Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Continente Garan, Montanhas Centrais.

O templo principal da Deusa dos Elfos.

Era uma linda manhã tão tranquila como sempre.

O sol vermelho brilhante tinha acabado de começar a aparecer no horizonte, e a fraca névoa sobre a floresta ainda não havia desaparecido.

Alguns devotos crentes caminhavam descalços pela floresta, com os cabelos soltos, arrancando uma folha das árvores, enrolando-a em um copo e usando-a para coletar o doce orvalho que caía dos galhos.

Seria o primeiro presente deles para a grande Deusa dos Elfos hoje.

No entanto, no momento em que realizavam alegremente esse ritual, uma flutuação de consciência esmagadoramente poderosa irrompeu da posição do templo da Deusa dos Elfos. No exato instante em que esta vontade desceu arrogantemente sobre o templo principal, todos os templos nas montanhas centrais irromperam com uma luz dourada ofuscantemente intensa.

Sob a iluminação da luz dourada, uma projeção de mil metros de altura de uma bela elfa apareceu acima do templo principal da Deusa. A imagem soltou um grito furioso enquanto olhava para o sudoeste.

Era… era a Deusa dos Elfos, Saoirse!

A Grande Deusa dos Elfos, Saoirse, havia descido!

Depois de um momento de espanto, todos os elfos da floresta que testemunharam essa visão, imediatamente perceberam que a projeção sagrada e bela da elfa que estava no ar diante deles era precisamente a Grande Deusa dos Elfos, para quem oraram fielmente todas às vezes.

Nas florestas, entre os arbustos, nos galhos das árvores antigas e dentro de suas casas, nas árvores, todos os elfos da floresta, em todos os lugares, deixaram de lado tudo o que estavam fazendo e se ajoelharam diante da vontade sagrada que Saoirse imprimiu ao mundo.

Em um único caso, cantos de estilos e tons variados, mas com a mesma intenção de louvor e oração, encheram os céus da ilimitada Floresta Fantasia. As canções rapidamente se reuniram em uma força extraordinariamente poderosa que avançou em direção à imponente projeção da Deusa acima do templo.

A Deusa Saoirse se recompôs e retraiu sua raiva. Ela então olhou para as dezenas de milhares de pontos de fé que haviam se iluminado nas montanhas centrais e pensou por um momento. Sua projeção se dispersou em faíscas de luz dourada e se fundiu com a grande estátua dentro de seu templo.

No segundo seguinte, sob as orações dos vários sacerdotes do templo, a estátua gigante de cinco metros de altura, forjada inteiramente com os mais raros metais mágicos, abriu os olhos; ela ganhou vida.

“Lile, qual é a situação na costa oeste de Garan recentemente?” A estátua da Deusa varreu seus olhos quando seu olhar pousou rapidamente na oficial Lila, ajoelhada bem na frente.

“Grande Deusa Saoirse, uma nova Calamidade das Bruxas começou!”

“Oh? Já ensinamos uma dura lição àquelas bruxas malvadas da última vez. Elas ainda se atrevem a invadir Garan em massa novamente?” A Deusa perguntou em dúvida.

Um trovão de uma tempestade iminente brilhou vagamente dentro de seus lindos e arregalados olhos.

“Não”, A oficial Lila hesitou por um momento. Ela não sabia muito bem como explicar o que sabia para a Deusa: “A escala da Calamidade das Bruxas desta vez é muito menor do que antes. Aquelas bruxas malvadas pareciam ter colocado suas forças principais no Continente Faen. Invadiram a Bacia do Rio Negro e exterminaram os Guztanianos que viviam lá. Elas estão atualmente lutando com a aliança humana perto do Cume do Trovão. Os detalhes da batalha ainda não chegaram até nós.”

“Então quem é que está ativo perto da nossa costa?”

“A inteligência que recebemos indica que é uma aliança de bruxas que chegou a Garan. As forças principais ainda são aquelas malvadas Bruxas Pálidas. No entanto, parece que aquelas que ajudam as Bruxas Pálidas desta vez são as Bruxas das Trevas e Bruxas do Destino. Suas forças principais continuam nas Ilhas Echo e enfrentando nosso exército aliado. Nenhuma batalha excessivamente intensa estourou ainda.”

“As Ilhas Echo ficam na costa sudeste. O que eu quero saber agora é o que aconteceu na costa sudoeste? Por que meus seguidores estão sofrendo tortura e massacres descarados?”

A costa sudoeste? Seguidores sendo torturados e massacrados?

Esta tremenda notícia explodiu como explosivos silenciosos nas mentes de Lila e dos outros sacerdotes do templo. Eles ficaram totalmente atordoados e sem palavras com a situação.

Pastorear as ovelhas da Deusa como representantes no reino mortal era o dever fundamental desses sacerdotes do templo. A rainha pode ter grande autoridade, mas até ela tinha que ser humilde diante dos nobres sacerdotes do templo.

Afinal, a palavra dos Deuses só poderia ser transmitida pela boca dos sacerdotes!

Foi precisamente esse status nobre que permitiu aos sacerdotes do templo questionar cada questão e assunto no reino, desde que envolvesse a fé e os crentes.

Sua deusa principal ficou enfurecida, tanto que ela manifestou sua vontade divina. Contudo, esses sacerdotes do templo ignoravam completamente o assunto que a provocara tanto. Não importa o que aconteça, era um abandono do dever deles!

No momento em que os sacerdotes do templo se entreolhavam confusos e se perguntavam sobre a situação na costa sudoeste de Garan, uma jovem elfa ajoelhada em um canto do templo levantou a cabeça e falou suavemente: “Grande Deusa Chefe Saoirse, eu sei algo sobre a situação na costa sudoeste.”

O olhar da Deusa imediatamente se voltou para ela.

A julgar pelas roupas, ficou claro que ela era uma sacerdotisa estagiária selecionada em um templo local para praticar no templo principal.

“Qual o seu nome?” Um sorriso gentil apareceu no rosto da Deusa, “Diga-me, o que você sabe?”

“Minha Deusa; eu sou Milissa, da Cidade Água do Céu. É vizinha da costa oeste. Um dos meus amigos é um cavaleiro pégasus prateado. Ele acabou de retornar às montanhas centrais recentemente após ser gravemente ferido na linha de frente. Ouvi falar de algumas coisas sobre a situação na costa sudoeste dele.”

“O que ele disse?”

“Ele disse que a parte mais perigosa da Calamidade das Bruxas desta vez não vem das Bruxas Pálidas. Em vez disso, é uma unidade estranha que se separou delas. Eles têm um navio gigante de metal que pode voar bem acima das nuvens e pode aparecer em qualquer canto de Garan quando quiserem. Seus números e força não são grandes, mas são incrivelmente móveis e ágeis. Recentemente, muitas aldeias próximas às costas oeste e sul foram atacadas por eles. O número de nossos irmãos e irmãs que foram sequestrados é maior do que se pode contar”.

Navio de metal? Unidade de bruxas?

A Deusa meditou por um momento e abriu finalmente a boca mais uma vez.

“Chame seu amigo ao templo. Desejo ouvir dele a situação com mais detalhes. Muito bem; saiam agora, todos vocês!”

Todos os sacerdotes deixaram prontamente o templo com medo por ordem de Saoirse.

Assim que a Deusa ficou sozinha no templo amplo e vazio, ela se virou e olhou para um canto do distrito do templo. Um pouco de confusão apareceu em seus olhos.

“Por que Meve usou um clone? Poderia algo ter acontecido com ela também?”

Sua mente simplesmente mudou, e a vontade divina ligada a estátua chegou diretamente ao templo principal da Deusa do Luar.

Dentro do Templo do Luar, o clone da Deusa Meve fechou os olhos em contemplação. De repente, os abriu e olhou confusa na direção do templo da Deusa dos Elfos. Um instante depois, a Deusa Meve de repente curvou-se respeitosamente e deu as boas-vindas com sua voz doce: “Bem-vinda, Srta. Saoirse!”

No instante seguinte, uma projeção borrada apareceu em sua têmpora, rapidamente revelando ser o santo e belo rosto e corpo de Saoirse.

“Irmã Meve, você é muito cortês!”

Era apenas uma manifestação da vontade divina de Saoirse que chegou. Ainda assim, dada a atenção contínua, esta manifestação não era diferente do seu verdadeiro eu. Foi por isso que Meve tinha que tratá-la com o maior respeito, mesmo estando em seu templo principal.

Saoirse deu um passo à frente e ajudou a Deusa Meve. Dois assentos de flores apareceram silenciosamente no centro do templo e ambas se sentaram.

“Irmã Meve, desta vez projetei minha vontade devido a alguns assuntos próximos à costa sudoeste. Por que você também está usando um clone?” Ambas pertenciam ao panteão dos elfos e, naturalmente, não havia necessidade de agirem com cautela uma com a outra. Foi por isso que Saoirse foi direta ao assunto.

A Deusa Meve mostrou um sorriso amargo no rosto.

“Não tive escolha a não ser usar um clone. Minha única mensageira foi exterminada por um grupo de estranhos há alguns dias!”

Como membros do panteão dos elfos, esses deuses eram colegas íntimos, embora também tivessem rivalidades públicas e privadas.

Saoirse era a Deusa Principal e naturalmente não tinha nada com que se preocupar. Quase todos os elfos da floresta eram seus crentes. Até mesmo os devotos seguidores de outros deuses também eram seus seguidores até certo ponto.

No entanto, embora não precisasse se preocupar com a quantidade de poder de fé que recebia, os outros deuses claramente não podiam ser tão despreocupados quanto ela.

Embora esses deuses muitas vezes parecessem ter ótimos relacionamentos, tanto no público quanto no privado, nunca cederiam na questão dos crentes.

Afinal, o número de crentes e a força de sua fé estavam diretamente relacionados ao nível de seu poder divino!

Divindades especificas como Meve já tinham poucos crentes, e aqueles que poderiam ser considerados seguidores devotos eram ainda menos. Sob tais circunstâncias, o cultivo de uma mensageira fanática muitas vezes levaria mais de mil anos de trabalho duro.

Não era nada típico de Saoirse. Ela facilmente tinha três ou quatro mensageiros sob seu comando. A perda de um único afetaria dificilmente o desenvolvimento do seu templo.

Foi por isso que a Deusa Meve não teve escolha a não ser usar um clone após a “morte” da única mensageira do Templo do Luar, Xenia. Ela precisava evitar perder a confiança de seus seguidores, mesmo ao custo de esgotar seu poder divino.

No entanto, ao fazer isso, a maioria dos poderes diários da fé reunidos no templo teriam que ser fornecidos ao clone para sustentar sua existência em Faen. Dado esse caso, o poder que poderia ser fornecido ao seu verdadeiro eu no Reino dos Deuses acima era mínimo.

Se tal situação se prolongasse, não havia dúvida de que o reino dos deuses seria desestabilizado e afetaria o poder divino que a Deusa do Luar concedia aos seus crentes.

Foi por isso que a impopular Deusa do Luar nunca teria usado seu clone, a menos que fosse absolutamente necessário!

“Sua mensageira foi morta?” O olhar de Saoirse ficou penetrante, “Onde?”

“Perto da costa oeste?” A Deusa Meve não pôde deixar de estreitar os olhos ao ouvir as palavras de Saoirse.

Ela parecia ter percebido algo neste momento também.

“Parece que é melhor trocarmos informações. Se for o mesmo grupo de hereges que fez isso, farei com que se arrependam de suas ações.” A Deusa Saoirse disse de má vontade.

Os sussurros das duas Deusas ecoaram dentro do templo dos Deuses.

[Combo: 42/200]

Olá, eu sou o Otakinho2!

Olá, eu sou o Otakinho2!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥