Selecione o tipo de erro abaixo


A parte do complexo destinada aos Adormecidos era relativamente pequena e situada na parte sul da Academia, cercada por campos de treinamento e parques por todos os lados.

Era um prédio moderno e baixo, construído com materiais reforçados. Assim como a maioria dos prédios da Academia, grande parte dele estava escondido de baixo do solo, deixando apenas alguns andares acima dele. Com suas paredes brancas de liga de metal puro e janelas largas, deve ter parecido bonito no verão, em contraste com toda a vegetação ao redor.

Por dentro, o prédio era espaçoso e bem iluminado. Sunny e a garota de cabelos prateados foram levados a um grande salão onde cerca de cem jovens homens e mulheres — Adormecidos, vítimas do mesmo infortúnio temporal que eles — já estavam esperando pelo início da cerimônia de introdução. A maioria deles estava nervosa, tensa ou animada.

A logística da Academia era uma dor de cabeça constante para os administradores, já que a taxa com que o Feitiço infectava as pessoas era sempre caótica. Não havia maneira de estruturar de forma ordenada lotes de Adormecidos para passar por qualquer tipo de educação padronizada em um cronograma compartilhado: parte deles tinha um ano inteiro para se preparar para o Reino dos Sonhos, outros tinham apenas alguns meses ou, até mesmo, alguns dias.

É por isso que essas cerimônias de introdução eram realizadas a cada mês no início do ano e depois, toda semana quando o solstício de inverno começava a se aproximar. Alguns dos Adormecidos no salão tiveram que esperar dias para serem introduzidos, enquanto Sunny teve sorte e foi entregue à Academia apenas algumas horas antes do evento programado.

Uma vez dentro do salão, ele entendeu duas coisas.

Em primeiro lugar, todos estavam bem vestidos e com uma mala, uma bolsa de viagem ou pelo menos uma mochila para carregar seus pertences pessoais. Eles obviamente vieram preparados, provavelmente de casa, enviados por suas famílias. Então Sunny e a garota de cabelos prateados, que vieram de mãos vazias e vestindo roupas simples fornecidas pela polícia, não eram normais como ele havia assumido, mas, na verdade, uma anomalia bem chamativa.

‘Entendi. Isso faz bastante sentido.’

Em segundo lugar, a Mestre Jet não estava sendo modesta demais quando se chamava de “abaixo da média” em relação aos padrões dos Despertados. Mesmo que esses jovens estivessem apenas começando suas jornadas como Despertados, sua aparência era deslumbrante. Todos eram bonitos, radiantes e exalavam saúde.

Ele engoliu seco.

‘Ainda assim, sinto que nenhum deles se compara a ela. Ela pode não ser tão perfeitamente moldada, mas… eu não sei… ela tem presença. É como se as sombras se aprofundassem e a temperatura caísse alguns graus quando ela entra em uma sala.’

Era essa a diferença entre um Adormecido e um Mestre?

Mas todos esses pensamentos eram apenas uma maneira de adiar o inevitável. Sunny já sabia que estava prestes a embarcar em uma montanha-russa.

Porque ele não podia mentir, e todos esses jovens animados, independentemente de suas roupas, gênero e aparência, queriam fazer apenas uma coisa.

Falar.

Cada um deles queria conversar com outros Adormecidos. Todos queriam discutir seus Pesadelos, sua futura jornada no Reino dos Sonhos e tudo mais; fazer perguntas; ser perguntados. Eles queriam discutir algo importante ou apenas jogar conversa fora sobre coisas bobas.

Todos queriam compartilhar.

‘É um pesadelo!’ Sunny grunhiu, perturbado e temeroso. ‘Estou condenado!’

Então, com um pouco de determinação sombria, ele rangeu os dentes e respirou lentamente.

‘Apenas pense nisso como uma continuação do seu teste. Você sobreviveu à Montanha Negra, então, também pode sobreviver a isso.’

Sunny havia enfrentado heróis, vilões, monstros e até mesmo deuses. Ele teria medo de um grupo de adolescentes?

… Talvez ele tenha subestimado o quão assustadores os adolescentes poderiam ser.

Em meia hora, praticamente todo mundo na sala odiava sua presença.

Depois de uma curta série de conversas, Sunny adquiriu uma reputação de ser um pervertido, mal-educado e arrogante. Essa reputação foi rapidamente consolidada. Ele foi tapeado algumas vezes e até mesmo levou um soco. Sunny também descobriu algumas coisas novas sobre si mesmo — que, no fundo, era aparentemente rude, arrogante e um pouco luxurioso.

As conversas aconteciam assim:

“Olhe todos esses jovens. Quantos você acha que voltarão do Reino dos Sonhos? Quantos perecerão? O quão altas você acha que são as nossas chances de sobrevivência?”

“Não sei, mas tenho certeza de que um tolo pomposo como você vai morrer primeiro!”

Ou:

“Eu até recebi uma Memória do tipo armadura no meu Pesadelo. É um robe encantado. Você gostaria de vê-lo?”

“Na verdade, eu preferiria ver você sem roupa…”

Ou:

“Então aqueles marginais começaram a roubar os cadáveres. Foi nojento! Eles pegaram até os sapatos dos mortos! Que tipo de degenerado pegaria os sapatos de um homem morto?”

“Uma vez eu matei um homem e peguei suas botas. Eram um ótimo par.”

“… O quê? Você matou alguém só por um par de botas?”

“Claro que não! Havia outras razões. Ah, eu também peguei sua capa.”

Mais uma vez um excluído, Sunny eventualmente ficou sozinho. As pessoas pareciam estar evitando-o. Imperturbável, ele encontrou um canto tranquilo e ficou ali, feliz que ninguém mais quisesse falar com ele. Seu rosto doía e sangue escorria do seu nariz. Ser excluído de um grupo não era novidade, mas ainda doía.

No entanto, ele estava sorrindo.

Porque, no processo de virar todo o grupo de Adormecidos contra si, Sunny descobriu algo vital.

Ele aprendeu como controlar seu Defeito.

Uma vez perguntado algo, ele não podia ficar quieto. Também não conseguia mentir. No entanto, depois de muita experimentação, Sunny descobriu que, com um pouco de prática, ele poderia influenciar a maneira exata de como a verdade acabaria sendo revelada.

Foi assim: depois de receber uma pergunta, sua mente automaticamente produzia uma resposta verdadeira. Depois disso, o Defeito o forçava a dizer essa resposta em voz alta. A recusa em falar resultaria em uma pressão que se acumularia, seguida de uma dor intensa. Quanto mais tempo ele ficasse em silêncio, pior a dor se tornaria. Eventualmente, ele teria que se render e revelar a verdade.

No entanto, nesses momentos entre receber a pergunta e se render à dor, a própria formulação da resposta poderia ser mudada. Quanto mais ela se afastava do pensamento inicial, mais resistência ele encontraria — novamente na forma de pressão, seguida de dor. A resposta ainda tinha que ser verdadeira, mas não precisava ser tão direta.

Por exemplo, se a Mestre Jet o pegasse olhando-a de novo e perguntasse o que ele estava olhando, em vez de se envergonhar, Sunny seria capaz de suportar um pouco de dor e simplesmente dizer “Você”.

Ainda seria a verdade, mas o resultado seria completamente diferente.

Escondido no canto, Sunny sorriu enquanto observava os Adormecidos.

‘Isso é bom, é ótimo. Com certeza, é algo que posso lidar!’

Afinal, não era preciso mentir para enganar uma pessoa. Às vezes, a verdade era o melhor material para criar uma mentira.


Se usada com um certo tipo de inteligência maliciosa, a verdade poderia ser tão enganosa quanto mentiras. Por exemplo, em uma de suas conversas anteriores, Sunny havia confessado que uma vez roubou as botas de um homem morto. O outro cara ficou horrorizado e perguntou se ele realmente tinha matado alguém só por um par de botas. A resposta que o Defeito o forçou a dar foi que havia outras razões e que ele também havia levado o manto do homem.

A verdadeira razão para matar o senhor de escravos veterano foi que ele havia chicoteado Sunny algumas horas antes. Além disso, ele já estava morrendo. O manto não tinha nada a ver com o assassinato em si. No entanto, a formulação da resposta criou a impressão de que tinha.

Assim, duas afirmações verdadeiras, quando combinadas, criavam um efeito semelhante a uma mentira.

Este foi apenas um exemplo simples. Com muito esforço e pensamento intenso, Sunny poderia criar outros tipos de verdades manipulativas. Seria extremamente difícil e arriscado, mas poderia ser feito.

Ele só precisava de um pouco de sorte.

Sunny não esqueceu qual era seu objetivo principal — garantir que ninguém descobrisse seu Nome Verdadeiro. Para conseguir isso, ele tinha que criar a impressão de que ele era a pessoa mais patética e fraca de todo o prédio. Alguém que nunca receberia uma avaliação positiva, muito menos um Aspecto divino ou um Nome Verdadeiro.

No entanto, como isso seria uma mentira, ele não podia simplesmente ir e dizer isso.

Então, como ele convenceria todos de que definitivamente não tinha um Aspecto poderoso e um recorde impressionante com o Feitiço?

Seus olhos caíram sobre um grupo específico de Adormecidos. Havia cinco ou seis deles, reunidos em torno de um jovem alto e confiante.

O jovem tinha cabelos castanhos e um rosto gentil e bonito. Seus olhos eram verdes, com um toque de humor amigável. Sua postura, figura e olhar atento mostravam alguém que passou por um treinamento extensivo. Tudo sobre o jovem gritava nobreza e força.

Justo naquele momento, um de seus companheiros estava dizendo com um tom de espanto:

“Ascendido? Você recebeu um Aspecto Ascendido? Qual… qual foi sua Avaliação?!”

O jovem sorriu humildemente.

“Ah. Foi ‘excelente’.”

Sunny parou na frente do grupo, como se por acidente. Depois de ouvir a resposta do jovem, ele franziu a testa e olhou para ele com desdém.

Então, com uma voz cheia de perplexidade total, Sunny disse:

“Ascendido, excelente? É só isso? Qual é a grande coisa?”

Olá, eu sou o predrovisky!

Olá, eu sou o predrovisky!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥