Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Gargamel não conseguiu ficar tão relaxado quanto na primeira metade da viagem, agora que estava subordinado a Greem.

Ele usou suas habilidades como mestre de poções para afastar pequenas criaturas mágicas. O cheiro que emanava da bolsa de ervas pendurada em seu cajado agia como um repelente. Isso salvou o grupo de muitas lutas desnecessárias!

No entanto, a mistura de Gargamel só era eficaz contra criaturas mágicas. Não tinha efeito sobre as bestas comuns da floresta. Foi quando os mercenários mostraram para o que vieram.

Love, Rhodes, Fila e o caçador amador Neil foram mais do que suficientes para lidar com essas bestas comuns. Se uma horda de tais animais os atacasse, todo o poder destrutivo de Sabrina, a garota mecânica, era exercido. Não importava o quão ferozes ou aterrorizantes essas bestas não mágicas fossem. Ainda não passavam de pedaços de carne que Sabrina matava e desmontava à vontade.

Se não estivessem preocupados em chamar a atenção das criaturas mágicas mais poderosas, Sabrina poderia ter exterminado sozinha uma matilha inteira de duzentos lobos sem levar um único arranhão.

Suas defesas mágicas fizeram dela uma existência impressionante e divina aos olhos dos aventureiros. No entanto, seu poder era quase nada frente aos adeptos. Ela nem se atreveu a respirar alto ao caminhar atrás deles e obedeceu obedientemente a todas as suas ordens. Até o frágil e magro Gargamel dava ordens a Sabrina com confiança, apesar de parecer que ele poderia ser levado por uma forte rajada de vento.

O grupo avançou em uma velocidade muito mais rápida com a ajuda de Gargamel. Apenas três dias depois, se aproximaram de seu destino.

Era a primeira vez chegando aqui para maioria parte do grupo. Eles agiram com cautela e optaram por montar acampamento perto de um penhasco antes de continuar a exploração.

Love, O Espadachim levou Greem e Gargamel até uma pequena colina. Eles examinaram esta terra misteriosa através das lacunas nas árvores.

Bosque da Praga!

Esse era o nome dado para esse trecho de vinte e cinco quilômetros da Floresta Negra.

A única razão pela qual era conhecida como tal era devido ao estranho estado das árvores aqui. Era quase como se cada uma delas tivesse contraído uma doença desconhecida. Suas folhas murcharam e amarelaram, como árvores que estavam no fim de suas vidas.

Honestamente, o Bosque da Praga não era maior que uma pequena colina. Seu ponto mais alto ficava a apenas duzentos metros acima do chão. As encostas da colina eram suaves, sem penhascos perigosos. Árvores estranhas e ossudas erguiam-se por toda a montanha. As folhas que ainda tinham eram de uma cor meio doentia, entre o amarelo e o verde. Era uma visão incomum de se ver.

As árvores não eram muito altas e grandes aglomerados de metal existiam sob a terra. Eles brilhavam ligeiramente sob a luz do sol. As raízes das árvores antigas tiveram dificuldade em crescer entre as pedras maciças no solo, muitas das raízes se projetavam acima da terra.

Havia um traço de amarelo na terra marrom da colina, quase como se tivesse queimado a cor. Era como se houvesse uma onda de calor queimando continuamente o lugar por baixo. As árvores na colina eram como queijo meio derretido em uma panela fervendo. Se não fosse pela natureza intermitente do calor lhes dando uma pequena chance de sobrevivência, não sobraria nada na colina!

Greem e Gargamel se entreolharam e assentiram.

Era evidente que havia uma fonte de calor sob o Bosque da Praga. No entanto, teriam que arriscar suas vidas e subir a colina para descobrir o motivo exato do calor.

“Existem cavernas ali, ali e ali. As cavernas são muito estreitas e minúsculas; um homem adulto teria que dobrar as costas para entrar. Há uma caverna um pouco maior naquela direção, mas há muitos morcegos aterrorizantes lá. É virtualmente impossível entrar sem alertá-los.” Como esperado de um aventureiro especialista da Floresta Negra, Love ainda tinha uma compreensão básica de um lugar perigoso como o Bosque da Praga.

No entanto, era evidente que seu entendimento estava limitado à superfície. O mundo escondido sob a colina não era uma área que ele poderia esperar acessar!

Foi uma sorte que Greem descobriu sobre as Manticoras do espírito da floresta. Caso contrário, acabaria tendo uma surpresa. Mesmo Greem, com toda a sua confiança, teria sido enviado desajeitadamente para longe da caverna se mergulhasse de cabeça em um bando de Manticoras que ele não sabia que existia. Ele poderia não morrer, mas teria que pagar um preço alto para fugir!

Os aventureiros atenderam ao pedido de Greem agora que chegaram a este lugar. Ir para o subsolo em uma nova missão de descoberta não era uma tarefa que aventureiros comuns pudessem realizar. Não importava o quão grande fosse a recompensa que Greem estava disposto a prometer. Love não era idiota ao ponto de levar seus companheiros de equipe direto para a toca de criaturas mágicas.

Os cristais mágicos eram doces recompensas, mas estar vivo para gastá-los era ainda melhor!

Greem também não os forçou em nenhuma outra missão. Ele apenas pediu aos aventureiros que montassem acampamento na superfície. A equipe que exploraria a colina seria Greem, Gargamel e Sabrina.

Os céus mais uma vez escureceram quando a noite caiu. Todos reunidos ao redor do acampamento puderam ouvir um barulho estranho vindo da direção da colina.

Uma enxurrada de morcegos saiu correndo da enorme caverna no sopé da colina. Seus números eram tão grandes que até encobriam o céu. A colônia inteira de morcegos circulava no ar e esperava que mais e mais de seus irmãos se juntassem à caça. Uma vez que seus números eram suficientes, se transformaram em uma nuvem zumbindo e enxamearam em direção à floresta próxima.

Essas criaturas noturnas finalmente se moveram!

Um forte vendaval soprou da caverna silenciosa não muito depois da partida dos morcegos.

Rugidos estranhos encheram o ar enquanto várias criaturas assustadoras voavam para fora da caverna. Eram Manticoras feias como o diabo, grandes como rinocerontes. Eles deslizaram em um círculo no céu antes de finalmente pararem em um alto pilar de pedra perto da entrada da caverna.

Eles tinham o corpo magnífico e cabeça de leão, com pelos castanhos por toda parte. Um par de asas de morcego carmesim cresceu em suas costas, e uma terrível cauda de escorpião estava onde sua cauda deveria estar. O ferrão foi erguido na vertical. A ponta da cauda brilhava com uma luz azul suspeita. Um olhar e você poderia dizer que não era um veneno comum.

As asas das Manticoras quase pareciam muito frágeis e finas em comparação com seu tamanho maciço. O tamanho de suas asas significava que não podiam voar muito alto ou muito rápido, mas isso não era problema para as Manticoras.

Afinal, eram raras criaturas mágicas que passavam a maior parte de seus dias no subsolo e em cavernas. Asas excessivamente grandes eram apenas um obstáculo em lugares com uma geografia tão estreita. Elas só precisavam de suas asas para planar em curtas distâncias. Era o suficiente para atacarem a presa de cima.

Um, dois, três, quatro… nove.

Os adeptos se esconderam em uma fenda entre várias rochas grandes. Eles usaram pó mágico para eliminar o cheiro e estavam observando essas Manticoras de perto.

Eram um total de nove Manticoras, uma mistura de jovens e filhotes. No entanto, mesmo os filhotes de Manticoras estavam quase totalmente maduros. Cada um desses animais era capaz de caçar por conta própria. Isso significava que ainda havia dois filhotes dentro de sua toca na caverna.

Depois de um breve momento rosnando umas para as outras, as nove Manticoras se dividiram em três grupos e partiram em direções diferentes. Elas podem viver no subsolo, mas a comida era muito escassa lá embaixo. De vez em quando, tinham que vir à tona e realizar uma grande caçada para saciar o apetite das Manticoras recém-nascidas do bando!

“Vamos! Mal posso esperar para encontrar os filhotes!” Assim que as Manticoras desapareceram na noite, Greem acenou com a mão e conduziu as outras duas pessoas para dentro da enorme caverna.

Não foi até que começaram a se mover que se podia ver o grande saco nas costas de Sabrina. A bolsa estava pulsando e se contorcendo. Parecia que havia algum tipo de criatura no saco.

Um cheiro podre passou por seus rostos no momento em que entraram na caverna.

Dezenas de milhares de morcegos viviam neste lugar, fazendo com que o ar fedesse tremendamente. Uma espessa camada de merda cobriu completamente o chão e os pilares de pedra. Não havia lugar limpo para pisar.

Greem parou na entrada. Seus olhos varreram lentamente a caverna escura e rapidamente se fixaram em uma área específica.

O ar úmido e frio soprava daquele lugar. Com certeza havia uma passagem escondida atrás daquelas estalagmites que levavam para baixo.

A escuridão na caverna desapareceu rapidamente enquanto Greem usava sua visão Elementium. Seus sentidos espirituais foram apoiados por infravermelho e visão noturna para lhe dar uma visibilidade quase perfeita. As estalagmites irregulares, os pilares de pedra que alcançavam todo o caminho até o topo da caverna e as rachaduras escondidas nas paredes foram lentamente exibidas em sua mente.

Construção de cenário multidimensional!

Era um meio aprimorado de entrada sensorial visual que Greem obteve à medida que seus poderes aumentavam.

Greem só conseguiu ver as coisas em linha reta com sua visão. Coisas que estavam obscurecidas e escondidas atrás de outros objetos não eram visíveis. No entanto, a melhoria de suas habilidades e o aumento da força de seus sentidos espirituais agora lhe permitiam ‘ver’ qualquer coisa que quisesse, mesmo que estivessem obscurecidos por outra coisa.

Claro, isso só era possível se não houvesse interferência de energia ou paredes muito grossas para seu Espírito penetrar!

A existência dessa nova habilidade significava que ele não tinha mais pontos cegos na batalha. Não importava de onde o inimigo atacava. Qualquer ângulo, qualquer direção. Greem sempre seria capaz de reagir a isso com a ação mais apropriada. Seja com um contra-ataque, defesa ou simplesmente desviando do ataque.

“Chegue mais perto, eu vou leva-los para dentro!” Greem sussurrou para seus subordinados. 

Assim que Gargamel e Sabrina chegaram perto o suficiente, ele agarrou seus ombros e os três desapareceram em uma explosão repentina de fogo.

No segundo seguinte, um pilar de fogo explodiu no ar de um canto escuro onde os morcegos não ousavam ir. Greem e seus subordinados reapareceram na escuridão.

Gargamel estava bem. Com seu Espírito potente, foi capaz de suportar a náusea causada pela súbita mudança espacial. Enquanto isso, esta foi a primeira vez que Sabrina experimentou um feitiço tão estranho quanto o teletransporte de fogo. Afinal, ela era apenas uma pseudo-adepto. Sabrina sentiu a garganta secar e a cena diante de seus olhos borrar. Ela tropeçou e teve que se apoiar em um pilar para descansar por um momento.

“Vamos. Dois bebezinhos fofos estão esperando por nós lá na frente!”

Greem riu e assumiu a liderança ao entrar no túnel completamente escuro.

Olá, eu sou o Otakinho2!

Olá, eu sou o Otakinho2!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥