso interno.

“… É um alívio que você esteja seguro,” o tom de Julie estava cheio de sinceridade. Ela continuou falando antes que eu pudesse dizer qualquer coisa.

“Li em um artigo. Você trabalhou com ele para salvar os sobreviventes.”

Eu apenas fiquei parado. Eu não sabia que artigo ela leu ou o que foi dito, o que significava que eu não poderia falar descuidadamente.

“Eu só tenho uma pergunta.” O trem chegou do outro lado. “Como ele era?”

“…”

Escolhi minhas palavras com cuidado. Olhei nos olhos de Julie e pensei profundamente.

“Bem!.”

Eu não poderia mentir para ela.

“… Ele era um cara emotivo.” Essas foram as únicas palavras que pude pronunciar.

Julie respirou fundo e abaixou a cabeça.

“Obrigada. Temos que ir agora e vê-lo. Por favor, descanse bem.”

Eu a observei enquanto ela se virava, percebendo que seus ombros magros estavam cobertos de neve. Um dos muitos cavaleiros que seguiam Julie falou comigo.

“Você quer vir junto?”

Ao mesmo tempo, muitos dos outros cavaleiros olharam para mim. Todos eram subordinados de Julie.

Eu era um incômodo para os olhos deles.

“…”

Eu poderia enterrar essa verdade para Julie.

Que Veron tentou me matar faria com que toda a Ordem dos Cavaleiros desmoronasse e desfeita, incluindo Julie. Seu caráter era inflexível e justo, e ela ficaria loucamente angustiada por confundir a culpa de seu subordinado como sendo dela.

Isso foi tudo que eu pude fazer por ela, no entanto.

Eu nunca faria um elogio ao filho da puta que tentou me matar. Eu não sabia se era o ego de Deculein ou o coração de Kim Woo Jin, mas era algo que eu não conseguia nem me forçar a fazer.

“… Não. Iremos sozinhos.”

Eles me deixaram para trás e embarcaram no trem quando eu não respondi. Eu ouvi o som de uma língua estalando quando eles fizeram.

“Ha.”

Eu ri em vão, sem saber.

Os olhos daqueles cavaleiros exibiam todos os pensamentos podres que eles tinham, apesar de não saberem de nada.

Era tão nauseante que meus dentes quase quebraram.

“Com licença, professor…” Allen falou então.

Balancei minha cabeça enquanto olhava para ele.

“Allen.”

“Sim? Sim?”

“Fique quieto.”

Minha raiva estava começando a ferver. Eu me senti como um fantasma, já que não conseguia ver o rosto de Julie. Independentemente disso, se eu não me sentisse bravo agora, não seria humano.

“Professor.” Outra voz me chamando soou. Olhei para sua fonte: Sylvia.

Havia neve empilhada no topo de sua cabeça e ombros. “Por que você aguentou?”

Sylvia olhou para mim enquanto dizia isso.

Eu não sabia o que seus olhos estavam pensando. O tom de sua voz, que era sempre firme, era um pouco estranho.

“O que você quer dizer?”

“…” Sylvia vasculhou sua bolsa sem dizer nada e tirou algo. “Pagamento.”

Um livro.

Eu apenas olhei para ele.

– Ah, vou levar em vez disso… Allen tentou pegar para mim, mas Sylvia não entregou a ele. Enquanto eles estavam tendo uma prova de força, ela o empurrou.

Isso me deixou sem escolha a não ser pegar o livro que estava sendo forçado a mim.

“Estou indo.” Sylvia foi embora de cabeça baixa.

Quando o trem estava prestes a partir, olhei de volta para o grupo de preto que chorava alto. Meus olhos encontraram os de Julie, que estava sentada perto da janela.

Não muito depois, meus olhos se arregalaram. Julie estava sorrindo para mim.

Não tinha força e era muito vago para ser chamado de sorriso, mas os cantos de seus lábios estavam ligeiramente levantados. Ela ainda parecia estar com dor, mas…

… Uma vez por mês.

Ela manteve sua promessa.

Minha mente foi incrivelmente purificada por ele.

“Sério…” Pensei que o que eu estava sentindo era sério. “Allen.”

“Sim?”

“Vamos voltar. Quero descansar.”

Eu me virei.

Notas

Notas
1 Um recipiente simples utilizado em laboratório, imagem no rodapé — https://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2010/06/bequer.jpg
2 Era tu safada, espiando o boy. Ta na seca né?
3 Cheiro de linhagem aqui ou talento escondido
4 Feminino de Lorde
5 Som de tremor
6 Sinceramente as palavras são fodas, mesmo ele sendo um merda de força

Aviso do Tradutor:

Croollly

Rolar para o topo