Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 89/175


“Então Ince Zangwill foi para Backlund… Eu me pergunto quanto tempo ele vai ficar lá… Sim… Eu deveria confirmar isso de vez em quando…” Klein se inclinou para frente enquanto pensava. Apagou o conteúdo da pele de cabra e escreveu uma nova declaração de adivinhação:

— A localização atual de Lanevus.

Do seu ponto de vista, a pessoa que quase matou o Capitão e ele foi, sem dúvida, Ince Zangwill, mas o lunático Lanevus foi definitivamente um cúmplice que não pode fugir da responsabilidade. Ele teve que pagar o preço com sangue!

Depois de recitar a declaração sete vezes, Klein mais uma vez entrou no sonho. Mas a cena que apareceu depois que o mundo enevoado se estilhaçou foi a mesma que ele tinha visto antes!

Um rio largo e ligeiramente turvo, inúmeros cais e edifícios. Os edifícios eram principalmente no atual estilo arquitetônico de Loen, alguns um pouco mais góticos. Havia ruas movimentadas, vistas florescentes, chaminés que expeliam fumaça continuamente. Havia castelos opulentos de pé com as torres de relógio góticas de marca registrada…

Lanevus também estava na Terra da Esperança, a Cidade das Cidades, Backlund!

Klein abriu os olhos, um pouco confuso. Ele havia adivinhado a localização específica de Lanevus, mas os resultados ainda eram uma região muito geral e vaga.

“Isso me diz que a Sequência de Lanevus deve ser muito maior do que eu imaginava… Não, também pode ser que ele tenha recebido um grande benefício por ajudar o filho do Verdadeiro Criador a descer sobre este mundo. Por exemplo, algumas características de divindade, ou algum objeto semelhante à placenta deixada pelo bebê de Megose? Hmm… O último provavelmente teria sido levado por Ince Zangwill.” Pensamentos correram pela mente de Klein enquanto ele murmurava para si mesmo enquanto fazia suposições iniciais.

Depois de confirmar a área acidentada onde estavam seus dois inimigos, ele pensou em outro problema. Ele ainda não tinha a capacidade de se vingar!

“Mesmo que Lanevus seja apenas uma Sequência 7, ou mesmo 8, não seria fácil lidar com ele se ele realmente recebesse um grande benefício. Lanevus também é obviamente muito astuto, poderia enganar e derrotar Beyonders mais poderosos do que ele… Ince Zangwill é ainda mais aterrorizante. Ele é um Semideus de Sequência 4 e empunha um poderoso Artefato Selado de Grau 0… Embora houvesse alguns segredos envolvendo minha transmigração, está claro que não posso converter esses segredos em força de combate. É provável que não seja possível por um período muito longo de tempo… O único meio que tenho é continuar aumentando minha Sequência, ou posso coletar itens místicos ainda mais poderosos. Eu tenho que usar os dois métodos ao mesmo tempo…”

Entre seus pensamentos, Klein decidiu acrescentar outra adivinhação.

Ele refletiu sobre a declaração antes de escrever solenemente: — Minhas oportunidades de me tornar poderoso.

Ele gentilmente colocou a caneta na mesa e recostou-se, depois fechou os olhos.

Recitou a declaração silenciosamente e caiu em um sono profundo com a ajuda da Cogitação.

No mundo nebuloso, viu mais uma vez a cena que havia visto anteriormente. O rio, cais, chaminés, multidões, castelos, várias máquinas e torres de relógio góticas. Ele tinha visto mais uma vez a capital do Reino de Loen, Backlund!

Imediatamente depois disso, a cena mudou. Viu um magnífico pico perfurando as nuvens e, nele, viu um majestoso e antigo palácio. Viu o trono gigante esculpido em pedra, adornado com pedras preciosas e ouro. Ele viu uma estranha pupila vertical formada por incontáveis ​​símbolos misteriosos.

A cena quebrou silenciosamente sem aviso. Klein sentou-se lentamente e bateu na borda da mesa com os dedos.

“Backlund contém as oportunidades para eu me tornar poderoso…”

“A segunda cena se refere ao pico principal da cordilheira Hornacis, os tesouros deixados pela família Antigonus? A estranha pupila vertical formada por inúmeros símbolos misteriosos que o Boneco de Pano do Infortúnio me transmitiu através da corrupção do caderno da família Antigonus é a chave para começar tudo isso…”

Muitos pensamentos passaram por sua mente. Klein decidiu que não tinha pressa em visitar a cordilheira Hornacis. Mesmo um Semideus de Sequência 4 poderia não ser capaz de lidar com os perigos que ali residiam.

“Acho que vou para Backlund primeiro…” Klein suspirou e tomou uma decisão. Envolveu-se de espiritualidade e estimulou uma descida, saindo do misterioso espaço acima da névoa cinzenta.

Quando ele voltou ao mundo material, lentamente saiu de seu esconderijo em direção ao túmulo de Dunn Smith.

Ele olhou profundamente para a foto e o epitáfio. Klein lentamente desenhou uma lua carmesim em seu peito e saiu do cemitério.

Como um ex-Falcão Noturno, um Falcão Noturno que tinha que patrulhar regularmente o Cemitério Rafael, ele estava bastante familiarizado com as rotas dos guardas, bem como seus arredores. Ele conseguiu sair do cemitério com facilidade, sem causar nenhum alarme. Seguiu a estrada de cascalho até Tingen, usando a sombra das árvores como cobertura.

A noite estava pacífica e a lua sempre tão sonhadora. Klein caminhava sozinho, seus pensamentos correndo soltos e desenfreados. Às vezes considerava seu plano de vingança, às vezes pensava nos tempos que passou com o capitão, às vezes lembranva-se da dor oculta do Velho Neil sob sua fachada bem-humorada…

Sem saber, Klein entrou na rua mais próxima como um fantasma errante, fazendo seu caminho curva após curva.

Foi duas horas depois que ele se libertou daquele estado e recuperou o controle total de seus pensamentos.

Ele percebeu que estava parado na Rua Daffodil. Em frente a ele ficava a casa que ele dividia com o irmão e a irmã.

Instintivamente, Klein voltou aqui.

Ele deu um passo à frente com clara alegria, mas de repente parou. Deu um sorriso amargo e murmurou com um tom autodepreciativo: — Se eu subisse e batesse na porta, Melissa poderia desmaiar de choque… Benson ficaria tão nervoso que seu cabelo começaria a cair. Ele então tentaria o seu melhor para me convencer calmamente, em nome de um babuíno de cabelos cacheados…

Balançando a cabeça, Klein olhou para a porta familiar por um tempo antes de seguir em direção à Rua Cruz de Ferro.

“Isso também está bem, isso também está bem… As coisas que eu fizer no futuro não os envolverão. A compensação dada a eles pela equipe Falcões Noturnos e pelo departamento de polícia será suficiente para que eles vivam uma vida estável de classe média, mesmo que Melissa não consiga encontrar um emprego e Benson perca o emprego…”

Klein caminhou em silêncio por um momento antes de começar a sentir cansaço. Mas, como alguém que estava morto, ele não tinha outros pertences com ele, exceto as roupas que vestia, seu pêndulo de topázio e o apito de cobre de Azik. Ele não tinha libras, nem soli, nem centavos.

“Devo dar um apito para enviar uma carta ao Sr. Azik e pedir que ele me ajude?” Klein riu com otimismo. “Esqueça, não devo contatá-lo por enquanto. Talvez Ince Zangwill ainda o esteja mantendo sob vigilância. Vou procurá-lo quando for a hora certa… Para um velho monstro que viveu inúmeras vidas por milhares de anos, ele deve ser capaz de entender a ressurreição… Pelo menos não está muito frio esta noite. Vou arranjar um lugar para dormir por enquanto e ir para a agência do Banco de Backlund em Tingen amanhã de manhã para recuperar o dinheiro na conta anônima.”

Como havia muitas coisas para fazer ultimamente. Klein não teve tempo de começar os experimentos envolvendo o ritual de sacrifício. Ele também não havia tocado nas 300 libras da conta anônima.

“Isso deve ser suficiente para sustentar minhas despesas por um bom tempo. Vou comprar um jornal amanhã para confirmar que dia é hoje… A Srta. Justiça e os outros não fizeram nenhuma nova oração, o que significa que não perdi nenhuma reunião…” Klein pensou ao encontrar um local sem vento. Ele se sentou e tirou a jaqueta. Usou-o como cobertor e encostou-se à parede para dormir.

Não demorou muito para dormir quando de repente foi acordado por alguém. Ele viu um policial empunhando um cassetete.

Ele tinha apenas uma única divisa em sua dragona, o policial de patente mais baixa… Klein olhou para ele para verificar sua identidade.

O policial disse ferozmente: — Você não pode dormir aqui!

— As ruas e os parques não são para vocês vagabundos preguiçosos e desempregados dormirem!

— Esses são os termos da Lei dos Pobres!

“É assim mesmo?” Klein congelou. Dada a sua identidade sensível, ele não discutiu com o policial.

Ele pegou sua jaqueta e continuou andando até o amanhecer.

Logo depois, abaixou a cabeça e entrou na agência do Banco Backlund em Tingen. Sacou 200 libras com a senha que havia definido, deixando um terço do dinheiro como poupança, em caso de emergência.

Sem dúvida, Klein ouviu orações quando escreveu a senha no antigo Hermes.

Klein então gastou 38 libras em dois conjuntos de roupas formais, duas camisas, duas calças, dois pares de botas de couro, duas gravatas-borboleta, quatro pares de meias, bem como duas jaquetas grossas trespassadas, dois casacos de pele de cor sólida e dois pares de calças grossas em preparação para o inverno. Também comprou uma bengala, uma carteira e uma mala de couro.

Depois de concluir a compra, Klein encontrou um hotel para se lavar e se trocar. Alugou uma carruagem particular diretamente para a estação de trem em Tingen para evitar encontrar alguém conhecido. No caminho, comprou um jornal e descobriu que era domingo.

Demorava cerca de quatro horas para ir de trem de Tingen a Backlund. Um luxuoso assento de primeira classe custava cerca de ⅓ a ¼ de libra, ou 15 solis. Um assento de segunda classe custava 10 solis, ou meia libra.

Os assentos lotados e mal conservados da terceira classe eram bastante baratos, apenas 5 solis.

Klein pensou um pouco antes de comprar um assento para o trem das duas horas, um assento de segunda classe.

Klein encontrou um lugar aleatório para sentar na área de espera com sua passagem e bagagem na mão. Passava pouco das nove da manhã.

Ele estava feliz porque o Reino de Loen não tinha uma vigilância rigorosa. Ele poderia provar sua identidade apenas usando as contas de água e gás, bem como o aluguel dos últimos três meses. Comprar uma passagem de trem foi ainda mais fácil, pois ele precisava de dinheiro.

Klein de repente teve um sentimento de vazio em seu coração enquanto estava sentado lá, pensando em como estava prestes a partir de Tingen para Backlund à tarde.

Ele pensou em sua irmã, que sempre lhe deu uma vibração maternal. Pensou em seu irmão que gostava de contar piadas frias. Pensou em como eles encheriam tanto o estômago que não sentiriam vontade de se mexer…

Recordando essas cenas, Klein de repente riu. Ele riu amargamente, pois pensou na tartaruga que Melissa chamava de fantoche, bem como na lamentável linha do cabelo de Benson.

De repente, teve um forte impulso. Ele queria ver seus irmãos novamente.

Nesse momento, Klein de repente percebeu por que não havia escolhido um trem mais cedo, mas em vez disso comprou uma passagem para o trem das duas horas.

Ele carregou sua bagagem e deixou a área de espera rapidamente, pegando uma carruagem alugada de volta para a Rua Daffodil.

Ele então se escondeu em uma área sombreada no lado oposto e olhou para a porta de sua casa. Muitas vezes sentiu vontade de ir até lá, mas não conseguiu atravessar a rua larga.

Klein olhou para o outro lado da rua atordoado, tendo de repente uma sensação de falta de lar. Ele teve um sentimento semelhante quando acabou de transmigrar.

De repente, viu a porta da casa se abrir quando Melissa e Benson saíram.

Melissa estava usando um vestido preto e um chapéu velado preto. Benson estava de camisa, colete, calça, casaco e chapéu, tudo preto. Ambos tinham expressões entorpecidas e mal-humoradas.

“Melissa ficou mais magra… Por que Benson está tão abatido…” O coração de Klein estremeceu de dor. Ele abriu a boca, mas não conseguiu gritar seus nomes.

Sem perceber, seguiu Benson e Melissa até a praça municipal mais próxima. Ele viu que as tendas foram erguidas lá novamente. Uma nova trupe de circo estava na cidade para uma apresentação.

Benson sacou algum dinheiro, comprou os ingressos e levou Melissa ao circo. Ele forçou um sorriso.

— Esta trupe de circo é muito famosa.

Melissa assentiu sem expressão.

— OK.

De repente, ela escorregou e quase caiu.

Klein, que também estava comprando uma passagem, abriu a boca. Ele queria ajudar a irmã, mas só conseguiu retrair a mão que estendeu instintivamente e ficou parado no meio da multidão ocupada.

Benson pulou de susto, mas era tarde demais para ajudar. No entanto, Melissa rapidamente se firmou. Ela franziu os lábios e não disse nada.

Nesse momento, os palhaços avançaram em enxame, alguns realizando atos de equilíbrio sobre rodas ou grandes bolas de borracha, outros jogando inúmeras bolas de tênis para o alto e, em seguida, ridiculamente pegando cada uma delas.

Melissa parecia desconsiderar os palhaços enquanto olhava para a performance. Benson tentou levantar o ânimo de sua irmã torcendo, mas não conseguiu. Ele lentamente ficou mal-humorado também.

Klein franziu os lábios com força enquanto observava essa cena de longe. Ele queria se aproximar deles, mas não ousava.

De repente, ele tocou a carteira em sua jaqueta e teve uma ideia.

Benson e Melissa continuaram caminhando, observando silenciosamente as várias apresentações.

Algum tempo depois, viram um palhaço correndo em sua direção. Seu rosto foi pintado em pastéis coloridos. A princípio, ele jogou uma bola de tênis para o alto e, enquanto a atenção das pessoas ao redor estava voltada para o ar, ele conjurou uma flor do nada. Era um Crisântemo de Sevilha.

O palhaço trouxe a flor antes de Melissa e Benson. A flor era de cor dourada e simbolizava felicidade.

Melissa e Benson olharam para o palhaço atordoados. Tudo o que viram foi um largo sorriso estampado no rosto pastel. Era um sorriso feliz, um sorriso exagerado, um sorriso ridículo.

(Fim do primeiro volume)

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥