Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Havia uma pequena caverna a cento e dois metros abaixo do solo.

Duas saídas levavam a diferentes áreas do mundo subterrâneo.

As paredes de ambos os lados brilhavam com uma luz sinistra sob a iluminação do musgo brilhante. Gotas de água caíam do teto do túnel, criando um som constante de gotejamento ao bater no chão frio.

O som não parou, mas o silêncio e a quietude ainda governavam esse mundo subterrâneo.

Manter o silêncio e esconder o calor do corpo era o melhor caminho para a sobrevivência neste mundo escuro como breu. No entanto, esta regra foi quebrada hoje!

Uma cabra que você normalmente só encontraria na superfície havia sido acorrentada a uma rocha no centro da caverna. O ambiente escuro e frio fez com que a pobre criatura tremesse de medo. As enormes feridas em suas patas traseiras ainda sangravam lentamente.

O cheiro desagradável de sangue estava por todo túnel.

Meeeeh.

O balido trêmulo de cabra ecoou neste mundo mortalmente silencioso.

A cabra gritou ansiosamente enquanto batia seus chifres contra o pilar ao qual estava presa. Não foi até que sentiu a comoção atrás dela que a cabra parou e olhou em volta freneticamente.

Uma silhueta aterrorizante se aproximou lentamente da escuridão!

Era um Lagarto Petrificante.

Seu corpo enorme media cinco metros da cabeça à cauda e o tornava o predador indiscutível desta área. Suas presas afiadas garantiram ainda mais que nenhuma presa pudesse escapar de sua mordida. Junto com seu Feixe Petrificante, que tinha um alcance de três metros, o Lagarto Petrificante era o incontestável ‘zelador’ do subterrâneo!

A cabra começou a entrar em pânico quando o par de olhos amarelos brilhantes se fechou na escuridão. Ela saltou e chutou o pilar com toda a sua força. Foi tudo em vão. Na verdade, suas ações apenas fizeram com que o cheiro de seu sangue se espalhasse ainda mais e mais rápido pelo túnel.

O lagarto foi parado por uma estranha matriz rúnica quando se aproximou da cabra. O lagarto mordeu a matriz que emergiu do solo e a atacou várias vezes. No entanto, a matriz nem se mexeu. O lagarto estava circulando impotente pela matriz quando de repente enrijeceu seus músculos. Ele ergueu as narinas e começou a cheirar o ar que fluía pelo túnel.

Seu olfato aguçado o permitiu captar um cheiro familiar e aterrorizante misturado com o cheiro de sangue.

Sem qualquer hesitação, o Lagarto Petrificante se virou e rastejou de volta para a escuridão.

Uma violenta rajada de vento soprou no túnel não muito depois do desaparecimento do lagarto. Uma figura preta e esbelta saiu do túnel e começou a circular as estalactites penduradas no teto da caverna.

Finalmente, a figura pousou em uma plataforma plana que se projetava da parede de pedra e olhou de cima para tudo na caverna.

As pernas da cabra cederam de medo da atmosfera estranha. O cheiro de urina fluiu de baixo de seu corpo.

A caverna parecia totalmente escura, mas a figura negra era capaz de ver cada canto do lugar com sua visão noturna.

O chão frio, as paredes de pedra escura e o rio subterrâneo que fluía; tudo estava sob seu controle.

Ele ficou na escuridão, um lampejo de suspeita e animosidade brilhando em seus olhos esmeralda.

No entanto, como uma Manticora filhote que ainda não atingiu a maioridade, ainda era muito imatura.

Sentiu com gosto o cheiro vindo da cabra. O cheiro de sangue fresco exclusivo das criaturas da superfície estimulou os sentidos da criatura. A saliva escorria de sua boca e fez pequenos buracos na plataforma rochosa.

A exibição diante da Manticora parecia uma armadilha porca, não importa como parecesse a cena, mas onde estavam os inimigos que haviam armado a armadilha?

A Manticora filhote suprimiu seu desejo de festejar e procurou por qualquer inimigo em potencial por perto. No entanto, não encontrou nenhum vestígio ou cheiro de forasteiro, mesmo depois de dar uma olhada completa em todos os cantos da caverna.

Por fim, a Manticora não conseguiu mais reprimir seu desejo natural por carne fresca. Ela rugiu e se lançou para baixo, prendendo ferozmente a cabra no chão.

Um breve momento depois, a caverna ressoou com o som da Manticora mastigando selvagemente a carne da cabra.

Como membro das monstruosas criaturas subterrâneas, uma Manticora não se importava com boas maneiras à mesa. A maneira bruta e selvagem com que comia sua comida era horrível demais para assistir. Todo o terreno estava coberto de sangue como se fosse um matadouro.

Enquanto isso, enquanto o filhote ainda estava focado em comer, ondulações apareceram em um lago raso no canto da caverna. Três silhuetas humanas emergiram de baixo da água.

“Caia… Caia… Caia…”

Gargamel murmurou baixinho.

Enquanto sussurrava, a Manticora festeira tropeçou. Seu corpo maciço desmoronou de repente antes que pudesse abrir suas asas e decolar.

“Vai rápido”, Greem instruiu com uma voz suave, “Ainda há outro filhote por perto. Não temos muito tempo!”

“Entendido!” Gargamel soltou uma risada sinistra, “Extrair o veneno de sua cauda não vai demorar muito. Posso garantir que ele não sentirá nada depois!”

Gargamel caminhou silenciosamente em direção à Manticora inconsciente.

…………

Ainda faltavam duas horas para o sol nascer. As jovens Manticoras começaram lentamente a voltar para a caverna.

Era evidente por seus estômagos protuberantes que tiveram um banquete farto.

Elas seguravam presas ensanguentadas em suas robustas patas traseiras enquanto mergulhavam na caverna. Foi só quando todas as Manticoras desapareceram no túnel subterrâneo que os morcegos ousaram voltar para a caverna.

Greem, Gargamel e Sabrina observaram todo o processo de lado. Eles retornaram ao acampamento com resultados satisfatórios ao sol mostrar sinais de querer aparecer.

Eles não mataram nada em sua primeira viagem à caverna subterrânea. O grupo também não havia sequestrado o filhote que haviam enganado. Tudo o que fizeram foi remover discretamente um pouco de sua carne e veneno. No momento em que a droga paralisante passou e a Manticora acordou de seu sono profundo, Greem e os outros já haviam apagado todos os sinais anormais e diferentes ao seu redor.

O filhote ainda não era uma criatura totalmente inteligente. O efeito da droga também fez com que esquecesse tudo o que havia acontecido. Ela voltou para sua toca com dúvidas em seu coração, mas te falta inteligência.

Um mestre de poções como Gargamel poderia usar o veneno retirado do filhote para preparar um antídoto anti-paralisia que funcionasse explicitamente contra sua toxina. Podia não ser capaz de neutralizar completamente os efeitos paralisantes da picada de uma jovem Manticora, mas era muito melhor do que não ter nenhum antídoto.

Por vários dias depois disso, Greem e Gargamel passaram as noites na caverna e seus túneis escuros.

Eles observaram os hábitos e comportamentos das Manticoras, e até mesmo entraram sorrateiramente na toca das Manticoras para obter uma imagem completa das características geográficas de lá. Tudo isso foi para estabelecer as bases para seu plano de se livrar das criaturas.

Finalmente, depois de muito planejamento e especulação por parte de Greem, decidiram o plano de extermínio perfeito e a data em que seria realizado – o sétimo dia desde que chegaram ao Bosque da Praga.

De acordo com a observação de Greem, este era um dia em que as jovens Manticoras saíam para caçar. Era o momento perfeito para realizar seu plano.

E quem executou o plano foram os membros do grupo de aventura!

Love e os outros finalmente concordaram em assumir um último risco quando Greem os tentou com trezentos cristais mágicos.

…………

Outra noite linda onde a lua estava brilhante e as estrelas estavam brilhantes.

O céu tinha acabado de escurecer e mais uma vez a colônia de morcegos enxameou para fora da caverna, formando uma nuvem sombria e se dispersando na floresta depois de circular algumas vezes.

As nove Manticoras apareceram mais uma vez e seguiram seu caminho depois de dividirem suas funções entre si!

Greem e seu grupo de oito se apresentaram assim que as Manticoras partiram. Eles correram para as profundezas da caverna.

Sabrina liderou os aventureiros enquanto caminhavam atrás dos adeptos. Nesse meio tempo, Greem e Gargamel seguiram em frente e correram para o túnel o mais rápido que puderam, indo direto para a toca das Manticoras.

O tempo era precioso. Cada segundo contava. Eles precisavam armar sua armadilha antes que as Manticoras percebessem que algo havia acontecido em casa. Caso contrário, ficariam presos na caverna com o retorno das Manticoras.

Se quisessem enganar o bando de Manticoras e atraí-los para a armadilha, primeiro teriam que controlar os dois filhotes. Era por isso que Greem e Gargamel estavam indo à frente ao grupo. Eles usaram sua magia e seus feitiços para aumentar sua velocidade de movimento e avançaram em direção a toca.

Ao contrário de suas espreitadas nos últimos dias, desta vez pretendiam entrar direto no túnel.

Greem continuamente lançava bolas de fogo e afastava as pequenas criaturas subterrâneas em seu caminho enquanto avançava pelo túnel.

As enormes explosões de bolas de fogo tremeram e a comoção se espalhou por toda a caverna. Greem foi poupado do trabalho de encontrar os filhotes. As duas Manticoras filhotes seguiriam os sons de explosão e procurariam o culpado.

Os filhotes eram tão poderosos quanto pseudo-adeptos. Ainda assim, embora possa não ser difícil para Greem vencê-los, seria um pouco complicado capturá-los vivos.

Greem entrou em uma pequena caverna. Cinco túneis conduziam em diferentes direções na caverna. Este lugar era um dos centros do labirinto subterrâneo.

Um vento sinistro soprou sobre ele assim que chegou aqui. Duas grandes figuras mergulharam nele de cima. Elas mostraram suas presas brancas enquanto mordiam o pescoço e o ombro de Greem.

Greem já esperava a emboscada dos dois filhotes. Sua construção de cena multidimensional o permitiu que visse tudo com clareza. O corpo de Greem parou por um instante antes de ser transportado para outra parte da caverna com o uso de seu teletransporte de fogo. Enquanto isso, uma enorme Bola de Magma que ele deixou para trás explodiu exatamente na posição em que estava!

Se Greem quisesse matar os dois filhotes, só precisava acertá-los diretamente com uma Bola de Magma. Isso era mais do que suficiente para feri-las gravemente. No entanto, para as capturar vivas, Greem teve que detonar a bola antes que estivessem muito perto.

Uma explosão violenta e uma onda de choque explodiram perto dos dois filhotes. Feridas apareceram por todos seus corpos. Elas choraram em agonia enquanto tropeçavam para longe do fogo.

A primeira coisa a saudar as Manticoras desorientadas foram os punhos de ferro do Monstro Estrondoso.

Dong! Dong! Dois estrondos abafados deixaram as duas Manticoras filhotes completamente inconscientes!

[Combo: 22/50]

Olá, eu sou o Otakinho2!

Olá, eu sou o Otakinho2!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥