Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 21/50


O líquido dourado era fresco e refrescante, fazendo Audrey sentir como se estivesse saboreando um delicioso sorvete. Ela então tomou outro gole. Pequenas bolhas de ar subiam continuamente, estourando silenciosamente enquanto traziam uma sensação de formigamento com elas.

De repente, sua audição se estendeu e ela pôde ouvir a conversa das duas empregadas no final do corredor enquanto elas lamentavam por não terem chance de ir ao castelo e mansão da família Hall no condado de Chester do Leste.

Nesse momento, Audrey sentiu como se tivesse se dissolvido em um gás ilusório e estivesse se expandindo rapidamente. Preencheu a sala inteira, sobrepondo-se a um mar formado pelo mar da consciência de todos.

Sua visão também mudou. Tudo o que ela via era anormalmente suave, transformando-se em um espelho que refletia sua aparência atual.

Possuindo uma beleza descrita por escamas douradas puras, requintadas, grandiosas e espirituosas que cresciam lentamente de sua pele exposta, suas íris verde-esmeralda se contraíram e foram tingidas em uma cor dourada fraca, como se tivessem se tornado verticais.

Audrey de repente sentiu medo do fundo do coração quando se viu assim. Ela não queria ou desejava se tornar um monstro desumano!

Com um zumbido, sua mente começou a se transformar em um borrão, como se algo estivesse lenta e dolorosamente perfurando a superfície de seu corpo.

Nesse momento, ela ouviu a voz gentil de sua enorme golden retriever, Susie.

— Não tenha medo, acalme-se.

— Não tenha medo, acalme-se.

Audrey recuperou seus pensamentos e tentou entrar no estado de Espectadora.

Suas emoções ondulantes rapidamente se acalmaram e seu espírito pareceu deixar seu corpo. Ela então olhou para si mesma como uma Espectadora.

Audrey viu as escamas douradas na superfície de seu corpo recuarem visivelmente e seus olhos esmeraldas voltarem ao normal.

Não demorou muito para ela recuperar o controle de seu corpo e entender quais poderes de Beyonder estavam disponíveis para uma Psiquiatra e como eles eram usados.

“F-foi tão perigoso agora…” Audrey levantou a mão com medo. Sua pele era clara e delicada, completamente diferente da condição anormal em que ela estava há pouco.

Depois desse incidente, ela realmente entendeu como era terrível o perigo de perder o controle que o Sr. Louco ocasionalmente mencionava. Ela ganhou uma compreensão profunda de como era difícil seguir o caminho dos Beyonders.

Mesmo com o método de atuação, era impossível remover completamente os riscos latentes!

“Em uma reunião, o Sr. Mundo disse que os Beyonders são um bando de desgraçados miseráveis ​​que estão constantemente lutando contra ameaças e loucura… Anteriormente, eu só conseguia entender isso literalmente. Agora, finalmente posso sentir o peso dessa frase… Audrey, não desanime, não tenha medo. Pai, mãe e irmão ainda esperam por sua proteção. Com esta experiência, você não terá medo de si mesma no futuro ou perderá o controle tão facilmente. Você consegue!” Audrey cerrou os punhos e se encorajou.

Ela se acalmou por dois segundos, caminhou até Susie, agachou-se e abraçou a golden retriever. Enquanto penteava seu pelo, ela encostou a cabeça na lateral do focinho do cachorro e murmurou em seu abraço: — Obrigada, obrigada…

Susie se esfregou contra ela duas vezes e perguntou seriamente: — Audrey, é assim que um Psiquiatra se sente?

— Eu gosto muito disso.

— …

Audrey de repente não sabia se ria ou chorava. Ela imediatamente franziu os lábios e prometeu: — Susie, nós trataremos uma a outra no futuro. Sim, problemas psicológicos!

— Ok, Woof! — Susie respondeu alegremente.

Foi só agora, com Audrey realmente se recuperando, que ela teve vontade de examinar seu próprio progresso.

“Meu corpo parece ter se tornado mais saudável. Embora eu não tenha nenhum músculo óbvio, minha força e velocidade se tornaram muito mais fortes do que antes…”

“Minha visão também melhorou. Eu posso até ver claramente itens escondidos no escuro…”

“Meu olfato é capaz de distinguir cheiros ainda mais sutis e, assim, ser capaz de captar as emoções e pensamentos mais verdadeiros de um alvo…”

“Eu finalmente tenho poderes de Beyonder no verdadeiro sentido da palavra. Sim, há a habilidade Terror. Posso atingir uma única pessoa ou aplicá-lo a um grupo de pessoas dentro de um determinado espaço. Elas entrarão em pânico instantaneamente e ficarão caóticas como se estivessem enfrentando um dragão.

“Outra é frenesi. Ele desencadeará as emoções e o estado mental de um alvo, levando-o ao frenesi. Eles sofrerão danos psicológicos intensos e podem até causar perda direta de controle às vezes.”

“Outra é a Influência Psicológica. Através de métodos específicos, palavras e um meio, posso influência um alvo, deixando-o obedecer aos meus arranjos sem que percebam. Ou podem cumprir firmemente uma promessa específica do fundo do coração.”

“Outra é Acalmar, também conhecida como Psicanálise. Posso ajudar os Beyonders que estão prestes a perder o controle a recuperar a razão e escapar do perigo. Há uma certa chance de fracasso. Quanto maior minha Sequência, mais facilmente terei sucesso. Pode acalmar várias instabilidades psicológicas e permitir a comunicação.”

“Outra é a Telepatia. Através de meios como luz de velas e extratos, ela colocará o alvo em um estado parcialmente hipnótico. Serei então capaz de me comunicar diretamente com seu Corpo do Coração e da Mente, assim como Hilbert Alucard fez comigo. Se não fosse pela proteção fornecida pelo anjo do Sr. Louco, então eu não teria como mentir em tais situações. Sim… Tenho que me precaver contra tais técnicas. Não posso ser enganada por um alvo e deve haver vários meios para alcançar esse efeito…”

“Com a Acalmar e a Telepatia, junto com certos conhecimentos de psicologia, poderei atuar como uma verdadeira psiquiatra, daquelas que abrem uma clínica!”

O humor de Audrey melhorou rapidamente. Ela finalmente teve a sensação de que havia amadurecido e se tornado uma Beyonder qualificada.

“Eu sou uma Beyonder de sequência intermediária! Realmente há uma mudança qualitativa!” Ela se levantou, levantou a saia e caminhou rapidamente em círculo.

Rapidamente descobriu que ainda carecia de habilidades ofensivas diretas como Psiquiatra.

“Felizmente, eu tenho isso…” Audrey parou em frente à mesa de experimentos e abriu uma caixa marrom simples.

Dentro da caixa havia uma máscara prateada que cobria apenas metade do rosto. Era o item místico que o Enforcado havia vendido para ela.

Audrey o pegou, colocou na palma da mão e o observou por alguns segundos.

Então, estendeu sua espiritualidade e projetou seus pensamentos exatamente como fazia acima da névoa cinza.

Ela viu a máscara prateada começar a se deformar para dentro, transformando-se em um brinco ligeiramente grande, oco e com padrão sofisticado.

— Talvez seja melhor transformá-lo em um colar, — Audrey sussurrou.

Depois, experimentou as várias habilidades desse item mágico. Ela estava muito satisfeita com sua capacidade de ajustar sua aparência.

“É uma pena que, além do Controle de Chamas, ele não tenha nenhum outro poder ofensivo mais direto. Talvez eu precise preparar um revólver, um que tenha efeitos Beyonder…” Audrey pensou com certo pesar.

Ela rapidamente recolheu suas emoções e disse ao item místico em sua mão com um tom elevado no final: — A partir de hoje, seu nome é Mentira. A mentira mais linda~

Cidade da Generosidade, Bayam. Rua Limão Ácido, nº 48, Pousada Vento Azul.

Chovia forte lá fora e o vento era forte, mas dentro da luxuosa suíte, a lareira estava quente e o ambiente tranquilo.

Klein sentou-se em sua cadeira e observou em silêncio enquanto Blazing Danitz lidava com a grave fratura em seu braço esquerdo.

Ele esperou até que Danitz terminasse de amarrar o braço com roupas velhas e rasgadas antes de perguntar sem rodeios: — Que tesouro?

De acordo com Danitz, foi por causa de algum tesouro que o Almirante do Sangue Senor queria negociar com a Contra-Almirante Edwina Edwards.

O som do vento e da chuva entrava pela janela. Danitz tomou um gole do Lanti Proof na mesa e deu uma risada amarga e raivosa.

— Aqueles idiotas que tiveram seus cérebros comidos por zumbis!

— Na nossa última expedição, encontramos um navio naufragado. Embora não tenhamos encontrado nada de grande valor, descobrimos uma gigantesca chave de ferro preto que não se parece com o tipo usado pelos humanos. Você pode imaginar? Depois de ficar submerso no mar por tantos anos, ela não enferrujou nem um pouco.

— Sim, — Klein respondeu de maneira concisa.

Num mundo onde o extraordinário e o mistério se entrelaçam, o que não era possível?

Havia pessoas que poderiam ser ressuscitadas dos mortos!

Danitz engasgou e parou por sete ou oito segundos antes de saber o que dizer a seguir.

— Talvez haja um traidor entre nós e a notícia se espalhou. Inúmeros piratas acreditam que esta é a Chave da Morte, uma chave que pode abrir o tesouro que a Morte deixou para trás.

— Achei que esse problema seria resolvido muito rapidamente e com prazer solicitaria férias. No final, o assunto ficou mais complicado. Até o Almirante de Sangue se juntou às fileiras desses piratas loucos. Estou até começando a suspeitar que seja a Chave da Morte, uma chave que pode transformar alguém em um verdadeiro deus.

— Tolice. — Klein calmamente fez sua avaliação.

Seja no domínio da adivinhação ou lidando com divindades, ele poderia ser considerado experiente. Assim, tinha seu próprio entendimento e confiança na interpretação da Chave da Morte.

Ele acreditava que a chave era uma forma de revelação, um símbolo. A coisa que abriria o tesouro da Morte provavelmente não tinha a forma de uma chave, mas algum tipo de característica, linhagem ou mesmo certas pessoas especificadas e seus descendentes.

Danitz ficou surpreso por dois segundos e então exclamou: — Suas palavras são exatamente as mesmas dos comentários anteriores da capitã, e até mesmo suas expressões são muito semelhantes.

— Ela suspeita que a chave pertence a uma era mais antiga, uma era que não era dos humanos.

— Antes do Cataclismo, este mundo ainda estava cheio de gigantes, dragões, elfos e lobos demoníacos. A forma da chave aponta indiretamente para um deles.

“Lobos demoníacos…” Klein de repente lembrou-se dos delírios que costumava ouvir durante seus avanços anteriores. Nele, o Flegrea que ele ouviu se referia ao deus antigo, o Lobo Demoníaco da Aniquilação.

“Um tesouro que envolve a Segunda Época?” Ele segurou sua curiosidade e passou a dizer calmamente: — Escreva tudo o que o Almirante do Sangue fez, incluindo Steel Maveti e seus homens.

Ele lembrou que o Almirante do Sangue e sua tripulação pirata eram os grupos mais notórios do oceano. Suas mãos estavam manchadas de sangue enquanto eles cometiam pecados hediondos.

— Como posso me lembrar? Eles não são beldades como a Capitã! — Danitz ergueu as mãos. — Só posso listar as coisas mais importantes e alguns dos detalhes que me marcaram. Espere, o que você quer fazer?

Pouco a pouco, Klein revelou um sorriso, que deu um susto em Danitz.

Ele disse com uma voz profunda: — Se for apropriado, quero caçá-los.

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥