Selecione o tipo de erro abaixo

Na manhã seguinte, assim como prometido, Fernando foi até a mansão do Sir Ferman.

Olhando em volta na parte externa da residência, viu os vários guardas da Legião Condor, entretanto, dessa vez não havia sinais do General Berton.

Percebendo que o sujeito não estava ali, Fernando suspirou de alívio.

Aquele cara é perigoso… Se possível, quero ter o mínimo de contato com ele. pensou, enquanto andava.

Os guardas abriram caminho ao verem o jovem Tenente, era o típico comportamento de respeito para com as autoridades de maior patente. No entanto, alguns dos homens tinham uma clara expressão de desprezo.

Como soldados de uma das Dez Grandes Legiões, esses homens não gostavam de se rebaixar para pequenos Tenentes de Legiões de segunda.

Fernando obviamente notou esse comportamento, mas manteve a mesma expressão impassível de sempre. Ele não era do tipo que se importava com essas coisas para começo de conversa.

Orgulho, prestígio e respeito a seu ver, nada disso era útil. Eram coisas superficiais que apenas gente egocêntrica valorizava. Para ele, a única coisa importante eram os ‘laços’ com aqueles que valorizava, assim como a força para proteger o que era importante para si próprio.

Sem bater, ou mesmo pedir permissão, Fernando adentrou diretamente na mansão. 

“Você chegou cedo, jovem.” Uma voz idosa e gentil soou.

Assim como ele havia imaginado, o homem havia percebido sua presença muito antes de entrar. Por isso não havia se dado ao trabalho de anunciar sua chegada.

“Estou aqui, como prometido.” Fernando falou, com uma expressão calma, ao olhar para o sofá, onde o velho homem estava sentado.

Ferman sorriu, então apontou para a poltrona da frente.

“Antes de começarmos, que tal comermos algo?” disse, movendo o pulso. Então diversos itens apareceram à sua frente, colocando-se sobre a pequena mesa.

Fernando levantou uma sobrancelha, mas não disse nada. Ele havia concordado em vir apenas para ganhar mais uma semana para seu Batalhão, não havia levado a sério quando o homem disse que iria ‘ajudá-lo’ em relação ao Sistema de Habilidades. A seu ver, isso era apenas uma desculpa para insistir em tentar recrutá-lo como escudeiro, algo que ele não tinha interesse.

Vendo o jovem sentado em silêncio, Ferman não ficou irritado

“Vamos, coma. Todos esses são itens extremamente saborosos, alguns são até mesmo difíceis de encontrar.” O velho homem falou, enquanto pegava uma espécie de empanado. “Veja, esse é um salgado feito de carne de Delgnor, uma criatura gigantesca. Sua cabeça parece a de um Leão, tem duas patas, quatro braços e anda em pé. É algo realmente aterrorizante, eu o matei anos atrás. Ela havia devorado dois Generais e destruído cinco Batalhões que foram enviados para exterminá-la. Depois de matá-la guardei sua carne numa Pulseira de Armazenamento especial que conserva melhor as propriedades.”

Fernando ficou chocado ao ouvir isso, então olhou para o empanado na mesa. Parecia um simples empanado, mas descobrir que foi feito de uma criatura que devorava Generais e destruía Batalhões inteiros o fez ficar assustado.

Olhando para o velho, que sorria de forma gentil, nem parecia que era um Cavaleiro. Alguém que já foi um dos seres humanos mais poderosos de Avalon.

“O que foi? Ah, entendi. Sim, é bem nojento comer carne de algo que se alimentou de humanos. Apesar de parecer algo repulsivo, muitos matariam por um pedaço disso. Criaturas poderosas como um Delgnor, mesmo após a morte, tem uma essência de mana imbuída em sua carne que pode fortalecer o corpo de alguém. Por exemplo, se uma pessoa comum comesse isso, teria 10% a mais de chances de desenvolver Veias de Mana ao tentar abrir um caminho para o Sistema de Habilidades.” Ferman disse, com uma expressão levemente altiva.

Ouvindo isso, Fernando tinha uma expressão chocada, não por quão incrível era a carne dessa criatura, mas pelo modo que o Cavaleiro Branco dava importância a isso. A forma como ele disse e sua expressão, mostravam claramente que deveria ser algo incrível e valioso.

O que ele diria se soubesse que tenho uma forma de abrir as Veias de Mana de alguém com 100% de certeza? Fernando pensou consigo mesmo, de forma irônica.

Vendo o jovem com um rosto pensativo, Ferman sorriu amplamente.

Olhe para ele, está completamente sem palavras.

O velho homem estava confiante em sua ‘isca’, pois sabia que algo assim deixaria qualquer um louco. Afinal, todos sabiam da alta taxa de fatalidade para aqueles que tentavam aprender habilidades, sendo esse o principal motivo de existirem tão poucos Usuários de Habilidade.

Uma taxa de 10% a mais de sucesso, significava que mesmo pessoas com baixo talento, teriam uma chance maior de resistir ao processo. Se não fosse pelo fato de Delgnors serem tão poderosos e existirem apenas em áreas perigosas, as legiões já os teriam caçado até a extinção.

“Além de pessoas comuns, mesmo nós, que treinamos no Sistema de Habilidades, temos utilidade para isso. Afinal pode fortalecer nossos corpos e mana. Então coma, não seja tímido.” Ferman insistiu, com um sorriso.

Fernando coçou o queixo levemente, de forma pensativa, mas não recusou o pedido. Então pegou o empanado e colocou todo em sua boca numa única mordida.

Mesmo que sentisse que a carne disso não era tão útil quanto o velho falava, ficou interessado ao saber que poderia melhorar sua força. Quanto ao fato da besta já ter comido humanos no passado, não se importava com isso.

“Hohoho, isso mesmo rapaz, é assim que se faz.” Ferman disse, rindo, enquanto pegava alguns petiscos e comia também.

Em poucos minutos a pequena mesa estava vazia. Mesmo sem saber o que era a maior parte dos alimentos, Fernando comeu sem pudor. 

Ele não era do tipo que recusava comida para começo de conversa, foi algo que aprendeu na época que mal sobrevivia com um pequeno salário, sempre comendo algumas das sobras do restaurante em que trabalhava a noite.

Ao terminar de comer, Fernando suspirou, como se estivesse completamente cheio.

“Obrigado pela refeição.”

Vendo isso, Ferman sorriu satisfeito.

“Agora que já estamos alimentados, vamos começar.”

Fernando levantou uma sobrancelha, tentando imaginar qual o objetivo do velho homem.

Alguns minutos depois, ambos estavam no fundo da mansão, num pátio largo.

“Dentro de cinco dias, sua força vai melhorar muito. Não só isso, você irá entender melhor o Sistema de Habilidades.”

Ouvindo essas palavras, Fernando parecia cético. Mesmo que o sujeito fosse um Cavaleiro, dificilmente conseguiria ajudá-lo muito nos seis dias restantes. Quantas habilidades ele conseguiria aprender em tão pouco tempo?

“Você vai me ensinar uma habilidade hoje?” perguntou, curioso.

“Habilidade? Nunca disse que te ensinaria algo assim.” Ferman disse, em sinal de negação com a cabeça.

Após escutar a resposta do velho homem, Fernando ficou confuso. Como ele iria ajudá-lo a melhorar sua força em cinco dias, se sequer ensinasse alguma habilidade a ele?

Logo começou a entender, o velho só queria provocá-lo, provavelmente só ensinaria algo caso ele aceitasse se tornar seu escudeiro.

Ao chegar a essa conclusão, Fernando deu de ombros, ele nunca teve esperança em conseguir algo desse ‘treino’. Só o tempo ganho para seu Batalhão já era pagamento suficiente.

“Muito bem, vamos começar.” Ferman disse, então levantou a mão, apontando para uma pilha de toras de madeira não muito longe. “Pegue uma dessas.”

Olhando para o canto, viu uma pilha de toras, cada uma era maior que ele próprio, a circunferência da madeira era tão larga que seriam necessários dois homens abraçando-a para conseguir dar a volta nela.

Apesar das dúvidas, Fernando foi até a pilha, as toras tinham de um a três metros de comprimento. Depois de escolher uma, com cerca de um metro, abaixou-se e agarrou-a com força.

Crack! Crack!

Enquanto levantava, os músculos e ossos do jovem Tenente estalavam sem parar, enquanto seu rosto ficava levemente vermelho devido ao esforço. Então, com algum cuidado, a colocou sobre o ombro direito, usando seu braço como apoio.

Mesmo que Fernando tenha melhorado sua força de forma estrondosa desde que chegou a esse mundo, no fim ele ainda era humano. A grande tora de madeira em seu ombro pressionava seu corpo devido ao grande peso, fazendo seus músculos tremerem.

Hm, um metro cúbico dessa madeira pesa cerca de 350kg, talvez um pouco mais, mas mesmo assim ele levantou sem grandes dificuldades. Isso significa que seu atributo Físico é de nível 16. Nada mal para sua idade. Ferman pensou.

“Muito bem jovem Fernando, sua força é admirável.”

Fernando, que ouviu o elogio do velho homem, não levou a sério. Comparado a um Cavaleiro, ele não passava de uma formiga um pouco mais forte que as outras. Então ficou em silêncio, aguardando o sujeito dizer-lhe para largar a tora de madeira. Mesmo que ele tenha levantado-a, era realmente algo pesado e difícil de segurar. Seu corpo tremia tanto que parecia que estava prestes a perder todas as suas forças.

“Bem, vamos começar para valer então. Quero que dê cinquenta voltas no pátio com isso no ombro.”

Ao ouvir as palavras de Sir Ferman, as cores do rosto de Fernando sumiram, ficando tão branco quanto papel.

Olá, eu sou o Glauber1907!

Olá, eu sou o Glauber1907!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥