Selecione o tipo de erro abaixo

Tradutor: Daruh

Revisor: Blue

Crackle.

Uma fogueira crepitava com vários pedaços de carne ao seu redor.

No meio, logo acima do fogo, um balde estava pendurado.

Alex havia derrubado uma árvore com a sua espada e esvaziado uma boa parte do seu tronco, criando esse balde.

Depois, Alex derrubou uma árvore ainda maior para criar duas tigelas.

A sua espada estava tão afiada que facilmente permitiu essa façanha.

Alex encheu o balde com sangue de javali e o pendurou acima do fogo.

Depois, colocou uma das tigelas sobre o balde com um galho comprido, que se estendia para o lado.

A tigela pegaria a água que evaporava e quando uma quantidade suficiente de vapor de água fosse coletada, ela condensaria e escorreria para a borda mais baixa, onde o galho estava.

O galho iria direcionar a água para o lado, onde Alex colocou a outra tigela.

Foi assim que resolveu o problema da água.

Infelizmente, essa água seria destilada, e ele não poderia lavar suas ferramentas, já que não teria água suficiente.

A água na segunda tigela não parecia ser refrescante nem particularmente deliciosa, mas era água.

As outras partes do javali estavam espalhadas ao redor da clareira.

Alex não conseguiria terminar de comer toda a carne só, mesmo que tentasse por dias, e de todo jeito, a carne ficaria ruim.

Então, decidiu cortar o javali e espalhar os pedaços pela clareira.

Por quê?

Para afastar predadores.

Claro, o cheiro de sangue atrairia muitos, mas predadores também eram animais.

Se conseguissem comida de graça, não iriam querer lutar por ela.

Se um predador viesse para a clareira, veria uma criatura negra de tamanho desconhecido, graças ao casaco, sentada ao lado de uma fogueira.

Qualquer predador pegaria um dos pedaços do javali e fugiria, deixando Alex só.

Enquanto esperava sua comida e água estarem prontas, decidiu treinar mais um pouco.

Alex colocou o casaco de lado e subiu na árvore.

BOOM!

Assim que caiu no chão, uma batida forte ecoou pela floresta.

Esse som também ajudaria a deter qualquer animal interessado no lugar.

Apenas algo grande e poderoso conseguiria fazer um barulho desses, afinal.

Depois de três pulos, Alex ouviu um farfalhar.

Todo o seu corpo doía, mas a dor foi colocada de lado assim que percebeu que alguma coisa estava perto.

Com a luz do fogo, conseguiu identificar dois olhos brilhando no escuro.

Eles não estavam muito altos, e o animal estava olhando para Alex com cautela.

No entanto, não estavam olhando com medo.

Pareciam mais estar avaliando algo.

Alex encarou de volta.

Depois de um tempo, conseguiu ver o dono daqueles olhos.

Era o lagarto verde que matou dois dos quatro lobos.

Finalmente, o lagarto mordeu um dos pedaços de carne e fugiu.

Quando Alex viu o lagarto recuando, decidiu mudar o seu plano.

Pegou seu casaco e se cobriu antes de voltar a treinar.

Por quê?

Porque o lagarto possuía a habilidade de soltar bolas de fogo. Se um animal conseguia lançar essas bolas de fogo, então era possível que outros pudessem fazer o mesmo. No entanto, o casaco feito a partir da criatura deveria oferecer alguma proteção. Mesmo se pegasse fogo, Alex poderia simplesmente jogá-lo fora.

O treino masoquista de Alex continuou, e depois de alguns pulos, se concentrou em se curar com Mana.

Alex sempre ansiava por essa parte do treino, já que era a parte que realmente aumentava o seu poder.

Além disso, não era tão dolorosa quanto a outra parte.

Thunk! Thunk!

Alex ouviu sons altos e rítmicos.

Mesmo olhando para a direção dos sons, não conseguia ver nada.

Eles pareciam vir de muito longe.

O que está fazendo esses sons? Alex pensou.

Thunk! Thunk!

Os sons continuaram, e Alex fixou o olhar nessa direção.

Spring! Spring!

O som de alguma coisa elástica sendo esticada e voltando ao lugar original também podia ser ouvido.

Eeeeeh! Creak! Creak! Snap! Snap!

O som de madeira sendo dobrada e rangendo se juntou à cacofonia de sons, e todos eles estavam ficando mais altos.

Os olhos de Alex se arregalaram.

Algo grande estava vindo!

Alex imediatamente largou tudo e subiu a árvore mais próxima.

Após encontrar um bom lugar, parou de se mover e ficou em silêncio.

Os sons continuaram e ficaram cada vez mais altos.

Snap!

Eventualmente, Alex viu o que estava criando esses sons estranhos, e seus olhos se arregalaram.

Era uma criatura absurdamente grande!

Provavelmente tinha mais de quatro metros de altura, sem contar os espinhos.

Espinhos?

Sim, esse era o ouriço verde que vira quando chegou nesse mundo!

As batidas fortes eram os seus passos.

Os sons de madeira rangendo eram dos seus espinhos que ficavam presos nas árvores.

Os estalos eram dos espinhos voltando ao lugar depois de passar pelas árvores.

A floresta e as árvores pareciam se mover com o ouriço, já que ele dobrava todas as árvores enquanto passava.

Ele estava se movendo de uma forma lenta e relaxada em direção ao lugar onde Alex esteve.

Então, lentamente se abaixou e consumiu uma grande parte do javali!

Esqueci totalmente! Mesmo que ouriços sejam fofos, tecnicamente, também são onívoros. Eles comem toneladas de insetos! Um ouriço desse tamanho obviamente também comeria carne! Alex pensou enquanto tentava ficar totalmente quieto.

Esse monstro estava muito acima da sua capacidade!

A criatura que Alex matou por sorte não era nada comparada ao ouriço!

Enquanto o ouriço se aproximava, comia todos os pedaços do javali, incluindo aqueles que estavam sendo cozidos.

Depois de chegar na fogueira, parou logo em cima dela.

Alex ficou confuso por um instante, mas percebeu rapidamente o que o ouriço estava fazendo.

Ele estava esquentando sua barriga!

O fogo crepitante logo abaixo da sua barriga nem incomodava o ouriço!

Esse era um monstro absoluto!

Alex prendeu a respiração enquanto assistia o ouriço se esquentar.

Thunk!

Aparentemente, a fogueira não era quente o suficiente, então ele abaixou a barriga e se deitou.

Infelizmente, isso apagou o fogo.

Depois de alguns segundos, o ouriço voltou a se levantar, desapontado.

Ele arranhou a fogueira com as patas dianteiras em desgosto, mas continuou comendo.

Bem, lá se vai a comida, Alex pensou.

Depois que o ouriço terminou, virou lentamente a cabeça.

E encarou diretamente os olhos de Alex.

O corpo inteiro de Alex tremeu assim que percebeu que, desde o começo, o ouriço sabia onde ele estava!

Caso contrário, seu olhar não poderia ter acertado ele com tanta precisão!

Alex não ousou se mover.

Creak! Creak! Creak!

O corpo enorme do ouriço tremeu lentamente e os espinhos balançaram para frente e para trás.

Plonk! Plonk! Plonk!

Algumas coisas caíram dos espinhos do ouriço.

Alex ainda não ousou se mover!

Depois que o ouriço se sacudiu um pouco, continuou andando.

Quando o ouriço já estava há alguns metros de distância, Alex pulou da árvore e olhou para onde estava acampando.

O ouriço já sabia que ele estava lá, então não fazia sentido continuar se escondendo.

Tudo estava destruído.

Toda a carne se foi, o fogo apagou e a água foi derrubada.

Nada foi poupado.

Alex suspirou quando viu isso.

No entanto, seus olhos encontraram algo novo na clareira.

Era um objeto redondo, mas Alex não conseguia ter certeza do que era sem luz.

Alex se aproximou e examinou o objeto.

Isso é uma fruta? Alex pensou surpreso. De onde isso veio?

Alex lembrou que o ouriço se sacudiu e que ouviu várias coisas caindo no chão.

Essas coisas vieram dos espinhos do ouriço? Desde quando as frutas crescem em ouriços?!

Ele olhou para o ouriço que se afastava, e realmente, após procurar, viu vários objetos redondos nos espinhos do ouriço. Eles brilhavam sob a luz da lua.

Alex se lembrou de como o ouriço havia comido tudo, olhado para ele e então tinha se sacudido.

Isso é uma espécie de troca? Alex pensou, novamente surpreso. Ele está acostumado a ter contato com humanos? Será que dá frutas aos humanos em troca de carne? Quero dizer, o ouriço é grande e desajeitado. Tudo deve foge dele, fazendo com que seja difícil caçar.

Alex recolheu as frutas, mas antes de chegar na última, algo aconteceu.

HISSSSSS!

Um sibilar alto veio da frente, fazendo-o recuou por reflexo.

Snap!

O animal pegou rapidamente a fruta, se virou, e correu para longe.

Era o lagarto de novo!

Ele havia intimidado Alex e aproveitado a oportunidade para correr com uma das frutas!

As sobrancelhas de Alex se franziram enquanto coçava o queixo pensativo.

Ele podia ter lançado uma bola de fogo em minha direção, mas não fez isso. Ao invés disso, sibilou para mim, pegou uma fruta e correu. Provavelmente está receoso sobre o meu poder, mas a fruta era atraente o suficiente para arriscar, Alex pensou.

Alex olhou para a fruta com um interesse crescente.

Nada que venha de uma besta tão assustadora pode ser simples! É um risco, mas acho que vale a pena tentar comer as frutas!

Alex escalou a árvore e comeu a primeira das frutas.

Assim que engoliu a primeira mordida, algo aconteceu.

Uma dor ardente atravessou todo seu corpo!

Picture of Olá, eu sou o D4ruh!

Olá, eu sou o D4ruh!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥