Selecione o tipo de erro abaixo

Edward:

Igor!

O anel em meu dedo brilhava constantemente em vermelho.

Ele foi ao porto, mas que merda aconteceu? O selo apareceu?! Mas isso seria impossível não está na época dele aparecer!

Continuei usando os telhados da cidade para me movimentar mais rapidamente até o porto.

A água já começava a tomar a cidade por completo e os telhados que antes era uma maneira de se movimentar mais rápido por ela, se tornou a única forma de se locomover, os guardas estavam ocupados tentando ajudar as pessoas que estava se afogando e conforme eu chegava mais perto das docas eu comecei a ouvir barulhos de impactos forte e água com mais intensidade.

E então eu vi, Izabella com Igor nas costas usando a magia dela para se jogar e planar no ar quase como se voasse, mas muito menos graciosamente, abaixo dela, uma criatura de 2,5 metros com a forma de um tubarão humanoide com algumas queimaduras pelo corpo, ele estava jogando diversos projeteis de água em cima da Izabella que estava usando o vento negro para desviar deles, mas graças a eles ela perdeu o equilíbrio e despencou do ar e caiu na água, mas amenizou a queda usando o vento.

O demônio aproveitou a chance e disparou para cima dela com a foice que ele segurava nas mãos em um velocidade inacreditável, antes que ele tocasse nela eu criei uma parede de gelo entre ele e a Izabella e Igor.

— Edward! – Izabella exclamou aliviada.

— Hum? Outro?! Quando que vocês decidiram que iam me matar todos no mesmo dia hein? Eu vou acabar com essa cidade e mostrar o que acontece com aqueles que ousam me desafiar!

O demônio estava furioso, Igor tem essa capacidade de incomodar os outros quando quer.

De alguma forma ele andava sobre as águas como se fosse o chão normal, eu estou em desvantagem já que eu só posso usar os telhados… 

Eu pulei de telhado e telhado para chegar perto de Igor e Izabella.

— O que aconteceu com ele?

— Ele foi atingido pela foice daquilo tentando me defender… 

Igor estava desmaiado por cima do ombro da Izabella e as roupas dela estavam encharcadas de água e sangue, eu ajudei ela a tirar Igor da água e o coloquei em cima do telhado mais perto, o demônio estava cauteloso em nos atacar.

Igor deve ter o deixado com medo ou receoso, ele não deveria perder contra esse selo, entre todos os meu irmãos, Igor é um dos mais fortes, se Igor perdeu, significa que a culpa foi da elfa, se não fosse ela ele teria vencido e eu que a coloquei nisso, se o Igor morrer a culpa vai ser minha…

— Eu vou matar aquele demônio, cuida do Igor e não o deixe morrer! Cê tá me ouvindo Igor? Se você morrer eu vou falar pra todos os nossos irmãos que você morreu por um mero selo!

Eu formei a espada de Dante e me coloquei em posição de ataque, eu não sei o que ele faz, mas dá pra presumir algumas coisas:

Primeiro, ele pode manipular a água, mas não me parece conseguir controlar com precisão, segundo, considerando o porte físico dele, ele é bastante resistente e forte.

Por fim, eu não acredito que Igor tenha dado tão pouco trabalho para que ele fique com apenas poucas queimaduras, então ele deve ter algum tipo de regeneração. 

Muito bem, não é muito mas é o suficiente.

Eu pulei de telhado em telhado me afastando de Igor e Izabella.

— Idiota! Eu vou matar eles primeiro e depois você!

Ele disparou para cima da Izabella e Igor, mas antes que ele chegasse perto deles eu criei vários espinhos de gelo entre eles, o demônio conseguiu parar antes de ser perfurado e usando a foice, tentou quebrar o espinhos, mas ele não conseguiu fazer nem um arranhão.

— !?

— Se quiser tocar nele, vai ter que me matar primeiro.

— Ha ha ha ha. Isso é incrível! Três pessoas tão fortes em um dia! Eu vou matar vocês três o mais devagar que eu conseguir e então vou matar o resto dessa cidade.

 Ele veio pra cima de mim em uma velocidade inesperada, eu desviei do ataque no último segundo, e ao mesmo momento me virei para atacá-lo de volta, mas ele já estava longe demais de mim.

Ele é rápido demais, eu não posso me dar o luxo de ser atingido por nenhum golpe dele.

O demônio usou a água de apoio e disparou novamente em minha direção, eu criei uma parede de gelo entre mim e ele, ele acertou a parede de gelo com força total para quebrá-la, porém, sem sucesso.

Quando eu ouvi o golpe dele batendo na parede, eu a desfiz e tentei acertá-lo com a espada com um golpe de baixo pra cima, ele por sua vez usou o braço que não segurava a foice para defender, o golpe fez um corte profundo no braço dele, mas não o cortou por completo, logo, o demônio se afastou de mim com o braço jorrando bastante sangue.

— Mas que merda de magia é essa? – Ele olhou para o braço que segurava a foice e o balançou, como se tivesse se machucado. – Esse gelo não quebra nem com a minha força máxima?

O braço dele começava a se regenerar rapidamente.

— Talvez você só esteja fraquinho, não?

— Hum? O que aconteceu com o seu cabelo? Que saber não importa. – Ele voltou a preparar o próximo ataque.

— Edward! – Izabella chamou a minha atenção.

O telhado onde ela estava começava a ser coberto pela água e Izabella que estava com Igor no colo, se esforçava para manter a cabeça dele fora da água.

— O nível da água está subindo…

Se eu ficar debaixo da água eu não terei chance contra ele.

— É melhor não se distrair!

?!

Ele rapidamente apareceu na minha frente e me deu um golpe com a foice dele, apenas deu tempo para que eu colocasse a espada entre mim e ele, impacto do golpe me fez ser jogado para longe, graças a velocidade que eu fui jogado, eu não afundei direto na água, mas deslizei e usei essa chance para congelar a água embaixo de mim, fazendo uma pequena plataforma e me equilibrei de pé em cima dessa plataforma que flutuava na água.

Então vai ser assim…

Comecei a fazer pequenas plataformas em cima da água e fui pulando entre elas até chegar na Izabella que estava lutando para manter Igor fora da água e criei uma plataforma maior para eles ficarem.

— Eu vou acabar com isso, aguenta mais um pouco aí.

— Tá bom!

— Eu não falei com você.

Eu saí de lá e usando as plataformas de gelo me aproximei do demônio que estava mais cauteloso.

Eu preciso dar um jeito de sair dessa desvantagem, eu estou no campo dele e isso é problemático, só preciso de uma abertura.

?

Quando voltei a prestar atenção nele, ele havia desaparecido.

— O que? Onde ele foi parar?

Quase que me respondendo, ele pulou de baixo da água e tentou me atingir com a foice, mas antes que ele me atingisse:

VUUSH!

Um vento forte o atingiu o fazendo perder o equilíbrio no ar e ele voltou a mergulhar na água, eu olhei na direção do vento e Izabella estava com o bastão apontado pro ar.

— Ele é muito rápido, não se distraia!

Não me diga!

Eu voltei a minha atenção para a água abaixo de mim e da minha esquerda o demônio saiu da água e me atacou, mas eu consegui defender o ataque dele e empurrei a foice dele para cima usando a espada e tentei atacá-lo de volta, mas ele mergulhou na água desviando do ataque.

Não vou conseguir acertar ele se ele continuar entrando dentro da água!

Se ele não quer sair…

Eu bati o meu pé com força na plataforma em que eu estava e no mesmo momento o gelo começou a espalhar pela água e congelar tudo em sua frente.

O demônio pensou rápido e pulou fora da água antes que eu congelasse tudo.

— Que incrível, você transformou uma desvantagem em uma vantagem! – Ele pisou com força no chão para tentar quebrar o gelo, porém, sem sucesso. – Tsk!

Arf! Arf…

Precisei usar muita mana para congelar essa água.

— Vai ser mais divertido te matar onde você tem vantagem!

Ele correu em minha direção e usando a foice desferiu um ataque de cima para baixo, eu defleti o ataque com a espada e tentei contra atacar, ele defendeu meu ataque usando o cabo da foice e então diversos ataques, meus e dele começaram a ser desferidos, devido a incrível força dele, mesmo os ataques que eu defendia, a pressão que faziam sobre os meus braços eram grandes demais, se eu demorar muito para acabar com ele, vou acabar com meus braços debilitados e então morrerei, preciso acabar com isso o mais rápido possível!

Usando um dos golpes dele, eu me impulsionei para trás e comecei a manipular o gelo fazendo diversas estacas, o demônio começou a correr para não ser atingido pelas estacas e em um erro dele, uma das estacas perfurou o pé dele e o pé dele começou a congelar.

Ele pulou e tentou me dar um chute com o pé que estava congelando, mas antes que ele me acertasse eu quebrei o pé dele em pedaços, porém, já esperando por isso, ele girou o corpo com o outro pé ele desferiu um ataque com a foice lateralmente, eu criei uma parede de gelo para me defender.

— Em cima de você! – Izabella gritou.

O demônio apareceu de cima desferindo outro golpe com a foice, eu usei a espada para defender do golpe dele, o impacto foi tamanho que me fez ajoelhar com a pressão da força dele, o pé dele já havia se regenerado.

Eu deslizei a foice dele pela minha espada e sai pelo lado do golpe dele e tentei o atacar com a espada, mas novamente, ele defendeu o meu golpe usando o cabo da foice e então mais uma chuva de golpes de foice e espada começaram a serem desferidos novamente, mas…

Clack!

A espada se quebrou.

— Eu ganhei! – O selo exclamou enquanto levantava a foice o mais alto que pudesse para desferir o golpe final.

Shiink!

Eu reconstruí a espada e com um golpe certeiro na cintura dele, separei o tronco do resto do corpo.

— Mas o…

Arf! Arf! Arf!

O demônio finalmente caiu.

Foi mais difícil do que eu esperava, eu consegui matar mais um selo.

Eu desfiz a espada e me ajoelhei no chão, a batalha foi muito cansativa e eu gastei mais mana do que esperava, minhas pernas estavam bambas e meus braços dormentes por causa da intensidade dos golpes, eu me virei para ver como Igor estava.

— Seu maldito de merda – Uma voz distorcida, fina e grossa ao mesmo tempo começou a vim da direção do selo.

!!!

Nesse momento uma aura negra de magia começou a envolver o corpo do demônio que havia sido cortado em dois e juntou as metades do corpo dele e o cobriu por completo de magia, o deixando maior e as suas garras cresceram ao ponto de que ele não conseguia mais usar a foice, ele então ele lentamente veio em minha direção.

— Você quase me matou, me obrigou a usar toda minha magia, normalmente eu faria você sofrer, mas você é um perigo que deve ser exterminado, quando isso acabar, para eu recuperar as minhas forças e minha forma, eu terei que comer todos dessa cidade e então a próxima! E a próxima! Mas não se preocupe, eu vou arrancar a sua cabeça e levar para as outras cidades para que todos saibam o culpado de elas estarem morrendo!

Ele levantou a garra e tentou me cortar com elas, usando o que me sobrava de força eu desviei rolando pro lado.

Eu senti a minha mão ficar molhada e quando eu olhei para ela, eu vi água saindo de uma rachadura no gelo que o impacto do golpe dele causou…

O gelo quebrou?!

Olá, eu sou o Evaze!

Olá, eu sou o Evaze!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥