Selecione o tipo de erro abaixo

Após a explosão, que atingiu o exército Dobat, os sete Orcs Líderes, ao presenciarem isso, somado ao desaparecimento de seu Mestre de Clã em meio ao ataque inimigo, rapidamente desistiram da investida. Sem pensar duas vezes, saltaram dos Nagalus, mesmo em alta velocidade, para o meio das tropas Orcs, desaparecendo na multidão de inimigos.

Tanto Boris, quanto os Tenentes e Subtenentes sobreviventes, bem como os soldados, soltaram suspiros de alívio com o recuo repentino dessas criaturas. Aproveitando esse momento para rearranjar as formações e se reorganizar.

Se o embate continuasse, somente com dois Capitães presentes e uma luta onde não era possível usar os números a seu favor, seria difícil derrotá-los sem sacrificar muitos homens.

Mas mesmo com essa reviravolta vantajosa, as tropas não comemoraram ou pareciam felizes. Essa era apenas a primeira investida, mas a Cavalaria Blindada não só havia perdido seu Comandante, como havia tido um enorme número de baixas.

Vendo as gigantescas chamas, que cobriram tanto o Orc Soberano, quanto os trezentos membros da Cavalaria Blindada, Lerona olhou na direção de Boris. Sua expressão era um misto de emoções.

Ao mesmo tempo, em que estava agradecida pela ajuda do homem, também estava infeliz com o que houve.

“Você sabia de tudo, não é?” perguntou, ao Capitão.

O homem, que montou em um dos Nagalus sem cavaleiro para se recuperar, manteve um rosto calmo.

“Apenas cumpri ordens.” respondeu, brevemente.

A Lança Boreal manteve-se com um olhar afiado.

“O que aconteceria se eu tivesse recusado o destacamento?”

Ouvindo o questionamento, Boris apenas olhou para a mulher em silêncio.

Vendo isso, Lerona mordeu os lábios com força, ao mesmo tempo, apertou as rédeas. Nesse momento estava claro para ela o que havia acontecido.

O QG planejava sacrificar não somente os trezentos membros da Cavalaria Nagalu que foram pegos, provavelmente muitos mais teriam perecido nesse ataque, incluindo ela própria! 

Se Boris não tivesse pedido para se separar e mudar de direção, seria impossível desviar daquele nível de destruição.

“Quem nos ajudou?” Lerona perguntou, sem olhar para o Capitão.

Estava claro que alguém havia intervindo pelo bem da Cavalaria Blindada. O QG nunca seria bondoso o suficiente para alertá-los de algo assim e colocar seu plano em risco. Sendo uma Capitã por tanto tempo, ela sabia perfeitamente disso.

O homem manteve um rosto calmo, enquanto olhava para frente.

“O General Dimitri atrasou a ordem de disparo o máximo que pôde.”

Ouvindo isso, Lerona franziu levemente a testa.

“Dimitri? Aquele novo General? Por quê?” perguntou, sem entender.

Nem ela, e nem ninguém da Cavalaria Blindada tinham qualquer ligação com esse homem. Por que ele os ajudaria, mesmo colocando sua posição em risco?

“Não entenda errado, Capitã Lerona. O General não fez isso por você ou pela Cavalaria Blindada. Eu não o sirvo há muito tempo, mas acredito que se ele agiu assim, foi por acreditar que isso vai nos ajudar a chegar a vitória.” Boris falou.

Inicialmente ele só servia a Dimitri devido às ordens do General Lenon, a quem ele sempre seguiu. Mas desde a batalha de Belai e sua nomeação repentina a General, Boris viu em Dimitri a chance de trilhar para níveis mais altos em sua carreira militar.

Não só isso, mesmo sendo considerado alguém ‘fraco’ entre os Generais, o velho homem era alguém que não agia somente baseados em interesses ou desejos, como grande parte daqueles que chegavam ao poder, mas alguém que realmente era leal a Legião e a suas tropas. Pessoas assim, eram os líderes mais confiáveis, pois estes não esqueceriam daqueles que já o ajudaram.

Lerona sentiu-se estranha com o comentário do sujeito. Pelo que havia ouvido falar a partir de Rayzor, antes de sua morte, o General Dimitri era alguém fraco e que não merecia a posição em que estava.

Devido a isso, sua avaliação pessoal do mesmo era extremamente baixa, mas de repente, alguém assim havia salvado sua vida e de seus homens. Independente do que pensasse, sabia que estava em dívida.

Swish! Bang!

Com Lerona, Boris e alguns outros a frente, cortando e esmagando os Orcs no caminho, a saída ficou cada vez mais próxima. 

Percebendo que era impossível parar a carga das tropas inimigas, os Dobats, mesmo que a contragosto, rapidamente abriram uma passagem para a cavalaria Humana, optando por táticas de assédio a distância, usando pedras, machadinhas e outras armas de arremesso.

Vendo isso, a Cavalaria Blindada Nagalu acelerou o ritmo de cavalgada. Contanto que pudessem sair das fileiras inimigas, poderiam recuar e reagrupar, reformando as formações de batalha.

Swish! Swish!

A Cavalaria Pleiasus, que vinha promovendo ataques a distância, enquanto as outras perfuravam em meio ao exército inimigo, rapidamente se aproximou, lançando um ataque brutal.

“Kurrauz bo!” (Recuar) Um Orc Líder gritou, enquanto rosnava irritado, apertando seu machado.

Depois do bombardeio, as tropas Dobats ainda estavam confusas e tentando entender o que aconteceu. Então permitiram que os Humanos recuassem, enquanto eles próprios começaram a recuar sua própria linha de defesa. Era como se ambos os lados tivessem perdido o interesse em lutar.

Além disso, a Quarta Divisão, composta principalmente por infantaria, estava cada vez mais próxima. Os Orcs Líderes sabiam que seria uma péssima ideia enfrentar todos de uma vez sem planejamento.

Mesmo que uma cavalaria fosse poderosa, ela sozinha não era invencível, usando as táticas certas, era possível derrotá-la. Entretanto, uma cavalaria acompanhada de uma infantaria era uma situação totalmente diferente.

A força real de uma cavalaria eram os ataques rápidos e cirúrgicos, mas isso só era possível quando houvesse a infantaria para formar uma frente de batalha. Assim, os inimigos teriam que se preocupar não só em manter terreno, como proteger suas fileiras de investidas rápidas.

A cavalaria e a infantaria eram como peças de um mesmo quebra-cabeças, que se encaixavam perfeitamente. Uma precisava da outra para exibir todo seu potencial.

Bam!

“Avançar!” Lerona gritou, quando finalmente quebrou o cerco, saindo das tropas Orcs, que nesse ponto não mostravam grande resistência. Um grande corredor foi aberto, por onde todas as cavalarias passaram rapidamente.

A primeira a sair foi a Cavalaria Blindada Nagalu, que era aquela que tomou a frente durante toda a investida e também a que sofreu mais perdas. Depois saíram a Cavalaria de Lagartos Tarky e as demais. Como estavam na retaguarda, estas haviam tido perdas mínimas.

Assim que saíram, a Pleiasus se uniu a formação, com seu Capitão cavalgando para próximo da liderança.

“Capitã Lerona.” O homem cumprimentou, em sinal de reverência.

Nesse ponto todos já estavam cientes de que Rayzor havia caído. Sendo assim, como sua segunda em comando, temporariamente a Lança Boreal seria a nova Comandante da Segunda Divisão.

Lerona não estava com humor para conversar e apenas assentiu.

Normalmente, qualquer pessoa ficaria feliz em assumir um cargo mais importante, mas isso era apenas em situações normais. Assumir uma função de maior nível que sua patente só ocorria em situações especificas, como a morte de seu líder.

No geral, a situação da Segunda Divisão não era nada boa. Não só eles haviam perdido seu Comandante, o Major Rayzor, como o número de baixas era muito alto. Dos cerca de 6.000 homens que tinham antes da investida, havia restado menos de 5.000.

Enquanto pensava sobre isso, Lerona recebeu uma ordem de recuo, vinda do QG.

“Para a Quarta Divisão?” perguntou-se ao ler a mensagem, que ordenava que se reagrupasse próximo à Quarta.

Ao mesmo tempo, três pessoas passaram acima deles, avançando para o meio do exército Orc.

De repente, algo veio a sua mente, fazendo sua expressão mudar.

“Rápido, va-”

BOOOM!

Antes que ela pudesse terminar de falar, um barulho estrondoso soou, quando algo voou a partir do exército Dobat.

Os três Capitães combatentes, que mal haviam chegado próximo do espaço aéreo inimigo, foram pegos de surpresa, quando algo veio em alta velocidade ao encontro deles.

“Cuidado!” Um dos Capitães gritou, quando finalmente conseguiu ver do que se tratava, usando tudo que tinha para se afastar.

Swish! Crack!

Um enorme Orc, com barba grisalha, apareceu em meio aos dois homens, que foram mais lentos. Ambos tentaram atacar a coisa, mas um deles foi segurado pelo pescoço, que foi torcido ao ser agarrado, morrendo instantaneamente, enquanto o outro foi cortado ao meio, na altura da cintura, por uma enorme espada.

O terceiro, aquele que reagiu no último instante, tinha uma expressão de horror, quando rapidamente usou todo seu mana para fugir. O Orc Lorde não só havia sobrevivido, como estava quase intacto!

Tenho que avisar o QG! O sujeito pensou, rapidamente dando tudo de si e voando em direção a Segunda Divisão, pela qual ele havia passado.

Ele sabia que mesmo que a criatura fosse um Lorde Soberano, talvez hesitasse em segui-lo para tão longe de seu exército, para as fileiras Humanas.

Perfura!

Entretanto, antes que o homem fosse muito longe, algo atravessou seu peito. Era uma enorme espada, fincada próxima ao seu coração. Com um rosto pálido, o sujeito perdeu suas forças e começou a cair.

Augak, o Mestre do Clã Gokut, tinha uma expressão furiosa em seu rosto, após arremessar sua espada.

Apesar de ter sobrevivido ao bombardeio, seu corpo estava cheio de pequenos ferimentos e queimaduras. Mesmo que não fosse um risco a sua vida, a criatura se sentiu humilhada. Humilhada por ter seu sangue derramado por criaturas tão fracas!

Ao longe, Lerona viu com horror, quando os três Capitães foram mortos ainda no céu.

“Vamos!” Ela ordenou, levando rapidamente a cavalaria para longe.

Boom! Baque!

Quando Augak caiu no chão, não muito longe dele, os corpos dos três Capitães caíram junto.

Sua expressão estava embebida em crueldade, quando ele foi até um dos corpos, no qual sua espada estava fincada. Então colocou seu pé sobre a cabeça do Humano morto, esmagando-a, enquanto a puxava a espada pelo punho.

Virando sua face em direção ao Oeste, seus olhos se estreitaram. Era de lá que havia vindo o ataque que tinha o atingido.

BOOOOOOM!

Na Quinta Divisão, Fernando tinha um olhar espantado em seu rosto, quando viu com seus próprios olhos, o poder das cinco Balistas.

Quando elas dispararam, o chão tremeu e todo o céu foi coberto por chamas vermelhas. De sua posição ele não conseguia ver ao certo onde o ataque atingiu, mas pôde ouvir com clareza a explosão.

Naquele momento, ele finalmente entendeu porque a Nona Brigada não foi destacada para o combate e porque eles ainda estavam tão recuados. 

Isso aconteceu por um único motivo, depois de tal demonstração de poder, eles com certeza seriam um dos alvos prioritários do exército Orc!

Picture of Olá, eu sou o Glauber1907!

Olá, eu sou o Glauber1907!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥