Selecione o tipo de erro abaixo

Kael, enquanto isso, era seu apoio anti-mentalista. Ele colocou um feitiço de escudo mental em si mesmo e sempre permaneceria sob os efeitos do feitiço. Se a reunião a qualquer momento azedasse, Kael imediatamente lançaria o feitiço em Zorian também. Kael parecia certo de que as aranhas tinham um método de comunicação com os humanos além da telepatia e sugeriu que ambos usassem o feitiço desde o início, mas Zorian sabia que tinha que manter sua mente aberta se quisesse que essas conversas fossem produtivas. Seus instintos, que Zorian agora reconhecia como suas habilidades empáticas descontroladas, estavam lhe dizendo que araneas davam grande importância à comunicação mente a mente. Excluí-las por completo seria visto como um insulto, mesmo que elas tivessem métodos alternativos de comunicação.

Ao se aproximarem do local onde Zorian conheceu as araneas durante sua passagem pelos esgotos com Taiven e seu grupo, ele sentiu um toque telepático em sua mente. Como a primeira vez que conheceu as aranhas sencientes, esta era mais rude, mais forte do que o toque leve que a matriarca exibiu durante sua visita à casa de Imaya.

Um fluxo de imagens psicodélicas e emoções alienígenas atingiu sua mente como uma marreta, fazendo-o tropeçar em estado de choque. Kael mudou de imediato para uma postura defensiva, mas Zorian sinalizou para ele se retirar. Ele tinha certeza neste ponto de que a aranea com a qual estava em contato não tinha intenções hostis. Ao que parecia, as mentes dos humanos e aranea eram diferentes o suficiente para que a comunicação telepática fosse difícil, e esta em particular nunca aprendeu a comunicar-se da forma correta.

Tão de repente quanto veio, a comunicação parou. A presença permaneceu, no entanto, e Zorian logo sentiu outra aranea se conectar com ele, usando a primeira como uma espécie de relé telepático.

[Ah, então você conseguiu nos encontrar no final,] a distinta voz mental da matriarca falou em sua mente. [Bom, eu estava começando a temer que deveria ter deixado instruções sobre como nos encontrar. Fique onde está, por favor, estarei com você em breve.]

“Ela está vindo,” disse Zorian para Kael, que assentiu sério.

Eles não tiveram que esperar muito. A matriarca logo apareceu, flanqueada por duas outras guardas araneas. O fato de ele ter conseguido distinguir a matriarca entre as três araneas, apesar de todas as três serem quase idênticas aos seus olhos, provavelmente era apenas outra prova de que ele era mesmo empático. Coisas como essas o fizeram se perguntar por que precisou que uma aranha falante apontasse isso antes de descobrir.

[No começo pretendia que fosse uma conversa privada apenas entre nós dois,] a matriarca falou em sua mente. [Mas como você achou por bem trazer um guarda, decidi fazer o mesmo. Bem, pelo menos você não me tirou da cabeça como seu amigo fez, então você ainda é melhor do que a maioria dos humanos com quem converso.]

“Kael não está aqui apenas como guarda,” disse Zorian, falando em voz alta para benefício de Kael. “Ele está tão envolvido nisso quanto você, e eu gostaria que ele participasse de toda a discussão. Você talvez tenha uma maneira de se comunicar verbalmente com ele?”

A matriarca pareceu considerá-lo por um momento antes de de repente começar a balançar quatro de suas patas dianteiras à sua frente, traçando algum gesto complexo no ar. Zorian tentou por um momento decifrar o que ela queria comunicar antes de perceber que ela não pretendia falar com ele.

Ela estava lançando um feitiço.

“Aqui,” uma voz feminina declarou da direção da matriarca, embora suas mandíbulas não se movessem. “Este é o equivalente aranea do feitiço boca mágica com o qual vocês sem dúvidas estão familiarizados. É apenas uma ilusão sônica, mas deve ser o suficiente.”

Huh. Então elas tinham mais do que apenas magia mental em seu arsenal.

“Agradeço sua consideração,” Kael disse com cautela, obviamente ameaçado pelas aranhas, mas tentando permanecer educado.

“Longe de mim recusar um pedido tão simples,” a matriarca falou com cuidado. Ela demonstrava clara desconfiança de Kael, provavelmente porque sua mente estava protegida por um feitiço de escudo mental. O feitiço o tornava imune às habilidades dela, mas também parecia pintá-lo como uma ameaça à aranea.

“Por favor, criança,” a matriarca zombou. Zorian ouviu as palavras com seus ouvidos de carne e osso, mas também as sentiu transmitidas para sua mente — ela pode estar vocalizando suas palavras para o benefício de Kael, mas não desistiria de se comunicar com Zorian da maneira adequada

“Eu poderia superar sua tola mágica da mente humana a qualquer momento que eu quisesse. Não, a razão pela qual estou incomodada com sua proteção mental é que ela me bloqueia por completo de sua mente. Como devo confiar nele se nem me deixa ler suas emoções e pensamentos superficiais? É rude.”

A mente de Zorian se confundiu com a mentalidade que considerava colocar seus pensamentos superficiais para escrutínio como sendo cortesia básica, mas supôs que isso é uma diferença de espécie para você. Kael não parecia ser tão compreensivo.

“Rude!?” perguntou ele, indignado com a acusação. “Você acha que tem o direito de invadir a mente das pessoas como quiser, sem permissão dada ou solicitada, e você me chama de rude!? Você espionou minhas memórias pessoais, caramba, tenho todos os motivos para me proteger!”

A matriarca enviou a ele um equivalente telepático de um suspiro, embora nenhum som tenha sido vocalizado para o benefício de Kael. “Eu também,” ela disse com calma. “Seu amigo era um possível inimigo sobre o qual eu precisava saber mais, e você era um dos pontos fracos que eu poderia atingir para obter as informações necessárias. Afinal, sua mente estava completamente desprotegida.”

“Então, por que você não vasculhou as memórias de Zorian? Isso não seria mais rápido e mais relevante para sua busca?” Kael perguntou.

“Ei!” Zorian protestou.

“Eu me limitei a ler seus pensamentos superficiais como uma cortesia, porque ele é aberto,” disse a matriarca. “Entre Araneas há um costume não oficial de pedir permissão antes de se aprofundar nas mentes de psíquicos não inimigos, independente da espécie.”

Kael estreitou os olhos. “E se uma pessoa não é… psíquica?”

“Mentes inquietas1 são um jogo justo,” a matriarca aranea disse com desdém.

“Tudo bem, vamos parar de tentar irritar um ao outro agora e voltar aos negócios!” disse Zorian batendo palmas, esperando interromper a discussão antes que ela saísse do controle. “Estávamos conversando sobre o loop temporal e como você pode me ajudar com isso. Antes de chegarmos a isso, porém, eu tenho mesmo que perguntar — quando você diz que estou aberto, está se referindo à minha empatia?”

Kael deu a ele um olhar surpreso com isso, já que Zorian nunca lhe disse nada sobre ser empático.

“Ser Aberto implica ser empático, mas não é a mesma coisa. Empatia é apenas um dos poderes disponíveis para você, e um pouco mais fácil — é por isso que você pode usá-la, apesar de não ter nenhum treinamento nas artes psíquicas. Abertura2 geralmente se manifesta como uma empatia baixa e descontrolada no começo, junto com um dom para adivinhações e um sonho profético ocasional.”

“Eu… o quê?” Zorian se atrapalhou, tentando entender essa nova informação. Justo quando pensou que tinha resolvido um pouco as coisas, algo assim aconteceu. O que diabos é ser aberto ou psíquico, então? Ela estava dizendo que ele era um telepata completo ou algo assim?

“Você poderia ser isso com bastante treinamento, sim,” confirmou a matriarca. “Posso te ensinar mais sobre isso… desde que cheguemos a algum tipo de acordo mútuo e aceitável sobre esse negócio de loop temporal.”

“E o que exatamente você quer de Zorian a esse respeito?” Kael perguntou desconfiado.

“Ora, meu querido Kael, a mesma coisa que você quer dele também,” a matriarca disse com uma pitada de zombaria. “Eu quero entrar neste loop temporal.”

Por um momento, Zorian perguntou-se do que ela estava falando, mas então seus olhos se arregalaram quando entendeu o que ela queria dizer.

“Você quer manter suas memórias a cada reinício? Para voltar comigo e Zach?” perguntou Zorian incrédulo.

Kael se mexeu com desconforto em seu lugar, recusando-se a olhá-lo nos olhos, enquanto a matriarca aranea o encarava sem um pingo de vergonha em seu rosto.

“Eu… eu acho que posso ver por que você iria querer isso,” disse Zorian hesitante. “Quero dizer, não estou muito feliz com minha situação, mas até eu posso ver que estou me beneficiando muito dela. Mas vocês parecem ter entendido errado — vocês dois.” 

Ele olhou para Kael, mas o morlock ainda estava evitando seus olhos. Ele provavelmente pensou que Zorian ficaria com raiva dele por querer se aproveitar dele, mas Zorian não estava mesmo com raiva. Apenas confuso. “A coisa é, eu não sei como trazer ninguém para este loop. Eu nem sei como os detalhes de como fui sugado para isso, muito menos como replicá-lo. Não consigo trazer vocês.”

“Nós não entendemos errado, Zorian,” Kael suspirou. “Não somos estúpidos. Nós sabemos que você não pode fazer isso agora. Sabemos que você não será capaz de fazer isso quando este loop temporal terminar.” Ele deu à matriarca um olhar fraco. “Ou pelo menos eu sei. Talvez a grande matriarca aranea saiba algo que esta pobre mente cintilante não sabe.”

“Eu concordo com o morlock,” a matriarca disse, recusando-se a aceitar a provocação de Kael. “É altamente implausível que você seja capaz de nos trazer para o loop temporal como você está agora.”

“Vocês me confundiram por completo neste ponto,” Zorian reclamou. “O que vocês querem, então?”

“Minha ideia era armazenar pacotes de memória em sua mente, permitindo que sua alma os transportasse quando o tempo reiniciasse,” disse a matriarca com indiferença. “Não é tão bom quanto mandar toda a sua alma de volta, mas seria bom o suficiente para os meus propósitos.”

“E eu concordaria com isso… por quê?” perguntou Zorian desconfiado. Parecia que isso exigiria uma séria manipulação da sua mente. Muito mais do que estava confortável, em qualquer caso.

“Tenho certeza de que posso encontrar algo para tentá-lo,” disse a matriarca, pontuando sua mensagem com um encolher de ombros mental. “Você precisa de informações sobre o loop que eu tenho. Você quer aprender a controlar sua empatia. Você precisa da minha ajuda para combater os invasores. Preciso continuar?”

Zorian suspirou e virou-se para Kael em vez de responder a ela.

“Eu queria conectar você com algumas pessoas e fazer você descobrir, com a ajuda delas, como funciona sua conexão com Zach. Então você poderia aplicar esse conhecimento para me trazer para o loop temporal,” disse Kael. “Provavelmente levaria alguns reinícios, e não tenho nada tão tentador quanto nossa estimada matriarca ali, mas, por outro lado, é algo que com certeza ajudará você a aprender mais sobre esse loop temporal no processo. ”

O que não foi dito foi que aquelas pessoas com as quais Kael queria conectá-lo poderiam ser todas necromantes e que tê-las mexendo com sua alma era tão perigoso quanto deixar a aranea mexer com sua mente, talvez até mais.

“Entendo,” suspirou Zorian. “Bem, vou deixar de lado a proposta de Kael por enquanto, já que não é isso que viemos aqui discutir.”

“Tudo bem para mim,” Kael disse com rapidez. “Ainda tenho muito o que pensar a esse respeito.”

“Certo,” disse Zorian. “Então vamos aos detalhes da proposta da matriarca. Só por curiosidade, você tem um nome? Se vamos fazer negócios, ainda mais tão delicados, gostaria de saber exatamente com quem estou falando.”

A matriarca não respondeu com o feitiço de voz. Em vez disso, ela enviou uma curta rajada de telepatia contendo o mesmo tipo de mistura psicodélica de imagens e conceitos que a aranea menos habilidosa o bombardeou na saudação inicial. Por sorte, essa explosão em particular não foi dolorosa, apenas confusa — provavelmente porque foi um pouco curta. Depois de dissecar a mensagem caótica em sua mente, ele percebeu que esse era o nome que pediu. Traduzir os conceitos em algo apropriado para a comunicação humana provou ser um desafio, no entanto.

“Lança da Determinação Golpeando Direto no Coração da Questão?” questionou Zorian com curiosidade.

“Uma boa aproximação do meu nome real,” disse a matriarca. “E sim, eu sei que é muito pesado para usar na conversa humana. Sua linguagem é muito grosseira, por isso é difícil traduzir nomes de araneas para ela sem acabar com uma baboseira que soa dramática demais. Você pode só continuar me chamando de matriarca e não vou me ofender.”

Kael bufou com ironia com o golpe da matriarca contra a fala humana, mas não disse nada. Zorian, por sua vez, pensava em como proceder.

“Tudo bem então,” disse Zorian. “Você me disse que há uma razão pela qual você levou o loop temporal a sério. Por que você não nos diz o que quer dizer com isso?”

Antes que a matriarca pudesse responder, um rugido alto perfurou o relativo silêncio do túnel, logo seguido por vários outros semelhantes. A cor sumiu do rosto de Zorian quando ele percebeu a identidade das criaturas que produziram o rugido.

Um bando de trolls de guerra vinha em sua direção.

  1. é termo aranea para referir-se a não psíquicos
  2. refere-se a ser aberto
Olá, eu sou o 444.EXE!

Olá, eu sou o 444.EXE!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥