Selecione o tipo de erro abaixo

A cadeira tombou com o vento, e o som dos utensílios que ele segurava ressoou pela sala de jantar.

— Você está bem, Tia?

Meu pai se aproximou com um rosto contemplativo e perguntou.

— Vamos, chamem a Dra. Estella!

Meu avô gritou para os funcionários assustados.

— Ainda está tudo bem, pai. E diga para a Estella vir para a sala de maternidade, não aqui.

Embora fosse mais cedo do que a data esperada, a sala de maternidade já estava preparada para dar à luz em um ambiente seguro e limpo.

Era o melhor lugar para fazer um exame adequado.

— Consegue se levantar e andar, Tia?

— Vamos te apoiar!

Os gêmeos rapidamente se aproximaram e estenderam o braço.

Normalmente, teria recusado e andado sozinha, mas era melhor ter cuidado porque não sabia quando a dor voltaria.

— Obrigada.

Quando cheguei à sala de maternidade, escoltada pelos confiáveis gêmeos, a Estella estava me esperando lá.

— A partir daqui, vou ajudar a Matriarca. Os outros, por favor, esperem do lado de fora.

Estella disse aos membros da minha família que estavam prestes a entrar como se estivessem possuídos.

As palavras de Estella, desde agora até o nascimento seguro do bebê, são a lei.

Acenei para minha família e disse.

— Até mais tarde, pessoal.

No meu caso, foi uma saudação leve para amenizar o clima.

Na verdade, os rostos da minha família ficaram ainda mais chorosos.

— Se precisar de alguma coisa, me avise.

— Dr. Estella, cuide da Tia e do bebê.

Meu avô e Shananet disseram cada palavra com um rosto firme.

— Não se preocupem muito, pessoal. Porque não tenho certeza se é dor de parto ou não.

Foi o que eu disse.

— É o trabalho de parto. Você deve se preparar, Matriarca.

— Não é um pouco rápido demais…?

— De qualquer forma, o bebê ficará bem depois que todo o desenvolvimento estiver completo.

— Isso é um alívio…

Ainda assim, seria melhor esperar o nascimento próximo à lua cheia.

— A quem sua personalidade apressada se assemelha?

Um suspiro inevitável se misturou com meu monólogo.

Toc, toc.

— Matriarca, sou eu, Caitlyn.

— Sim, entre.

Caitlyn, que entrou na sala de estar da sala de maternidade, me perguntou com cautela.

— Devo mandar alguém para Sua Majestade agora?

— Oh, certo. Isso mesmo.

Eu estava tão distraída que esqueci de Perez por um momento.

Afinal, as dores do parto começaram no dia antes de suas férias paternas.

Um rosto perturbado foi desenhado automaticamente.

— Sim, por favor, Caitlyn.

Olhei para fora enquanto via as costas de Caitlyn deixando a sala de maternidade apressadamente.

— Está chovendo muito.

O céu estava nublado desde a manhã e, de repente, chovia como uma tempestade.

— Perez, ele ficará bem?

Ele virá correndo assim que ouvir a notícia.

Murmurei, acalmando a criança que estava ouvindo.

— Vamos esperar pacientemente até que seu pai chegue. Entendido?

— Desculpe, desculpe, Sua Majestade!

Olhando para o cocheiro real, que estava segurando a cabeça baixa, Perez franzia a testa silenciosamente.

Hoje foi um dia estranho desde a manhã.

Seu sonho foi estranhamente perturbado, e ele acidentalmente quebrou um frasco de perfume no banheiro.

Ele não queria sair do lado de Tia porque se sentia desconfortável, mas não teve escolha senão terminar de se preparar para a licença-paternidade.

No final, ele teve que partir para o Palácio Imperial com o coração pesado.

No entanto, do meio para frente, choveu tão forte que o cocheiro não conseguia distinguir, e eventualmente a roda da carruagem caiu.

Com o destino, o Palácio Central estava a uma curta distância a pé.

— Peço desculpas! Foi minha culpa negligenciar a manutenção!

Ele descobriu que o cocheiro era geralmente muito trabalhador e bom em dirigir cavalos.

Foi uma sorte chegar em segurança ao palácio imperial através de uma chuva tão intensa.

— Vou buscar outra carruagem.

Um cavaleiro escoltando a carruagem se aproximou e curvou a cabeça.

— Ok, vamos buscar a carruagem.

Perez desceu apressadamente da carruagem e disse.

— Eu gostaria de caminhar sozinho, então não me sigam.

Ele ia caminhar um pouco pelo palácio imperial para se livrar dessa sensação estranha.

Então ele se moveu como pôde por um tempo.

Ainda estava chovendo, mas ele não se importava.

No entanto, o passeio que começou a esvaziar sua mente demorou mais do que ele esperava.

Foi porque ele estava caminhando pela vasta floresta do Palácio Imperial.

Ele não sabia quanto tempo havia passado.

Só muito depois disso, Perez se dirigiu ao Palácio Central.

No entanto, seu coração, que não estava revigorado, estava tão pesado quanto sua capa encharcada de garoa.

— Eu preciso voltar para Lombardi rapidamente.

No fim das contas, foi quando Perez, que tomou essa decisão, pisou na avenida em frente ao palácio central.

— Sua Majestade! Sua Majestade!

Lignite Luman, que estava do outro lado, o viu e começou a correr.

— Esta é uma mensagem de emergência de Lombardi! A Matriarca Lombardi…!

Não havia necessidade de mais explicações.

Perez começou a correr desesperadamente.

Hoje, ele não deveria ter saído da mansão Lombardi.

Ele deveria ter ficado ao lado dela.

— Temos uma carruagem pronta!

Lignite gritou.

Mas Perez não entrou na carruagem.

Em vez disso, ele pegou as rédeas do cavalo à frente e deu ordens.

— Preparem a sela.

Ele não podia se dar ao luxo de ir a Lombardi confortavelmente em uma carruagem.

Como assistente de Perez por muito tempo, Lignite se moveu rapidamente.

Habilmente, separou o cavalo da carruagem e colocou uma sela de emergência sobre ele.

Depois disso, assim que Lignite recuou, Perez pulou no cavalo.

E começou a correr como se o casco do cavalo estivesse escavando o solo macio.

— Ah, de todas as coisas…

Lignite, rápido em suas próprias palavras, olhou para cima e suspirou.

Como se tivesse procurado por isso, a forte chuva começou novamente no céu escuro.

— Está indo mais rápido do que eu pensava. Matriarca.

— Haha, é por isso que dói tanto.

Era tão engraçado que eu não estava rindo.

Foi uma risada vã que saiu quando doía demais.

— Segure um pouco mais.

Shananet disse enquanto enxugava o suor da minha testa.

Originalmente, era Shananet quem esperava do lado de fora do quarto com outros membros da família.

No entanto, à medida que as dores de parto pioravam aos poucos, Estella recomendou trazer alguém para ficar comigo, e eu chamei Shananet.

— Eu sempre respeitei muito minha tia.

— É mesmo?

— Mas a partir de hoje, quero te respeitar mais. Como você deu à luz gêmeos quando um deles machuca assim?

— O que mais eu posso dizer?

Shananet riu suavemente.

— Vendo você brincar assim, parece que você consegue suportar.

— Ainda não. É como se eu estivesse sendo enganada porque fico doente e depois estou bem de novo.

— Sim, estou feliz que seja apenas esse tanto de trabalho de parto porque há alguém que ainda não chegou.

Shananet perguntou a Caitlyn, que havia falado suas palavras pontiagudas de forma tão sutil.

— Caitlyn, você mandou alguém para o Palácio Imperial corretamente?

— Sim. Acho que ele está atrasado por causa da forte chuva.

Assenti com as palavras.

Estava chovendo tão forte que o som da chuva batendo na janela estava alto.

Acho que nunca vi tanta chuva nem mesmo na estação chuvosa.

— Está tudo bem, tia. Não é como se o bebê estivesse saindo agora, tudo bem.

Shananet soltou um pequeno suspiro depois de me ver sorrindo assim.

— Quem sabe seu pai do lado de fora seja tão grandalhão quanto você.

— Como está meu pai?

— As pessoas podem pensar que Gallahan está em trabalho de parto, não você.

— Haha.

Desta vez, também sorri fracamente.

Para o meu pai, o parto de minha mãe foi traumático.

Mas agora que estou dando à luz, ele deve estar preocupado.

Além disso, ele é meu pai, sempre foi frágil de espírito.

— Será difícil para o meu pai também.

— Foi difícil. Shan fez todo o trabalho pesado naquele dia também.

Shananet limpou o suor que começava a escorrer novamente e clicou a língua.

Depois ela disse.

— Então você não precisa agir como se estivesse bem, Tia.

— Ah…

Fiquei sem palavras por um momento.

Mas logo balancei a cabeça.

— Estou bem.

Eu estava falando sério.

Estava realmente bem.

A dor ainda não era tão intensa, então era suportável.

Caitlyn,

Estella e Shananet também estavam por perto.

Então eu realmente estou.

— Está tudo bem…

Toc, toc.

Uma batida baixa ecoou pela sala de maternidade.

— Tia.

Uma voz familiar chamou meu nome.

Caitlyn abriu rapidamente a porta.

Ao mesmo tempo, o cheiro de uma mistura de água e terra me atingiu.

Perez estava parado na entrada, pingando água de seus cabelos negros.

Picture of Olá, eu sou o Babi.Bia!

Olá, eu sou o Babi.Bia!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥