Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Continente Garan, em algum lugar perto da costa oeste.

O navio voador voou lentamente acima das nuvens a uma velocidade extremamente lenta.

Os poucos adeptos pertencentes ao Clã Carmesim já haviam subido ao convés. Eles se apoiaram na proa e observaram silenciosamente o misterioso continente abaixo enquanto ele aparecia entre as nuvens.

Com sua força e o aprimoramento do Feitiço Olho de Águia, poderiam facilmente ver através da fina camada de nuvens e observar diretamente o incrível cenário da natureza de Garan e sua abundante vida vegetal.

Infelizmente, os elfos que estavam tentando encontrar não eram tão fáceis de descobrir quanto os humanos. Os humanos gostavam de cortar árvores perto de seus assentamentos e usá-las para construir acampamentos e edifícios altos e robustos. Foi por isso que era fácil encontrar aldeias humanas. Bastava esperar a noite e seguir a luz das fogueiras.

No entanto, os elfos eram conhecidos pela sua adoração pela natureza. Eles eram uma raça que amava e cuidava das florestas. Eles quase nunca cortam árvores, preferindo colocar suas aldeias e cidades bem no alto daquelas árvores antigas, extraordinariamente altas e grossas.

Casas na árvore. Essas eram as casas de todos os elfos.

Os elfos também raramente acendiam fogueiras quando a noite caía. Acrescente à equação o fato de que muitas vezes viviam na floresta densa e era quase impossível encontrá-los com o uso de uma tocha.

Foi especialmente o caso de Greem e dos adeptos. Eles estavam voando no céu azul e olhando para baixo, para o trecho irregular e verde do mar de florestas. Foi difícil encontrar uma cor diferente do verde. Tentar localizar uma aldeia nessas circunstâncias não passava de um sonho.

Como tal, a única maneira de encontrar elfos aqui era mergulhar na floresta e atravessar o terreno como os elfos faziam. Estavam procurando uma agulha no palheiro!

“Tymo, você consegue reconhecer a geografia aqui? Espero esconder este navio voador antes de iniciar uma guerra com os elfos. Você tem algum lugar para recomendar!?” Greem deu uma rápida olhada na exuberante floresta verde e virou-se para perguntar ao guia meio-elfo.

É claro que Greem não poderia depositar toda a sua confiança nessa pessoa que se juntou a eles no meio do caminho. Ele silenciosamente trouxe à tona o mapa de Garan enquanto esperava pela resposta de Tymo e comparou-o com a longa costa abaixo deles.

O Meio-Elfo Tymo não conseguiu suprimir sua agitação, como se já fizesse muito tempo que não sentia o cheiro da aura mágica da Grande Floresta Fantasia. Ele se agachou na proa do navio e avaliou silenciosamente a floresta abaixo deles.

“Se não me lembro mal, este lugar deve ser o Penhasco Branco, um pouco ao sul da costa oeste. O marco mais óbvio deveria ser um alto penhasco de pedra branca situado na costa.”

Greem seguiu as descrições de Tymo e encontrou uma mancha branca na costa distante.

“Esta é a área da costa oeste onde as correntes são mais complicadas e os recifes são mais densos. É o local menos adequado para navios de grande porte. Assim, as chances de encontrarmos uma patrulha do império aqui são extremamente pequenas.” Tymo apontou o dedo em uma determinada direção da floresta: “Prossiga nessa direção a partir daqui e poderemos encontrar uma aldeia depois de aproximadamente sete dias. Desculpa, eu estava falando sobre o tempo necessário para caminhar por esta floresta. Quanto a esse… esse grandalhão, provavelmente só precisaremos de meio dia para chegar à aldeia.”

“Uma aldeia élfica”, Greem contemplou por um momento antes de balançar a cabeça: “Não é ideal para nós entrarmos em contato com os elfos prematuramente. Primeiro precisamos encontrar um local de pouso adequado. Tymo, existem grandes veios de metal ou minas nesta área da costa oeste?”

“Minas de metal?” Tymo abriu a boca em choque: “Parece haver algumas no centro da floresta, mas aqui na costa oeste…”

O meio-elfo abaixou a cabeça para pensar por um momento antes de gesticular incerto: “Deve haver uma mina de homens-rato dezesseis dias ao norte daqui. Quanto a saber se há veias de metal lá, não tenho ideia!”

“Então iremos lá primeiro!” Greem deu sua ordem decisivamente.

Pouco tempo depois, o navio voador mais uma vez parou e desapareceu na camada de nuvens acima. Eles rapidamente voaram em direção ao norte da costa com base nas instruções dadas pelo meio-elfo.

Assim que o gigantesco navio voador desapareceu completamente, dois elfos completamente envoltos em roupas feitas de videiras verdes emergiram do topo de uma árvore alta.

Dois elfos – um homem e uma mulher – olharam na direção em que o monstro de metal havia desaparecido. Seus olhos ainda estavam cheios de um choque imenso e não disfarçado.

“O que é isso? É outro monstro terrível que as bruxas criaram?” A voz da elfa estava tremendo. Estava claro que ela ainda não tinha se libertado do horror anterior.

“Não há tempo para pensar no que é. Precisamos levar a notícia do monstro de metal de volta à aldeia o mais rápido possível. Talvez o Vovô Wenger possa nos dar a resposta que desejamos.” O elfo rapidamente se decidiu.

“Hum, vamos.”

Os dois elfos desapareceram em meio as árvores atrás deles num piscar de olhos.

Estranhamente, suas silhuetas fundiram-se na floresta em um único instante, tornando difícil rastreá-los.

Um dia depois, a notícia do aparecimento de um terrível monstro de metal se espalhou por todas as aldeias de elfos da costa oeste.

…………

Mina dos Homens-Ratos.

A viagem de dezesseis dias de que Tymo falou não durou mais do que um dia e uma noite para o navio voador.

Se não fosse pela incerteza da localização da entrada da mina, Greem e sua tripulação teriam chegado aqui quatro horas antes.

Como o nome Mina dos Homens-Rato indicava, uma grande tribo de homens-rato vivia nesta mina que estava escondida dentro da floresta. Apenas sua entrada inclinada foi revelada para quem estava de fora.

Os elfos eram uma raça de indivíduos que davam enorme importância à sua imagem e higiene pessoal. Eles prefeririam morrer a trabalhar em minas escuras e úmidas. Foi por isso que os elfos da floresta chegaram a um acordo com os homens-rato dentro da mina. Os homens-rato deveriam oferecer anualmente uma certa quantidade de minérios aos elfos da floresta em troca do direito de viver dentro da mina.

Consequentemente, não era possível encontrar um único elfo nas minas. Os únicos que viviam lá dentro eram homens-rato inteligentes, de um metro de altura, que andavam como humanos e usavam todo tipo de ferramentas delicadas em seu trabalho.

Os corpos frágeis dos homens-rato não permitiam armaduras pesadas. Eles geralmente colocavam apenas um capacete de metal na cabeça e acendiam uma vela grossa acima dele para iluminação. Essa luz fraca era o que usavam para se mover livremente pela mina escura e úmida.

As armas dos mineiros homens-rato geralmente eram algum tipo de pá. Guerreiros homens-rato mais fortes também podiam equipar espadas de ferro, lanças e outras armas poderosas.

A julgar pela descrição de Tymo, Greem imaginou que o homem-rato mais forte aqui, seu líder, estava apenas no Primeiro Grau. Os outros guerreiros e mineiros homens-rato eram aprendizes avançados ou pseudo-adeptos. Além disso, eram do tipo lixo que não tinham poderes elementais, com apenas pequenos esquemas e truques aos quais podiam usar.

Greem não se incomodou em enviar os valiosos adeptos contra esse lixo. Ele apenas ordenou que um Goblin avançasse.

Greem e os outros encontraram um local mais plano fora da mina e montaram uma mesa e cadeiras. A batalha dentro da mina terminou antes mesmo de tomarem três goles de chá.

Todos os duzentos homens-ratos, incluindo seu rei, foram eliminados e transformados em peneiras pelas balas de metal das máquinas mágicas. Quanto às setas de metal das bestas que os homens-rato dispararam em desespero? Nem a força nem o poder delas eram suficientes para lidar com a espessa armadura de metal das máquinas mágicas.

Assim, os Arqueiros massacraram facilmente toda a tribo de homens-ratos.

O Goblin também trouxe quatro ou cinco minérios que foram escavados nas profundezas da mina.

Greem pegou casualmente um dos minérios e pesou-o um pouco na mão. Ele então o aproximou do olho para uma inspeção mais detalhada.

[Beep. Inspeção concluída. Este é um minério comum. Contém 11% de componentes minerais. O restante é sucata sem valor de utilização. Após estimativa, os componentes minerais do minério são os seguintes:

[Cromita 1,42%.

[Olivine 3,27%.

[Piroxênio 2,86%.

[……

[Proporção de teor de metal inferior a (não especificado)XXX%. Sem valor de escavação ou fundição.]

O Chip fez uma avaliação final após fornecer uma longa lista de componentes minerais.

A qualidade da mina não era muito alta. A maioria dos minerais oferecidos aos elfos eram apenas materiais mágicos de baixa qualidade que acompanhavam os minérios, como topázio, peridotos e ágatas. Essas coisas ainda tinham algum valor para os elfos, mas eram totalmente inúteis para Greem, que só queria estabelecer uma posição o mais rápido possível.

Ele inspecionou todos os minérios que o Goblin trouxe da mina e depois acenou com a mão, desapontado. Toda a tripulação embarcou no navio mais uma vez, e o navio voador virou-se e acelerou em direção a outra mina misteriosa ao longe.

Pode-se dizer honestamente que Greem estava ignorando todas as outras precauções para encontrar uma veia de minério de metal adequado o mais rápido possível. De qualquer forma, esta era apenas a periferia da Grande Floresta Fantasia. A força militar que o Império poderia estender aqui era limitada e insuficiente para dissuadir suas operações.

O exército aliado das Bruxas Negras e Pálidas chegaria a Garan de barco em mais cinco ou seis dias. Elas seriam um alvo ainda mais visível, e também seriam mais fáceis de capturar.

Era inevitável que o Império estivesse mais disposto a cercá-las e exterminá-las com seus exércitos de elite, em vez de perseguir inutilmente um navio voador.

Na verdade, Greem não se incomodava com exércitos mortais mundanos com seu navio resistente e canhões enormes. As únicas coisas que o deixariam um pouco preocupado eram os usuários de Elementium e as temíveis potências entre os elfos.

No entanto, Greem estava atualmente apenas circulando na borda de Garan. Ele não havia massacrado ou prejudicado nenhum elfo. Eles também voltavam continuamente para a ampla extensão de floresta. Mesmo o próprio Greem não saberia o que fazer com esse misterioso monstro de metal se fosse colocado no lugar do comandante com ordens de o eliminar!

Picture of Olá, eu sou o Crimson!

Olá, eu sou o Crimson!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥