Selecione o tipo de erro abaixo

Quando três figuras emergiram da névoa cinzenta, seus olhos se arregalaram de admiração e desconforto diante da visão diante deles. A vasta extensão da Cidade do Crepúsculo assomava à frente, uma imponente fortaleza construída no sopé da mítica Cascata do Submundo. A água em cascata desapareceu na terra, dando origem ao Rio Lumyst que deslizou pelas terras devastadas como uma serpente forjada a partir de ectoplasma líquido translúcido.

O ar estava denso com energia espectral, como se a própria atmosfera procurasse afastar intrusos. No entanto, a cidade antiga os chamou como o canto de uma sereia. Parecia que a própria terra sussurrava segredos e velhas tristezas em seus ouvidos — histórias de poder, traição e esplendor sombrio.

Construída com pedras escuras e desgastadas pelo tempo, a arquitetura da cidade era um paradoxo assustador. Suas estruturas elaboradas, becos labirínticos e torres imponentes eram mundos diferentes da tecnologia primitiva dos Bárbaros do Sub-Mundo que atualmente chamavam o lugar de lar. A Cidade do Crepúsculo tinha uma grandeza inerente — um testemunho de uma civilização há muito esquecida, cuja arte em pedra escura nunca poderia ser reproduzida por seus habitantes atuais.

Mas acima de tudo, parecia viva.

Olhando para a paisagem urbana inspiradora, ficou claro para o trio que eles estavam no limiar de um reino profundamente impregnado de majestade e malevolência. Com uma mistura de pavor e fascínio, eles seguiram em frente, cada passo ecoando no ar estagnado enquanto cruzavam a fronteira invisível entre o mundo conhecido e a enigmática extensão de Cidade do Crepúsculo.

Os portões se abriram em uma recepção sombria e, por um breve momento, todas as lendas, sussurros e profecias sinistras que já ouviram dos nativos capturados pareciam mera brincadeira de criança comparadas à realidade diante deles. O fascínio sombrio de Cidade do Crepúsculo os engoliu, prometendo destruição e admiração em igual medida.

E assim, com uma mistura de apreensão e zelo curioso, eles deram os primeiros passos na escuridão que embalava a cidade — um fluxo interminável de perguntas, riscos e recompensas indescritíveis girando em suas mentes, muito parecido com o enigmático rio Lumyst que ficava atrás.

Esses indivíduos astutos que entraram cautelosamente na cidade não eram pessoas comuns, mas três jogadores excepcionais: Cavaleiros Divinos de Rank 17. Exceto que eles não eram exatamente bem-vindos aqui, daí o seu silêncio vigilante.

“Shadrex, você tem certeza que estamos no lugar certo?” Kaelum murmurou baixinho, navegando por uma multidão de Bárbaros do Sub-Mundo muito diferentes daqueles com quem estavam acostumados a lutar.

Embora a maioria estivesse vestida como civil, suas roupas brilhavam estranhamente, significando um nível de encantamento muito superior ao do equipamento militar padrão. Suas auras espectrais também eram, às vezes, notavelmente mais marcantes, indicando que esses civis tinham, sem exceção, muito sangue nas mãos.

Além desses civis estranhos cuidando de seus negócios e guardas ainda mais aterrorizantes aqui e ali, eles também tiveram que lidar com milhares, talvez milhões, de servos fantasmas e almas errantes zumbindo por aí devido à proximidade da Cascata do Submundo. A rica energia espiritual liberada por suas águas era como um elixir viciante do qual eles não se cansavam.

“Certeza”, respondeu Shadrex laconicamente. Apontando para uma maravilha arquitetônica gótica de pedra escura no coração da cidade, que qualquer nativo das Terras do Crepúsculo reconheceria facilmente como uma Catedral de Netherwell, ele acrescentou enigmaticamente: “Não para a Cascata do Submundo nossas profecias se dirigem, mas para esta catedral devemos aderir. Pois aqui reside uma relíquia, essencial e querida, que nos concede a capacidade de coletar águas claras. Sem ela, temo, nossos esforços simplesmente desapareceriam. Além disso…”

“E então?” Weiss ergueu uma sobrancelha intrigada, levitando invisivelmente acima dos transeuntes, alheios à sua presença. Sua aparência era muito distinta desses nativos para que ela pudesse andar à vista de todos.

Os luminosos olhos verdes de Shadrex escureceram brevemente, então com uma gravidade exagerada, mesmo para ele, ele confessou: “Para as profundezas da cascata, se formos agora, o retorno pode ser perdido, você será esmagada. A hora não é agora, o tempo está torto, um destino aguarda ainda é um tabu.”

“Pssh!” Kaelum cuspiu com desdém, empurrando para o lado um bárbaro corpulento que bloqueava seu caminho com um movimento de mão. “Basta dizer que você está com medo dos Regressos Abissais. Eu não estou.”

Ele fez jus ao seu apelido de Titã de Vrax, já que os robustos Bárbaros do Sub-Mundo ao seu redor pareciam insignificantes em comparação. O que ele acabara de mandar voando tinha mais de três metros de altura, mas ainda mal chegava à cintura.

O colosso de pele metálica nunca se esquivou de uma boa luta e, nesse aspecto, ele e seu subordinado Sokal foram cortados do mesmo tecido. Kaelum ainda não percebeu isso, mas ele e o guerreiro de pele acobreada tinham acabado de perder um ponto em comum crucial: sua sede insaciável por batalha.

Uma derrota esmagadora pode fazer isso com as pessoas. Felizmente para ele, esse momento nunca chegou. Mas com Jake devastando Twyluxia, esse ponto de viragem inevitável pode estar ao virar da esquina.

Falando no diabo…

Bip!

Uma notificação inesperada de seus braceletes desviou sua atenção da deslumbrante Catedral de Netherwell, para onde Shadrex os conduzia. Cada um dos três Jogadores recebeu uma ligação simultaneamente, mas não da mesma pessoa.

Para Kaelum, era a voz entrelaçada e suspeitamente frágil de Sokal que ecoou em sua mente, azedando seu humor já irritado.

“Chefe, falhamos… O inimigo é muito forte. Não me ligue de volta.”

Sem maiores explicações, a linha ficou muda com um ‘clique’ final, deixando o Titã de Vrax perplexo e sem saída para desabafar sua raiva.

Shadrex recebeu uma mensagem mais neutra e digna, mas essencialmente semelhante em essência de sua mão direita, Iaoth:

“Shadrex, temo que teremos que cancelar nossos planos para esta noite.” A jovem continuou: “O alvo que Doomhorn nos apontou não está agindo sozinho. Com ele, outro homem estava…”

Ao ouvir os detalhes de sua melhor subordinada, enquanto Kaelum estava furioso, o Vidente Bipolar ficou profundamente perturbado. Tirando seu Rank do Oráculo mais baixo, ele a considerava igual. Com ela liderando a operação, nenhum inimigo deveria ter sido capaz de lidar com tal revés.

No entanto, ao saber do que esse Jogador desconhecido era capaz e que suas Sombras Guia não reagiram em sua presença, Shadrex percebeu que eles estavam realmente enfrentando um problema significativo.

‘Se nossos Caminhos Divinos não levam em conta tal Jogador, então…’ Seus olhos se estreitaram ameaçadoramente, chegando a uma conclusão perturbadora. ‘Mais uma razão para confiar ainda mais em minhas profecias.’

Pelo menos em sua cabeça, ele pensou normalmente.

Chegando a essa conclusão, Shadrex parou de agir prudentemente e disparou em direção à Catedral de Netherwell, ainda a quilômetros de distância, alertando os guardas. Kaelum e Weiss, que também ficaram surpresos ao ouvir a notícia de seus subordinados, entenderam o que estava em jogo e também avançaram, sacando suas armas.

Uma sirene estridente ecoou pela cidade, alertando todos. Como um enxame de abelhas enfurecidas pelo ataque de uma vespa, milhões de almas errantes e espectros vingativos desceram ferozmente sobre os três intrusos, desencadeando o inferno sobre eles.

A Guarda Pretoriana que protegia o palácio do Rei dos Manipuladores de Alma e outros locais importantes da capital também foram alertados e rapidamente entraram na briga. Somado a isso estava o esquadrão de Cavaleiros Vorzhul defendendo o céu, bem como uma série de Manipuladores de Alma seniores e aprendizes deixados na capital, submetendo o trio a um perigo mortal sem precedentes em um piscar de olhos.

Como se isso não bastasse, um rugido furioso ecoou por trás da cidade. O chão e as paredes do edifício começaram a tremer e, logo depois, uma montanha de ossos no sopé da Cascata do Submundo subitamente se animou, erguendo-se do chão para formar, em um breve momento, um titã de ossos cujo crânio desapareceu nas nuvens.

“Bones…” Shadrex murmurou severamente, acelerando o passo. No instante seguinte, ele entrou furtivamente na Catedral de Netherwell com Weiss, deixando Kaelum sozinho do lado de fora em um acordo tácito.

Soltando um destemido grito de guerra de sua própria autoria para chamar a atenção do inimigo, o Titã de Vrax abraçou totalmente seu papel de isca. Sem qualquer aviso, seu corpo começou a inchar, crescendo exponencialmente a cada segundo que passava.

Em um piscar de olhos, o já imponente colosso em tons metálicos, com cinco metros de altura, transformou-se em um gigante imenso de mais de cinquenta metros, atropelando alguns edifícios e civis no processo. Infelizmente, apesar de seu surto de crescimento inspirador, ele ainda era apenas uma formiga um pouco maior em comparação com a vastidão de Bones.

A enorme mão de Bones então desceu como um asteroide sobre o solitário ‘Titã de Vrax’ e, agarrando-o entre o polegar e o indicador em uma velocidade surpreendente, esmagou-o como um inseto antes de jogá-lo para o leste como uma meia suja…

*****

Poucos minutos depois, o trio de jogadores do Rank 17 se reuniu novamente no meio da Planície Lustra, onde Kaelum havia pousado, criando uma cratera em forma de estrela grande o suficiente para destruir uma cidade de tamanho médio.

“Você ainda está respirando?” Weiss riu sarcasticamente enquanto cutucava a grande cabeça de aço do orgulhoso titã, que ainda estava irritado com o que acabara de acontecer.

“Que tal você me contar se conseguiu o objeto?” Kaelum rosnou irritado enquanto se levantava laboriosamente, voltando ao seu tamanho normal.

Um sorriso irônico torceu os rostos de seus dois companheiros ao ouvir a pergunta.

“O quê, não me diga que levei uma surra por nada?” Ele trovejou em descrença.

“Não… Conseguimos”, anunciou Shadrex com uma expressão complicada. “Aqui está o Cálice de Nethershade. Infelizmente, embora minha visão e nossos Caminhos Divinos nos tenham levado até lá, também é uma réplica. Colher a pura Água Lumyst do Espírito não deve mais ser um problema, mas nosso verdadeiro objetivo ainda está aquém.”

Kaelum piscou estupefato, percebendo que era a primeira vez que ele realmente entendia o que seu enigmático camarada estava dizendo.

Este resultado morno não era o que eles esperavam, mas não foi tão ruim assim. Não é algo para perder a calma. Mas algo mais estava errado. Percebendo que era principalmente Weiss quem parecia sombria, ele perguntou com curiosidade sádica:

“O que mais você está escondendo de mim?”

Percebendo que não poderia guardar o segredo por muito mais tempo, Weiss suprimiu a careta feia em seu rosto e soltou através de seus lábios cerrados:

“Lorde Ooom está morto. Ele foi comido.”

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥