Selecione o tipo de erro abaixo

Quando o turbilhão de chamas atingiu o exército Dobat e parte da Cavalaria Blindada, todos olharam nas direções das explosões. Tanto Orcs, quanto Humanos.

“O que diabos…” Um Soldado, da Terceira Divisão, que tinha uma vista ampla da situação, tinha o rosto pálido, enquanto observava as chamas queimarem o exército Orc. Entretanto, não havia um único ponto de ataque, mas dois! 

Uma das colunas de fogo levantou-se a partir do Leste, onde estava a Primeira Divisão, porém, havia mais uma, e esta vinha do Oeste, mais especificamente da Quinta Divisão!

Enquanto o ataque da Quinta havia atingido a área aonde parte da Cavalaria Blindada estava, o da Primeira atingiu o meio do exército Dobat, deixando-os desorientados pela devastação vinda de dois pontos diferentes, a partir das dez Balistas Explosivas. Em termos de poder, cada uma era equivalente à força completa de um Mago Sênior.

“Finalmente começou.” Herin, que viu aquilo com olhos calmos, sentiu seu sangue ferver, ao lembrar-se da magia que lançou no acampamento inimigo dias antes. “É uma pena que eu…” disse, olhando para suas mãos trêmulas.

Como um Mago Sênior, ele havia excedido seus limites ao lançar uma magia que se aproximava do nível de um Grande Mago, e com isso, seu corpo e mana estavam no limite. Se ele tentasse o feito novamente em suas condições, era muito provável que ele perdesse o controle e morresse no processo. 

Até mesmo ataques comuns seriam difíceis devido ao seu estado. Era por isso que Wayne havia ordenado que ele se mantivesse no QG, na Terceira Divisão, o auxiliando na coordenação e movimentação das tropas.

Ao redor, em um ponto mais recuado da Terceira Divisão, próximo o suficiente para que o campo de batalha fosse visto, mas longe o bastante para evitar os ataques dos Ogros, uma pequena base de comando foi montada. Várias equipes de inteligência, sentadas ou em pé, ao redor de mesas cheias de papéis e mapas, estavam recebendo notícias a todo momento, filtrando as informações importantes, para que nenhum detalhe escapasse aos olhos do QG.

“Tsk, o ataque foi atrasado devido à Quinta Divisão, o que o General Dimitri está pensando?” Um Major disse, de forma descontente.

Na reunião de guerra daquela manhã, havia sido decidido que as dez Balista Explosivas que o General Wayne havia conseguido adquirir, seriam distribuídas entre a Primeira e Quinta Divisão. Para uma maior efetividade, e para pegar o inimigo de baixa guarda, elas deveriam ser usadas ao mesmo tempo, quando fossem reveladas, caso contrário, os Orcs poderiam conseguir tomar contra-medidas.

Momentos antes, após a ordem de disparo de Wayne, Dimitri havia solicitado mais tempo antes do ataque. O que fez a Primeira Divisão ser obrigada a esperar também.

“Tendo em vista a manobra militar da Cavalaria Blindada, logo antes do disparo, ele deve ter coordenado com um de seus subordinados na Segunda Divisão, para diminuir baixas na cavalaria.” Wayne falou, com um semblante pensativo.

Do ponto de vista prático, essa era uma manobra extremamente arriscada, pois colocaria os planos do QG em risco.

Assim como Augak havia permitido que a Cavalaria Blindada agisse livremente no início, até que Rayzor se revelasse, os Generais haviam utilizado a mesma estratégia contra ele.

Enquanto os Dobats focassem sua atenção na Segunda Divisão montada, a Primeira e Quinta poderiam avançar paralelamente pelos lados, em uma formação de V. Dessa forma, estariam encurralando o exército Orc, ao mesmo tempo, em que estariam em uma posição favorável de usar as Balistas Explosivas para quando o líder inimigo se revelasse.

Ou seja, desde o início, o QG nunca planejou usar a Segunda Divisão de Rayzor para infringir baixas, mas puramente como uma isca viva. Eles deveriam sacrificar parte da cavalaria para esmagar o oponente em um único ataque!

Mesmo que parecesse uma decisão cruel, sacrificando seu próprio povo, de certa forma, era o caminho mais curto para vencer o inimigo. Contanto que eles acabassem com essa batalha rapidamente, menos pessoas morreriam, ou pelo menos essa era a visão do QG a respeito.

As ações de Dimitri, de atrasar o disparo para salvar um maior número de membros da Segunda Divisão, poderia ter feito o plano falhar.

“Humph, apesar da idade, Dimitri ainda tem um coração mole. Pessoas como ele… não são adequadas para serem Generais.” Herin bufou, friamente.

Ouvindo isso, a expressão de Wayne mudou levemente.

“Talvez isso seja verdade.” murmurou, consigo mesmo, de forma melancólica.

Em suma, ele, o General Comandante, foi aquele que sacrificou Rayzor, um dos seus maiores seguidores, assim como estava disposto a sacrificar centenas de vidas da Cavalaria Blindada, tudo para atingir a vitória.

Era dito que aqueles que ascendiam a posição de General deveriam ter corações endurecidos e firmes, tão duros quanto a rocha e tão frios como o gelo. Um General não poderia jamais hesitar, ou ser indulgente apenas para poupar a vida de seus homens, caso contrário, apenas a derrota o aguardaria.

“Senhor, as tropas aéreas confirmaram o impacto. O alvo foi atingido com sucesso.” Um dos Majores disse, ao receber uma comunicação.

“Uohhh!” Várias pessoas no QG, que estavam recebendo e repassando ordens e informações, vibraram alto quando a notícia chegou.

O QG já havia identificado o Orc Lorde que matou Rayzor como o líder inimigo. Contanto que ele fosse morto ou pelo menos gravemente ferido pelo bombardeio, eles teriam uma grande vantagem!

“Hah, parece que o patife do Dimitri não estragou tudo, afinal de contas.” Herin disse, com um sorriso orgulhoso. Grande parte do planejamento militar, incluindo a estratégia de isca, era de sua autoria.

Apesar de todos estarem vibrando e comemorando, a expressão de Wayne não parecia de felicidade.

Um homem, sem um braço, que estava em um canto isolado, levantou-se. 

“Vocês são tolos ignorantes! Como se as coisas fossem ser tão simples assim.” A pessoa em questão não era outro senão Zado, que havia sido ferido na noite anterior.

Ou seja, no QG haviam, ao todo, três Generais, sendo estes Zado, Herin e Wayne, o Comandante.

Com a repreensão do velho homem, as comemorações diminuíram.

“Assim como Zado disse, não devemos esperar que tudo ocorra como o planejado. Antes de morrer, Rayzor me enviou uma mensagem.” Wayne disse, com uma expressão pensativa. “Segundo ele, o comandante inimigo é um Lorde Soberano, e um dos fortes.”

Quando as palavras do homem soaram, todos no QG caíram em um silêncio estranho.

“O que… Por quê?” Herin exclamou, com um rosto assustado.

Pelo relato de Zado, havia pelo menos um Lorde Marauder e um Urukkan na região, os quais foram os responsáveis por fazê-lo perder um braço.

Os Orcs só respeitavam aqueles mais fortes, então, em teoria, se os Dobats estavam os obedecendo, deveria significar que os Lordes Dobats eram mais fracos, logo seriam, no máximo, de nível Intermediário. 

Era com base nesse pensamento que eles haviam estabelecido seu planejamento. Se eliminassem o Comandante dos Dobats nessa emboscada, os Urukkans e Marauders seriam obrigados a agir, forçando-os a revelar quaisquer planos que tivessem.

Entretanto, se um Orc Lorde Soberano era o comandante, tudo mudava.

“Façam a Quarta Divisão avançar mais rápido! Cubram a retirada da Segunda Divisão para reagrupamento e enviem batedores para confirmar o resultado do bombardeio!” O General usuário de Magia de Vento exclamou, apressadamente.

“Sim senhor!” Os homens do QG responderam, repassando rapidamente as ordens.

“Se é um Soberano, então as Balistas…” Herin falou, enquanto roía as unhas.

As Balistas Explosivas eram um dos maiores trunfos do exército de Wayne. Era graças a essas poderosas armas de guerra, que eles haviam conseguido comprar após longas negociações e levantamento de fundos, que tinham alguma confiança em tomar Garância rapidamente. 

Cada uma delas conseguia liberar ataques equivalentes aos de um Mago Sênior, o que era suficiente para pressionar o inimigo e matar milhares deles, mesmo Lordes Intermediários poderiam ser feridos gravemente se fossem pegos de guarda baixa. Porém, contra um Soberano, a situação era completamente diferente.

“São inúteis, se tivermos sorte, ele deve estar ferido. Ataques desse nível não são uma ameaça fatal para monstros como esse.” Zado falou, com tranquilidade. Então olhou para Wayne. “Ramon não será capaz de lidar sozinho com isso, me deixe ir para o fronte.”

“Que diabos você está falando, seu braço e seus ferimentos…” Herin falou, em oposição. 

Mesmo que ele e Zado não se dessem tão bem, o homem era um grande veterano de guerra e alguém que tinha uma grande fama nos Leões Dourados, sendo uma das bases de poder de Wayne. Se eles o perdessem nessa batalha, mesmo que vencessem no final, seria uma grande derrota para toda a facção.

“Eu imaginei que algo assim aconteceria, felizmente a equipe médica já curou a maioria dos ferimentos complicados. Mesmo que não dê para fazer nada sobre o braço, o restante do meu corpo está praticamente recuperado.” Zado falou, com alguma confiança.

Lembrando-se dos primeiros socorros que havia recebido do Jovem Tenente do Batalhão Zero, não pôde evitar pensar sobre o quão estranho havia sido. Ele sentiu que havia algo de estranho na magia do rapaz. 

Desde que recebeu o tratamento por parte dele, sentia-se muito melhor e mais energético. Além disso, mesmo recebendo tratamento de Magos de Cura Avançados posteriormente, seus ferimentos não deveriam ter se curado tão rapidamente. 

O General Comandante, que estava em silêncio, respirou fundo. Então, seus olhos, cheios de autoridade, olharam para o homem.

Olá, eu sou o Glauber1907!

Olá, eu sou o Glauber1907!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥