Selecione o tipo de erro abaixo

Combo 37/50


Depois de esperar quase dez minutos fora do salão de orações, Klein e os outros crentes que estavam aqui para participar da Missa da Lua entraram sob a liderança do padre.

Na atmosfera escura e serena, ouviram um canto uniforme e etéreo:

— De frente para a terra estava a lua carmesim;

— E era doce sonhar consigo mesmo,

— Do filho, da esposa e dos pais; mas cada vez mais…

Vozes sagradas e rítmicas ecoaram na sala de oração enquanto os crentes se acalmavam involuntariamente, como se tivessem esquecido todas as suas frustrações na vida ou os diferentes desafios que enfrentavam no mundo real.

Sob a orientação de alguns padres, eles encontraram seus lugares. Em frente ao altar, o Bispo Elektra, encarregado de celebrar a Missa, segurou A Revelação da Meia Noite e começou a pregar.

Quando esse segmento chegou ao fim, os padres ergueram água e pão e começaram a distribuí-los a Klein e companhia. Esta era a graça amorosa de Meia Noite, comida que pessoas vivas e mortas poderiam compartilhar.

Não tendo jantado, Klein naturalmente não desperdiçou o pão de qualidade mediana e a água do copo. Então, ele viu velas acesas no altar e, sob a escuridão, elas apareceram como estrelas no céu noturno, emitindo luz e calor que acalmavam o coração.

Naquele momento, o Bispo Elektra conduziu os poucos padres e todos do coro a cantar em uníssono:

— Olhamos para cima, para o céu noturno,

— Dizemos o nome dela com ternura: ‘Deusa da Meia Noite!’

— Não conhecemos outras palavras, exceto ‘Deusa da Meia Noite’,

— Que a Deusa saia do coro dos anjos

— Com o silêncio doce,

— E segure ambos com a mão direita Dela, que é gentil.

Deusa! Se Ela nos ouvisse, Ela certamente concordaria,”

— Sorrindo com pureza para os mortos:

— Venham, descansem e durmam bem, meus filhos!

A voz vazia cheia de santidade perfurou os ouvidos de todos os crentes. Parecia que todos os espíritos presentes estavam ressoando em uníssono. Como um Beyonder da Sequência 5, Klein sentiu como se seu Corpo-Alma estivesse sendo limpo enquanto sua espiritualidade fluía naturalmente com conforto.

Depois disso, uma escuridão tranquila pareceu aparecer diante de seus olhos, uma escuridão sem qualquer som.

Na escuridão, cadáveres jaziam ali; seus rostos calmos e em paz, como se não estivessem mortos e estivessem em um sono profundo.

Klein atravessou calmamente a escuridão de maneira séria quando parou de repente e olhou diagonalmente para frente.

Em um local onde as flores da lua desabrochavam silenciosamente, havia algumas pessoas dormindo.

Elas eram Dunn Smith sem chapéu e com sobretudo; O Velho Neil, que ainda usava seu clássico manto preto; e o baixinho Kenley, que trabalhou duro para economizar dinheiro.

Eles fecharam os olhos de maneira relaxada enquanto um leve sorriso parecia aparecer em seus lábios. Ao redor deles foram erguidos túmulos, cada um deles com a mesma palavra escrita: — Guardião.

Klein instantaneamente fechou os olhos quando uma voz sagrada e etérea ressoou em seus ouvidos:

— Cruze as mãos humildemente,

— Sobre o seu peito!

— Faça a oração silenciosa,

— E grite do fundo do seu coração:

— A única saída é a serenidade!

Klein abaixou a cabeça, fechou os olhos e ergueu as mãos antes de cruzá-las diante do peito. Ele então repetiu silenciosamente: “A única saída é a serenidade!”

“A única saída é a tranquilidade!”

Isso se repetiu várias vezes até que a sala de orações atingiu um estado de extremo silêncio. Só então Klein abriu os olhos novamente e esfregou os cantos dos olhos.

Ele exalou lentamente e olhou ao redor. À luz das velas, descobriu que a maioria dos fiéis estava coberta de lágrimas sem perceber. Até mesmo seu valete, Richardson, chorava constantemente sem enxugar as lágrimas.

“A Missa da Lua é semelhante a um ritual, um ritual com poderes Beyonder envolvidos. É provável que seu efeito faça o espírito de todos ressoar, permitindo que diferentes pessoas vejam o falecido com quem compartilham relacionamentos profundos na escuridão. Alivia a dor para obter tranquilidade… Sim, isso não é uma anormalidade direcionada aos Beyonders, então posso ficar tranquilo… Para pessoas comuns, isso pode ser um alívio ilusório e instantâneo. Eles apenas acreditariam que isso é resultado da grandeza da Deusa, e não de alguns poderes extraordinários… Beyonders de Sequência 5 do caminho da Meia Noite parecem ganhar um aprimoramento significativo em seu controle dos espíritos…” Klein retirou o olhar enquanto fazia um julgamento.

Logo depois disso, ele se lembrou da escuridão e do falecido que jazia entre as flores da lua.

Fechando os olhos, Klein deixou seus pensamentos vagarem.

“Aquela planície escura repleta de flores lunares, cogumelos noturnos e flores adormecidas é uma manifestação do reino divino da Deusa?”

“A que corresponde então a fonte de perigo durante a noite dentro da ruína da batalha dos deuses?”

Klein gradualmente imaginou a escuridão fria e a neblina que envolvia o mar na frente oriental do Mar Sônia.

No nevoeiro, havia uma antiga catedral escura com um campanário. Corvos voavam acima dela como se estivessem realizando um memorial ou em luto. E ao redor da catedral havia moradores comuns, simples cabanas de madeira, moinhos branco-acinzentados e figuras indistintas.

“Logicamente falando, esta cena nebulosa que está intrinsecamente ligada à noite e aos sonhos deve ser formada a partir da aura deixada para trás quando a Deusa matou o Lobo Demoníaco da Aniquilação. Mas não tem nenhuma semelhança com o reino divino correspondente… Sim, os mortais não podem bisbilhotar os segredos das divindades, então talvez as planícies escuras cheias de flores não sejam a projeção do reino divino, mas sim um resultado do ritual…” Vendo que a Missa da Lua estava chegando ao fim, Klein enfiou a mão no bolso interno e tirou a carteira.

Segurando sua carteira, ele se levantou e entrou no corredor, caminhou direto para o altar e, sob o olhar compassivo do Bispo Elektra, caminhou diagonalmente até a caixa de doações.

Ele bateu no peito quatro vezes no sentido horário, desenhando a lua vermelha antes de jogar todas as suas notas de grande valor.

Um total de 300 libras!

Naquele momento, Klein não sentiu o aperto como nas vezes anteriores. Ele estava muito calmo porque se lembrou do ritual que o Velho Neil usara para pagar sua dívida.

Naquela época, pegaram uma carteira contendo 300 libras, tudo graças às bênçãos da Deusa.

Dando um passo para trás, ele desenhou a lua vermelha mais uma vez e cedeu seu lugar ao doador atrás dele.

Naquele momento, o Bispo Elektra se aproximou e disse enquanto desenhava a lua carmesim: — Que a Deusa o abençoe.

— Que a Deusa saiba disso. O que desejo agora é receber alguns ensinamentos, — respondeu Klein com um sorriso.

O Bispo Elektra olhou para a porta lateral da sala de orações e disse: — Se não se importar em esperar quinze minutos, posso explicar-lhe a Bíblia na biblioteca.

— Eu adoraria, — disse Klein com um sorriso caloroso.

O Bispo Elektra imediatamente pediu a um padre que conduzisse Dwayne Dantès e seu servo para fora da sala de orações por uma porta lateral enquanto circulavam por uma escada em espiral até a biblioteca próxima.

Havia uma enorme estante aqui, e nela havia vários livros da Igreja da Deusa da Noite Eterna. Havia mesas e cadeiras alinhadas nas laterais para padres e bispos estudarem e pregarem aos fiéis.

Doze minutos depois, o Bispo Elektra entrou na biblioteca com um sorriso tranquilizador e viu Dwayne Dantès com suas costeletas brancas parado em frente a uma estante, folheando um livro com grande foco. Ele exalava as vibrações de um estudioso.

— O que você está lendo? — ele perguntou com um sorriso.

Klein juntou o livro e disse com um sorriso autodepreciativo: — A Revelação da Meia Noite.

— Para ser franco, embora eu seja um crente piedoso da Deusa, nunca tive tempo para sentar seriamente e ler a Bíblia devido à minha vida ocupada.

Enquanto falava, não mostrou nenhum sinal estranho no rosto, mas sentiu-se desconfortável no fundo. Ele temia que a Deusa o atingisse com um raio para recompensar esse crente piedoso, Dwayne Dantès.

“Bem, o raio não está no domínio da Deusa…” Klein se consolou.

O Bispo Elektra sorriu e pegou A Revelação da Meia Noite de suas mãos.

— Nunca é tarde para começar.

Em seguida, ele convidou Dwayne Dantès para se sentar ao lado de uma mesa e apresentou sistematicamente a estrutura da Revelação da Meia Noite e a Palavra Sagrada correspondente.

Richardson segurou o chapéu e a bengala de seu patrão e ficou a uma pequena distância, esperando silenciosamente para ouvir as pregações do bispo.

O tempo passou, quando Klein, que parecia sério, de repente sentiu sua percepção espiritual disparar. Uma cena do lado de fora da porta surgiu naturalmente em sua mente.

Esta foi uma previsão intuitiva que partiu de um Palhaço, que foi aprimorada pela névoa cinza!

Do lado de fora da porta, um velho vestido com uma túnica preta de clérigo passou e se dirigiu para a escada em espiral próxima.

Ele tinha cabelos brancos exuberantes, mas não os penteava, o que o fazia parecer bastante desgrenhado. Tinha um rosto magro que fazia parecer que ele era um osso envolto em pele. Ele exalava um comportamento bastante frio e sua pele estava anormalmente pálida. Seus olhos eram de um preto puro e raro.

Esta figura desapareceu rapidamente da porta enquanto os passos soavam gradualmente como se estivessem vindo de cima.

“Um Guardão! Mas não é aquele que conheci na sala de orações… Hmm, é a vez dele hoje?” Klein prestou atenção ao Bispo Elektra enquanto ele olhava contemplativamente o conteúdo da Bíblia.

Ele não ficou surpreso que um Guardião aparecesse dentro da catedral e passasse pela biblioteca neste momento. Isso acontecia porque as forças seladoras atrás do Portão Chanis atingiriam seu pico à noite. Não era adequado que criaturas vivas permanecessem lá dentro; portanto, os Guardiões só entravam ao nascer do sol e saíam ao pôr do sol. Tinha acabado de escurecer.

“Preciso lembrar que dia e data são hoje… Mais tarde, com mais informações, poderei descobrir o horário de rodízio dos Guardiões. Dessa forma, poderei atuar como alvo correspondente no momento certo…” Klein controlou seus pensamentos enquanto ouvia atentamente. Finalmente, ele se levantou e se despediu trinta minutos depois.

Ele sorriu e disse ao Bispo Elektra: — Gostaria de saber se terei a honra de ouvir suas pregações no futuro?

— Sem problemas. — Diante de um magnata que acabara de doar 300 libras, o Bispo Elektra não pôde rejeitá-lo. Ele até assentiu alegremente. — Contanto que você venha à catedral e eu tenha tempo.

Klein não insistiu nos detalhes para evitar qualquer suspeita. Ele agradeceu sinceramente e deixou a Catedral do Santo Samuel com Richardson.

Ele voltou para casa antes das oito e aproveitou o jantar enquanto passava o resto da noite tranquilamente.

Tarde da noite, dentro do quarto principal.

O Klein adormecido de repente abriu os olhos.

Sua intuição espiritual lhe disse que alguém havia se infiltrado em sua mansão!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥