Capítulo 58: Encontro (1)

O Vilão Quer Viver

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

#sistema-verde#

── [Treinamento da Montanha das Trevas] ──

O objetivo deste treinamento é desenvolver suas habilidades práticas como mago.

A concentração de mana da Montanha das Trevas hoje não é tão forte. Portanto, há muito pouca chance de demônios poderosos aparecerem. Ainda assim, por razões de segurança, a entrada é restrita a partir de uma altitude de 500 m ou mais.

Os estreantes devem ganhar um total de 10 ‘pontos de treinamento da Montanha das Trevas’. Existem apenas seis dessas oportunidades por semestre, então, por favor, trabalhe duro.

  1. Análise de ingredientes mágicos

– Três ou mais relatórios de análise de material farmacêutico / mágico (1 ponto por 3)

  1. Observação de fenômenos mágicos

– Registros de experiências de espaço-tempo ou idéias / fenômenos abstratos (2 pontos cada)

  1. Confronto de feras

– O cadáver de uma besta ou um documento para provar sua matança (2 pontos cada)

4. Realização mágica

– Escreva e envie um relatório sobre o crescimento que você alcançou na Montanha das Trevas (1 ponto, máximo de 1 relatório)

※ Se você encontrar um ‘estranho’ inesperado, informe ao seu consultor!

#sistema-fim#

“Treinamento da Montanha das Trevas …”

O homem não identificado agarrou um dos papéis que encontrou espalhados na Montanha das Trevas, seus lábios cobertos de barba torcendo para cima.

“Treinamento… Isso me lembra dos velhos tempos.”

O papel em sua mão logo pegou fogo, espalhando-se pelos cadáveres ao seu redor. Antes de suas mortes, eles costumavam ser os agentes enviados pela Agência de Inteligência Imperial para persegui-lo.

O papel e os cadáveres espalhados ao seu redor foram reduzidos a cinzas, sem deixar rastros.

“Sinto muito, mas não havia nada que eu pudesse fazer. Tenho que viver.”

O homem começou a se afastar, deixando para trás a “barreira do caos” que ele criou, que ainda estava funcionando perfeitamente.

“…?”

No entanto, ele logo percebeu uma presença distinta de mana tão pura que parecia cativar sua mente.

“Hmm…”

Ele piscou por curiosidade, olhando em sua direção. O espírito do vento entregou seu perfume fragrante a ele.

“… Suponho que estou muito velho agora. Encontro interesse em tudo.” Incapaz de se conter, o homem murmurou baixinho enquanto mudava seu caminho.

#02#

A Montanha das Trevas era uma área perigosa nos arredores da Torre da Universidade Imperial. Era tão remoto que parecia uma ilha desabitada.

Ele continha abundância de mana, permitindo que forças mágicas aparecessem ocasionalmente e seus fenômenos mágicos se tornassem extraordinários e bizarros.

Porém, devido às suas condições ambientais, os peixes criados nas suas instalações não eram apenas deliciosos mas também nutritivos e calóricos.

“Ah… Isso que é vida…”

O gosto do peixe permaneceu em sua boca enquanto a sensação de plenitude e sonolência a envolvia.

Epherene olhou para Sylvia enquanto ela esfregava sua barriga lisa.

“O que aconteceu com você, então?”

“…!”

Sylvia, que estava cochilando, voltou a ficar alerta.

“O tempo bagunçou, mas você provavelmente não percebeu isso.”

“Bagunçado?”

“Estou vagando há 20 horas.”

“O que? 20 horas? Sem chance. O sol ainda está alto.”

Sylvia então “desenhou” um metrônomo de três cores com magia. Tiquetaqueava a cada segundo, sinalizando a passagem do tempo.

“Foi assim que eu determinei. Este dispositivo se moveu exatamente 72.653 vezes. Vinte horas, dez minutos, cinquenta e três segundos.”

“… Acredito em você. Suas roupas servem como prova disso.”

Epherene ponderou sobre isso, então acenou com a cabeça. Sylvia não era do tipo que ficava tão suja em apenas três ou quatro horas.

“Eu não sabia. É um fenômeno mágico?”

“Você é uma idiota.”

“… Eu senti isso também, certo? Primeiro, vamos encontrar um aço de madeira e informar Deculein.”

Sylvia mostrou uma cara bastante insatisfeita. Seus olhos, que se estreitaram em uma linha, encararam Epherene. “Epherene sua arrogante.”

Sigh… e agora?”

“O professor Deculein não é seu amigo.”

Com isso, Epherene riu, achando seus comentários ridículos.

“… Certo. ‘Senhor’, Professor Deculein. O professor chefe ‘Sir’ nos disse para relatar qualquer coisa ao seu aço de madeira se algo acontecesse. Um deve estar por perto. Vamos lá.”

Ela caminhou ao longo do riacho. Sylvia a seguiu. Não muito depois, eles encontraram uma shuriken de aço de madeira pairando no ar.

“Este item é querido…”

“Epherene sua arrogante.”

“… o item querido do Professor?”

De perto, ela não pôde deixar de notar sua forma estranha.

Era um pingente de gelo com duas pontas afiadas ou um cristal reto?

Independentemente disso, ela o tocou.

“Olá? Você pode me ouvir?”

Ela esperou um momento. Uma resposta ressoou não muito depois.

— O quê?

“Uau.”

Suspirando de alívio, ela então se dirigiu a Sylvia.

“Você fala.”

“…”

Sylvia balançou a cabeça, não querendo que ele soubesse que ela estava perdida.

“O que…”

Relutantemente, Epherene falou em nome deles.

“Parece haver um fenômeno mágico em andamento. Acredito que o tempo está confuso.”

— Eu vejo.

“Sim.”

—…

Click

Sua linha de comunicação foi encerrada. Confusa, ela enviou outro sinal para ele.

“Olá? Professor? Eu disse que estamos atualmente sob um fenômeno mágico!”

— Então?

“O quê?”

—Você está em um treino. Vá descobrir você mesmo. Se você está passando por um fenômeno mágico, escreva um relatório sobre isso.

Sua comunicação foi cortada mais uma vez, deixando Epherene perplexa. Sylvia deu de ombros, aparentemente demonstrando estar um tanto orgulhosa.

“Acredito que é porque é você.”

“… Poxa.”

A expressão de Epherene distorcida.

“Esqueça. Se estiver funcionando, não é o momento certo?”

“Acredito que a área ao redor do rio está boa.”

“Não é isso.”

Uma voz não identificada soou, fazendo com que as duas se virassem na direção de onde vinha, com a guarda já levantada devido à surpresa.

Rustling

Abrindo caminho por entre os arbustos, um homem de meia-idade com manto apareceu.

“Minha barreira causou esse caos com o tempo. Parece que você teve o azar de ser pego também. Sinto muito.”

“…”

As bolas de fogo se agruparam atrás de Epherene enquanto Sylvia decifrou a barreira de uma vez.

“… Vocês são selvagens, hein? Por que você acha necessário mostrar agressividade quando tudo que estou fazendo é explicar as coisas?”

Ele não mostrou nenhuma hostilidade para com elas. Em vez disso, ele apenas parecia achá-los interessantes.

“Quem é Você?”

Epherene perguntou, ainda vigilante. O homem de meia-idade deu um pulo e se aproximou deles rapidamente. Ele era tão alto quanto Deculein e seu corpo parecia bem treinado.

Ele sorriu calorosamente para elas.

“Prazer em conhecê-los. Sou Murkan e este cajado serve como prova da minha identidade. Vocês duas são magos, então podem ver, certo? Os Fragmentos da Árvore do Mundo.”

“…!”

Seus olhos se arregalaram.

Aqueles que viviam no ‘Deserto de Gahala’ na extremidade sudeste do continente tinham nomes bastante estrangeiros. Entre eles, os magos mais famosos e notáveis ​​foram Demakan, Murkan e Rohakan.

Murkan era conhecido como filho do irmão mais novo de Demakan.

Ele era um parente do Arquimago!

#02#

Entrada da Montanha das Trevas.

Os treinos dos estreantes começaram ao meio-dia e, pelas três horas da tarde, regressaram e relataram os seus desempenhos aos orientadores desta atividade.

“Eu examinei ervas.”

“Ok ~”

Excluindo Deculein, o responsável, havia seis orientadores no total, todos novos professores. Eles seguraram a lista de classes nas mãos e anotaram as pontuações dos treinamentos dos estreantes.

“Professores!”

Naquele momento, um jovem cavaleiro correu em direção a eles vindo da Torre, acompanhado por um grupo de policiais.

“Trago notícias urgentes!”

“O que aconteceu?” Professor Kelodan perguntou. Devido às suas lentes grossas e tom de voz antiquado, ele era conhecido como o ‘Porta-óculos’.

“Acabou de chegar um relatório de emergência da Agência de Inteligência Imperial. Rohakan está se escondendo dentro da Montanha das Trevas!”

“O quê? R-Rohakan—?!”

“Sim! Ele fingiu ser Murkan, mas foi preso pela Agência de Inteligência.”

Os olhos dos professores se arregalaram.

“Seus agentes e a polícia começaram a persegui-lo e também solicitaram a cooperação e ajuda dos cavaleiros…”

Antes que ele pudesse terminar suas palavras, eles já começaram a escalar a montanha.

Tap— tap— tap—

Devido à sua resposta rápida, eles rapidamente alcançaram seu destino. O número de cavaleiros e policiais com eles já havia dobrado.

“Professor Chefe! Algo aconteceu!”

Eles imediatamente correram até Deculein e o informaram. Sentado em uma cadeira na encosta da montanha e lendo um livro, ele ergueu a cabeça.

“… Rohakan está bem aqui na Montanha das Trevas!”

Sua reação foi estranha. Mesmo tendo ouvido o nome formidável do Rohakan, ele permaneceu calmo. Não, mais precisamente, parecia que ele estava incomodado com o cheiro do suor deles mais do que com a presença de um indivíduo perigoso.

“Hum, por acaso… Você não sabe quem é Rohakan?”

“Como eu não poderia?”

“Oh, sinto muito, sinto muito.”

Ele sabia quem ele era. Ele até conhecia sua notoriedade atual.

Ele era o pior criminoso de seu tempo, um criminoso procurado que ganhou o título de “Besta Negra”, que até agora só havia sido dado a dez pessoas no continente.

#sistema-roxo#

—— [Missão Principal: História de Rohakan] ─—

◆Visão Geral

– A história de Rohakan

◆Objetivo

– Encontro com Rohakan.

◆Compensação

– Catálogo de um item

– Moeda da loja +1

#sistema-fim#

Ele também ocupou um lugar na missão principal.

Rohakan não era um vilão. Em vez disso, ele era uma das chaves que levaria esta missão principal ao fim, e ‘alguém que nunca poderia morrer’ até o chefe final.

“Vamos prosseguir com a busca. Você gostaria de se juntar a nós?” O cavaleiro Lawaine perguntou.

Deculein olhou para ele atentamente enquanto fechava o livro.

“Certo. Mas vou procurar sozinho.”

“Eu não recomendaria fazer isso. Você realmente sabe quem é Rohakan?”

“Isso mesmo. Ele é o assassino infame que matou dezenas de magos imperiais—”

Uma multidão de professores, policiais e cavaleiros tentou impedir Deculein.

“Vocês todos serão apenas um fardo. Estou dizendo para seu próprio bem.”

Mas ele apenas cortou todos eles com desdém.

Não havia escolha a não ser fazer isso. Afinal, ele era Deculein. Ele teve que expulsá-los.

No entanto, todos que não tinham como saber disso ficaram sem palavras com sua atitude autoconfiante e quase arrogante.

“… Eu vejo. Está bem então.”

Eventualmente, os cavaleiros, liderados por Lawaine, cerraram os dentes e passaram por ele. Os professores e os policiais baixaram a cabeça com rostos ligeiramente desconfortáveis.

“…”

Toda a área ficou quieta naquele ponto.

Deculein movia-se sozinho, exatamente como ele declarou que faria.

Mesmo assim, a eficiência de sua busca foi superior à dos outros.

“Mova-se.”

Nas montanhas, seus aços de madeira se espalharam rapidamente.

Ressoando com eles, ele facilmente encontrou a localização de Rohakan.

O objetivo principal era encontrar Rohakan antes daqueles cavaleiros.

#02#

“Aquele bastardo se tornou o Professor Chefe? Que tipo de truque ele usou?”

Crackle—

Murkan se deleitou com o calor da fogueira que ardia à sua frente.

Epherene acenou com a cabeça e Sylvia mordeu o lábio inferior ligeiramente.

“Você conhece bem o professor Deculein?”

“Claro. Afinal, ele costumava ser meu discípulo.”

“O quê?!”

“…!”

Os olhos de Epherene e Sylvia se arregalaram. Murkan riu amargamente.

“… O que? Isso é surpreendente? Você deve ser capaz de dizer isso só de olhar para o meu nome.”

“Hum, quando você o ensinou?”

Epherene continuou a bisbilhotar enquanto Sylvia permaneceu em silêncio. Era uma das maneiras como os nobres usavam os plebeus.

“Há cerca de 20 anos? Naquela época, ele ainda era muito jovem e eu precisava de dinheiro na época. Portanto, me tornei seu educador de magia.”

“Como ele era naquela época?”

Ninguém sabia sobre a infância de Deculein.

Seria uma história não oficial que nunca poderia ser ouvida em nenhum outro lugar do mundo.

A pedido de Epherene, Murkan coçou a barba.

“Ele era um prodígio. Apesar de sua idade, ele rapidamente dominou os cursos universitários. Seu coração não era bom, no entanto. Provavelmente foi devido à pressão que sentia de seus pais, mas ele não tinha empatia ou compaixão.”

Murkan franziu a testa ao recordar o passado.

“Embora os magos geralmente sejam assim, ele era particularmente pior do que eles. Cheguei a teorizar que ele era a personificação perfeita da teoria que afirma que a natureza humana é fundamentalmente má.”

“…”

Nessa avaliação fria, o queixo de Epherene caiu.

Sylvia expressou seu descontentamento.

“Ele é um dos professores mais talentosos e famosos do mundo da magia agora.”

“Eh? Aquele cara?”

“Sim.”

“Sério? Cortei laços com o mundo por cinco anos, mas ainda…”

Sylvia tirou um Diário do Mago. Continha um artigo cobrindo uma entrevista com a presidente sobre Deculein, uma anedota sobre como ele quebrou a barreira do diabo e assim por diante.

Murkan pegou e leu o artigo.

“… O que é isso agora? Logo abaixo de Adrienne?”

[“O poder de combate real do Professor Deculein, eu acredito, está logo abaixo do meu! Foi fantástico!” A presidente Adrienne disse, abordando as habilidades de Deculein. “Ele é uma pessoa bastante prática, tanto política quanto magicamente.”]

Murkan sorriu.

“Ela assumiu a presidência desde muito jovem, mas parece que já está senil. Não acredito que seja esse o caso. O talento daquele bastardo não era nada fora do comum.”

“Isso é contraditório.”

Sylvia interveio. Murkan inclinou a cabeça.

“Contraditório?”

“Ele era um prodígio. Por que ele não teria talento? Isso é estupido.”

“… Hahaha.” Murkan riu e olhou para Sylvia, o fogo em seus olhos brilhando intensamente.

“Você é um prodígio e um gênio, garota loira. Deculein também, mas tinha limitações claras. Eu descobri isso quase assim que o conheci.”

“Isso mesmo.” Epherene acenou com a cabeça. O conteúdo que ela havia lido nas cartas de seu pai estava saindo.

Sylvia não gostava de Epherene agindo assim.

“Apenas pense sobre isso. E se uma criança, elogiada por ser um prodígio, de repente sentir que está se tornando mais comum à medida que cresce? E se ele vir crianças piores do que ele se adiantando a ele? E se ele imaginasse que um dia eles iriam rir dele, que costumava desprezá-los?”

Murkan relembrou os velhos tempos.

Ele era um menino muito triste. No entanto, considerando o que ele fez, ele não sentiu pena. Em vez disso, como de costume, ele acabou pensando: ‘Gostaria que ele sofresse um destino ainda pior’.

“Pensei que ele não aguentaria mais. Foi um destino que ninguém poderia suportar facilmente em primeiro lugar.”

A partir de então, Deculein lentamente desmoronou.

“Mas, olhando para esses artigos, duas possibilidades vêm à mente.”

“Possibilidades?”

“Sim. Tudo isso é uma fraude, uma farsa ou…”

Murkan riu baixinho enquanto ponderava sobre isso.

“… Ele tem trabalhado duro sem parar?”

“Trabalhando duro?” Epherene ergueu as sobrancelhas. Sylvia também parecia curiosa.

Não importa o quanto eles pensassem sobre isso, eles não podiam imaginar Deculein trabalhando duro em tudo.

“Sim. O cara não é um gênio. Tenho certeza disso. No entanto, sua diligência e trabalho árduo podem ser considerados um talento de certa forma.”

O Deculein de que Murkan se lembrava era diligente, pelo menos quando era jovem. Ele não poupou esforços para melhorar sozinho.

“Claro, não tenho certeza se esse pensamento em si é ele enganando a todos, mas…”

Murkan aproveitou o artigo que Sylvia lhe dera.

“Se ele realmente cresceu tanto, deve ter trabalhado tanto que praticamente se dirigiu à beira da morte. Não sei quanto esforço ele fez, mas deve ter sido em um nível que só ele, e nenhum outro ser, poderia suportar.”

Epherene, silenciosamente ouvindo suas palavras, teve dificuldade em acreditar nele.

Deculein tirou a teoria de seu pai e cometeu pecados imperdoáveis ​​como parte de seus esforços?

“Se esse esforço foi suficiente para superar meu talento… Bem, aquele cara bonito deve ter trabalhado duro o suficiente para envergonhar toda uma equipe de construção.”

No entanto, Epherene logo percebeu que não importa o quanto ela quisesse negar, Deculein definitivamente havia feito um avanço teórico.

Nesse caso… ele poderia ter tentado implacavelmente absorver a teoria de seu pai.

Durante aqueles três anos, ele pode ter aprendido e incorporado todo o legado que o pai dela deixou.

Talvez ele tenha reconhecido o pai dela com a atitude mais humilde e tenha se devotado a isso.

“Ainda assim, não confie muito nele. Afinal, diligência não significa caráter.”

“…”

Sylvia, por outro lado, olhou para baixo. Desde o início, ela pensou que Deculein era uma ‘escultura feita de talento’, que ele era alguém como ela.

Portanto, ela se sentiu um pouco estranha. Emoções sutis fizeram cócegas em seu coração.

Se, como Murkan disse, ele era um homem que trabalhava desesperadamente, se apenas o esforço o tornava do jeito que ele é agora…

Sylvia colocou as mãos no peito, sentindo o coração bater forte.

“Agora, chega sobre o passado. E quanto a vocês duas? Você não quer que eu passe meus ensinamentos para você também?”

“Ensinamentos?”

As estreantes, imersas em seus respectivos pensamentos, tremeram ao mesmo tempo.

“Sim. Meus ensinamentos são um pouco especiais. Vocês não estão curiosas para saber como entendi o talento de Deculein?”

“Sim! Sim! Sim!”

“Sim.”

Eles concordaram imediatamente.

Os ensinamentos do parente do Arquimago? Eles não podiam deixar isso passar. Eles tinham que colocar as mãos nele, mesmo que isso significasse quebrar um ou dois membros.

“No entanto, há uma condição. Tenho esposa e filhos. Entregue esta carta a eles.”

Murkan tirou uma carta do bolso. Epherene pegou apressadamente.

“Sim! Eu vou fazer isso! Agora me diga!”

“Hehehe. Ambiciosa. Tudo bem, tudo bem. Meus ensinamentos… observe isso.”

Murkan abriu as palmas das mãos e os espíritos subiram acima de suas mãos. Embora pequenos em tamanho, eles surpreenderam os dois.

Zeeeeeing…

Eles eram ‘Feitiços de Luz’, existências que combinavam os atributos de todos os quatro elementos,

Do tamanho de uma pequena esfera, os dois circundaram os céus antes de se infiltrarem nos corpos de Sylvia e Epherene.

Ugh!”

“…”

Epherene agarrou seu peito enquanto Sylvia respirava fundo calmamente.

“Lentamente e suavemente absorva isto. Não faça barulho. Fique calmo e quieto, como a garota loira.”

“Não me chame de loira. Meu nome é Sylvia.”

“Quieta. Você não deve falar, garota loira.”

Ela se sentiu insatisfeita, mas logo fechou os olhos ao sentir como se uma bola de fogo quente estivesse queimando seu estômago.

Respirando profundamente, eles conectaram seus corpos com a bola de fogo.

“Ufa… Ufa… acredito que funcionou.”

“…”

“Ahahaha.”

Murkan riu de admiração.

“Na verdade, vocês dois possuem um grande talento, como eu esperava.”

Deculein levou um surto e sofreu por três dias e três noites, mas as duas crianças o integraram em seus sistemas em menos de 15 minutos.

“Esses feitiços irão ajudá-los a crescer dentro de seus corpos. Meus ensinamentos são o combustível para os talentosos, mas a febre para o comum.”

Quando as duas abriram os olhos, Epherene olhou para a carta em suas mãos e perguntou: “Mas por que você não entrega esta carta?”

“Nós, adultos, muitas vezes temos nossas próprias circunstâncias, não é?”

“Hmm.”

Naquela hora, Sylvia, que estava sentada no chão de pedra, falou. “Conte-me mais sobre a infância do professor Deculein.”

“Hmm? Você está curiosa sobre ele?”

“Sim.”

“Hmmmm… não tenho muito tempo, mas…”

Encontrar crianças tão talentosas após tanto tempo o emocionou.

Acima de tudo, parecia que ninguém havia quebrado sua ‘barreira’ ainda.

“Certo. Há muitas cenas bem engraçadas enquanto eu estava ensinando ele.”

Sylvia cerrou os punhos silenciosamente e Epherene sorriu maliciosamente.

“Algumas histórias embaraçosas primeiro!”

“Eu estava prestes a contar elas. Deculein, aquele cara não segue a etiqueta esplendidamente? Testei se ele iria mantê-lo mesmo quando eu estivesse fazendo cocô…”

Murkan continuou a falar, embora soubesse que não deveria. As reações das crianças foram muito entusiasmadas para ele parar. Epherene parecia genuinamente interessada, e Sylvia até fez anotações.

Contudo…

“Olha Você aqui.” Eles ouviram uma voz não muito longe deles, seu tom gélido cortando a atmosfera como uma lâmina.

“…!” Epherene e Sylvia seguiram a direção de onde vieram enquanto calafrios subiam de suas costas.

Uma sombra escura apareceu no meio da floresta.

Seu rosto estava infinitamente frio e o aço vibrou atrás dele.

Tap— tap—

Deculein caminhou devagar. Para os dois, seus movimentos graciosos eram mais assustadores do que qualquer desastre que eles poderiam enfrentar.

Logo, ele estava a uma distância razoavelmente próxima enquanto Sylvia e Epherene congelavam suando frio, temendo o quanto ele tivesse ouvido.

“… Certo. Faz algum tempo”. O rosto de Murkan ficou sombrio.

“Sim. Já faz muito tempo”, Deculein olhou em seus olhos e respondeu. “Rohakan”.

O mundo inteiro conhecia esse nome, considerando que ele foi um dos piores criminosos de todos os tempos e o inimigo mais procurado do Império.

Assassino da Imperatriz Rohakan.

“…?”

Ao ouvir esse nome, Sylvia e Epherene simplesmente inclinaram a cabeça.

Aviso do Tradutor:

Croollly

Rolar para o topo