Selecione o tipo de erro abaixo

“Eu achei que, quando eu usasse minha habilidade >levantar mortos-vivos<, o cadáver ia perder toda a pele, mas não, ele estava inteiro, tirando esse enorme buraco no peito”, pensou ele coçando o queixo.

Todos os escravos presenciaram o ser misterioso dominar e até invocar esqueletos, mas fazer um morto voltar à vida era como se o próprio diabo estivesse diante deles.

Após alguns segundos analisando sua habilidade, Drake focou sua visão no homem que antes estava montado no cavalo e viu que Marc e Sleek não haviam o matado.

O homem percebeu que o ser misterioso estava cada vez mais próximo e começou a sentir pavor.

— Você não vai para lugar nenhum com esse cavalo em cima da sua perna, zombou Drake.

— Por favor, não me mate, eu tenho ouro, prata e cobre, suplicou o homem.

Abaixando-se na frente do homem, deixando-o ter um vislumbre de sua aparência monstruosa, ele disse — me fale quem é seu chefe, onde vocês ficam. Se você fizer tudo certo, sua liberdade está garantida.

— Ok, ok, o nome do meu chefe é Snnopey, quero dizer, esse não é o nome dele, mas é assim que todos o conhecem. Ele atua no reino de Lasco, disse o homem com uma expressão tensa no rosto.

“Vocês estavam indo para onde?” perguntou Drake.

O homem rapidamente apontou para o caminho e disse: — seguindo esse caminho por dois dias, você encontrará uma vila.

— Muito obrigado, sua liberdade está ganha, disse Drake, levantando-se.

O criminoso estava com um sorriso leve no rosto, até que novamente ouviu a voz do ser misterioso.

— Marc, me dê sua espada.

— Seu monstro, você falou que ia me soltar, filha da put… Drake balançou a espada longa e a cabeça do homem caiu no chão.

— Seu merda, você é chato demais, murmurou ele.

Devolvendo a espada para Marc e usando a habilidade de >levantar mortos-vivos<. Nos homens mortos e nos dois cavalos, em seu comando tinha cinco esqueletos e nove mortos-vivos e suas montarias.

Com um sorriso de triunfo nos lábios, ele voltou sua atenção para os escravos.

Ao perceber que o ceifador e seus subordinados estavam olhando diretamente para eles, os escravos sentiram o medo tomar conta de seus corações. O medo se intensificou ainda mais quando o ceifador começou a se aproximar deles.

“Eu sei que o que acabou de acontecer foi muito assustador, mas me olhar assim já é extremo”, pensou Drake.

Em poucos segundos, ele ficou diante das cinco pessoas que tremiam de pavor. Todos puderam ver, com nitidez, o rosto do demônio encapuzado.

— Marc, quebre as correntes, ordenou Drake.

Marc quebrou as correntes que estavam nos seus pés e pulsos, pensamentos de todo tipo se agitavam em suas mentes, mas logo foram interrompidos quando ouviram a voz do ser misterioso.

— Vocês podem ir embora e eventualmente serem escravos, ou podem me seguir e nunca mais sofrer nas mãos de ninguém.

Dito isso, ele deu as costas e caminhou lentamente, mas seus ouvidos captaram os murmúrios dos escravos.

Depois de muitas conversas, eles o seguiram.

Após uma curta caminhada até o ponto inicial, Drake parou e olhou para os escravos que o acompanhavam.

Olhando para as cinco pessoas com interesse: dois eram idosos, dois homens e uma criança

“Por que alguém ia querer dois idosos? Empregados? Espera… alguém tem fetiche em velhos?” pensou ele.

— Só temos dois cavalos mortos-vivos, a menina vai em um, enquanto os dois idosos irão no outro. Espero não ter nenhuma objeção.

— Ho… sério que vou andar daquele cavalo?, perguntou a menina, com os olhos brilhando. Ela tinha cabelos curtos que batiam em seus ombros, olhos negros e pele clara. Estava usando roupas que mais pareciam pano de chão, e o nome dela era Isabella.

Drake a olhou com interesse, tentando entender o porquê de ela não estar com medo e se estava disposta a se aproximar dele.

“Bom, ela é uma criança, talvez não entenda de nada, mas será que ela vem até mim?” Perguntou a si.

— Ei, garotinha, venha aqui, chamou ele. Para sua surpresa, Isabella foi sem hesitar e ficou admirando o cavalo morto-vivos.

“Como assim? Ela não tem medo de mim, até os adultos pegaram na mão dela para ela não vir, mas aqui está ela” Ele não acreditava de jeito nenhum.

Até que ordenou que Marc a colocassem nas costas do cavalo morto-vivo.

— Como esse cavalo é estranho, eu nunca vi um assim em toda minha vida, disse a menina deitando sobre as costas do cavalo.

— Ei vocês, alguém pode nos encontrar aqui, então é melhor irmos, disse Drake.

Os dois idosos foram colocados no outro cavalo, mas inicialmente demonstraram hesitação. No fim, temendo o que o monstro poderia fazer, eles aceitaram e seguiram rumo à vila.

*****

Enquanto isso, no submundo do reino de lascou, Steve estava olhando para três adolescentes que se pareciam com drake.

“Olhe para eles, não chegam nem perto daquele escravo”, pensou ele.

Segurando o pescoço do primeiro adolescente e aumentando gradualmente a força enquanto falava.

— Olhe nos meus olhos, segure no último fio de esperança que você tem e não morra agora. 

Ele só largou o corpo do adolescente quando ouviu um osso se quebrar com um estalo. Em seguida, se voltou para o próximo e repetiu o processo.

— Venha aqui, gritou Steve, agora sentando em uma cadeira.

Sons de passos ecoaram pelo corredor, e de repente, a porta abriu-se, revelando uma linda mulher com cabelos prateados e olhos azuis. O nome dela era Íris montclair.

— Sim, senhor, disse ela.

— Chame todos, esse ratinho está bem escondido. Essa caça estava ficando melhor do que eu esperava, disse Steve.

— Se-senhor, todos já estão atrás desse escravo. Talvez ele tenha fugido ou tenha subornado algum guarda, disse Íris.

Ele sabia que era uma possibilidade, mas os guardas eram astutos. Só de dar uma olhada em daquele escravo e ver seus trapos imundos e rasgados, iam cobrar um preço exorbitante.

— Você tem uma teoria boa, mas onde um escravo vai ter dinheiro para subornar um guarda?, perguntou Steve.

Íris ficou sem resposta, mas algo inesperado surgiu em sua mente.

— Um bom samaritano deve tê-lo escondido em alguma dessas casas. Com isso, faremos esses criminosos de bucha de canhão e invadir o máximo de casas que puder antes que os nobres ‘de bom coração’ façam alguma coisa.

Steve ficou pensando por alguns segundos e disse — ok, faça isso. Mas isso será uma grande bomba. Espero que dê certo. Vá agora.

Íris assentiu e saiu do quarto.

Picture of Olá, eu sou o Erick. Ks!

Olá, eu sou o Erick. Ks!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥