Selecione o tipo de erro abaixo

Eugh! Eugh!

Klein ficou agachado ali, vomitando involuntariamente. Ele logo parou de vomitar, pois não tinha tomado café da manhã.

Nesse momento, um frasco quadrado de cor de estanho que parecia uma caixa de cigarros apareceu na frente dele.

A boca aberta exalava uma mistura de cheiros semelhantes a tabaco, desinfetante e folhas de hortelã. Clareou o nariz de Klein e o rejuvenesceu.

O cheiro pungente continuou a persistir, mas Klein não sentia mais náuseas. Ele logo parou de vomitar.

Ele traçou o minúsculo frasco e viu uma mão pálida que não parecia pertencer a um membro dos vivos. Viu a boca da manga de um blusão preto e percebeu que era o Coletor de Cadáveres Frye com seu porte frio e sombrio.

— Obrigado — Klein se recuperou por completo e com as mãos nos joelhos, se levantou.

Frye assentiu sem nenhuma expressão.

— Vai ficar tudo bem quando você se acostumar.

Ele recolocou a rolha do frasco e colocou-o no bolso e se virou, caminhando até o cadáver em estado de decomposição avançado. Sem luvas, ele começou a examinar a velha. Quanto a Dunn Smith e Leonard Mitchell, eles caminhavam lentamente pela sala, às vezes tocando a superfície da mesa ou os jornais.

O Velho Neil apertou o nariz e ficou do lado de fora da porta, resmungando em voz abafada: 

— Sério, nojento. Vou pedir um adicional de salário este mês!

Dunn virou a cabeça e tocou a parede ao lado da lareira com a mão direita enluvada. Enquanto fazia isso, ele perguntou a Klein: 

— Este lugar parece familiar?

Klein prendeu a respiração e construiu um relógio de bolso prateado mental para se acalmar.

Com ele já em seu estado de Visão Espiritual, logo se sentiu diferente. Uma cena que veio dos recessos mais profundos de suas memórias passou por seus olhos.

“Lareira, cadeira de balanço, mesa, jornais, os pregos enferrujados da porta, as latas com incrustações de prata…”

As cenas eram escuras e monótonas, como um documentário da Terra. No entanto, eram ainda mais embaçadas e ilusórias.

A cena rapidamente se contrapôs ao que Klein estava vendo. Os sentimentos de déjà vu e de ter estado aqui antes se apresentaram com clareza. Um grito ilusório e etéreo parecia atravessar paredes invisíveis:

— Hornacis… Flegrea… Hornacis… Flegrea… Hornacis… Flegrea…

— Parece um pouco familiar — Klein respondeu honestamente enquanto seu cérebro sentia uma dor lancinante. Por sorte, ele logo tocou sua glabela duas vezes.

“Hornacis… A cordilheira Hornacis que apareceu no diário do Klein original?”

“Esse é o conteúdo que foi decifrado do caderno da família Antigonus…”

“Os murmúrios eram muito semelhantes a um dos anteriores. Envolvia a palavra Hornacis. Isso é uma forma de enfeitiçamento?”

Klein foi dominado pelo choque, pois não ousava pensar mais profundamente, com medo de se colocar na trajetória de perder o controle.

Dunn assentiu um pouco e caminhou até um armário. De repente, ele estendeu a mão e abriu a porta de madeira.

O pão dentro estava mofado e havia cerca de sete ratos cinzentos e duros mortos.

— Leonard, desça as escadas para chamar os policiais de patrulha e explicar a situação aqui — instruiu Dunn.

— Tudo bem — Leonard virou e saiu do apartamento.

Depois disso, Dunn abriu a porta de dois outros quartos e fez uma busca cuidadosa.

Depois de ter certeza de que não havia pistas, bem como qualquer sinal do caderno da família Antigonus, Frye também levantou. Ele enxugou as mãos com um lenço branco que trouxe consigo e disse: 

— A hora da morte foi há mais de cinco dias. Não há ferimentos externos nem sinais claros de que foi resultado dos poderes de Beyonder. A causa exata da morte exigirá uma autópsia.

— Você descobriu alguma coisa? — Dunn virou-se para olhar para o Velho Neil e Klein.

Os dois que não estavam mais no estado de Visão Espiritual balançaram a cabeça em uníssono.

— Fora o cadáver, tudo está normal. Na verdade, não havia nenhuma energia invisível selando o apartamento no começo. Como você sabe, geralmente haverá processos semelhantes quando usamos magia ritualística — O Velho Neil pensou por alguns segundos antes de acrescentar.

Dunn estava prestes a dizer algo quando olhou para fora da porta. Alguns segundos depois, Klein e o Velho Neil sentiram algo e se viraram para olhar a escada.

Alguns segundos depois, passos fracos ficaram mais altos quando Leonard se aproximou com um policial.

A expressão do policial mudou quando ele sentiu o cheiro nocivo. Ele imediatamente cooperou com seu colega do Departamento de Operações Especiais e começou a bater nas portas dos moradores do segundo andar para entender a situação no terceiro andar.

Momentos depois, o cabo com suas duas insígnias de prata olhou para o cadáver na cadeira de balanço.

— Katy Stefania Bieber. Tinha entre 55 e 60 anos. Viúva. Alugou este apartamento com seu filho, Ray Bieber, por mais de dez anos.

— O marido dela era anteriormente um artesão de pedras preciosas. Seu filho tem cerca de trinta anos e é solteiro. Ele herdou o ofício do pai e ganha cerca de uma libra e quinze solis por semana. Segundo seus vizinhos, eles não os veem há mais de uma semana.

Antes que o policial continuasse, Klein já sabia o ponto crítico que se seguiria.

“Ausente. Para ser mais preciso, não se sabia para onde Ray Bieber foi!”

“O caderno antigo pode muito bem estar com ele!”

— Você tem uma foto de Ray Bieber? — Dunn olhou para o policial. Ele estava agindo como um inspetor de alto escalão.

No entanto, não estava de fato atuando, já que era de fato um inspetor de alto escalão na lista do departamento de polícia. Seu salário e vários subsídios também foram pagos de acordo com sua posição. Claro, não incluía seu salário da Igreja.

O policial balançou a cabeça com nervosismo e disse: 

— Não tenho certeza… vou ter que voltar na delegacia para procurá-la. Não é normal para nós termos fotos de todas as pessoas.

— Entendo. Continue questionando os residentes no primeiro andar. Pergunte-lhes detalhadamente — Dunn deu a ordem.

Enquanto observava o policial sair, ele fechou a porta e se virou para o Velho Neil.

— Vou deixar o resto com você. Caso contrário, teremos que fazer todos os moradores dormirem para obter a aparência de Ray Bieber. Sim, eu não confio mesmo em esboços baseados em descrições verbais.

O Velho Neil assentiu. Ele tirou alguns frascos do tamanho de um polegar de um bolso em seu roupão preto clássico e espalhou os líquidos em uma ordem específica.

Logo depois, ele puxou um pouco de pó e o espalhou em um círculo ao seu redor.

Estranhamente, um cheiro cortante se espalhou e não foi influenciado pelos cheiros nauseantes da sala. Klein também notou de repente que havia um campo de força invisível ao seu redor. Isso o separou do meio ambiente e de todos os outros. Era como a sala em seu estado anterior.

O Velho Neil semicerrou os olhos enquanto seus lábios murmuravam um encantamento suave e indiscernível. Sem estar preparado, Klein ouviu as palavras de forma vaga: 

— Deusa, me dê forças. 

— Estamos ansiosos pela proteção da Noite…

Hum! 

Um vento repentino atravessou as janelas e soprou a pólvora.

O coração de Klein estremeceu de repente quando ele sentiu arrepios por todo o corpo. Ele achou difícil de descrever. Um cheiro aterrorizante que o deixou com medo de olhar diretamente se espalhou bem rápido.

Ele estava confuso enquanto ficava tenso, incapaz de relaxar. Parecia que havia mergulhado em um estado semelhante ao que alguém teria depois de trabalhar em um problema matemático muito avançado.

De repente, os olhos negros como breu do Velho Neil se abriram.

Ele tirou uma caneta-tinteiro do bolso e começou a desenhar em um pedaço de papel sobre a mesa. Foi tão rápido que todo o seu corpo tremia.

Klein focou seu olhar e viu um rosto com olhos fundos e um nariz alto aparecer rapidamente.

Quando o cabelo curto natural encaracolado foi feito, o Velho Neil escreveu uma única linha abaixo do retrato.

— Cabelo preto, olhos azuis profundos. À esquerda de sua boca há um implante dentário de cerâmica pura.

Pada! 

A caneta-tinteiro na mão do Velho Neil caiu no papel enquanto seu corpo convulsionava algumas vezes.

— Esta é a imagem de Ray Bieber de acordo com o que resta na sala — O Velho Neil sussurrou enquanto a cor de seus olhos se recuperava rapidamente.

Então, ele voltou ao seu local original e o circulou sem pressa. O campo de força invisível que isolava as coisas se dissipou de imediato na forma de uma brisa.

— Louvada seja a Dama — O Velho Neil bateu no peito em quatro pontos, fazendo a forma da lua carmesim.

Os nervos tensos de Klein relaxaram à medida que fazia observações mais precisas. Ele descobriu que não havia nada de especial nas características faciais de Ray Bieber. Ele tinha um porte meio suave. A única coisa era que seu buço cedeu claramente.

— Vou tentar usar a Busca Radiestésica com Vara — Ele pegou o retrato, encontrou roupas masculinas no quarto e as estendeu no chão.

Dunn, Leonard e o velho Neil não o impediram enquanto o observavam colocar a bengala preta sobre as roupas e o retrato. Frye estava calado como sempre.

Os olhos de Klein mudaram de castanho para preto quando ele terminou sua recitação, apenas para liberar seu aperto.

A bengala preta ficou em silêncio como se estivesse enterrada no chão.

— A localização de Ray Bieber — Klein repetiu em silêncio para si mesmo de novo.

Com o zumbido do vento, a bengala caiu, mas continuou mudando de direção enquanto caía. Finalmente, começou a girar em pequenos círculos.

Sem qualquer ajuda externa, a bengala preta ficou estável de novo.

Klein repetiu algumas vezes com o mesmo resultado. Tudo o que pôde fazer foi balançar a cabeça para Dunn e o Velho Neil.

Um estranho poder estava interferindo em sua adivinhação

Dunn tirou sua luva preta e disse a Leonard e Klein: 

— Peguem o retrato de Ray Bieber e perguntem aos residentes para uma confirmação final. Em seguida, emitiremos um mandado de prisão contra ele pelo assassinato de sua mãe.

— Certo — Klein segurou sua bengala e se abaixou para pegar o retrato.

Depois que os vizinhos confirmaram que o retrato era de fato de Ray Bieber, Dunn instruiu Leonard e o policial a terminarem os procedimentos na delegacia. Ele e Frye foram a alguns bares na Cidade de Tingen para buscar ajuda por outros meios.

Klein e o Velho Neil voltaram para a Companhia de Segurança Espinho Negro em uma carruagem pública. Não eram nem oito horas quando chegaram; Rozanne nem tinha marcado o ponto.

Depois de fechar a porta, Klein inclinou a cabeça para o Velho Neil e, na esperança de aprender e responder às suas perguntas, perguntou-lhe: 

— Por que eu enviaria o caderno da família Antigonus para a casa de Ray Bieber?

Ela estava em uma direção completamente diferente da Rua Cruz de Ferro, onde Welch morava.

O Velho Neil caminhou até o sofá e riu.

— Isso não é óbvio? Quem sabe que poderes dentro do caderno você invocou; talvez você tenha feito algum ritual descrito por curiosidade e acabou provocando uma existência estranha que não deveria ter. O motivo dessa existência enviar o caderno para Ray Bieber era cortar todas as pistas e evitar que alguém a descobrisse.

— Portanto, além de vocês que foram selecionados, Welch e Naya cometeram suicídio; sobre você… Para ser franco, ainda não tenho ideia de como você sobreviveu.

— Eu também gostaria de saber… — Klein sentou-se e respondeu com um sorriso irônico deliberado. — Também pensei nas suposições que você tem sobre o processo. No entanto, há uma coisa que não entendo. Por que eu tive que entregar o caderno para Ray Bieber?

O Velho Neil deu de ombros e disse: 

— Talvez seu Número de Caminho de Vida1 corresponda aos requisitos, ou talvez ele seja um dos últimos descendentes remanescentes da família Antigonus. Resumindo, existem muitas possibilidades… E o porquê do caderno ser vendido para a Cidade de Tingen teria razões semelhantes.

— Acho que não é porque ele é descendente — Klein de repente se sentiu iluminado antes de suspirar. — Infelizmente, não descobri de imediato que Ray Bieber e aquele caderno desapareceram.

O Velho Neil riu.

— Isso é algo com que Dunn deve se preocupar. Quanto a você, é algo bom.

— Por quê? — Klein franziu a testa em perplexidade.

  1. coisa de adivinhação
Olá, eu sou o 444.EXE!

Olá, eu sou o 444.EXE!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥