Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 63/175


As ações do mensageiro chocaram Klein por cinco segundos antes de ele se recuperar. Ele se curvou e pegou a carta.

“Mesmo que o Sr. Azik seja incapaz de usar boa parte de suas habilidades como um Beyonder, por causa de sua perda de memória, ser capaz de enviar tal mensageiro deve torná-lo poderoso o suficiente para lidar com um Beyonder de Sequência 7 ou 6.” Seu coração refletia sua expressão chocada e invejosa. Ele não desdobrou a carta imediatamente. Em vez disso, colocou a carta no bolso, junto com os Amuletos do Sono.

A carruagem continuou em frente. Quando Klein saiu da carruagem na Rua Daffodil, instintivamente olhou para o motorista, Cesare, apenas para ver seu sorriso relaxado, como se não tivesse notado nada incomum que havia acontecido.

Klein assentiu e voltou para casa depois de observar Cesare com sua visão espiritual.

Ele olhou para a varanda e os canos no segundo andar e ponderou por alguns segundos. Decidiu manter seu comportamento cavalheiresco e não tentar escalar o cano de volta para seu quarto. Quanto às roupas manchadas, ele as levaria para a Companhia de Segurança Espinho Negro amanhã e contrataria um profissional para lavá-las no departamento de polícia. Isso evitaria que suas roupas chocassem sua empregada Bela e sua irmã Melissa.

Klein havia removido a fechadura reversa da porta da frente antes de pular pela janela do segundo andar. Agora, aproveitou o fato de ser tarde da noite e abriu silenciosamente a porta de sua casa, entrando habilmente.

Depois de fechar e trancar a porta principal, soltou um suspiro de alívio. Ele subiu ao segundo andar com passos abafados.

Parando diante de seu quarto trancado, Klein tirou calmamente uma carta de tarô. Ele a inseriu na fenda da porta e puxou levemente, destrancando facilmente a fechadura especializada que ele mesmo projetou.

Então entrou no quarto, trancou a porta e tirou a roupa, antes de relaxar completamente.

“Com certeza é como ser um ladrão…” Klein riu enquanto balançava a cabeça. Calmamente sacou o revólver e colocou-o debaixo do travesseiro.

Depois de terminar tudo isso, acendeu o lampião a gás e sentou-se diante de sua mesa. Ele pegou a carta e começou a ler seriamente.

“Desculpe por responder só agora. Tenho estado ocupado procurando vestígios do meu passado. Também tenho me encontrado com ex-professores e alunos e aqueles que trabalham até tarde da noite.”

“Eu finalmente entendo os encontros que tive nos últimos dois dias depois de ler sua carta. A polícia revistou todos os quartos do hotel em que estou hospedado. Havia uma pessoa que bisbilhotava secretamente no hotel à noite. Sim, estou falando de uma pessoa com poderes de Beyonder.”

“… Então, o Contra-Almirante Furacão, Qilangos, que é um personagem frequente em romances e jornais, se infiltrou em Backlund e começou uma matança. Lembro que ele não é apenas procurado pelo Reino Loen, também está na lista de recompensas do Império Feysac, da República Intis, do Reino Feynapotter…”

“Então, quanto é a recompensa?” Klein subconscientemente se perguntou.

Ele não obteve resposta porque Azik passou a mencionar outra coisa.

“Acho as habilidades de um Pastor que você descreveu bastante familiares, é como se eu tivesse visto em algum lugar, mas não consigo me lembrar onde. Deve ser um encontro de uma das minhas vidas passadas. Não ser capaz de me lembrar disso me deixa muito frustrado.”

“Eh, o Sr. Azik está um pouco interessado no Pastor. Posso usar isso para fazer com que ele me ajude. Sim, com certeza é coincidência… Não, não é coincidência, mas inevitável!”

“Pode-se inferir que o Sr. Azik viveu por mais de mil anos e provavelmente é um Beyonder de alta sequência. Então, provavelmente teria encontrado os poderes de muitos Beyonders diferentes em suas vidas anteriores. Ele também teria impressões mais profundas daqueles que eram mais únicos… Em outras palavras, não é apenas o Pastor que lhe daria sentimentos de familiaridade, mas classes como o Sem Sombra, Caçador de Demônios ou Guardião que também o lembrariam.”

“É altamente provável que o Sr. Azik encontre qualquer item místico que corresponda às habilidades de uma Sequência em particular familiar e tenha seu interesse despertado. Isso é algo que se pode imaginar…”

Klein ficou em dúvida no início antes de ser esclarecido. Ele estava muito mais certo como resultado.

Assim, desviou o olhar e continuou a ler a carta.

“Há muito tempo me lembro de algumas partes do ritual de sacrifício sobre o qual você perguntou, provavelmente porque tenho uma impressão mais profunda delas. Talvez eu tenha sido um padre em uma das minhas vidas mais recentes.”

“Tenho que lembrá-lo e avisá-lo de que você deve ser muito cauteloso ao usar rituais de sacrifício. Você não pode confiar sua segurança a deuses malignos ou a existências misteriosas e ocultas. Eles não têm consciência como nós.”

“Além disso, você deve possuir um forte senso de certo e errado, pois os deuses e diabos malignos geralmente criam identidades aparentemente inofensivas para si mesmos. Minha opinião é que você não pode sacrificar algo cuja presença você não está totalmente ciente; caso contrário, sua alma pode acabar sendo o item de sacrifício.”

“Em termos simples, deuses e diabos malignos assumirão outra forma, disfarçando-se de alguém confiável… Assim como na Internet, uma conta que afirma ser uma garota aparentemente adorável pode ser controlada por um cara enorme… Ele tinha que ser cauteloso mesmo se eles se encontrassem offline depois de confirmar a aparência da pessoa, já que a pessoa poderia ser apenas um travesti…” Klein não desconsiderou o aviso de Azik só porque ele estava conduzindo o ritual de sacrifício para si mesmo. Ele acenou com a cabeça em aprovação.

Depois que Azik enfatizou algumas coisas que ele deveria observar, ele rapidamente explicou o ritual de sacrifício que ele conhecia.

“Primeiro, estabeleça o ritual. Escolha os símbolos com base em qual divindade ou existência misteriosa não ortodoxa você vai oferecer um sacrifício. Use as ervas e minerais correspondentes do domínio Dele ou Dela. Claro, você também pode usar óleos sagrados, pomadas, aromas e outros itens com antecedência.”

“Símbolos?” Klein congelou por um momento. Ele percebeu que ele — O Louco que não pertencia a esta era —- não sabia qual era o seu símbolo correspondente…

Ele pensou por um momento, lembrando-se rapidamente do símbolo complexo nas costas de sua cadeira na antiga mesa de bronze. Era composto de um olho sem pupila que representava o sigilo e as linhas contorcidas parciais que representavam a mudança.

“Esse deveria ser o meu símbolo, ou mais precisamente, é o que me simboliza no mundo acima da névoa cinza. Meu domínio é muito mais simples então — sigilo, mudança, boa sorte… o alvo do sacrifício não apontaria para outra entidade. A pior coisa que poderia acontecer é o ritual falhar. Disso, tenho certeza…” Klein pensou enquanto esfregava a superfície do papel enquanto formulava um plano em seu coração.

Seus olhos focaram na carta mais uma vez, lendo o resto da carta.

“Segundo, você precisa deixar claro se o sacrifício precisa acontecer em um momento específico. Em seguida, siga os processos de um ritual normal, até terminar de recitar os honrosos nomes e encantamentos do ritual.”

“Você deve se lembrar de usar Jotun, Dragônito, Élfico ou Hermes antigo. Você deve usar os poderes naturais dessas línguas para estabelecer uma conexão direta com a entidade correspondente. Você pode criar os encantamentos exatos a serem usados, mas eles devem incluir estes termos críticos: ‘orar’, ‘avisar’, ‘oferecer’, ‘reino’, ‘portões’ e ‘abrir’.”

“Finalmente, você deve usar materiais que tenham uma certa qualidade de espiritualidade para criar uma conexão com os poderes naturais do encantamento. Isso permitirá que você construa um túnel que se conecte aos portões do reino onde reside a entidade correspondente. Se a entidade estiver interessada, então seu sacrifício está completo.”

“Esta etapa não é absolutamente necessária. Se você puder tornar a entidade correspondente muito interessada em seu sacrifício, então Ele abrirá os portões para Seu reino para você depois que você terminar de recitar os encantamentos, estabelecendo um túnel estável por Seu próprio acordo. Claro, isso geralmente implicaria em perigo, já que deuses ocultos relativamente amigáveis ​​​​raramente fazem isso. Somente deuses ou diabos malignos responderiam a você diretamente para atingir seus objetivos.”

“Os materiais que têm espiritualidade não são baratos… Será que apenas recitar os encantamentos me permitiria abrir um túnel de sacrifício semelhante à Porta da Invocação? Eu me pergunto se eu poderia fazer uso das habilidades do mundo acima da névoa cinza… Sim, vou tentar isso primeiro e só conseguirei os materiais com espiritualidade do mercado subterrâneo se eu falhar. Preciso de ingredientes de Beyonder? Tudo bem se possuir uma certa quantidade de espiritualidade, certo?” Klein pensou nas 300 libras em sua conta anônima. Também pensou nas mais de 10 libras que havia economizado.

Os materiais Beyonder não eram completamente idênticos aos materiais que possuíam espiritualidade. Por exemplo, o coração que Hood Eugen deixou para trás era um ingrediente Beyonder, enquanto as escamas negras eram um material que possuía certas quantidades de espiritualidade.

Depois de terminar de ler a carta do Sr. Azik, Klein esfregou os dedos e acendeu uma chama de espiritualidade. Ele queimou o papel até virar cinzas e jogou no lixo.

Já era tarde da noite e Klein não tinha pressa em experimentar o ritual. Ele pretendia primeiro fazer um plano e reparar tudo o que precisava antes de colocá-lo em prática.

Ele tinha uma vaga compreensão de suas deficiências há muito tempo. Ele era cauteloso e racional quando se tratava de coisas para as quais fazia planos, mas uma vez que os eventos se desviavam de seus planos originais, facilmente considerava apenas o bom e desconsiderava o ruim quando era forçado a ficar alerta.

“Uma descrição mais simples seria que uma ação precipitada dele facilmente o levaria a cortejar a morte…” Klein estendeu a palma da mão para cobrir o rosto.

No dia seguinte, Dunn Smith, que havia se comunicado com os Punidores Mandatários e Mente Coletiva da Maquinaria, começou a atribuir missões. Klein também recebeu sua missão. Ele foi encarregado de investigar várias pessoas que tinham conexões com Lanevus. Mas por causa de sua sugestão e da política dos Falcões Noturnos, ele não precisava ser responsável pelas pessoas que conheceu anteriormente.

Claro, Klein continuou com suas aulas de combate à tarde. Dunn também não atribuiu a ele o papel de investigador principal.

Backlund, Burgo Hillston. Num edifício com cavalariça e jardim.

Qilangos, que tinha um queixo largo único e olhos verdes escuros, olhou para o homem inconsciente diante dele. Ele tirou as roupas do homem e as vestiu.

Então caminhou vagarosamente em frente ao espelho e viu a luva preta em sua mão esquerda se contorcer. Ele viu muitas linhas contorcidas aparecendo em suas costas.

Alguns segundos depois, Qilangos viu um fino véu de luz envolver sua figura. Seus músculos, pele e ossos começaram a sofrer uma estranha transformação.

Algum tempo depois, ele se transformou no homem inconsciente, completamente idêntico em altura, aparência e comportamento!

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥