Selecione o tipo de erro abaixo

BOOM! BOOM!

“Ataque inimigo!!” Sons de gritos soaram, quando as explosões começaram no oeste.

“Os Orcs chegaram! Os Orcs estão aqui!” Soldados gritaram.

Merda! Fernando xingou mentalmente, eles ainda nem haviam chegado a sua posição determinada, mas o inimigo já havia atacado!

“Líder.” Theodora disse, olhando para o rapaz.

“Movam-se, ignorem o restante!” Fernando gritou no Cubo Comunicador, já que o barulho ao redor tornou tudo quase inaudível. “Precisamos chegar a Nona Brigada Provisória na Quinta Divisão, até chegarmos lá, ninguém está autorizado a sair da formação!”

De nada adiantaria se desesperarem ou correrem em direção ao local do ataque. Antes de qualquer coisa, Fernando sabia que preparar as formações de batalha era fundamental.

BOOM! BANG!

Poderosas explosões soaram, quando arcos elétricos cruzaram o ar, dessa vez ao sul. Era um ataque em dois frontes!

Ilgner, Trayan e outros membros mais velhos, não puderam deixar de elogiar a escolha rápida de seu jovem Tenente. Mesmo sendo inexperiente, ele soube imediatamente qual a melhor decisão tomar.

Apesar de alguns poucos Batalhões perdidos na bagunça, a maioria das tropas parecia ser lideradas por pessoas capacitadas, e assim como o Batalhão Zero, esses seguiram em direção a suas posições.

Notando isso, Fernando não pôde deixar de ficar surpreso. Lembrando-se das tropas que haviam sido enviadas de Vento Amarelo, com quem lutou ao lado em Belai, essas pareciam ter reações muito melhores!

Esses caras são realmente bons. pensou, ao perceber que muitos dos líderes dessas tropas estavam calmos e tomaram a melhor decisão num curto intervalo de tempo, mesmo em meio a todo o tumulto.

“Marchem, em formação!” Theodora gritou, ao ver alguns dos Esquadrões desmantelar parte da formação traseira.

Os Oficiais e Cabos rapidamente se adiantaram, repreendendo as tropas.

Tac! Tac! Tac!

Os passos do Batalhão Zero estavam alinhados, enquanto os soldados marchavam de forma ordenada.

Muitas das tropas ao redor, que ainda estavam em pânico, ficaram surpresas ao ver um Batalhão, liderado por alguém tão jovem, ter tanto rigor e ordem. 

Isso fez seus Tenentes se sentirem humilhados, enquanto eles estavam perdidos e confusos, um líder tão jovem já havia colocado suas tropas em formação!

BOOM! BOOM!

Explosões, ondas de choque e gritos de guerra soaram ao longe, mas Fernando ignorou tudo isso, seguindo em direção à área da Quinta Divisão.

Nesse momento ele finalmente entendeu porque os outros Tenentes e Capitães estavam tão apressados em mover suas tropas. Enquanto as formações estavam sendo organizadas, era a oportunidade perfeita para que o inimigo lançasse um ataque!

Pensando bem, aqueles Majores reagiram muito rápido, eles já esperavam por isso? pensou, intrigado, ao lembrar dos vários Majores que voaram em direção aos locais atacados.

O que Fernando não sabia, é que Orcs eram especialistas em guerra, enquanto vissem uma oportunidade, eles não hesitariam. Aqueles mais velhos e experientes sabiam exatamente disso após anos de experiência.

“Batalhão Zero, onde está o maldito Batalhão Zero?!” Um velho, com cabelos grisalhos amarrados e com um tapa-olho em um dos olhos, com uma longa cicatriz por trás, gritou.

“M-major, acho que são eles.” Um dos homens falou, ao apontar para longe, marchando sob a colina, uma nova tropa se aproximava.

“Tsk, bando de lerdos! Que seja, com isso a Nona Brigada está completa, mande o Tenente deles se apresentar assim que se alinharem!”

Ao chegar, Fernando viu outros três Batalhões, já alinhados na planície aberta, onde o solo estava completamente negro. Anteriormente aquele lugar era parte da floresta, mas de alguma forma eles haviam derrubado toda a mata ao redor.

Alguns soldados, em montarias caninas, correram em direção ao Batalhão Zero, parando a poucos metros. Então um deles, com uma expressão altiva, destacou-se.

“Você deve ser o Tenente Fernando. O Major Vigari esta o convocando, estacione sua tropa junto as demais e me siga.”

O jovem Tenente não respondeu imediatamente, mas olhou para Theodora.

“Deixo isso em suas mãos.”

“Sim, líder!”

Pa! Pa! Pa!

Os sujeitos nas montarias rapidamente partiram, sem dizer qualquer coisa.

Vendo isso, Theodora e Ilgner não puderam deixar de franzir a testa. Não só os homens não aguardaram, como queriam que Fernando os seguisse a pé. Isso era uma clara forma de desrespeito.

“Esses vermes!” A Medusa disse, olhando furiosamente.

“Algumas pessoas não entendem o significado de hierarquia.” Ilgner falou, estalando os punhos. “Mas nada que uma boa massagem não resolva.”

“Não se importem com essas coisas triviais. Continuem em frente, vou falar com o Major responsável.” Fernando falou, após dizer essas palavras, ativou seus Passos Tirânicos.

BOOM!

Com um grande impulso, o jovem Tenente alcançou rapidamente os soldados nas montarias.

“O-o quê?” Um dos homens disse, ao ver o vulto negro chegar ao lado deles.

“Que lentos.” Uma voz soou, ao ultrapassá-los com facilidade.

O Soldado principal, que tinha falado com Fernando anteriormente, tinha uma expressão irritada no rosto, ao ver a pessoa que ele mandou segui-lo, passando por ele.

“Um maldito Usuário de Habilidades!” esbravejou.

Quando as tropas da Nona Brigada viram algo se aproximando em alta velocidade, rapidamente se prepararam, entretanto, quando a figura negra estava próxima, parou seus passos. Só então viram que era uma pessoa.

“Onde está o Major Jack Vigari? Eu sou Fernando, Tenente do Batalhão Zero!” disse, com uma voz calma, mas imponente. Depois do tratamento rude dos soldados de antes, ele não tinha interesse em tentar ser humilde com essas pessoas.

Assim que o rapaz disse isso, um homem velho, com tapa-olho e cabelo amarrado, surgiu na multidão.

“Eu sou o Major Jack Vigari!” O sujeito falou, aproximando-se. “Vamos, não perca tempo, só faltava você e suas tropas!”

Após dizer isso, o homem virou as costas, andando em direção ao centro da Brigada.

Fernando franziu levemente a testa, mas o seguiu em silêncio. Enquanto passava pelas tropas, avaliou em silêncio os outros três Batalhões que iriam compor a Brigada.

No geral, as tropas estavam bem equipadas, e pareciam ser bem treinadas. O fato dos Tenentes conseguirem dirigir seus homens até lá tão rapidamente mostrava que eram habilidosos.

Logo o homem parou numa área aberta no meio dos Batalhões. Lá havia uma pequena mesa, com um mapa em sua superfície. Ao redor da mesa, dois homens e uma mulher pareciam discutir algo.

“O último de vocês está aqui, vamos começar! Não há tempo a perder! Assim que os Orcs recuarem, daremos início a ofensiva.” O Major disse, aproximando-se da pequena mesa. “Alinhem-se!”

Os três, que pareciam surpresos, rapidamente ficaram lado a lado. Vendo isso, Fernando, que havia acabado de chegar, fez o mesmo.

“Não temos tempo, então só se apresentem brevemente.” O velho homem falou, de forma ignorante.

O primeiro dos rapazes bateu no peito, em saudação.

“Tenente Bemir, eu estava compondo o Sétimo Batalhão da Quinta Guarnição de Belai.” O homem disse, de forma respeitosa. Então o segundo veio a frente logo em seguida.

“Tenente Hélio, meu Batalhão compunha uma das Brigadas do Major Oliver, estou as ordens, senhor!”

“Tenente Leila, Segundo Batalhão, da Segunda Guarnição da cidade de Garras do Sul.”

Fernando ficou impressionado com o fato de cada um vir de um lugar totalmente diferente. De repente, ele entendeu algo.

Os Generais devem ter feito as várias Brigadas da Quarta e Quinta Divisão com tropas aleatórias. Provavelmente as tropas em quem mais confiam devem formar três primeiras Divisões.

Vendo que todos estavam olhando para ele, Fernando percebeu que era sua vez de se apresentar.

“Tenente Fernando, Batalhão Zero, estou sob o General Dimitri.”

“Um Batalhão Nomeado? Mas ele é tão jovem!” A mulher chamada Leila falou, chocada.

Com exceção de Hélio, que havia ouvido de perto a conversa do rapaz com o Capitão da Brigada Salazar e o reconheceu, os outros estavam surpresos.

Mesmo eles, com anos de experiência, não conseguiram montar um Batalhão Nomeado, mas esse garoto, que parecia mal ter saído das fraldas, conseguiu!

“Dimitri? Humph!” O Major falou, com algum desprezo. “Que seja, não me importo com quem vocês são, ou de onde vieram, vocês são todos lixos que ninguém mais quis e sobrou para mim, ficar com vocês. Prestem bem atenção, tudo que vocês têm que fazer é seguir minhas ordens. O QG traçou um grande plano de ataque, e por isso dividiu o exército em Cinco Divisões, cada peça é fundamental. Então qualquer desobediência ou tentativa de deserção será recebida com pena de morte!”

Todos os quatro Tenentes ficaram em silêncio.

“Muito bem, eu me chamo Major Jack Vigari, vocês, bando de lixos, estejam prontos para me seguir até o inferno!” Após terminar de falar isso, o velho parou por um instante. “Bem na hora, parece que os malditos recuaram.” O homem disse, olhando para longe.

“Preparem suas tropas!”

“Sim senhor!”

Com as ordens dadas, Fernando e os outros três Tenentes rapidamente se dirigiram para seus Batalhões.

Droga, esse velho caolho não deu nenhuma informação útil. Fernando queixou-se consigo mesmo.

Ele não se importava com as palavras severas ou sem respeito do velho Major, mas o que realmente o deixou irritado foi que nada sobre o plano de batalha foi passado a eles.

Primeiramente, o fato de Majores estarem liderando algumas das Brigadas Provisórias já era estranho por si só, o que significava que ou não tinham Capitães suficientes, ou havia algum motivo por trás disso. 

Nesse ponto, Theodora e os outros já estavam alinhados ao lado dos outros três Batalhões da Nona Brigada Provisória.

Logo começaram a marchar, com mais outras três Brigadas ao lado e atrás, formando um grande quadrado. A Divisão tinha cerca de oito mil homens. 

Foi nesse momento que Fernando finalmente entendeu o motivo de um Major estar os liderando.

Que merdas são essas?

Picture of Olá, eu sou o Glauber1907!

Olá, eu sou o Glauber1907!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥