Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 27/50


Quando a aura tirânica passou voando alto no céu, a mastigação de Anderson parou repentinamente. Foi somente quando a entidade estava distante que ele engoliu o restante da carne de coelho. Ele olhou para Gehrman Sparrow.

— Esse era o dragão de quem você estava falando?

Klein assentiu levemente, confirmando o palpite de Anderson.

Os cantos da boca de Anderson se curvaram lentamente, revelando uma expressão como se ele não soubesse se ria ou chorava.

— Achei que você estivesse falando de um dragão adulto ou adolescente. Aquele que acabou de passar…

— Provavelmente não serei capaz de me tornar um caçador de dragões. Fezes de dragão, talvez.

“O sentimento tirânico que o Rei do Norte exala é realmente um pouco assustador. Comparado ao monstro remendado que fez o cabelo crescer sem restrições no Futuro, é muito mais forte… Talvez seja um Sequência 4, no nível de um semideus…” Klein calmamente fez um julgamento sem revelar qualquer indício de pânico ou horror.

Ele lembrou claramente que as Viagens de Groselle indicaram claramente que a pirata feminina conseguiu escapar do ataque do Rei do Norte antes de se encontrar com a equipe liderada pelo líder principal, Groselle.

E Edwina Edwards claramente não era uma semideusa. Ela era uma Sequência 5 do caminho do Leitor. Além disso, quando foi subitamente engolida pelo livro, certos itens místicos e artefatos selados que ela não manteve permanentemente consigo foram deixados na cabine do capitã. As ferramentas que ela possuía e que eram úteis para ela provavelmente se limitavam a uma ou duas.

Sob tal situação, ela foi capaz de se defender do Rei do Norte e sobreviver. Tendo acabado de avançar e ajustado seu inventário, Klein acreditava que isso não o incomodaria muito. Além disso, ainda estava conectado à névoa cinza. Ele poderia usar o Cetro do Deus do Mar para responder!

Foi também por isso que Klein se atreveu a entrar logo após confirmar que Danitz estava em estado normal durante sua oração.

“Sim, o Rei do Norte não parece um semideus no caminho normal. De acordo com a Contra-Almirante Iceberg, é um Descontrolado que reúne características de Beyonder relacionadas ao gelo, e pode se igualar a um semideus em certos domínios, mas teria falhas em outros aspectos… Edwina, Anderson e eu, junto com os Beyonders da equipe principal do líder, não ficaríamos desamparados! Se tudo mais falhar, ainda posso usar o Cetro do Deus do Mar. Não acredito que este livro possa defender contra itens acima da névoa cinza. Se pudesse, já teria mostrado isso há muito tempo…” Parado ao lado do fogo, Klein olhou para Anderson e sorriu.

— Você está com medo?

Anderson ficou surpreso ao sorrir imediatamente.

— De jeito nenhum. Você parece estar muito confiante.

Depois de dizer isso, ele olhou para Danitz, que ainda tremia e tentava se recompor, antes de fazer uma careta.

— Você sabe o que é a coisa mais importante para um homem?

Danitz tinha acabado de respirar fundo. Ele ficou surpreso com o que ouviu enquanto mantinha o dedo indicador direito e o dedo médio juntos, apontando para a virilha com incerteza.

Anderson piscou antes de cair na gargalhada.

— … Bastardo, você realmente é um pirata grosseiro!

— Haha, eu queria dizer uma coisa, mas… Haha, não consigo me lembrar!

— Ah, certo, eu queria dizer coragem. Coragem é a coisa mais importante para um homem. Olhe para você. O dragão nem atacou e você está quase abraçando a cabeça e implorando por misericórdia!

O rosto de Danitz ficou vermelho instantaneamente quando ele olhou para Anderson.

“Você não estava agindo assim em Toscarter…” Klein não pôde deixar de satirizar.

Danitz estava prestes a deixar claro que só foi influenciado pela criatura de alto nível quando de repente se lembrou do que acabara de ser dito. Sua expressão foi imediatamente restaurada ao normal quando ele respondeu casualmente: — Não posso me comparar com fezes de dragão.

O sorriso de Anderson congelou quando ele tossiu levemente. Como se nada tivesse acontecido, ele arrancou a perna de um coelho e entregou-a a Gehrman Sparrow.

— Quer uma mordida?

Klein permaneceu em silêncio por alguns segundos antes de balançar a cabeça lentamente.

— Este é um mundo estranho. Antes de confirmar que não há problemas, é melhor não comer nada aqui.

— Talvez seja um pedaço de carne de coelho que fará você ficar aqui para sempre.

— … — Anderson moveu a perna do coelho assado até o nariz antes de colocá-la lentamente no chão. Depois disso, seu rosto desabou. — Por que você não disse isso antes?

Klein respondeu calmamente: — Acabei de pensar neste problema.

A expressão de Anderson ficou distorcida quando ele abaixou a cabeça. Ele rapidamente mordeu sua perna de coelho assada.

— V-você não tem medo de que algo realmente ruim aconteça? — As ações do Caçador Mais Forte alarmaram Danitz.

Anderson riu impotente.

— Eu já comi uma antes. Como não há como voltar atrás, é melhor me concentrar em aproveitar.

Klein e Danitz ficaram momentaneamente sem palavras.

Depois que Anderson terminou de roer a perna do coelho, ele ponderou e perguntou: — Vocês realmente não vão comer?

— Não temos ideia de quanto tempo passaremos aqui. Se realmente morrermos de fome, como vamos lutar contra o dragão?

Klein não respondeu. Ele pegou seu relógio de bolso dourado e o abriu.

— São seis e dez da noite lá fora.

— Comeremos um pouco depois de quatro a seis horas se nada acontecer com você.

— … — Anderson ficou boquiaberto, sem palavras.

Klein o ignorou e se virou para dizer a Danitz: — Quinze minutos de intervalo. Procuraremos seu capitã depois disso.

Ao dizer isso, ele já havia retirado o brinco de pérola pertencente à Contra-Almirante Iceberg Edwina Edwards.

— Tudo bem. — Danitz de repente sentiu-se animado com o sangue fervendo, esquecendo completamente o frio lá fora.

Mas depois de cerca de oito segundos, ele se aconchegou perto do fogo novamente.

Por volta das sete da noite, no mundo exterior, Klein pressionou o chapéu e segurou a bengala. Junto com Danitz e Anderson, ele seguiu a revelação fornecida por sua adivinhação e encontrou o caminho para uma montanha.

Depois de circular pelas pedras envoltas em espessas camadas de gelo, eles viram uma caverna escura na montanha. Parada na entrada estava uma mulher segurando um arco antigo.

A mulher tinha cabelos pretos, macios e brilhantes, que ela simplesmente amarrara em um rabo de cavalo. Seus traços faciais eram suaves, fazendo-a parecer diferente de qualquer cidadão do Continente Norte.

Ela usava um casaco e calças marrons de estilo antigo de caçador. Ela lançou seu olhar agudamente.

Ao ver suas orelhas ligeiramente pontudas, Klein imediatamente adivinhou sua identidade combinando-a com o conteúdo das Viagens de Groselle.

Ela era a elfa que conheceu o gigante Groselle logo no início. Seu nome era desconhecido.

“Em comparação com a Terra, as pessoas do Continente Norte parecem mais caucasianas. Mas essa elfa tem um charme mais oriental…” Klein concluiu rapidamente essa característica específica.

— Uma elfa! Ela é idêntica aos elfos desenhados nos antigos desenhos da Igreja! — Anderson de repente ficou animado. — Tenho que negociar com ela para que ela seja minha modelo para que eu possa desenhar alguns retratos dela!

Ao lado, Danitz zombou. Ele zombou de maneira sucinta: — Grosseiro!

Claramente, ele não havia esquecido a zombaria anterior de Anderson.

— Você só conhece esse tipo de desenho? — Anderson lançou um olhar para ele, acelerou e caminhou em direção à elfa.

Assim que ele se aproximou, a elfa não hesitou em erguer o arco. A flecha pendurada nela brilhou com um raio prateado.

— Espere! — Anderson imediatamente levantou as mãos.

“É inútil. Os elfos pertencem principalmente ao caminho da Tempestade. Eles tendem a ser irascíveis e precipitados…” Klein ativou secretamente seus Fios do Corpo Espiritual, planejando obter controle inicial sobre a elfa para deixá-la ouvir com calma.

Neste momento, Anderson viu um borrão antes de ver duas pernas grossas, enormes e musculosas azul-acinzentadas. Incrustada na neve havia uma espada enorme e aterrorizante!

— … — Anderson ficou horrorizado ao perceber que sua altura só alcançava os joelhos da perna. Ele instintivamente seguiu a espada e olhou para cima, pouco a pouco.

Com a cabeça quase totalmente voltada para cima, ele finalmente viu o gigante que tinha quase quatro metros de altura!

A pele do gigante era azul acinzentada. Seu abdômen e cintura estavam cobertos por uma pele grossa e peluda de fera, deixando-o nu em todos os outros lugares. Até suas pernas não tinham proteção.

Ele bateu na espada que era mais larga que uma porta humana e, usando seu único olho vertical, marca registrada, para olhar para Anderson, Klein e Danitz, perguntou com uma voz estrondosa: — Quem são vocês?

— Por que estão aqui no acampamento Groselle?

Klein estava prestes a responder quando uma figura familiar saiu de repente da escura caverna na montanha. Os olhos de Danitz ficaram instantaneamente cheios de êxtase.

Vestida com uma camisa complicada e calças escuras, Edwina olhou para o trio. Sua expressão geralmente fria revelava um olhar bastante espantado, como se ela não esperasse ver Gehrman Sparrow e Anderson Hood ali.

Ela rapidamente se recompôs e olhou para o gigante.

— Groselle, eles são meus companheiros.

Groselle abriu um sorriso enorme e perguntou encantado: — Vocês também estão aqui para ajudar a lidar com Ulisses?

“Ulisses?” Klein ficou momentaneamente sem resposta.

Naquele momento, ele viu Edwina, que estava parada na sombra do gigante, olhando para ele. Ela queria que ele desse uma resposta afirmativa.

“Ulisses é o Rei do Norte?” Klein respondeu pensativo: — Sim.

— Haha, então somos amigos! — Groselle olhou para o trio e riu.

Enquanto falava, Anderson recuou silenciosamente para o lado de Gehrman Sparrow enquanto dizia baixinho: — Esta é a primeira vez que encontro um gigante vivo.

— Não há como atingir seus pontos vitais. Ele é muito alto!

“Você pode acertar as pernas dele…” Klein satirizou e respondeu calmamente: — Um alvo enorme torna mais fácil acertá-los.

— … Isso mesmo. — Anderson concordou.

Naquele momento, Edwina se aproximou e apresentou os três:

— Este é o líder do acampamento, Guardião Gigante Groselle.

— Este é a Cantora Élfica, Siatas.

“Cantora Élfica? Cantor do Oceano?” Klein de repente sentiu que havia esperança para a fórmula da poção do Sr. Enforcado.

Edwina virou-se no meio do caminho e disse a Groselle e Siatas: — Eles são meus companheiros.

— O Caçador Mais Forte, Anderson Hood; o caçador de tesouros, Gehrman Sparrow; e o renomado marinheiro Danitz.

“… Sempre pensei que a Contra-Almirante Iceberg fosse do tipo séria que nunca mentia… Marinheiro renomado. Ha, de certa forma, isso é verdade…” Klein tirou o chapéu e fez uma reverência séria. Anderson fez o mesmo de maneira bastante casual e superficial.

Cambaleando de alegria por seu capitã tê-lo apresentado como um companheiro em vez de um subordinado, Danitz foi mais lento do que os outros enquanto agia de forma nervosa.

Groselle riu.

— Entrem. Lutaremos contra aquele dragão maligno, Ulisses, a qualquer momento!

“Que caloroso e amável… Mas seja no cânone das Igrejas ou nos mitos da Cidade de Prata, os gigantes são criaturas extremamente violentas que têm um forte desejo de destruição… Sim, tudo é possível num livro. Tudo depende se o autor consegue fazer tudo fluir bem…” Klein assentiu levemente enquanto seguia Groselle para dentro da caverna espaçosa.

Ao ver isso, Edwina se aproximou do trio sem mostrar nenhum sinal de comportamento anormal. Como se estivesse liderando o caminho, ela sussurrou: — A história de que falam é um pouco estranha.

— O mesmo para a língua deles. Independentemente da língua que falem, todos nós podemos entendê-la.

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥