Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 18/115


“Eh, por que ela está olhando para o Sr. Louco…” Audrey percebeu nitidamente o movimento sutil da Eremita. Isso a deixou um tanto desconfiada.

Do seu ponto de vista, esta foi uma resposta atípica. O Sr. Enforcado estava claramente mencionando algo que pouco tinha a ver com todos. Ele estava falando sobre a habilidade do chamado Deus do Mar Kalvetua de ocasionalmente responder aos seus crentes, apesar de sua aparente morte, então por que a Madame Eremita olharia para o Sr. Louco?

“A morte de Kalvetua… Ocasionalmente respondendo aos seus crentes… Madame Eremita está olhando para o Sr. Louco… Será que…” Os olhos de Audrey brilharam quando ela chegou a uma conclusão.

“Será que o Sr. Louco é quem está respondendo aos crentes de Kalvetua?”

“Madame Eremita sabe disso, então?”

Enquanto os pensamentos passavam por sua mente, Audrey virou o corpo parcialmente para olhar com expectativa para o Sr. Louco, que estava sentado vagarosamente na ponta da longa mesa de bronze.

Enquanto isso, Alger também ficou surpreso e alarmado com a reação inesperada da Eremita.

“Eu estava apenas tentando sondar a conexão que ela tem com o membro da Ordem Ascética de Moisés, Letícia. Por que ela de repente se viraria para olhar para o Sr. Louco?”

“Será que ela sabe que o atual Deus do Mar é uma manifestação do Sr. Louco?”

“A reação dela implica que isso é altamente provável!”

“Antes de ser recrutada para o Clube de Tarô, ela teve muitas conversas secretas com o Sr. Louco e já trabalhava secretamente para ele?”

Quanto mais Alger pensava, mais prestava atenção na Eremita. Então, inconscientemente se juntou a ela olhando para o Sr. Louco, que estava envolto na névoa branco-acinzentada.

Ele, a Eremita e a Justiça se viraram em momentos diferentes, mas suas ações quase unânimes fizeram com que a Mágica Fors e companhia percebessem algo errado.

“Por que eles estão olhando para o Sr. Louco? A morte do Deus do Mar Kalvetua tem a ver com o Sr. Louco?” Acreditando que eram inteligentes, Fors e Emlyn começaram a adivinhar o motivo enquanto olhavam para o final da longa mesa de bronze.

Derrick não sabia quem era o Deus do Mar Kalvetua, nem entendia o que significava responder aos seus crentes mesmo após sua morte. No entanto, como todos estavam olhando para o Sr. Louco, ele naturalmente olhou também.

O Mundo atrasou um segundo, como se estivesse deliberando sobre alguma coisa.

Ele primeiro examinou O Enforcado, fazendo-o estremecer de medo. Então, mudou a direção de seu olhar.

Nesse ponto, Klein já havia percebido quais detalhes a Madame Eremita havia usado para adivinhar que era ele quem respondia aos crentes do Deus do Mar Kalvetua em seu lugar. Ele ainda estava perplexo sobre qual postura usar.

“Devo fingir que é um assunto trivial e que não levei isso a sério, mas já que você mencionou, vou admitir de passagem? Ou devo assumir a posição de que, como sou um deus, não há necessidade de me explicar para você, então não há necessidade de admitir ou negar nada…” Klein lembrou-se da personalidade do Louco e rapidamente tomou uma decisão.

A escolha foi não admitir nem negar nada, para evitar que ele perdesse sua posição de deus. No entanto, acrescentaria uma única frase sobre um ponto específico, fazendo com que aqueles que não conseguiram adivinhar ficassem mais confusos, enquanto quem suspeitasse seria esclarecido, mas ainda assim ficaria envolto em confusão ao perceber, no fundo, quão insondável o Sr. Louco era.

Com isso em mente, Klein, que havia se recostado, riu. Ele disse calma e indiferentemente: — Kalvetua se tornou um semideus confiando em uma relíquia deixada pela Calamidade Cohinem.

“Então eles estão consultando o Sr. Louco sobre a situação com o Deus do Mar… Mas isso não me convence. Parece que há uma verdade mais profunda escondida por trás deste assunto… Poderia ser… De jeito nenhum, certo?” Fors franziu a testa enquanto começava a ter todos os tipos de pensamentos.

“Como esperado!” Cattleya acreditava que o Sr. Louco estava dando uma resposta direta e ao mesmo tempo informando-os sobre alguns segredos.

“Esse cetro de semideus é a característica de Kalvetua ou a relíquia da Calamidade Cohinem, ou é algo que abrange ambas as definições? Quem é Calamidade Cohinem? O nome parece élfico. Sim, o Enforcado mencionou que Letícia encontrou uma antiga ruína élfica… É a residência de um Elfo Superior?”

“Como o Sr. Louco conseguiu esse cetro? Ele confiou no Enforcado ou em outra pessoa? Não, não parece O Enforcado; caso contrário, ele não teria mencionado esse assunto de forma proativa… Que motivo o Sr. Louco tem para responder aos crentes do Deus do Mar? Isso é necessário para o Seu despertar, algo que pode realmente afetar a realidade?”

Quanto mais Cattleya pensava, mais ela achava o Sr. Louco incompreensível. Era exatamente como Seu corpo, escondido pela espessa névoa cinza. Quanto mais claramente ela conseguia vê-lo, mais confusa, horrorizada e apreensiva ela ficava.

“Isso pode ser uma briga entre deuses…” Cattleya suspirou interiormente enquanto as emoções tomavam conta dela.

“Eu adivinhei certo!” Alger finalmente verificou que o atual Deus do Mar era uma manifestação do Louco. Suas preocupações e indecisões anteriores foram instantaneamente recompensadas.

“Em certas ocasiões, como um falso crente do Deus do Mar, posso orar abertamente… Eu me pergunto o quanto o Sr. Louco se recuperou. Quanto de seu poder ele pode liberar? É pelo menos no nível semideus. Ele será capaz de fornecer uma proteção tremenda no mar…”

“A reação nada surpresa da Eremita implica que ela interagiu há muito tempo com o Sr. Louco e aprendeu certas coisas com antecedência. Isso implica que sua sequência não é baixa. Ela pode realmente ser uma potência no nível de almirante pirata… Isso é uma boa e uma má notícia para mim.”

“A boa notícia é que tenho uma facção adicional poderosa no mar me apoiando. Às vezes, podemos cooperar tacitamente e concluir assuntos que antes eram considerados inimagináveis. A má notícia é que muitos dos meus canais de notícias e recursos serão ofuscados pelos dela. Meu propósito no Clube do Tarô diminuirá drasticamente. Claro, isso pressupõe que ela realmente é a Almirante das Estrelas.”

“Sim, tenho que ajustar meu foco na coleta de notícias e recursos e alinhá-lo com a Igreja. Isso é algo que ela não pode me suplantar,” pensou Alger com alegria e cautela.

“Esse Deus do Mar é realmente o Sr. Louco! Não, não, não, deve-se dizer que o atual Deus do Mar é a manifestação do Sr. Louco! Ele realmente começou a interferir no mundo real? Isso é ótimo! No futuro, posso orar diretamente ao Deus do Mar e receber uma resposta quando estiver viajando no mar?” Audrey ficou surpresa, feliz e orgulhosa.

Pelo que ela sabia, as Igrejas não faziam magia ritualística internamente. Aqueles que receberam respostas orando apenas às divindades eram principalmente sacerdotes ou uma ocorrência casual; caso contrário, os abençoados eram apenas um punhado.

Quanto a receber resposta a cada oração, seriam uma exceção extrema, mesmo entre os adoradores.

“Mas eu posso! O Sr. Louco está retornando ao seu trono, um passo de cada vez. Substituir o Deus do Mar é um desses passos…” Audrey não escondeu as mudanças em suas emoções enquanto sorria, sentando-se ereta e elegantemente.

“Cohinem? Esse é o nome de um elfo. Acho que já ouvi alguém mencionar isso antes…” Emlyn tentou se lembrar, mas foi em vão.

Quanto à morte de Kalvetua e como o Deus do Mar ainda respondia aos seus crentes, bem como a razão pela qual A Eremita, a Justiça, o Enforcado olharam para o Sr. Louco, ele fez um leve palpite sem pensar muito profundamente sobre o assunto.

“O que isso tem a ver comigo? Isso não afeta minha salvação dos Sanguíneos, nem é nada de interesse! De qualquer forma, posso apenas rezar ao Sr. Louco se houver algum problema!” Emlyn murmurou para si mesmo, mostrando desdém pelas mudanças emocionais que os outros tiveram.

“Calamidade? Rainha da Calamidade? Mas não há registros que digam que o nome dela é Cohinem…” Derrick virou a cabeça levemente para a esquerda, um tique comum que ele fazia quando se lembrava de coisas. 1

“Ao que parece, o Jovem Sol não tem certeza se Cohinem é a Rainha da Calamidade; caso contrário, ele não teria tal reação…” Klein retraiu o olhar desapontado.

Ele controlou o Mundo para tossir, tirando todos de seus pensamentos.

Depois disso, o Mundo criou uma imagem com a ajuda do Louco. Ele mostrou para os dois lados da mesa e perguntou: — Alguém a conhece?

Era uma foto da ruiva Helene. Klein queria principalmente saber se a Almirante das Estrelas Cattleya ou o Enforcado Alger a conheciam. Afinal, eles eram pessoas bem informadas no mar.

Alger olhou para ela e quando estava prestes a dizer que não a conhecia, ouviu a Madame Eremita dizer com uma voz profunda: — A ruiva Helene. Ela vem de uma família nobre caída e tem a linhagem da família Sauron de Intis.

Cattleya fez uma pausa antes de acrescentar: — Ela já foi uma comerciante no mar, mas mais tarde foi dito que ela foi sequestrada pela Donzela da Peste, Tracy2.

“Raptada pela Donzela da Peste, Tracy? Achei que seria uma história inventada sobre um pirata dominador e uma dama nobre… No entanto, Tracy pode ser considerada uma pirata dominadora. Heh heh…” Klein instantaneamente fez algumas conexões.

Fors ainda estava perdida em seus pensamentos sobre a conexão entre o Deus do Mar e O Louco quando de repente voltou a si. Ela percebeu claramente que grandes oportunidades estavam na história da ruiva Helene e da Contra-Almirante da Peste quando começou a sonhar acordada.

Para seu pesar, a Madame Eremita disse apenas algumas frases sem continuar.

“A Eremita conhece a Contra-Almirante da Peste… Porém, isso não implica em nada. Beyonders de uma determinada Sequência ou pessoas conhecedoras saberão quem são os sete almirantes piratas. Seus pôsteres de recompensas estão por toda parte… Hmm, a Eremita está bastante ciente dos assuntos do Intis. Isso é algo que pode ser determinado por enquanto…” O Enforcado não estava interessado na ruiva Helene, apenas na verdadeira identidade da Eremita.

Com o assunto da ruiva Helene chegando ao fim, Audrey começou a considerar se deveria consultar os outros sobre o dragão da mente.

Ao contrário de antes, houve agora a adição de Madame Eremita, que era de caráter desconhecido e lealdade duvidosa. Isso a deixou hesitante.

Após uma breve deliberação, ela disse: — Recentemente procurei vestígios de um dragão da mente e fui a um lugar que tem a tradição de adorar dragões.

Ela havia escondido a localização exata, pois os detalhes poderiam implicá-la.

  1. eu nao tenho uma bola de cristal para saber os sexos dos fdp, entao, vou usar masculino por enquanto até tudo estar decidido[]
  2. antes foi usado “Ailment Girl” – Garota da Peste, agr foi usado “Maiden” – Donzela, vou usar Donzela por ser mais atual[]
Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥