Selecione o tipo de erro abaixo

Combo 31/50


Depois de ler muitas revistas, Klein sabia que a vida social em que queria entrar exigia muito esforço, por isso não se surpreendeu com a sugestão de Walter. Ele disse com um aceno de cabeça: — Ok.

Dito isso, ele olhou de soslaio para seu valete, Richardson.

— Prepare a carruagem. Eu irei para a Catedral do Santo Samuel.

Klein lembrava-se vividamente de que seu principal objetivo era agir como um crente devoto da Deusa da Noite Eterna, a fim de conhecer os clérigos correspondentes e, a partir daí, encontrar uma maneira de entrar furtivamente no Portão Chanis. Por isso, planejou rezar na catedral sempre que tivesse tempo para expressar sua sinceridade e conhecer os membros do clero.

— Sim, senhor, — Richardson respondeu educadamente.

Em pouco tempo, Klein embarcou em sua luxuosa carruagem de quatro rodas alugada, vestido com casaco e cartola. Enquanto apreciava a paisagem em sua viagem, provou o chá preto enfeitado com uma rodela de limão.

Na verdade, havia um pequeno balcão de bar na carruagem e nele o mordomo Walter preparou especialmente Lanti Dourado, Rand Preto do Inverno e outras bebidas destiladas, bem como todos os tipos de vinho tinto e branco vindos de Intis.

No entanto, Klein não era alguém que gostava de beber. Como Beyonder, ele não gostava da sensação de estar embriagado. Isso o fez recordar a sensação de perder o controle; portanto, usou a desculpa de ir até a catedral, para pedir ao seu valete, Richardson, que preparasse um bule de chá preto marquês.

— Se for possível, eu gostaria de uma xícara de chá gelado doce. É algo do sul, — disse Klein, meio brincando, para Richardson.

— Vou prepará-lo da próxima vez, — respondeu Richardson imediatamente.

Klein riu e balançou a cabeça.

— Não, não há necessidade. Isso não pareceria decente.

— Quando eu estiver mais familiarizado com os vizinhos e tiver oferecido um banquete no estilo Desi, poderemos preparar um chá gelado doce. Heh heh, acredito que seus filhos vão gostar.

Quando Richardson percebeu que havia confundido as intenções de seu empregador, ele disse apressadamente, confuso: — Vou manter isso em mente.

Demorou apenas vinte minutos para ir a pé da Rua Böklund, nº 160, até a Catedral do Santo Samuel, na Rua Phelps. Se não fosse porque precisava contratar um cocheiro e alugar uma carruagem para projetar uma imagem condizente com seu status, Klein preferiria caminhar para digerir a comida e fortalecer o corpo.

Logo a carruagem parou na praça em frente à catedral. Klein segurou sua bengala incrustada de ouro, saiu da carruagem e parou ali para curtir o voo dos pombos.

Depois de entrar na catedral e chegar ao salão principal de orações, ele passou sua cartola e bengala para Richardson. Ele encontrou um assento perto do corredor e sentou-se. Abaixou a cabeça, juntou as mãos e orou séria e silenciosamente.

Richardson sentou-se atrás dele ao seu lado, colocando os itens no lugar enquanto olhava para o Emblema Sagrado das Trevas no altar. Ele então fechou os olhos.

Na atmosfera serena, Klein sentiu sua espiritualidade se dispersar levemente. Ele não ficou muito surpreso com isso, porque as massas em oração na catedral encontrariam algo semelhante. Os pequenos pedaços de espiritualidade que carregavam crenças piedosas se reuniram para fornecer poder aos selos subterrâneos do Portão Chanis.

Após um período de tempo desconhecido, sua percepção espiritual foi acionada quando ele abriu os olhos e olhou diagonalmente para ele.

Parado ali estava um ancião vestido com uma túnica preta de clérigo. Seu cabelo era ralo e seu rosto parecia pálido. Ele parecia um homem morto.

De longe, tinha uma aura fria e sem expressão. Ele se misturou até certo ponto com o ambiente escuro da sala de orações.

“Um Guardião…” Klein fez um julgamento com um único olhar. Ele fechou os olhos novamente e continuou orando. Claro, ele já se lembrava das características faciais do homem.

Nariz grande, olhos azul-acinzentados, pele facial flácida e sem pelos faciais.

O ancião vestido como clérigo também se sentou. Ele se concentrou em orar à Deusa. Dentro do salão de orações, a parede da frente tinha alguns buracos. A luz pura brilhava deles como estrelas resplandecentes. Isso fez com que o ambiente escuro parecesse gentil e sagrado.

O tempo passou enquanto Klein sentia sua percepção espiritual disparar novamente.

Ele cuidadosamente abriu os olhos e viu que o Guardião vestido de preto havia deixado seu assento e entrado em uma passagem lateral.

“Isso deveria levar para a parte de trás da catedral… Os Guardiões ficam dentro da catedral? Eles não têm família e não possuem residência própria? Pelas condições deles, também não é tão surpreendente. Além disso, os Guardiões do Portão Chanis são monitorados pelos bispos, por isso é uma precaução normal… Isso significa que tenho que me tornar amigo dos padres e bispos da Catedral do Santo Samuel para obter a liberdade de entrar na área nos fundos da catedral.” Klein não lançou mais olhares furtivos enquanto fechava os olhos e considerava vários problemas.

Depois de algum tempo, ele se levantou lentamente e caminhou até o altar. Parado em frente à caixa de doações, tirou cinquenta libras em dinheiro e depositou-as devotamente.

Isso fez com que o bispo e o padre de plantão examinassem. O olhar deles ficou amigável quando decoraram de sua aparência.

Depois de fazer isso, Klein acenou gentilmente para os clérigos, virou-se e caminhou pelo corredor em direção à saída. Richardson segurou o chapéu e a bengala e seguiu de perto.

Depois de sair da sala de orações, ele caminhou em direção à entrada principal ao lado de uma série de murais intrincados e janelas coloridas que cobriam o topo.

Nesse ponto, algumas figuras entraram. Liderando-os estava um homem de meia-idade com longas costeletas e traços faciais suaves. Ele usava um sobretudo preto sem luvas e nem bengala.

Atrás dele estava um jovem vestido com um sobretudo semelhante. Ele tinha cabelos pretos e olhos verdes, e parecia bonito com seu cabelo penteado aleatoriamente. Parecia que ele não tinha penteado depois de acordar de manhã.

Klein estava especialmente familiarizado com sua aparência. Parecia que eles não se viam há anos.

Leonard Mitchell!

As pupilas de Klein se contraíram um pouco, mas não parou. Ele manteve o ritmo e o passo e caminhou em direção aos poucos Falcões Noturnos em sobretudos pretos.

Sim, Klein tinha certeza de que eles eram Falcões Noturnos!

Quando se viram, ele olhou casualmente para Leonard e companhia antes de passar por eles e caminhar em direção à entrada principal.

A entrada principal estava aberta e as nuvens lá fora eram finas. Havia muita luz solar e os pombos voavam.

Leonard Mitchell olhou para os crentes que passavam por ele por tédio e retraiu o olhar. Ele disse com um suspiro: — Espero que desta vez possamos ficar em Backlund por alguns dias para ter um bom descanso. O caso desta vez não foi apenas perigoso e emocionante, mas também exigiu que ficássemos tensos o tempo todo.

Sua equipe de Luvas Vermelhas tinha acabado de desvendar um caso de uso de pele humana por Diabos e capturaram dois alvos.

Aparentemente, isso parecia fácil, mas não era nada simples. Eles passaram por muitos contratempos e tribulações antes de completarem a missão com grande dificuldade. Cada membro estava exausto tanto na mente quanto no corpo.

O capitão Soest balançou a cabeça com um sorriso.

— Esta é a vida de nós, Luvas Vermelhas. Você deveria saber que seria assim quando você decidiu ingressar.

— No entanto, parabéns por avançar para Assegurador da Alma.

Leonard Mitchell curvou os lábios em um sorriso.

— Foi mais lento do que eu esperava. Além disso, Capitão Soest, você finalmente alcançou a Sequência 5.

— Isso não é um problema para a Igreja. Se eu pudesse ter suportado melhor, poderia ter me tornado um Bruxo Espiritual mais cedo. — Soest enxugou o sorriso ao entrar no corredor da sala de orações. — Reze à Deusa. Isso eliminará efetivamente seu estresse mental, permitindo que você se recupere.

Enquanto ele falava, a equipe de Luvas Vermelhas entrou no salão escuro e sereno enquanto encontravam um lugar para se sentar.

Leonard estava prestes a se concentrar em orar quando de repente ouviu uma voz um pouco envelhecida soar em sua mente:

— Essa pessoa de agora é problemática.

— Quem? — Leonard manteve a cabeça baixa enquanto perguntava com a voz reprimida.

A voz um pouco envelhecida respondeu: — Um dos homens que você viu na entrada. Estou vivendo em seu corpo e minhas forças não se recuperaram, então não consegui ver com muita clareza.

Leonard lembrou e perguntou baixinho: — O que você quer dizer com problemático?

— Ele tem uma aura antiga.

— Um Beyonder que viveu por um longo período de tempo? — Leonard murmurou: — Vou tentar investigar.

Simultaneamente, pensou ele, “o Velho deve estar escondendo certas coisas. Ele raramente se oferece para me dizer que alguém é problemático, mas ainda assim é tão vago sobre isso… Depois que eu encontrar o alvo e confirmar que não há perigo por enquanto, vou deixá-lo. Não quero me envolver no conflito de alguns monstros imortais da Quarta Época… Se essa pessoa realmente provocar uma calamidade, reportarei isso diretamente ao Arcebispo…”

Num apartamento no Burgo Cherwood.

— Este é o dinheiro que peguei emprestado de você. — Fors entregou 220 libras a Xio.

Ela já havia recebido as 100 libras do Sr. Lua e as 500 libras da Madame Eremita.

Xio Derecha agarrou seu cabelo loiro bagunçado e desgrenhado, olhou para o dinheiro e levantou a cabeça para olhar para Fors. Ela deixou escapar: — Você realmente está envolvida em jogos de azar ilegais?

— Devo dizer-lhe que esse tipo de jogo deve ser uma fraude e uma armadilha. Eles permitem que você ganhe para fazer você perder mais! Mesmo que você seja uma Mestre de Truques e tenha uma chance de enganá-los, tais golpes de jogo podem ter outros Beyonders escondidos neles!

— Para, para, para! — Fors baixou as mãos. Ela disse com raiva e confusão: — Pareço alguém que participará de jogos de azar ilegais?

— Sim! — Xio não hesitou em responder. — Se eu não a impedisse, você não estaria apenas fumando cigarros, estaria até fumando maconha!

“Isso porque eu precisava me entorpecer devido à dor trazida pelos delírios da lua cheia. Não preciso mais…” Fors não debateu com Xio enquanto explicava diretamente: — Vendi o conhecimento de misticismo que conheço em uma reunião Beyonder. Heh heh, essa pessoa foi muito generosa e pagou várias centenas de libras.

— É mesmo… — Xio instantaneamente jogou o problema para o fundo de sua mente e disse: — Houve uma nova reunião de Beyonders que apareceu recentemente no Burgo Leste. Fui convidada.

— Uma nova reunião de Beyonders? — Fors ficou surpresa antes de sentir uma sensação de antecipação.

De acordo com seu professor, Dorian Gray, e o Sr. Louco, ela sabia que Lewis Wien era um Oráculo da Ordem Aurora. Sua chegada a Backlund provavelmente substituiria o desaparecido Sr. A, de modo a reconstruir a facção da Ordem Aurora nesta grande cidade. Portanto, havia uma chance sólida de que ele tivesse se disfarçado para organizar uma nova reunião de Beyonders.

Fors pensou por um momento e disse aparentemente sem pensar para Xio: — Você vai participar?

— Claro, tenho que preparar a poção da fórmula do Interrogador, — respondeu Xio decisivamente.

Fors assentiu e cobriu a boca para bocejar.

— Lembre-se de me trazer junto quando tiver o privilégio de convidar um novo membro.

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥