Selecione o tipo de erro abaixo

Após ter emitido a ordem, ele se dirigiu ao encontro de goblletooth que se encontrava sentado no chão.

Os seis liches ficaram na mesma posição sem mexer um único músculo.

— Quem diria que você correria de um mísero goblin? Zombou o portador.

O orc olhou para o lado direito, mas não emitiu nenhum som.

Ele soltou um suspiro e virou a cabeça para o outro lado para evitar o olhar zombeiro do portador.

Se Goblletooth estiver afim, ele certamente tentará atacar o portador.

Notando isso, Drake falou com um tom mais amigável.

— Não fique assim, temos alguns humanos para matar. Se você quiser participar, partiremos hoje.

— Você tem até o anoitecer para me dar uma resposta.

Depois de não receber nenhuma resposta do outro, o portador apenas exalou um suspiro e refletiu.

“Já não bastava Isabella me ignorar, agora é esse cabeça de vento”.

Porém, em contraste com Isabella, ele não buscou a resposta para aquela questão, pois já possuía.

Sair vitorioso de todas as batalhas pode acabar deixando a pessoa confiante demais, ao ponto de achar que pode ganhar de tudo e de todos.

Com essa ideia em mente, ele saiu para conversar com o segundo ancião.

Agora que ele perdeu um dos braços, sua capacidade de combate caiu drasticamente.

— Como você está? Perguntou o portador ao Zinogarf.

O ancião estava com sangue escorrendo por todo o corpo.

Mas, nenhum daquele sangue era dele. Ele lutou a noite toda contra criaturas de baixo nível em busca de se acostumar com sua nova condição.

E buscar sua nova evolução, mas não aconteceria tão cedo. Ele estava no estágio intermediário.

Faltavam ainda dois estágios para alcançar o próximo nível.

— Você terá que me dizer o que está bem, porque estou com dificuldade para executar até mesmo os ataques básicos.

Os zinogarf tinham duas formas de combate. A primeira era a de um quadrúpede, para ganhar mais velocidade e usar sua cauda como arma.

A segunda forma era usar suas garras afiadas para desferir ataques nos pontos vitais do oponente.

Mas, agora ele não podia usar esses dois métodos. O que resta agora é desenvolver seu próprio método.

O segundo ancião sabia que isso seria difícil, porque em todo seu tempo de vida, ele nunca usou um diferente.

— Veja de outra forma, mas você ainda está vivo. Então tem outra coisa para fazer, você quer se juntar? Perguntou o portador.

O segundo ancião olhou para ele e respondeu.

— Não posso lutar dessa vez. Preciso me adaptar primeiro. Levará um tempo, mas após superar essa etapa, eu me juntarei a você.

Drake lamentou ao ouvir isso. Ele estava incerto se Goblletooth se juntaria a ele nessa batalha devido à sua derrota anteriormente.

Agora até o segundo ancião estava desistindo, mas o caso dele era mais grave.

Portanto, ele compreendeu e não iria tentar convencê-lo a se juntar se corresse o risco de morrer.

Certo que nas duas primeiras batalhas que o segundo ancião lutou ao lado do portador, o perigo de fatalidade era elevado.

— Ok, então, o que você vai fazer? Perguntou o portador, um tanto curioso para saber qual seria o plano do zinogarf.

O monstro levantou-se do chão e após alguns segundos, ele disse.

— Voltarei a caçar monstros fracos quando chegar a noite. Continuarei matando qualquer monstro. Então, você saberá quando estiver pronto.

Dito isso, ele deu as costas e começou a andar.

Drake ficou em silêncio e também começou a andar mentalmente. Ele chamou todos os seis liches.

Gobbletooth permaneceu no mesmo local, mas ele sairá quando a temperatura aumentar, agora que não existem árvores para protegê-lo.

O portador pretendia voltar para a tribo para falar com Fergus e dar adeus.

*****

Ele estava caminhando na tribo. Os monstros estavam no mesmo local da cerimônia. 

A diferença era uma construção feita para protegê-los do sol.

A estrutura era um barracão simples, com telhado e paredes de madeira. A diferença para os barracões provisórios da vila esmeralda era que as madeiras eram de boa qualidade, com um tom avermelhado.

As paredes eram feitas de tábuas de madeira grossa, que estavam bem unidas. O telhado era feito da mesma madeira que as paredes e estava bem amarrada. O chão era de terra batida, que estava limpa e bem nivelada.

Mas, os Garoumorphos não estavam mais lá, tudo que restaram como evidências foram cinco pequenos furos no chão onde ficaram as estacas de metal nas laterais do barracão.

A tribo estava do mesmo jeito que ele havia visto antes. Com poucas pessoas do lado de fora e as casas com as portas e janelas fechadas.

Os liches ficaram a uns cem metros longe da tribo, para não causar problemas desnecessários. 

Drake seguiu para a casa do líder com passos lentos e bateu três vezes educadamente na porta.

A porta se abriu e dessa vez ninguém se revelou, ele lentamente colocou a cabeça para dentro intrigado com isso. Mas ninguém passou.

— Entre. 

Ao ouvir a voz, ele entrou, já que era a voz de Fergus. Drake já sabia onde ele estava.

“Esses dois não têm casas?” Si perguntou olhando para Fortis e Frida.

Ele achou estranho que Gorf não estivesse ali, mas não deu muita importância a isso.

Seus pensamentos foram quebrados quando ele ouviu novamente a voz de Fergus.

— Você já sabe o que fazer, penso que veio aqui para conversar sobre as ervas, porque não consigo pensar em outra coisa.

Em silêncio, o portador avançou e arrastou uma cadeira que estava ao lado de Frida.

Frida estava usando um cropped azul que só estava servindo para esconder seus seios, além que não a deixava com uma aparência de mulher. 

O cropped era justo e curto, deixando a barriga à mostra. 

Seu corpo tinha diversas cicatrizes em lugares distintos. Algumas eram pequenas e delicadas, como borboletas voando pela pele. 

Outras eram grandes e profundas, como marcas de uma batalha feroz. As cicatrizes estavam espalhadas por todo o corpo de Frida, desde os braços e pernas até o rosto.

Em cada dedo dela havia um anel negro como a noite, quase como um abismo sem fim. Os anéis eram feitos de um material pesado e brilhante, que pareciam estar grudados nos dedos de Frida.

Seu cabelo curto estava somente a dois dedos da sua bochecha, arrumado em um corte moderno e sofisticado.

Ela estava usando uma calça de couro marrom e uma bota de cano alto cor negra.

Picture of Olá, eu sou o Erick. Ks!

Olá, eu sou o Erick. Ks!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥