Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 09/115


“É rápido demais… Ele já circulou o planeta várias vezes… Ou talvez ainda esteja aqui, mas é rápido demais para minha visão acompanhar…” A boca de Klein se contraiu, decidindo esperar alguns segundos para ver se a criatura cuja velocidade ultrapassava imaginação apareceria novamente.

Ele não estava preocupado que a criatura convocada do mundo espiritual pudesse prejudicar os inocentes, já que uma das descrições era de uma criatura amigável. Além disso, contanto que ele encerrasse a convocação à força e interrompesse o ritual, a criatura seria imediatamente enviada de volta ao mundo espiritual, não importando para onde fosse a criatura cuja velocidade ultrapassa a imaginação.

Alguns segundos depois, Klein inalou depois de não ver nenhuma resposta dela. Ele disse como o antigo Hermes: — Eu!

— Eu termino esta convocação em meu nome!

O ar gelado ao seu redor desapareceu instantaneamente quando o vento frio e rodopiante diminuiu e as chamas das velas retornaram à sua cor normal.

Klein deu um passo à frente e apagou a vela, com a intenção de revisar a última frase e tentar novamente.

Quanto às duas frases o espírito que vagueia pelo desconhecido, a criatura amigável que pode ser contratada, ele não tinha intenção de alterá-las. A primeira frase era dirigida ao mundo espiritual e só poderia ser substituída por sinônimos, então não importava se ele mudasse ou não. A segunda frase era um pré-requisito para Klein garantir sua própria segurança; caso contrário, teria sido uma história de terror em vez de hilária.

“Hmm… não preciso usar ultrapassa a imaginação como adjetivo. Mas outros podem não atender às minhas necessidades. Talvez… eu possa mudar minha linha de pensamento. Um mensageiro não precisa correr tão rápido. Uma velocidade normal está bem. Existem outras maneiras de garantir a segurança. Eu só preciso fazer com que seres maliciosos ignorem e negligenciem… Vou tentar uma criatura do mundo espiritual que seja facilmente negligenciada…” Depois de dois ou três minutos de deliberação, Klein realizou um ritual novamente.

Quando terminou os preparativos, entoou um novo encantamento: — Eu!

— Eu convoco em meu nome:

— O espírito que vagueia pelo desconhecido, a criatura amigável que pode ser contratada, a criatura que é facilmente negligenciada.

O interior do armazém ficou anormalmente silencioso. Não houve vento, nem esfriou dentro da parede da espiritualidade. Até a cor da vela permaneceu inalterada.

Klein esperou, observando, esperando por um bom mensageiro.

Após cerca de dez segundos, ele suspirou e olhou em volta.

“Não há nada. A descrição não teve efeito desta vez.”

Ele não esperou mais e seguiu o procedimento de encerrar a convocação e apagar a vela.

Para sua perplexidade, a chama da vela até balançou algumas vezes no final.

“Eu perdi alguma coisa…” Klein franziu a testa e então relaxou, jogando o assunto para o fundo da mente.

Ele reconsiderou a questão de como modificar a descrição e continuou focando na terceira frase.

“Vou mudar para outra linha de pensamento. Se um mensageiro for especialmente bom em resistir a brigas e tiver grande capacidade de sobrevivência, ainda assim está tudo bem. Não importa o que aconteça, um mensageiro que pode entregar a carta ao alvo é um bom mensageiro…” Klein ponderou por um momento, depois realizou o ritual de invocação pela terceira vez.

Em meio à fragrância de ervas e óleos essenciais, e sob a luz fraca da luz das velas, as sombras em seu rosto se agitavam enquanto sua boca se abria e fechava.

— EU!

— Eu convoco em meu nome:

— O espírito que vagueia pelo desconhecido, a criatura amigável que pode ser contratada, uma criatura extraordinária que tem uma capacidade de sobrevivência extremamente elevada.

A chama da vela brilhou e se esticou, iluminando o interior vermelho brilhante do altar.

Na Visão Espiritual de Klein, ossos brancos perfuraram o chão, sobrepondo-se para formar o que parecia ser um cofre.

“Finalmente convoquei algo que posso ver. Além disso, é uma criatura com capacidade de sobrevivência extremamente alta… Parece muito com um cofre. Apenas um olhar é suficiente para dizer que ele é bom em levar surras…” Klein deu um suspiro de alívio e falou no antigo Hermes: — Você está disposto a ser meu mensageiro?

A criatura esquelética que parecia um cofre rapidamente indicou sua disposição.

Então ele mexeu os ossos abaixo dele e rastejou lentamente em direção a Klein, muito lentamente.

Demorou dez segundos para rastejar um centímetro.

“… É muito lento…” O sorriso de Klein congelou em seu rosto.

Embora os mensageiros completassem sua missão viajando pelo mundo espiritual, isso não significava que não precisassem de velocidade.

Dentro do mundo espiritual, a distância e a orientação eram caóticas. O mais importante era localizar um local.

Contanto que fossem fornecidas coordenadas precisas, claras e imediatas, como o ritual de invocação agora há pouco ou um ritual simplificado que envolvia apitar, então não importava onde o mensageiro estivesse no mundo espiritual, ele apareceria imediatamente dentro do altar.

Quando o local não era tão imediato e só tinha uma ligação contratual ou um ponto de ancoragem prévio, o mensageiro precisava gastar tempo para distinguir o local, percorrer o mundo espiritual e procurar o alvo. Isso exigia uma certa velocidade.

“Se fosse para entregar a carta, o destinatário poderia nem recebê-la quando morresse…” Klein pensou impotente enquanto olhava para a criatura esquelética que rastejava lentamente.

Ele deixou o sorriso reaparecer em seu rosto.

— Depois de alguma consideração cuidadosa, acho que é melhor não incomodar você.

— Obrigado pela sua disposição.

A criatura feita de ossos brancos ilusórios parou. Comparada com antes, parecia que não tinha se movido.

Klein cancelou rapidamente a convocação e esfregou a testa.

Ele estava um pouco deprimido e decidiu se entregar ao desespero. Decidiu usar um método menos problemático para encontrar mensageiros, que era recrutamento público, seleção para entrevistas!

Depois de respirar fundo, Klein acalmou a mente e começou o ritual seriamente.

Olhando para a chama da vela que queimava silenciosamente, ele deu um passo para trás e disse: — Eu!

— Eu convoco em meu nome:

— O espírito que vagueia pelo desconhecido, a criatura amigável que pode ser contratada, um ser único que se dispõe a ser meu mensageiro.

Uuuuu!

O vento soprou forte dentro da parede da espiritualidade, e a meia cartola de Klein quase voou de sua cabeça.

A chama da vela tremeu e se expandiu até o tamanho de uma cabeça humana. Estava tão pálida que parecia ter perdido a temperatura corporal.

Uma cabeça translúcida emergiu lentamente, como se tivesse acabado de romper uma membrana fina. Seu cabelo era dourado claro e liso. Seus olhos eram vermelho-sangue e tinha uma aparência imponente.

“Parece um pouco familiar…” Klein murmurou silenciosamente.

A cabeça havia se mostrado totalmente, mas o que se seguiu não foi o pescoço, mas uma mão ilusória que segurava a ponta do cabelo da cabeça.

Atrás da palma havia padrões complicados, mas a cor dos punhos era escura.

A criatura convocada do mundo espiritual apareceu em uma velocidade cada vez mais rápida e logo estava diante de Klein em sua totalidade.

Na verdade, era uma pessoa familiar. Era a mulher sem cabeça que Klein conheceu no topo de um castelo enquanto ele estava a caminho das ruínas de Kalvetua, no fundo do mar.

Ela não era mais tão grande quanto um castelo como era antes. Agora era uma mulher alta e comum.

Claro, ainda havia apenas um pescoço cortado e quatro cabeças idênticas nas mãos.

— Você… você… me convocou? — A mulher sem cabeça, com o complicado vestido preto, ficou parada em silêncio. Suas quatro cabeças decepadas falavam uma após a outra no antigo Feysac.

“Ela pode se comunicar diretamente através de palavras… O nível dessa criatura do mundo espiritual não é baixo… Lembro-me de você ter um castelo… Você já é dona de uma propriedade, então por que está se candidatando ao emprego de mensageiro?” Klein suspirou emocionado e satirizou. Então, olhou para a vela atrás da mulher sem cabeça. Ele ficou desapontado ao descobrir que nenhum outro espírito havia surgido.

Ele havia originalmente imaginado que muitas criaturas do mundo espiritual estariam dispostas a ser suas mensageiras enquanto se aglomeravam, tendo que formar uma fila para serem entrevistadas. No final, apenas uma respondeu.

“Deve ser um problema com o próprio ritual de invocação. É considerada uma cerimônia de invocação relativamente simples e básica, então é impossível invocar vários alvos ao mesmo tempo…” Klein olhou para a mulher sem cabeça e assentiu solenemente.

— Sim.

Sem esperar que a outra parte falasse, ele acrescentou outra pergunta.

— Você consegue percorrer o mundo espiritual a uma velocidade relativamente rápida? Quão boa é a sua capacidade de sobrevivência?

A cabeça que a senhora sem cabeça levantou respondeu: — Sim. Nada mal.

Enquanto falava, flutuou para cima e desceu rapidamente, exibindo sua velocidade.

Ufa…  Klein decidiu parar de fazer tentativas que levavam a resultados desconhecidos. Ele perguntou seriamente: — Você está disposta a assinar um contrato e se tornar minha mensageira?

O vestido da mulher sem cabeça esvoaçava ligeiramente, e suas quatro cabeças com cabelos loiros e olhos vermelhos balançaram a cabeça ao mesmo tempo.

— Sim. Cada vez… Uma… moeda de ouro.

“Ah? Uma moeda de ouro para cada carta enviada? O Sr. Azik não mencionou que as criaturas do mundo espiritual têm tais hobbies… Certo, ele mencionou que ao assinar um contrato, a persuasão e a comunicação são fatores-chave. Isso significa que esta é uma forma de persuasão e comunicação?” Klein ficou surpreso e quis cancelar a convocação imediatamente.

“Espere um minuto, talvez eu não precise pagar por isso… Quem convoca o mensageiro paga por isso… Heh, talvez quando nossa comunicação melhorar, haverá a opção de pagar no recebimento…” Depois de pensar um pouco, Klein concordou com a solicitação da outra parte.

— OK.

— Vamos assinar o contrato.

Ele pegou uma caneta-tinteiro vermelha escura e um pergaminho de pele de cabra marrom-amarelado que havia preparado anteriormente e rapidamente escreveu o contrato na linguagem que poderia agitar as forças da natureza, o antigo Hermes.

O formato e os termos foram descritos detalhadamente na carta de Azik. Eram concisos e diretos, e continham cláusulas como o mensageiro não ter permissão para olhar a carta, não descartá-la ou colocar em risco a vida do contratante. É claro que, se o conteúdo da carta estivesse relacionado ao mensageiro, o mensageiro deveria ser informado com antecedência.

Além disso, Klein acrescentou uma cláusula de envio de uma moeda de ouro para cada carta, especificando que ela poderia ser custeada pelo contratante ou pelo destinatário da carta.

Para garantir a eficácia do contrato, a parte final utilizou o nome honroso da divindade responsável por este domínio.

Era um contrato de morto-vivo e normalmente significava usar o nome honroso da Morte, mas a Morte havia morrido há muito tempo. Por isso, Azik mencionou que poderia ser substituído usando a descrição de alguém no alto domínio dos mortos-vivos ou no próprio submundo, mas a força de ligação não era tão forte.

Sem dúvida, Klein escolheu o Submundo, que tinha uma relação estreita.

— O lar de toda a morte, o inferno escondido nas profundezas do mundo espiritual, o testemunho da decadência de todas as coisas vivas, que pertence exclusivamente ao reino da Morte.

Depois de escrever essas quatro frases, o pergaminho de pele de cabra marrom-amarelado começou a queimar com uma chama verde, iluminando o ambiente sombrio.

Depois de terminar o texto, Klein tirou o apito de cobre de Azik, colocou-o na pele de cabra e escreveu seu nome atual: — Gehrman Sparrow.

Isso não exigia necessariamente um nome real, pois sua aura entraria no contrato. O nome era usado apenas para convocação, ou seja, usar o mensageiro que pertence a Gehrman Sparrow funcionava, mas a Criatura Contratada de Klein Moretti não.

Quando Klein terminou de assinar, a pele de cabra flutuou, carregando o apito de cobre de Azik e a caneta-tinteiro vermelha escura, e voou para a mulher sem cabeça.

A mulher sem cabeça segurou a cabeça de cabelos dourados e olhos vermelhos, deixou-a morder a caneta-tinteiro e escreveu seu nome: — Reinette Tinekerr.

As chamas verdes rapidamente se juntaram, envolvendo o apito de cobre de Azik e o pergaminho de pele de cabra marrom-amarelado.

Alguns segundos depois, a pele de cabra foi reduzida a cinzas e o apito de cobre caiu na palma da mão de Klein.

A mulher sem cabeça, Reinette, piscou coletivamente com os olhos de suas quatro cabeças, e seu corpo desapareceu rapidamente na pálida chama da vela.

Depois que o contrato foi firmado, Klein não precisou mais desfazer a convocação. Ele poderia fazer isso com sua própria vontade.

“Ufa, finalmente tenho um mensageiro. O espírito que vagueia pelo desconhecido, a criatura amigável que pode ser contratada, o mensageiro1 que pertence a Gehrman Sparrow… Bem, quando houver oportunidade, vou pedir a um artesão para criar algo como o apito de cobre, para que eu não preciso invocar meu mensageiro todas as vezes por meio de um ritual…” Klein limpou a bagunça de bom humor.

Nos dias seguintes, Bayam gradualmente voltou ao normal, mas Danitz ainda não tinha conseguido receber nenhum telegrama da tripulação pirata do Almirante do Sangue.

Na manhã de domingo, ele folheou o jornal e de repente baixou a voz enquanto dizia a Klein: — Há uma reunião de Beyonders esta noite. Quer participar?

  1. vou deixar no masculino[]
Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥