Selecione o tipo de erro abaixo

— Espera. Se for um Lombardi, é o que eu disse antes…

— Sim, exatamente. A família com poderes que nem mesmo a família imperial pode fazer nada!

Ela estava mais animada e Avane Rophili concordou com a cabeça.

— Encontrar um membro dos Lombardi é como alcançar as estrelas no céu, mas como você disse que definitivamente o encontrou no sonho de Shan. Com certeza será possível!

Shan cobriu involuntariamente a boca.

Todas as peças pareciam se encaixar.

— Gallahan, Gallahan Lombardi—.

Ela nem sequer pensou que ele poderia ser uma pessoa com o mesmo nome.

A intuição dizia a ela.

Esse é o nome daquele homem.

— Ei, Shan, eu ia falar de qualquer jeito.

Avane Rophili trouxe cautelosamente o assunto para Shan, que ainda estava pensando no nome.

— Acho que provavelmente vou sair da floresta em breve. Estou terminando minha pesquisa.

— Oh…

Uma tristeza que não podia ser escondida apareceu no rosto de Shan.

No início, era uma relação que começou com simples curiosidade sobre estrangeiros.

No entanto, em uma conversa longa, as duas naturalmente se tornaram amigas.

Shan não consegue acreditar que Avane está deixando a aldeia.

Ela já não conseguia esconder o vazio em seu coração.

— Não consigo acreditar que sua pesquisa está chegando ao fim. É algo para comemorar, certo?

Ainda assim, ela não pode fazer a pessoa que estava partindo se sentir desconfortável, então Shan sorriu muito.

E Avane Rophili segurou a mão de Shan e perguntou.

— Você gostaria de sair comigo?

— Com… professora Avane?

— Shan estará muito mais segura do que indo sozinha. E mais do que tudo, se o destino de Shan for Gallahan Lombardi, você não deveria encontrá-lo pelo menos uma vez?

Ela encontra Gallahan Lombardi pessoalmente.

Só de pensar nisso, seu coração batia mais rápido.

Ela se lembrou dos olhos calorosos e dos sorrisos que olhavam para as crianças.

Será que ele vai sorrir para mim assim também?

Um rubor jovem apareceu nas bochechas de Shan.

No entanto, não houve uma resposta imediata.

Avane Rophili, percebendo que algo estava prolongando as preocupações de Shan, acrescentou rapidamente.

— Se fiz uma oferta que foi muito pesada…

— Não! Não é assim! Mas há algumas coisas para pensar.

Depois de hesitar por um tempo, Shan finalmente explicou com um pequeno suspiro.

— Há duas regras da tribo Chara que a professora Avane ainda não sabe.

— O que é?

— Uma vez que você sai da floresta, não pode voltar.

— … o que você disse?

— E aqueles que vão para fora não podem nem falar sobre o poder especial da tribo Chara. Quando você sai daqui, você só precisa guardar tudo em seu coração.

— Uma regra dessas…

Avane Rophili, incapaz de falar como se estivesse em choque, logo percebeu que algo estava errado.

— Mas a Chefe Soura me permitiu pesquisar sobre a tribo Chara e publicar um livro?

— Isso mesmo. Minha mãe acha que a tribo Chara deve agora sair para o mundo.

Como os moradores ficaram surpresos quando Saura mostrou seu significado trazendo Avane para a floresta pela primeira vez.

Shan sorriu amplamente, lembrando o momento.

— Talvez para minha mãe, o livro da professora Avane seja como o primeiro passo para fora.

Shan estava muito orgulhosa de ter uma mãe assim.

Até ela proibir de repente o encontro com Avane Rophili.

— É por isso que não entendo. Não consigo acreditar que alguém como ela ficaria tão brava comigo, sua verdadeira filha, por estar tão perto da professora Avane.

Mas isso não é o suficiente, se sua única filha diz que vai sair da floresta.

— Mas pode ser algo bom.

Logo, Shan apertou os punhos.

— Talvez eu possa ser o gatilho?

A primeira pessoa a se mover livremente entre a floresta e o mundo exterior.

Ela é filha da chefe atual, e foi nomeada como a próxima chefe, e não há ninguém mais adequado para isso do que ela mesma.

— Se eu explicar bem o que vi no meu sonho, minha mãe vai concordar. Tenho certeza disso.

Isso é o que Shan acreditava.

— Além disso, não saio sozinha, especialmente com a professora Avane.

Shan prometeu enquanto segurava firmemente a mão de Avane.

— Vou conversar com minha mãe e trazer boas notícias!

A reunião dos anciãos terminou apenas ao pôr do sol.

Até então, Shan havia vagado pela floresta para encontrar algo que Soura poderia gostar.

Era porque ela precisava fazê-la se sentir bem antes de iniciar a conversa propriamente dita.

Então ela chegou a um campo nos arredores da vila.

— É um campo de flores de bomnia.

Flores vermelhas estavam em plena floração no amplo campo.

— Isso é bom o suficiente.

O chá feito das pétalas de bomnia era um dos favoritos de Soura por causa de sua doçura suave.

Shan cantarolou e começou a colher flores com cuidado.

As flores de bomnia rapidamente se acumularam em cima do manto que ela tirara para usar como substituto de um feixe.

Depois de um tempo, Shan deu tapinhas nas costas e deitou no campo.

— Ah, estou cansada.

Ela disse isso, mas Shan estava sorrindo.

Na verdade, ela nem sabia que era difícil.

Ela só queria falar com sua mãe.

Então foi totalmente sem intenção adormecer.

— Shan, você quer acordar por um segundo?

Uma voz amigável foi ouvida.

Na cama quente e ensolarada, ela gostou da sensação dos lençóis quentes, então esfregou o rosto.

Então um riso baixo, bom de se ouvir, soou sobre sua cabeça.

Quando ela abriu os olhos lentamente, encontrou olhos verdes cheios de calor.

— Ah, Gally.

Quando ela o chamou de forma brincalhona pelo apelido, uma expressão de constrangimento passou por seu rosto branco.

— Eu queria deixar você dormir um pouco mais, mas Tia continuou procurando por Shan.

O olhar de Shan se moveu com as palavras de Gallahan.

O que ele segurava cuidadosamente em seus braços era um pequeno bebê que parecia ter apenas alguns dias de vida.

No momento em que viu o rosto branco do bebê, Shan pôde perceber.

Que essa criança é fruto do amor que ela e Gallahan criaram.

— Oi, Tia.

Shan rapidamente aceitou o bebê.

O bebê, que provavelmente se machucaria com um pouco de força, ainda era muito pequeno.

No entanto, respirar com dificuldade e mexer os bracinhos e perninhas era incrível e orgulhoso.

Como se algo não estivesse certo, a testa do bebê, com os olhos cerrados firmemente, estava franzida.

— Nossa Tia deve ter sentido falta da mãe.

Shan sussurrou suavemente para que a criança não se assustasse.

Então, como se fosse uma mentira, um pequeno sorriso floresceu em seu rosto.

Shan achou que alguém tinha tirado seu fôlego.

Caso contrário, seu coração não poderia estar tão cheio assim.

Se ela conhecia ou não a felicidade de sua mãe, o bebê apenas sorria com sua boca vermelha aberta com um rosto que se assemelhava cada vez mais a Shan e Gallahan.

Shan levantou cuidadosamente o indicador e acariciou a bochecha da criança.

E no momento em que tocou, porque ficou surpresa pelas pontas dos dedos com pequenas unhas como crescentes.

— Oh…

A mãozinha do bebê agarrou os dedos de Shan com força.

Como se estivesse pedindo para ela não ir a lugar nenhum. Assim.

Seus olhos se encheram de lágrimas quentes.

Enquanto levantava lentamente a cabeça, Gallahan beijou a testa de Shan.

Foi um beijo muito cuidadoso, como se as pétalas estivessem caindo.

Shan abriu os olhos sentindo algo coçando sua testa.

Quando ela estendeu a mão surpresa, uma flor vermelha de bomnia veio junto.

Só então Shan percebeu que tinha adormecido, e ela se sentou e murmurou.

— Oh, bebê…

Seu rosto ficou vermelho como o chá de bomnia.

— Com aquele homem…

Ela se lembrou do bebê que ainda estava balbuciando.

A ponta de seu dedo, que a mãozinha estava segurando, formigava.

Como se o calor tivesse sido retirado.

Shan pulou de seu assento.

Ela pegou rapidamente as flores de bomnia também.

Depois que chegou em casa, ficou ainda mais ocupada.

Um monte de bomnias foi espalhado em um lugar ensolarado, e ela limpou a casa.

Ela também regou o jardim no quintal e preparou o jantar com ingredientes frescos.

Mas ela nem sabia que era difícil.

Mesmo se suasse um pouco, era revigorante.

Ao mesmo tempo, ela não sabia quantas vezes olhou pela janela.

Ela mal podia esperar para compartilhar o conteúdo de seu sonho com sua mãe.

— Ela deve estar muito feliz.

Depois que seu pai faleceu cedo, Soura e Shan sempre foram as únicas da família.

Embora não tenha encontrado um par para ela na floresta, Shan sabia mais sobre ela do que qualquer outra pessoa, a quem ela estimaria mais do que qualquer um se tivesse uma neta.

— Tia. Você era a Florentia.

Shan assentiu e sorriu brilhantemente.

Foi então.

Soura apareceu na estrada em frente à sua casa.

Shan, que correu apressadamente até a porta, rapidamente abriu-a bem larga e a recebeu.

— Seja bem-vinda!

— … alguma coisa boa deve estar acontecendo.

Os lábios de Soura, que tinham sido firmemente apertados durante toda a longa reunião, se afrouxaram.

Mesmo Soura não pôde evitar diante do rosto brilhante de sua filha, que não via há muito tempo.

— Eu preparei tudo, mãe. Primeiro, sente-se aqui. Você quer comer primeiro?

— Não quero ter dor de estômago por causa da sua impaciência enquanto come. Diga o que você quer dizer.

— Bem, é isso.

Originalmente, ela ia conversar em uma boa atmosfera enquanto comiam.

Ela não pode evitar.

Shan limpou a garganta uma vez e abriu a boca.

— As pesquisas da professora Avane estão chegando ao fim em breve, mãe.

— Parece que ela está progredindo muito mais rápido do que disse inicialmente. Isso é ótimo.

— Certo? Por isso. Quando a professora Avane sair da floresta, eu estava pensando se eu poderia ir com ela.

— … o quê?

Shan hesitou por um momento diante da reação mais fria do que ela esperava, mas continuou a falar com coragem.

— Minha mãe sempre disse que a desconexão do mundo exterior deveria acabar agora. Então, que tal eu tentar começar isso? Na verdade, tenho sonh

ado ultimamente…

— Você não pode.

Trrum.

Quando Soura se levantou da cadeira, ela arranhou o chão com rudeza.

— Escute um pouco mais, mãe. Tenho boas notícias para você também.

— Pare! Se você não pode, então não pode!

Eventualmente, Soura gritou.

— Você nunca deve deixar esta floresta!

— … por quê?

Foi uma pergunta que não esperava uma resposta.

Ela perguntou várias vezes, mas de nada adiantou.

— Você não vai me contar de novo desta vez. Só quero saber que…

— Se você sair desta floresta, você vai morrer, Shan.

— … o quê?

— Por isso você não pode sair.

Picture of Olá, eu sou o Babi.Bia!

Olá, eu sou o Babi.Bia!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥