Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 83/175


Dunn suspirou.

— Eu queria afastá-lo naquela época, já que faria algo que envolvia os segredos da Igreja e dos Falcões Noturnos. Mas a morte de Kenley deixou minha mente um caos. Naquele momento, tudo que eu conseguia pensar era uma desculpa desajeitada, dando assim a você a oportunidade de testemunhar o que eu estava fazendo.

— Que segredo é esse? — Klein pressionou, agora mais à vontade.

Ele quase se esqueceu da ameaça do filho do deus maligno ou da existência de uma criatura lendária lá fora.

Dunn ponderou suas palavras e disse: — Pode haver uma lei no misticismo. Heh, embora eu não tenha lido muitos livros, ainda estou ciente do que significa uma lei.

— Esta lei é chamada de ‘Lei da Indestrutibilidade das Características do Beyonder’.

— As características de um Beyonder nunca são destruídas ou reduzidas. Só é passado de um operador para outro.

Os olhos de Klein se arregalaram. De repente, ele percebeu e perguntou pensativo: — Por exemplo, os Artefatos Selados, objetos misteriosos ou ingredientes principais de uma poção que são deixados para trás por Beyonders que perderam o controle?

— Correto. — Dunn assentiu solenemente. — Este não é apenas o caso dos Beyonders que perdem o controle; também é o mesmo para os Beyonders normais depois que eles morrem.

— O mesmo… — Klein meditou sobre a descrição de Dunn, agora tendo uma vaga ideia do que o capitão estava fazendo.

De repente, ele se lembrou de quando o palhaço de terno morreu. Ele se lembrou da esfera de sangue azul do tamanho de um polegar que estava suspensa ao lado do cadáver do palhaço de terno. A explicação de Frye era que sempre haveria estranhas transformações depois que um Beyonder morria.

Dunn continuou com seus olhos cinzas profundos, — Mas o que é diferente sobre os Beyonders que perdem o controle é que um Beyonder que morre normalmente não deixa para trás ingredientes ou objetos. E-eles são equivalentes a uma poção, uma poção que corresponde às suas Sequências, exceto que lhes falta uma certa quantidade de ingredientes suplementares.

“Equivalente a poções… Equivalente a poções!” Klein semicerrou os olhos quando um lampejo de inspiração passou por sua mente. A escuridão sem fim em sua mente foi iluminada naquele instante.

De repente, entendeu muitas coisas, descobrindo por que os caminhos do Beyonder não seriam quebrados, mesmo que as criaturas usadas como ingredientes principais estivessem extintas.

Além de usar substitutos, pode-se simplesmente usar os restos mortais dos Beyonders!

“Essa também deve ser a razão pela qual eles só distribuíram poções completas nas Sequências mais altas! Outra razão é evitar que a fórmula seja revelada a pessoas adeptas de rituais de adivinhação ou mediunidade…” Muitos palpites passaram pela cabeça de Klein.

Dunn olhou para a sala de recreação e explicou com uma voz profunda: — Alguns anos atrás… bem… não consigo me lembrar exatamente quantos anos foram, mas eu não era o capitão dos Falcões Noturnos naquela época. Percebi esse problema inesperadamente e, após interagir com Daly, que acabara de se tornar uma Beyonder, imediatamente enviei um relatório à Santa Catedral. A Santa Catedral me disse para manter isso em segredo e me deu duas opções. Heh heh, essa também é a razão pela qual sou eu, e não Daly, quem está explicando isso para você. Quem expõe isso é responsável por isso.

— A primeira escolha foi fingir não saber de nada, assim como um grande número de capitães e diáconos dos Falcões Noturnos, e permitir que a Santa Catedral continuasse lidando com os restos mortais de Beyonders que morreram por meios normais. A segunda foi para eles me darem um ritual único e simples e as técnicas correspondentes. Isso me permitiria consumir temporariamente os itens produzidos pelas características únicas dentro de um período limitado de tempo. Bem, isso só é adequado para Sequências do mesmo caminho no meu nível ou inferior.

— Isso aumentaria minhas características de Beyonder e também me tornaria mais poderoso. Em termos de habilidades relacionadas aos sonhos, meus poderes agora não são muito diferentes dos de um Sequência 6. Essa também é a razão pela qual ousei negociar com Madame Sharon.

— Então é por isso… Pensar que algo assim existe… — Klein exalou lentamente.

Ele finalmente entendeu por que não conseguia encontrar uma explicação lógica, apesar de seus melhores esforços. Isso porque não tinha todas as informações relevantes e não conseguia preencher os espaços em branco.

“Sim, isso corresponde à Lei da Indestrutibilidade das Características do Beyonder… O consumo dessas características causaria uma mudança qualitativa no Capitão ao acumulá-las constantemente?” Klein permitiu que sua mente divagasse.

Depois de olhar para ele, Dunn soltou um sorriso amargo.

— Escolhi a segunda opção, mas não porque queria ficar mais poderoso. Se eu quiser me tornar mais poderoso, digerir rapidamente uma poção e receber um avanço é a melhor e mais direta maneira.

— Sim, — Klein concordou sinceramente. — Consolidar as características das poções da mesma Sequência aumentará o risco de perder o controle ao mesmo tempo em que melhora suas habilidades, certo?

Dunn balançou a cabeça solenemente. — Não, estes são os restos mortais de Beyonders normais e não de Beyonders que perderam o controle. Bem, depois que conheci o método de atuação, percebi que aumentaria a dificuldade de digerir a poção.

— Então por que você ainda continua? — Klein perguntou em choque.

Dunn colocou a mão no bolso, pretendendo tirar o cachimbo, apenas para descobrir que o havia deixado em seu escritório.

Ele balançou a cabeça e soltou um sorriso autodepreciativo.

— Eu apenas disse que me tornar mais poderoso não é a razão pela qual eu consumo seus restos mortais.

Tendo dito isso, ele fez uma pausa, seus olhos vagando para o brilho azul do lampião a gás do outro lado de onde ele estava.

— Eles eram todos meus parceiros… Passamos por muitas coisas juntos. Nós lidamos com monstros na escuridão e hereges insanos juntos. Alguns deles me salvaram, e eu salvei muitos deles. Caminhamos juntos na noite silenciosa. Lutamos juntos em batalhas que não são visíveis ao público em geral. Enfrentamos o perigo juntos. Tínhamos as costas um do outro.

— Eu realmente não suporto me separar deles. Lembro-me do rapaz, Hitte. Ele começou a chorar na primeira vez que partimos para uma missão perigosa. Eu me lembro de Adelaide, heh… ele era o pai de Rozanne. Certa vez, ele bloqueou uma maldição maligna para mim com o braço. Lembro-me da senhora, Dwayne, e de seu temperamento caloroso que era como o amanhecer. Ela sempre registrava silenciosamente as coisas que encontrávamos. Lembro-me de Kenley ser alguém que sabia fazer muitas coisas como tocar violão de sete cordas, cantar, contar histórias, mesmo não sendo alto. Ele era mais poeta do que Leonard… Sinto muita falta deles.

— Eu esperava continuar lutando com eles, continuar lidando com os monstros na escuridão, lidar com os hereges loucos, proteger a cidade de Tingen com eles. Assim, escolhi consumir seus restos mortais.

Os olhos cinzentos de Dunn pareceram piscar. Sua personalidade confiável e firme quebrou consideravelmente naquele momento.

Seus lábios se arquearam levemente enquanto ele continuava, — Eles ainda estão comigo em meus sonhos. Adelaide adora ler e costuma ler no solário. Ele sempre me diz para disciplinar Rozanne e fazê-la amadurecer mais rápido, a ponto de Rozanne reclamar de eu estar ficando cada vez mais parecido com seu pai e ficar com medo de mim. Hitte é uma pessoa que não consegue ficar parada e tem que caçar na floresta todos os dias. Dwayne sempre fica na janela de seu quarto e nos observa conversando. Kenley, que entrou recentemente, criou seu próprio violão de sete cordas e canta enquanto o dedilha… Sinto muita falta deles.

— Capitão… — Klein murmurou inconscientemente. Seus olhos ficaram turvos e lacrimejantes. Ele não pôde deixar de esfregar os olhos e xingar em seu coração. “Porra. Capitão, você está me fazendo chorar…”

“Mas finalmente entendo o motivo do lento progresso do capitão, apesar de usar o método de atuação…” Klein soltou um suspiro silencioso.

— Infelizmente, o velho Neil morreu depois de perder o controle. Caso contrário, ele teria trazido muita alegria para nós. — Dunn retraiu seu olhar. Ele abaixou a cabeça e massageou a ponta do nariz.

Alguns segundos depois, ele ergueu a cabeça e soltou um sorriso amargo.

— Esta é uma decisão egoísta.

— Não sei quais eram os verdadeiros desejos de Adelaide, Kenley e do resto e, portanto, egoisticamente, tomei uma decisão por eles.

— Eu realmente sou uma pessoa egoísta.

— Não… — Klein balançou a cabeça.

No sofá da área da recepcionista, Leonard observava Megose arrancar mechas do cabelo enquanto sua expressão se tornava cada vez mais rígida.

Megose parecia cada vez mais inquieta enquanto pegava constantemente o copo para beber um gole de água. Ela olhou para Leonard com uma expressão contorcida.

— Não sei por que, mas de repente me sinto um pouco mal.

Leonard Mitchell estava prestes a responder quando de repente viu Megose estender a mão para o rosto. Ela arrancou um pedaço de carne — um longo pedaço de carne — um pedaço de carne manchado de sangue.

— Meu rosto está um pouco coçando. — Megose sorriu, um pouco envergonhada. A borda de seus lábios se estendeu até onde estavam suas maçãs do rosto, revelando uma fileira de dentes brancos e gengivas vermelhas brilhantes.

“PORRA!” Leonard xingou silenciosamente. Ele sentiu que a situação estava piorando muito rapidamente.

Com os lábios trêmulos, Leonard virou-se para ouvir quando sua expressão imediatamente ficou verde como aço.

Ele forçou um sorriso e pediu desculpas a Megose, que estava arrancando pedaços de sua carne.

— Eu preciso usar o banheiro.

— Tudo bem… — O tom de Megose tornou-se etéreo.

Ela esfregou a barriga e disse: — Meu… filho… está um pouco inquieto…

Leonard não respondeu. Apressou os passos e aproximou-se da divisória.

Depois de entrar no corredor, Leonard olhou profundamente para a caixa de cinzas nas mãos de Dunn Smith e suspirou exasperado.

Depois disso, sua expressão ficou firme.

— Capitão, receio que seja tarde demais. Temos que lidar com Megose e seu bebê imediatamente. Caso contrário, toda Tingen sofrerá perdas terríveis. Isso não é algo que pode ser evitado apenas evacuando os cidadãos ao nosso redor. Eu sei que você já enviou tal telegrama.

Dunn franziu as sobrancelhas e perguntou, extraordinariamente severo: — Tem certeza de que a situação piorou tanto?

— Sim. Em não mais de três minutos, Megose sofrerá uma mutação e seu filho descerá sobre nós — disse Leonard com certo tom.

Ao mesmo tempo, ele olhou para o grande e grosso vaso sanguíneo enrolado na mão de Klein e disse: — Artefato Selado 2-105? Deixe-me usá-lo. Posso utilizar melhor suas habilidades.

— Tudo bem. — Klein não hesitou em entregar o Ladrão de Vasos Sanguíneos a Leonard.

Isso era algo que ele pretendia fazer desde o início.

Naquele momento, Dunn puxou o colarinho e ajeitou o blusão. Ele falou com um tom determinado: — Vou sair com as cinzas de Santa Selena primeiro. Saiam depois de dez segundos; lembrem-se, saiam somente depois de terminar de contar até dez. Então, independentemente da minha condição, direcione seus ataques mais fortes para Megose e seu bebê sem perder tempo.

Dito isso, ele se virou e caminhou em direção à divisória com as cinzas.

— Capitão… — Klein soltou um grito, com os lábios secos.

— Capitão! — Leonard também gritou.

Dunn parou e olhou para trás. Ele tinha uma expressão gentil quando disse com sua voz suave: — Não se preocupem comigo. Eu não estou sozinho. Adelaide, Dwayne, Hitte e Kenley estão todos lutando ao meu lado, não importa que tipo de perigo eu enfrente.

Ele parou por um momento antes de falar, seus olhos cinzas gentis.

— Não há necessidade de ficarem muito nervosos também. Estamos protegendo a cidade de Tingen.

Seus lábios se arquearam para cima, formando seu sorriso habitual.

Depois de dizer essas palavras, ele não ficou mais. Ele atravessou a divisória com seu blusão preto atrás dele.

— Capitão! — Klein e Leonard gritaram ao mesmo tempo, suas lágrimas caindo incontrolavelmente, mas Dunn não diminuiu a velocidade.

“Somos guardiões, mas também um bando de desgraçados miseráveis ​​que lutam constantemente contra ameaças e loucuras.”

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥