Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

“Este deveria ser o lendário Pântano das Mágoas!”

“Se formos para o norte daqui, devemos chegar às Montanhas de Dragão em cinco dias. É onde está localizado a Toca do Lorde Dragão de Terceiro Grau Ugern.”

“Se formos para o leste, chegaremos às terras do Lorde Dragão de Quarto Grau Ihuarraquax em onze dias.”

“Se formos para o sul, chegaremos às terras do Lorde Dragão de Terceiro Grau Cozarta em oito dias.”

“A razão pela qual estamos caminhando para sudoeste é que os Lordes Dragões a oeste e ao sul do Pântano das Mágoas são todos de Segundo ou Terceiro Grau. Sua força geral é muito mais fraca do que a das outras direções.”

Neste momento, o monstro de metal já havia se transformado na aparência de um Golem aranha sob o controle de Gazlowe. O Golem Aranha avançou em direção ao sudoeste do Pântano das Mágoas com seus passos pesados, criando uma lagoa a cada passo que dava.

A enorme aranha de metal provocou inúmeras espécies de pântano e criaturas mágicas nativas ao longo do caminho.

Eles estavam todos perseguindo a aranha de metal ou atacando e mordendo seus membros de metal de três metros de espessura.

Sob as ordens estritas de Greem, Gazlowe não retaliou contra essas idiotas formas de vida inferiores. Ele simplesmente continuou andando pelo caminho, passando pelas casas e abrigos de inúmeras criaturas do pântano.

Com a ajuda de Zacha, as terras pelas quais a aranha de metal passou eram todas terras selvagens sem dono. Isso evitou que a vanguarda provocasse prematuramente inimigos que eram poderosos demais para serem enfrentados.

A aranha de metal não iniciou um massacre e, ao fazê-lo, evitou incitar o pânico entre as várias formas de vida inteligentes pelas quais passaram.

Essas formas de vida podem ficar totalmente confusas com esse enorme monstro de metal passando por suas tribos, mas não se reportariam aos seus Lordes Dragões em pânico selvagem se não mostrasse qualquer hostilidade em relação a elas.

Isto também era claramente um meio de ganhar mais tempo para a vanguarda!

Os adeptos e Zacha poderiam naturalmente se esconder nas costas altas de metal da aranha de metal enquanto ela os transportava através do pântano. Eles descansaram e esperaram que seus poderes se recuperassem enquanto discutiam animados seus planos a seguir.

Lance era um plano superior infinitamente mais forte quando comparado ao Plano Goblin. Greem e os outros podem vir do Mundo Adepto ainda mais aterrorizante, mas o Clã Carmesim era apenas um clã de adeptos de pequeno porte estabelecido há não mais de treze dias, afinal. Era uma ilusão sonhar em devorar Lance com uma única mordida.

Desconsiderando todo o resto, qualquer Lorde Dragão de Terceiro Grau dentro de Lance poderia facilmente exterminar esse pequeno esquadrão de adeptos de Greem. Foi por isso que a ousadia de Greem em invadir Lance não veio de seus subordinados adeptos, mas do Monstro Cérebro Gazlowe.

Não. Mais especificamente, veio da fortaleza de metal e do exército de máquinas mágicas sob o controle de Gazlowe!

Declarar guerra contra os dragões no momento em que chegaram seria um ato suicida que não poderia ser mais idiota. Greem nunca faria tal coisa. Em vez disso, estava tentando se manter o mais discreto possível.

Como vanguarda do Clã Carmesim, sua missão desta vez não era conquistar nenhum território ou capturar dragões. Pelo contrário, era para viver!

Greem nunca teria pisado em Lance se fosse um plano unificado com uma hierarquia estrita e eficaz. Foi uma conversa honesta com Zacha que revelou a Greem a estrutura de autoridade. Foi isso que o fez decidir correr o risco de se aventurar por tocas de dragões.

Lance era um plano feudal com hierarquia frouxa. Lordes Dragões de vários poderes e forças estavam espalhados por todo o lugar. Cada Lorde Dragão só se importava com os recursos e riquezas dentro de seus territórios pessoais, não se importando com os assuntos fora de suas fronteiras.

Como tal, a tremenda anormalidade causada pela entrada do grupo de Greem em Lance não chamaria muita atenção. Na pior das hipóteses, isso apenas faria com que alguns mensageiros próximos investigassem a situação. Os dragões voltariam a dormir no momento em que descobrissem que os intrusos do plano haviam deixado seu território para ir para a casa de outra pessoa.

Quanto a saber se os intrusos causariam desastres e catástrofes nos territórios de outros Dragões? Que se foda, isso não tinha nada a ver com eles!

Os dragões só ririam se vissem um companheiro fraco deles passar por tempos difíceis e viesse chorando. Não havia como deixarem suas tocas ou palácios para vingar seus companheiros. A menos que os dragões possuíssem laços de sangue estreitos ou pertencessem à mesma tribo, prefeririam se esconder em suas tocas e dormir do que sair e lutar quando não havia nada a ganhar.

Foi porque entendeu essa natureza estranha dos dragões que Greem cerrou os dentes e elaborou esse plano de invasão. Claro, o que o fez tomar a decisão final ainda foi a existência de Zacha, um nativo deste plano.

Sem a orientação de um nativo do plano, Greem e seu grupo só poderiam passear pelo local. Eles estariam perdidos se encontrassem as terras de um Lorde Dragão de Quarto Grau. Não havia como um dragão escolher ignorar uma ameaça tão grande, independentemente de quão preguiçosos fossem.

Cercado e derrotado por um dragão de Quarto Grau e sua horda de Draconatos; só essas imagens causaram arrepios na espinha de Greem!

A fortaleza de metal Gazlowe poderia conter um dragão de Quarto Grau sem problemas, enquanto os enormes canhões de energia mágica escondidos dentro de seu corpo poderiam representar uma ameaça bastante decente. Como tal, o Monstro Cérebro de Terceiro Grau Gazlowe era uma existência invencível dentro de qualquer plano, desde que o apoio logístico fosse garantido!

Que tipo de apoio logístico Gazlowe precisava?

Em primeiro lugar, uma grande quantidade de metal. Um suprimento infinito de metal mágico.

Consequentemente, a primeira coisa que Greem estava tentando fazer ao chegar não era roubar um dragão ou encontrar um local para se esconder. Em vez disso, era correr direto para a montanha mais próxima com ricas reservas de metal, com Zacha liderando o caminho.

Montanhas de Pedras Talhada.

Era uma vasta extensão de montanhas localizada a trinta e seis mil quilômetros a sudoeste do Pântano das Mágoas. Este local era famoso pela riqueza de suas reservas de minérios, inclusive em toda a região oeste de Lance.

Apenas um Lorde Dragão de Segundo Grau vivia aqui nas Montanhas de Pedras Talhadas.

Greem e seus adeptos não temeriam um peixe tão pequeno, mesmo que não tivessem o monstro de metal com eles.

Planejar antes de agir e o intenso desejo de Greem de aumentar seus poderes foi o que o levou a esta viagem!

…………

Montanhas de Pedra Talhadas.

Esta área era uma enorme extensão de montanhas que chegava a quinhentos quilômetros.

Como a geografia aqui era íngreme e as montanhas perigosas, era raro ver alguém aqui.

Se alguém estivesse no topo de uma montanha de dois picos e olhasse para longe, veria apenas as tremendas Montanhas de Pedra Talhadas estendendo-se cada vez mais no horizonte. Penhascos incrivelmente afiados podiam ser vistos em todos os lugares. Vastas florestas cobriam todo o lugar, e todos os tipos de pássaros estranhos voavam entre os vales. O local estava pulsando de vida.

O Dragão do Vento Cherkes sentou-se em uma ampla plataforma em frente a sua toca, olhando para a bela cena abaixo dele e esperando que as notícias chegassem.

Dois dias atrás, seus subordinados no limite de seu território enviaram notícias sobre um monstro de metal perturbadoramente grande. O monstro avançava em direção às Montanhas com uma velocidade imparável.

Eles tentaram parar ou forçar o monstro a mudar sua trajetória, mas não conseguiram nada, apesar das pesadas perdas.

Os servos Draconatos servindo Cherkes não tiveram outra opção a não ser reunir coragem e acordar Cherkes.

Cherkes ficou furioso quando acordou de seus bons sonhos. Ele devorou ​​o Draconato de Primeiro Grau que o acordou antes de acalmar sua raiva e ficar disposto a ouvir o que os outros tinham a dizer. Claro, o que o esperava eram notícias incrivelmente ruins!

Nos últimos dois dias, Cherkes reuniu todas as tribos nativas em seu território. Essas tribos se lançaram contra o monstro de metal, uma após a outra, na esperança de impedir o progresso do monstro de metal. Infelizmente, além de derrota após derrota, nem uma única boa notícia chegou a Cherkes.

A gravidade da situação tornou difícil até mesmo para Cherkes permanecer pacificamente em sua toca. Ele não teve escolha senão fingir manter a calma enquanto esperava por mais informações.

De acordo com os relatos de seus subordinados nas fronteiras, esse monstro de metal emergiu do Pântano das Mágoas. O pântano era uma terra ancestral que pertencia a outro Lorde Dragão. Como tal, Cherkes só poderia enviar seu subordinado de maior confiança ao palácio daquele Lorde Dragão para perguntar sobre as origens deste monstro.

No entanto, considerando a natureza lenta e preguiçosa dos dragões, não seria surpreendente se o mensageiro tivesse que esperar um ou dois anos para que o Dragão acordasse.

Consequentemente, Cherkes não podia depositar nenhuma esperança no vizinho. Ele mais uma vez enviou um grande grupo de subordinados para rastrear os rastros do monstro de metal até o Pântano das Mágoas, na esperança de descobrir algo dos nativos do pântano ao longo do caminho.

Uma comoção veio da borda das montanhas ao longe, enquanto o Lorde Dragão de Segundo Grau Cherkes inclinava a cabeça em contemplação. Grandes bandos de pássaros voaram para o céu e gritos de dor ecoaram no horizonte.

Ahhh… o que aconteceu?

Um grupo de harpias chegou planando acima do dossel das árvores no momento de incerteza de Cherkes.

Eles pousaram nos dois picos e entraram no acampamento do exército Draconato situado ali.

Pouco tempo depois, o guerreiro mais forte do exército Draconato – Bino de Segundo Grau – avançou com alguns subordinados seguindo atrás.

“Meu senhor, nada bom… estamos lascados. Aquele monstro de metal já… chegou.”

Bino não conseguiu permanecer imperturbável depois de subir o pico de mil metros de altura. Ele ofegou intensamente enquanto relatava rapidamente a informação que havia recebido para o Dragão de Vento Cherkes.

Os olhos verde-oliva do Dragão do Vento Cherkes piscaram rapidamente. Ele se virou e olhou para longe enquanto perguntava: “O inimigo está vindo em nossa direção?”

“Não, não é,” Draconato Bino coçou a cabeça em frustração, “De acordo com as harpias, o monstro de metal mudou de direção ao entrar nas montanhas.

“Direto para onde?”

“Direto para Azurelode.”

Dragão do Vento Cherkes ficou chocado!

[Combo: 11/25]

Picture of Olá, eu sou o Crimson!

Olá, eu sou o Crimson!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥